Troféu Brasil de Natação – Dia 3

Com certeza um dos dias mais históricos da natação brasileira. A quinta-feira no Parque Aquático Maria Lenk viu uma prova histórica pro Brasil, com dois entrando no clube dos 47!

p1cbg2vmva191d14ja1o7u1us3rd37_crop

Pedro Spajari e Gabriel Santos. Foto: CBDA

As coisas já começaram bem com as eliminatórias, quando Pedro Spajari (Pinheiros) foi o mais rápido ao marcar excelentes 47.95, 2º melhor tempo de 2018, atrás apenas do japonês Katsumi Nakamura, com 47.87. Marcelo Chierighini (Pinheiros) fez 48.60 e Gabriel Silva Santos (Pinheiros) 48.73. Na final, Bruno Fratus (Minas) bateu na frente nos 50m com 22.47 contra 22.64 de Spajari, 22.85 de Chierighini e 22.94 de Gabriel, mas este voltou melhor e fechou em 47.98! Com a vitórias, Gabriel chega a 6 títulos nacionais seguidos na prova: Finkel 2016, Open 2016, Maria Lenk 2017, Finkel 2017, Open 2017 e agora o Troféu Brasil 2018, nadando pela 1ª vez abaixo de 48s. Spajari vinha na frente, mas uma levantada de cabeça pouco antes da chegada tirou a vitória e ele fez 48.01. A surpresa veio com Marco Antonio Ferreira (Minas), que pegou o bronze com bons 48.46. Chierighini em 4º completa a equipe do revezamento 4x100m pro Pan-Pacífico com 48.48. Fratus terminou em 5º com 48.68.

Na prova feminina, vitória de Larissa Oliveira (Pinheiros), já recuperada do acidente que a tirou de boa parte da temporada de 2017. Ela venceu com 54.53 seguida de Manuella Lyrio (Pinheiros) 55.19 e Dayna de Paula (SESI) 55.44. Brigando por vaga nos Jogos Olímpicos da Juventude, Rafaela Raurich foi 4ª com 55.96.

Giovanna Diamante (Pinheiros) venceu os 200m borboleta com 2:12.07, sua melhor marca pessoal e 1ª vitória na carreira no Troféu Brasil. A argentina Virginia Bardach (Corinthians) ficou em 2º com 2:13.05 e Nathalia Almeida (Flamengo) completou o pódio com 2:15.33. No masculino, Leonardo de Deus venceu seu 19º título individual no Troféu Brasil, recorde dos nadadores em atividade. Ele marcou bons 1:55.05 seguido de Luiz Altamir Melo (Pinheiros) com 1:55.92 e Kaue Carvalho (Corinthians) 1:56.76.

Nos 50m peito, Jhennifer Conceição (Pinheiros), mesmo largando muito mal, venceu a campeã olímpico dos 100m, a lituana Ruta Meilutyte (Flamengo). A brasileira marcou 30.64 contra 30.75 da lituana. Renata Sander (Minas) foi 3ª com 31.10. No masculino, o pódio segue com os mesmo 3: João Gomes Jr venceu com 26.85, Felipe Lima 2º com 26.87 e Felipe Silva 3º com 27.04.

Dobradinha estrangeira nos 50m costas feminino com a holandesa Kira Toussaint (Minas) 28.11 e a argentina Andrea Berrino (Unisanta) 28.26. Fernanda Goeij (Curitibano) foi 3ª com 28.92. No masculino, Guilherme Guido (Pinheiros) venceu com 25.00, seguido de Gabriel Fantoni (Minas) 25.14 e Guilherme Massê (Pinheiros) 25.24.

Após o 3º dia, a seleção pro Pan-Pacífico está assim, com os 4 melhores nos 100m livre masculino e os 12 melhores nas outras provas:

  1. Gabriel Santos – 100m livre – 47.98
  2. Pedro Spajari – 100m livre – 48.01
  3. Marco Antonio Jr – 100m livre – 48.46
  4. Marcelo Chierighini – 100m livre – 48.48
  5. Leo de Deus – 200m borboleta – 1:55.05 – 9º
  6. Vinícius Lanza – 200m medley – 1:58.10 – 12º
  7. Guilherme Costa – 800m livre – 7:52.54 – 14º
  8. Luiz Altamir Melo – 200m borboleta – 1:55.92 – 17º
  9. Leonardo Santos – 200m medley – 1:59.66 – 22º
  10. João Gomes Jr – 100m peito – 59.98 – 22º
  11. Iago Moussalem – 100m borboleta – 52.09 – 23º
  12. Larissa Oliveira – 100m livre – 54.53 – 24ª
  13. Daynara de Paula – 100m borboleta – 58.67 – 26ª
  14. Felipe França – 100m peito – 1:00.26 – 27º
  15. Fernando Scheffer – 400m livre – 3:49.06 – 28º
  16. Viviane Jungblut – 400m livre – 4:12.47 – 34ª

Pro YOG temos no momento:

  1. Ana Carolina Vieira – 100m peito – 1:09.95 – 21ª ranking mundial junior de 2017
  2. Rafaela Raurich – 400m livre – 4:14.74 – 24ª
  3. Maria Luiza Pessanha – 200m medley – 2:16.92 – 29ª
  4. Fernanda Goeij – 200m costas – 2:14.69 – 29ª
  5. André Luis Souza – 100m livre – 49.47 – 6º
  6. Lucas Peixoto – 100m livre – 49.66 – 6º
  7. Vitor Pinheiro de Souza – 100m peito – 1:02.87 – 13º
  8. Izaac de Paula Jr – 800m livre – 8:14.26 – 20º
Anúncios

Troféu Brasil de Natação – Dia 2

Mais um recorde sul-americano e parciais no revezamento muito interessantes no 2º dia no Rio de Janeiro.

As primeiras finais foram os 200m medley. Sem Joanna Maranhão, a vitória no feminino ficou com Gabrielle Gonçalves (Unisanta) com 2:15.45, seguida da argentina Virginia Bardach (Corinthians) 2:15.96 e de Nathalia Almeida (Flamengo) 2:16.25. Já no masculino, mais uma grande prova de Vinicius Lanza (Minas)! Depois de uma eliminatória fraca onde ninguém nadou pra baixo de 2min, Lanza completou em 1:58.10, seguido de Leonardo Santos (Pinheiros) com 1:59.66 e Caio Pumputis (Pinheiros) 2:01.02.

p1cbdhvlu811vk1p3tgcnemc1mcf7_crop

Guilherme Costa. Foto: CBDA

Na prova mais longa, Viviane Jungblut (GNU) venceu seu 2º ouro no Troféu, agora nos 1.500m livre, com 16:28.56, ficando a 6s do seu recorde brasileiro. Ana Marcela Cunha (Unisanta) 16:43.72 e Gabriela Ferreira (Minas) 16:49.61 completaram o pódio. Nos 800m masculino, um show de Guilherme “Cachorrão” Costa (Pinheiros)! Ele completou a prova em 7:52.54, melhorando o seu recorde sul-americano em quase 4s! Miguel Valente (Minas) com 7:56.18 também nadou abaixou do recorde anterior (mesmo que apenas 0.01). Bruce Almeida (Corinthians) fechou o pódio com 7:59.59.

Fernanda Goeij (Curitibano) liderou toda a final dos 200m costas feminino, mas na batida perdeu para a argentina Andrea Berrino (Unisanta) com 2:13.20 contra 2:13.35 de Goeij. Kira Toussaint (Minas) foi bronze com 2:13.78. Leonardo de Deus (Unisanta) venceu mais uma vez a prova dos 200m costas. Ele voou no início, mas cansou na última piscina vencendo com 1:59.27, único abaixo dos 2min. Nathan Bighetti (Minas) 2:00.60 e Brandonn de Almeida (Corinthians) 2:01.26 vieram em seguida.

O Pinheiros venceu o revezamento 4x200m feminino com 8:06.74, mas o destaque foi a prova masculina, vencida pelo Minas com 7:13.34. 3º a nadar pelo Minas, Fernando Scheffer fez uma parcial espetacular, de 1:44.84! Mesmo sendo uma parcial lançada (ele não perde o tempo do apito inicial), é um tempo de muito respeito. Ele foi (bem) melhor que Ryan Lochte no 4x200m ouro no Rio-2016 (1.19 melhor) e que Michael Phelps (0.42). Nas parciais da equipe britânica ouro em Budapeste-2017, ele foi bem melhor que Nicholas Grainger, levemente pior que Duncan Scott, mas ficaria bem atrás do James Guy. Ainda assim, um tempo espetacular. Vale lembrar que o recorde sul-americano é de 1:46.42, que logicamente não foi batido pois foi uma saída lançada. Ainda assim, tem uma folga enorme pra partida! A prova será na sexta-feira.

Após o 2º dia, a seleção pro Pan-Pacífico está assim:

  1. Vinícius Lanza – 200m medley – 1:58.10 – 12º
  2. Guilherme Costa – 800m livre – 7:52.54 – 14º
  3. Leonardo Santos – 200m medley – 1:59.66 – 22º
  4. João Gomes Jr – 100m peito – 59.98 – 22º
  5. Iago Moussalem – 100m borboleta – 52.09 – 23º
  6. Daynara de Paula – 100m borboleta – 58.67 – 26ª
  7. Felipe França – 100m peito – 1:00.26 – 27º
  8. Fernando Scheffer – 400m livre – 3:49.06 – 28º
  9. Viviane Jungblut – 400m livre – 4:12.47 – 34ª
  10. Miguel Valente – 800m livre – 7:56.18 – 31º
  11. Leo de Deus – 200m costas – 1:59.27 – 34º
  12. Jhennifer Conceição – 100m peito – 1:08.46 – 36ª

Pro YOG temos no momento:

  1. Ana Carolina Vieira – 100m peito – 1:09.95 – 21ª ranking mundial junior de 2017
  2. Rafaela Raurich – 400m livre – 4:14.74 – 24ª
  3. Maria Luiza Pessanha – 200m medley – 2:16.92 – 29ª
  4. Fernanda Goeij – 200m costas – 2:14.69 – 29ª
  5. Vitor Pinheiro de Souza – 100m peito – 1:02.87 – 13º
  6. Izaac de Paula Jr – 800m livre – 8:14.26 – 20º
  7. Cristian Machado – 800m livre – 8:14.95 – 21º
  8. Enzo Kihara – 400m livre – 3:56.40 – 28º

Troféu Maria Lenk – Dia 4

Show de Nicholas Santos numa prova histórica.

400m medley

Sem surpresa, Joanna Maranhão (Unisanta) sobrou na prova para vencer pela 4ª vez no Maria Lenk. Ela vinha em um ritmo ótimo para baixar seu recorde brasileiro, mas pecou um pouco no peito e completou em 4:38.63, a a 0.56 do recorde batido no Pan de 2015. A argentina Florencia Perotti bateu em 2º com 4:50.75 e Bruna Primati em 3º com 4:50.85.

No masculino, Brandonn Almeida (Corinthians) venceu tranquilamente com 4:13.06, 9º tempo de 2017 e sua 2ª melhor marca pessoal, em sua prova favorita. Leonardo Santos com 4:22.88 e Ícaro Pereira com 4:22.91 completaram o pódio.

200m livre

Assim como na prova feminina anterior, o recorde não veio por detalhe. Manuella Lyrio (Pinheiros) fez tudo direitinho e abriu enorme vantagem, mas ficou a centésimos do recorde sul-americano. Ela marcou 1:57.34, a apenas 0.06 do recorde. Maria Paula Heitmann com 1:59.91 e Gabrielle Roncatto com 2:00.16 viera logo depois. Foram apenas 2 nadadoras abaixo da marca dos 2min, enquanto em 2016 tivemos 5.

Luiz Altamir (Pinheiros) venceu a prova masculina com 1:48.16, melhor marca pessoal e 1º título dele no Maria Lenk. Fernando Scheffer com 1:48.65 e Giuliano Rocco com 1:48.76 completaram o pódio.

200m costas

cd8444617ddf46f798061472111913a7

Fernanda Goeij

A vitória foi da argentina Andrea Berrino (Unisanta) com 2:13.11, recorde argentino, que sai do Rio com ouro nos 100m e 200m costas. Mas o destaque foi de Fernanda Goeij, prata por apenas 0.22, com 2:13.33 aos 16 anos! Goeij nadou muito, se emocionou demais com o resultado, diminuindo sua marca pessoal em 3s. Gabriela Albuquerque fechou o pódio com 2:16.28.

Leonardo de Deus (Unisanta) venceu pela 6ª vez seguida esta prova no Maria Lenk. Sem adversários, marcou 1:57.95, a pouco mais de 1s do seu recorde brasileiro. Nathan Bighetti foi 2º com 1:59.60 e Fábio Santi 3º com 2:01.30.

50m borboleta

Na preliminar feminina, Daynara de Paula (SESI) venceu com 26.51, deixando Bruna Lemos com 26.65 e Daiene Dias com 26.78 para trás.

a71q9386

Mas o grande destaque do dia foi a prova masculina. Aos 37 anos, Nicholas dos Santos (Unisanta) só melhora e deu um show de velocidade na prova que se tornou especialista. Numa prova mais que perfeita, Nicholas voou para 22.61! Baixou em 0.15 o recorde sul-americano que era do César Cielo e ficou a apenas 0.18 do recorde mundial do espanhol Rafael Muñoz, de 2009. A marca é tão expressiva que é o melhor tempo da história após a era dos trajes, perdendo apenas para o espanhol, que nadou 4 vezes na casa dos 22.4. Henrique Martins com 23.06 e César Cielo com 23.22 completaram o pódio.

(Obs.: Roland Schoeman tem um 22.57 na lista da FINA, mas não foi em nenhuma competição específica e não há outro registro dessa marca)

Revezamento 4x100m livre

Com Etiene Medeiros e Daynara de Paula fechando, o SESI venceu a prova feminina com 3:43.48. Outro destaque foi Joanna Maranhão, que abriu pro Unisanta (2º com 3:44.19) com a melhor parcial da prova, 55.59. No masculino, o Pinheiros venceu com 3:15.35, com 48.22 na parcial do Gabriel Santos (2º a nadar), bem a frente do Minas com 3:19.10.

Na briga pelas 8 vagas no Mundial, nenhuma mudança:

  1. Felipe Lima – 100m peito (Maria Lenk) – 59.32 – 930 pontos
  2. Gabriel Santos – 100m livre (ML) – 48.11 – 927
  3. João Gomes Jr – 100m peito (ML) – 59.41 – 926
  4. Thiago Simon – 200m peito (Open) – 2:10.78 – 915
  5. Leonardo de Deus – 200m borboleta (ML) – 1:54.91 – 913
  6. Marcelo Chierighini – 100m livre (ML) – 48.46 – 907
  7. Henrique Martins – 100m borboleta (ML) – 51.57 – 901
  8. Guilherme Guido – 100m costas (ML) – 53.78 – 900*
  9. Brandonn Almeida – 400m medley (Open) – 4:12.49 – 900*

Troféu Maria Lenk – Dia 3

SaroUm grande dia na piscina do Maria Lenk, que colocou brasileiros entre os 6 melhores do mundo em 6 das 8 provas do dia! Foram ainda dois recordes sul-americanos numa ótima quinta-feira.

100m livre

Nada como começar com a prova mais nobre. Na final feminina, Manuella Lyrio (Pinheiros) aproveitou a ausência de Etiene Medeiros e de Larissa Oliveira para vencer com 54.80. Daynara de Paula fez 55.36 para levar a prata e Alessandra Marchioro e Graciele Herrmann empataram em 3º com 55.92.

1393de1a552534a90d7821abfb5240cf

Gabriel Santos

Já na final masculina, show de Gabriel Santos (Pinheiros). Em seu aniversário de 21 anos, o atleta do Pinheiros voou. Abriu com 22.99 e fechou com 25.12 para vencer com ótimos 48.11, 3º melhor tempo do mundo em 2017! Marcelo Chierighini ficou em 2º com 48.76 e César Cielo fechou o pódio todo do Pinheiros com 48.92. Nas eliminatórias, Bruno Fratus fez o melhor tempo da vida com 48.50 e Murilo Sartori fez 51.72, aos 14 anos!

50m peito

a71q5074

Jhennifer Conceição

Jhennifer Conceição (Pinheiros) faturou a prova com 30.63, melhorando o recorde sul-americano de Tatiane Sakemi de 2009 em 0.18. Foi o 5º tempo do ano no mundo, um feito se considerarmos os histórico do nado de peito feminino. As argentinas Macarena Ceballos com 30.99 e Julia Sebastian com 31.31 completaram o pódio.

Na final masculina, João Gomes Jr. (Pinheiros) venceu com 26.83, 2º melhor tempo do mundo e recorde do campeonato, atrás apenas do monstro britânico Adam Peaty, com 26.48. Felipe Lima veio logo atrás com 27.00, 3º tempo do mundo agora, e Felipe França e Pedro Cardona empataram com 27.32 em 3º.

50m costas

Etiene Medeiros (SESI) sobrou pra vencer a prova que lhe trouxe medalha em mundial de longa. Com 27.62, a nadadora fez o 5º tempo do mundo e ficou quase 1s na frente da 2ª colocada, a argentina Andrea Berrino, com 28.52. Ana Giulia Zortea ficou com o bronze com 29.54.

Na prova masculina, Guilherme Guido (Pinheiros) repetiu a vitória dos 100m. Com 24.72, Guido entra em 4º no ranking mundial. Gabriel Fantoni foi 2º com 25.26 e Guilherme Basseto foi 3º com 25.38.

200m borboleta

O 2º recorde sul-americano veio na prova mais dura, com Joanna Maranhão. Em sua 3ª vitória individual em 3 dias, Joanna fez 2:09.22 baixando em 0.16 o recorde que era dela mesma de 2015. Muito atrás, Giovanna Tomanik ficou em 2º com 2:14.13 e a argentina Virginia Bardach fechou o pódio com 2:14.34.

Na decisão masculina, mais uma vitória de Leonardo de Deus. Com 1:54.91, fez o melhor tempo da sua vida e 4º do ano no mundo e segue em busca do recorde continental que é do Kaio Márcio de 2009 de 1:53.92, da época dos trajes. Kaio ficou em 2º com 1:56.85 e Luiz Altamir Melo em 3º com 1:57.15.

Na briga pelas 8 vagas no Mundial, Gabriel e Léo sobem e Chierighini entra pro bolo. E temos um empate em 8º:

  1. Felipe Lima – 100m peito (Maria Lenk) – 59.32 – 930 pontos
  2. Gabriel Santos – 100m livre (ML) – 48.11 – 927
  3. João Gomes Jr – 100m peito (ML) – 59.41 – 926
  4. Thiago Simon – 200m peito (Open) – 2:10.78 – 915
  5. Leonardo de Deus – 200m borboleta (ML) – 1:54.91 – 913
  6. Marcelo Chierighini – 100m livre (ML) – 48.46 – 907
  7. Henrique Martins – 100m borboleta (ML) – 51.57 – 901
  8. Guilherme Guido – 100m costas (ML) – 53.78 – 900*
  9. Brandonn Almeida – 400m medley (Open) – 4:12.49 – 900*

Está cada vez mais certo que a lista pro Mundial será bem maior, com a ajuda do COB. Ainda mais após as excelentes marcas dos 100m livre. Ainda falta a seletiva americana, mas hoje o Brasil tem a 2ª melhor equipe no 4x100m livre masculino somando-se os tempos individuais. A melhor mulher da lista é Joanna Maranhão em 11º pelos 400m livre.

Mundial de Piscina Curta – Dia 1

No primeiro do Mundial, 7 finais e 7 países diferentes faturaram ouro, mas nenhum recorde mundial.

Embed from Getty Images

Katinka Hosszu nadará 12 provas individuais neste mundial. Pra quem nadou 16 provas em 2 dias por 9 etapas da Copa do Mundo, não chega a ser muito. Mas logo em sua 1ª final, a húngara foi surpreendida nos últimos metros da decisão dos 200m livre pela italiana Federica Pellegrini. Após liderar por toda a prova, Hoszzu foi ultrapassada na metade da última piscina e perdeu para a italiana, que fez 1:51.73 contra 1:52.28 da húngara. A canadense Taylor Ruck ficou com o bronze com 1:52.50. Manuella Lyrio chegou à final, mas não fechou bem e terminou em 8º com 1:55.51, piorando o tempo das eliminatórias. A húngara voltou à piscina 40 minutos depois para dominar os 400m medley. Sem adversárias, Hosszu sobrou na prova, vencendo por mais de meia piscina. Ela completou em 4:21.67, seguida por duas americanas: Ella Eastin com 4:27.74 e Madisyn Cox com 4:27.78. A vietnamita Anh Vien Nguyen havia batido em 2º lugar, que seria a 1ª medalha da história pro Vietnã em um mundial de natação, mas foi desclassificada por um erro na virada.

Chad le Clos (RSA)

Na 1ª final do dia, o sul-coreano Taehwan Park assumiu a liderança com 330m para vencer com 3:34.59 no seu retorno a mundiais após a polêmica do doping. A Coreia do Sul não queria coloca-lo na equipe olímpica, mas ele conseguiu ir ao Rio, onde decepcionou demais, não passando para nenhuma semifinal. Nesta terça, ele venceu o russo Aleksandr Krasnykh (3:35.30) e o húngaro Peter Bernek (3:37.65), que defendia o título. Boa disputa na final dos 200m borboleta. O sul-africano Chad le Clos, o americano Tom Shields e o japonês Daiya Seto fizeram um belo duelo na prova, mas a estrela de le Clos foi mais forte e o sul-africano venceu pela 3ª vez a prova em mundiais de curta com 1:48.76. Shields foi prata com 1:49.50 e Seto bronze com 1:49.97. Leonardo de Deus fez boa prova, fechando muito bem para termina em 5º lugar com 1:52.65. Seto voltou à piscina para nadar os 200m medley, prova em que era o favorito. Mas não teve um bom início e viu o chinês Shun Wang dominar para levar o ouro com 1:51.74. O alemão Philip Heintz começou mal, mas foi crescendo para chegar em segundo, com 1:52.07. O japonês teve que se contentar com mais um bronze, com 1:52.89.

Para fechar o dia, os dois revezamentos 4x100m livre. No feminino, a equipe canadense era a favorita, mas um erro absolutamente infantil casou a desclassificação das donas da casa, que haviam batido em 2º lugar, atrás da equipe americana, que venceu com 3:28.82. Segundo a lista de entrada, a campeã olímpica Penny Oleksiak deveria ser a 3ª a nadar e Michelle Williams fecharia, mas na hora elas trocaram de posição. Erro banal. A Itália que teve Federica Pellegrini fechando herdou a prata com 3:30.28 e a Holanda ficou com o bronze com 3:31.10. No revezamento masculino, a França abriu com seus dois melhores nomes na prova, Clement Mignon e Jeremy Stravius, mas viu aq Rússia ultrapassar após uma espetacular parcial de Vladimir Morozov de 45.42, 3º a entrar na água pelos russos. Com 3:05.90, o ouro foi pra Rússia e a França ficou com a prata com 3:07.35. Um fato inusitado em revezamentos ocorreu, com um empate pelo bronze entre a equipe dos Estados Unidos e da Austrália, ambas com 3:07.76.

Maria Lenk – Dia 5

Mais um show da Larissa Oliveira e um raro empate nos 200m medley.

100m livre feminino

p1agni73o5oc29ml1iggnu2l7an

Larissa Oliveira. Foto: Satiro Sodre/CBDA

Larissa Oliveira deu mais um espetáculo na piscina olímpica, agora na prova nobre, os 100m livre. Nas eliminatórias foi a mais rápida com 54.53, acima do índice olímpico, mas na final, voou para 54.03 e bater o 2º recorde sul-americano dela na competição! Etiene Medeiros ficou com 54.50 e Daynara de Paula completou o pódio com 55.22. As 3, junto com Manuella Lyrio, formarão o revezamento 4x100m livre que tem tudo para pegar uma final olímpica.

200m costas masculino

Após uma eliminatória lenta, onde Guilherme Guido foi o mais rápido com 1:59.92, Leonardo de Deus foi o único a nadar abaixo do índice na final, o que já havia feito no Open em dezembro. Com 1:57.57, Leonardo chegou muito próximo ao recorde brasileiro do Thiago Pereira de 1:57.19 e deve baixar a marca nos Jogos Olímpicos. Guido foi prata com 1:59.34 e Fábio Santi bronze com 2:00.21.

200m peito feminino

Já era de se esperar um resultado horroroso nesta prova. Das 8 na final, apenas 3 brasileiras. Pâmela Souza foi a 5ª colocada com altos 2:31.75, a milhas do índice de 2:26.94. Quem ficou com o ouro no Maria Lenk foi a argentina Julia Sebastian com 2:28.12 e Juliana Marangoni foi bronze com 2:34.15. Prova mais fraca do Brasil, definitivamente.

200m medley masculino

Embed from Getty Images

Henrique Rodrigues e Thiago Pereira em alto nível! Henrique finalista no Mundial e 7º enquanto o Thiago foi prata, e venceu o Thiago na final do Pan por 0.36. Dessa vez a surpresa veio com um raro empate pelo ouro! Ambos fizeram o bom tempo de 1:57.91. Interessante que na parcial de 150m eles também empataram! Sem dúvida alguma, os dois serão os representantes do Brasil na prova e com boas chances de final e até medalha. Aliás, esta será a única prova do Thiago nos Jogos.

Maria Lenk – Dia 3

Enquanto o país estava de olho na votação do processo de impeachment na Câmara, apenas 3 finais no domingo, mas com resultados muito, muito bons.

200m livre feminino

1bb8b2a7265b145b562ad13064f6bd39

Larissa Oliveira. Foto: Satiro Sodre/CBDA

Larissa Oliveira já mostrou a que veio nas eliminatórias, nadando para 1:58.52, enquanto Manuella Lyrio decepcionou com 2:01.29, indo nadar a Final B. Na final, Larissa deu show com 1:57.37, baixando o recorde sul-americano da prova em 0.66 que era da Manuella desde julho. Mesmo nadando na B, Manuella baixou o tempo para 1:58.62 e se garantiu como o segundo nome do Brasil na prova. Jéssica Cavalheiro foi bronze na prova com 1:59.05. No revezamento 4x200m livre, Gabrielle Roncatto se juntará a essas 3 nadadoras. Bom ver todas nadando para baixo de 2min de forma consistente!

200m borboleta masculino

Embed from Getty Images

Nas eliminatórias, Kaio Márcio se classificou para sua 4ª Olimpíada ao nadar a distância em 1:56.40, baixando o índice. Na final, Leonardo de Deus venceu mais uma vez, fazendo 1:55.54. Kaio melhorou sei tempo da manhã para 1:56.21 e os dois nadarão a prova nos Jogos Olímpicos. Completou o pódio brasileiro Vinícius Lanza com 1:57.44.

200m medley feminino

Já com índice desde o Open em dezembro para a prova, Joanna Maranhão venceu a final com 2:14.37, não baixando do índice por 0.11. Numa chegada muito apertada, a checa Barbora Zavadova fez 2:15.01, a argentina Virginia Bardach 2:15.13 e Nathalia Almeida 2:15.24.