Resumo olímpico da semana

Saltos Ornamentais

p1bkes1bn4hfg1trc1u3p3fq1nfk7_crop

Isaac Souza Filho no topo do pódio

Uma semana antes da estreia no Mundial de Esportes Aquáticos, a equipe brasileira de saltos ornamentais conquistou 5 medalhas no GP de Saltos em Bolzano, na Itália. Isaac Souza Filho foi o grande destaque do país ao ficar com o ouro na plataforma masculina com a pontuação de 394,00. Na prova feminina, Ingrid Oliveira ficou com a prata com 282,00 atrás da chinesa Zhang Nanju com 292,55.

Tammy Galera ficou com o bronze no trampolim com 263,80 e ainda faturou mais duas medalhas nos saltos sincronizados. No trampolim feminino ao lado de Luana Lira ficou com o bronze (eram 4 países na disputa) e no trampolim misto ao lado de Ian Matos foi prata (eram 3 países). A equipe segue para Budapeste onde já faz sua estreia nesta sexta-feira no trampolim de 1m.

Remo

2017-07_copa-lucerna-06

Pódio na Copa do Mundo

Na 3ª etapa da Copa do Mundo em Lucerna, Suíça, a dupla de Xavier Maggi e Willian Giaretton, que estiver no Rio-2016 no Double skiff leve, faturou a medalha de bronze no Dois Sem Leve, prova que não é olímpica, com 6:37.50, atrás de Irlanda com 6:34.00 e Rússia com 6:36.28. Na etapa anterior, eles já haviam ficado com o bronze, mas eram apenas 3 barcos na disputa. Desta vez, foram 6 embarcações e a dupla ficou a frente de 3: Grã-Bretanha, França e Noruega. Uma boa prova.

Foram ainda outros 3 barcos. No Single skiff masculino peso leve, não olímpico, Uncas Batista venceu a Final C, terminando em 13º no geral entre 26. Mas nas prova olímpicas do single skiff, tanto Lucas Ferreira no masculino como Milena Viana no feminino venceram a Final E. Provas bem ruins

Lutas

A seleção brasileira cadete disputou em Buenos Aires, na Argentina, o Pan da modalidade da categoria. Com 17 atletas no total, o Brasil voltou com 5 medalhas, todas no feminino. Maria Elizabeth da Silva, nos 56kg, foi a única medalha de prata, enquanto Ketellen do Nascimento (43kg), Letícia Pimenta (49kg), Júlia de Oliveira (60kg) e Thaissa Ribeiro (70kg) ficaram com a medalha de bronze.

Na luta livre masculina, foram 5 derrotas nas disputas do bronze. Entre eles, Igor Queiroz, que perdeu o bronze tanto na livre como na Greco-romana. Boa parte da equipe permanece na capital argentina pro Sul-Americano.

Vôlei de Praia

Pela primeira vez no ano o Brasil não venceu um ouro em uma prova de 4 ou 5 estrelas no circuito mundial. No Major de Gstaad, na Suíça, Larissa e Talita foram derrotadas na final para as alemãs Chantal Laboureur e Julia Sude por 21-18, 22-20, ficando com a prata. Entre os homens, Álvaro/Saymon e Evandro/André perderam na semi e se enfrentaram na disputa do bronze, onde Álvaro/Saymon venceram com 21-12, 21-18. O título ficou com os americano Phil Dalhausser/Nick Lucena, com 21-18, 21-19 sobre os poloneses Losiak/Kantor.

Ainda assim, o Brasil está disparado no quadro de medalhas do circuito, com 9 ouros, 3 pratas e 4 bronzes. EUA vem atrás com 4-1-1.

Outros Esportes

Pedro Barros venceu a etapa de Vancouver do Vans Park Series com a espetacular nota de 95,53.

– Na etapa de Lausanne da Diamond League, o revezamento 4x100m feminino do Brasil ficou com a prata com 42.97, atrás da Suíça com 42.53. No arremesso de peso, Darlan Romani fez apenas um arremesso válido, com 20,07m, terminando em 10º. Na etapa de Londres no domingo, Rosângela Santos fez 11.25 na semifinal dos 100m e na final melhorou para 11.22, ficando em 8º lugar. Vitória foi da campeã olímpica Elaine Thompson com 10.94. Em meeting em Sotteville-Lès-Rouen, na França, Geisa Coutinho venceu os 400m com  51.93. Em Nembro, Itália, Altobeli da Silva venceu os 3.000m (SEM obstáculos) com 7:51.48.

– No Pan Juvenil de pólo aquático em Lima, o Brasil ficou com duas pratas por pouco. No masculino, perdeu a final pros EUA por 6-5 e no feminino foi derrotado pelas americanas por 9-7.

– Depois do 10º lugar na semana anterior, Henrique Avancini foi 22º na Copa do Mundo de Mountian Bike em Lenzerheide, na Suíça, com 1:33:42. O campeão foi, mais uma vez, Nino Schurter, com 1:29:48. No feminino, Raiza Goulão foi 20ª com 1:34:52 entre 67 que terminaram.

Alexandre Rocha não passou no corte no LECOM Health Challenge, válido pelo web.com Tour de golfe.

– Na Classe Star, que deixou de ser olímpica no Rio-2016, Lars Grael e Samuel Gonçalves ficaram com a medalha de prata no Mundial disputado na Dinamarca. Com 20 pontos perdidos, ficaram atrás dos noruegueses Eivind Melleby e Joshua Revkin, com 18.

Resumo olímpico da semana

Handebol

not_grd_0000032741

Sem adversários de mesmo nível, a seleção feminina conquistou o Torneio Quatro Nações em São Bernardo. Arrasou por 40-13 o Chile e por 36-9 a República Dominicana e derrotou Portugal por 35-29.

O Brasil enfrentou 3 equipes bem fracas na preparação para o Pan, que começa no próximo domingo na Argentina e dará 3 vagas para o Mundial em dezembro na Alemanha. Na primeira fase, o Brasil pega EUA, Colômbia, Paraguai e Porto Rico.

Luta

img-20170609-wa0046

Joilson Santos Jr no topo do pódio

A equipe brasileira juvenil conquistou 8 medalhas no Pan da categoria em Lima. Apesar da greco-romana ser o pior estilo do Brasil no adulto, foram 4 medalhas na competição juvenil. O único ouro do país em Lima veio com Joilson Ramos Jr, que venceu a categoria 66kg e se tornou bicampeão continental. Ele venceu suas 3 lutas com muita tranquilidade e superioridade. Rafael Crystêllo Filho foi prata nos 120kg, Erivan Rocha nos 55kg foi bronze e Douglas Rocha nos 96kg também foi bronze.

Na luta feminina, Shayenne Silva foi prata nos 48kg ao perder para peruana por 19-17 (!!). Fabiana Alcantara nos 63kg e Thais Oliveira nos 72kg foram bronze. Na luta livre, apenas um bronze, com Daniel Nascimento nos 55kg.

Vôlei

Na 2ª semana da Liga Mundial, o Brasil foi para a Bulgária e, assim como na 1ª, venceu duas partidas e perdeu uma.

Na sexta, venceu o Canadá por 3-1 (23-25, 25-20, 25-22, 25-23). No sábado, fez 3-1 na campeã mundial Polônia (25-21 ,25-20, 17-25, 25-19) e no domingo não foi páreo para a Bulgária, que venceu por 3-1 (25-22, 25-19, 23-25, 25-19).

Após 6 jogos, o Brasil está em 3º no Grupo 1 com 4V e 2D atrás da França, que está invicta com 6 vitórias, e Sérvia, que tem 5.

Outros Esportes

– Participação bem modesta dos brasileiros no Pan de pentatlo moderno, em Santo Domigno. No masculino, William Muinhos foi 8º com 1.399 pontos (52s atrás do campeão) e Gabriel Sasaqui foi 21º com 1.297 entre 41 atletas. No feminino, Priscila Oliveira terminou em 10º com 1,264 (85s atrás da campeã) e Bianca Cavalcanti foi 18ª com 1.189 entre 28 atletas.

Bia Haddad Maia segue embalada e chegou às semifinais do Bol Open, torneio da WTA de US$ 125.000 na Croácia. Bia venceu na 2ª rodada a sueca cabeça 1 Johanna Larsson por 76(3) 61 e nas quartas derrotou a italiana Sara Errani por 61 64, até perder na semifinal para a sérvia Aleksandra Krunic de virda por 16 62 60. Com mais uma boa campanha, Bia atingiu seu melhor ranking da carreira , o 94º lugar

Alexandre Rocha ficou em 4º no Rust-Oleum Championship, em Illinois, com 281 tacadas, 7 acima do alemão campeão Stephan Jaeger. Alexandre somou 3,45333 pontos pro ranking e subiu quase 400 posições no ranking, para 858º.

Philip Greenlees venceu a seletiva brasileira para os Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires-2018, em Campinas. A FEI ainda precisa confirmar as vagas sul-americanas pros Jogos.

– Em amistoso de Rugby XV em São Paulo, Brasil vence Portugal com virada histórica. Com menos de 10min pro final da partida, os Tupis perdiam de 21-6, mas, com 3 tries seguidos, virou para 25-21

– Na Série Mundial de triatlo em Leeds (GBR), Danilo Pimentel foi 31º na prova masculina com 1:53:26, quase 7min atrás do campeão Alistair Brownlee.

Vela e tiro com arco tem seus posts próprios.

Pan de Lutas em casa, mas sem ouro

O CT de lutas em Lauro de Freitas, na Bahia, recebeu o Pan-americano adulto de lutas e o Brasil fez uma boa campanha, conquistando 7 medalhas, mas saiu sem uma de ouro.

equipe_pan

Medalhistas brasileiros na greco-romana

Na greco-romana, a surpresa veio nos 66kg, com Joilson Ramos Jr, que ficou com a prata ao perder na decisão para o cubano Miguel Palacios, que se tornou bicampeão. Foi o 1º torneio internacional de Joilson, aos 19 anos. Ângelo Moreira foi bronze nos 75kg e Davi Albino também ficou em 3º, nos 98kg. Com outras boas colocações, o Brasil ficou em 3º na classificação por equipes, ficando atrás apenas de EUA e Cuba.

No sábado, vez das mulheres. Principal nome da luta feminina, Aline Ferreira ficou com a prata nos 75kg, ficando atrás da canadense Justina di Stasio. Vice mundial em 2014, Aline segue sem um título adulto em um Pan. Dailane dos Reis também foi prata nos 69kg e Caroline Melo levou o bronze nos 48kg. Único ouro brasileiro no Pan de 2016, Lais de Oliveira ficou apenas em 6º lugar nos 63kg. Ainda assim o Brasil ficou em 3º no geral na luta feminina, atrás de Canadá e EUA.

No domingo, na luta livre masculina, a pior do Brasil, David Moreira salvou a pátria ao chegar à final dos 61kg. Ele perdeu na decisão pro cubano Davian Jaime, conquistando a única medalha do país no último dia. Principal nome do torneio, o americano campeão olímpico Kyle Snyder voltou ao país para vencer suas 3 lutas por 10-0 nos 97kg, um dos 5 ouros americanos na luta livre. O Brasil ficou apenas em 7º na classificação geral da modalidade.

As 7 medalhas foram melhores que nas últimas edições. Em 2016, nos EUA, o Brasil venceu 4 (1-2-1), em 2015 foram 5 (1-1-3), em 2014 apenas 2 (0-1-1). Nos Jogos Pan-Americanos de 2015, o Brasil conquistou 1 ouro e 2 bronzes. Vale ressaltar que a última vez que um brasileiro medalhou na luta livre masculina foi no Pan de 2011!

O próximo torneio da seleção adulta deve ser somente o Mundial de Paris, no fim de agosto.

Rio-2016 – Dia 13

Esperando uma medalha de Aline Ferreira, fui à tarde a Arena Carioca 2 para a luta olímpica feminina. Pela manhã, a brasileira venceu a 1ª luta sobre japonesa, mas perdeu na 2ªpara russa. Para seguir a repescagem, era necessário que a russa vencesse mais uma e chegasse a final, mas ela perdeu e com isso o sonho da brasileira acabou. Ainda assim, as finais das 3 categorias restante da luta feminina foram marcantes. No dia anterior, foram 3 ouros para o Japão, incluindo o 4º seguido do mito Kaori Icho. Neste dia, um outro mito lutaria na final dos 53kg em busca de sua 4ª medalha dourada em Jogos, da japonesa Saori Yoshida.

IMG_1677

Na final, Yoshida enfrentou a americana Helen Maroulis, campeã mundial no ano passado na categoria acima, 55kg. A japonesa tinha um histórico de apenas 2 derrotas em uma carreira com 3 títulos olímpicos de 13 mundiais. Confiante em mais um ouro, Yoshida segurou a luta e se defendia dos ataques da americana. Maroulis tomou uma penalidade por passividade, não conseguiu pontuar nos 30s e com isso Yoshida abriu 1-0. Parecia que o 4º viria, quando Maroulis a surpreendeu e virou o combate em 4-1. Desesperada, a japonesa não conseguiu o contra-ataque e viu o ouro ir embora. Um dos momentos mais inacreditáveis dos Jogos, de um ouro que era praticamente certo pro Japão. Na final dos 63kg, as coisas voltaram ao normal com mais um ouro japonês, dessa vez de Risako Kawai com 6-0 sobre a bielorrussa Maryia Mamashuk. Na última final do dia, nos 75kg, a principal ausência foi a americana Adeline Gray, bicampeã mundial e grande favorita. Gray perdeu nas 4as para bielorrussa, que perdeu em seguida e, assim como aconteceu com a Aline, ficou fora da repescagem e do pódio. Na final, a canadense Erica Wiebe aproveitou a ausência de Gray e venceu a cazaque Guzel Manyurova por 6-0 para levar o ouro. Dia histórico na Arena Carioca 2.

P1020759

Para encerrar o dia o jogão de semifinal do handebol feminino entre a bicampeã olímpica e atual campeã mundial Noruega e a Rússia, única invicta até o momento nos Jogos. E que jogo foi esse! Com grandes atuações da goleira Kalinina e de Vladlena Bobrovnikova, que marcou 8 gols no jogo, a Rússia segurava a Noruega, que não conseguia chegar perto do placar. A Noruega até ficou boa parte do 1º tempo na frente, até que a Rússia chegou ao empate em 11-11. Aí foi um show russo de ataque e defesa e elas encerraram o 1º tempo com 18-16. No 2º tempo, a Noruega buscava o placar e chegou a ficar 3 gols atrás faltando poucos minutos, com 27-24 da Rússia. Com 2 gols de Kristiansen e um de Nora Mork, a Noruega empatou em 27-27. Aí era um gol para cada lado, até a Rússia abrir 31-30 faltando 18s pro final. Cm um belíssimo gol de Stine Oftedal faltando 4s, a Noruega empatou e levou a partida para a prorrogação.

Os 10 minutos adicionais foram iguais ao final do 2º tempo normal, com um gol para cada lado. Faltando 30s, Bobrovnikova fez 38-37 e viu o chute errado da norueguesa Camilla Herrem encerrar a partida. Rússia chegou a final e levou o ouro dois dias depois, seu 1º no feminino em uma Olímpiada como Rússia. A União Soviética venceu duas vezes em 1976 e 1980.

Prévias Rio-2016: Luta Livre feminina

48kg feminino (peso mosca)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Hitomi Obara (JPN); Prata – Mariya Stadnik (AZE); Bronze – Clarissa Chun (USA) e Carol Huynh (CAN)

Último Mundial (2015): Ouro – Eri Tosaka (JPN); Prata – Mariya Stadnik (AZE); Bronze – Jessica Blaszka (NED) e Genevieve Morrison (CAN)

Tricampeã mundial, a japonesa Eri Tosaka é mais que favorita para o ouro na categoria mais leve feminina. Aí deve começar o domínio japonês na luta feminina. Sua principal adversária é azeri Mariya Stadnik (1P-1B). Vice em 2015, foi campeã mundial em 2009 e tem 5 títulos europeus.

Campeã no Pan de Toronto, a canadense Genevieve Morrison foi bronze no último mundial. Outros nomes fortes da categoria são a cazaque Zhuldyz Eshimova, a holandesa Jessica Blaszka e a chinesa Li Hui.

E o Brasil? O Brasil não participa da prova.

Meu Pódio: Ouro – Maria Stadnik (AZE); Prata – Eri Tosaka (JPN); Bronzes – Zhuldyz Eshimova (KAZ) e Genevieve Morrison (CAN)

53kg feminino (peso galo)

Pódio em Londres-2012: não foi disputada

Último Mundial (2015): Ouro – Saori Yoshida (JPN); Prata – Sofia Mattson (SWE); Bronze – Jong Myong-suk (PRK) e Odunayo Adekuoroye (NGR)

saori-fccc12c71bed6aaea2f1b85e46a0bd20

Saori Yoshida (JPN)

Não há dúvida. Saori Yoshida (3O) tem tudo para faturar seu 4º título olímpico! A japonesa é praticamente imbatível e tem apenas 2 derrotas na longa carreira de 15 anos! São também 13 títulos mundiais e 4 nos Jogos Asiáticos. Campeã mundial em 2009 na categoria abaixo da Yoshida, a sueca Sofia Mattson é tetracampeã europeia e ouro os Jogos Europeus.

De olho também na americana Helen Maroulis, campeã mundial em 2015 nos 55kg, na ucraniana Yuliya Khavaldzy, na norte-coreana Jong Myong-suk e na nigeriana Odunayo Adekuoroye.

E o Brasil? O Brasil não participa da prova.

Meu Pódio: Ouro – Saori Yoshida (JPN); Prata – Helen Maroulis (USA); Bronzes – Sofia Mattson (SWE) e Odunayo Adekuoroye (NGR)

58kg feminino (peso meio-médio)

Pódio em Londres-2012: não foi disputada

Último Mundial (2015): Ouro – Kaori Icho (JPN); Prata – Petra Olli (FIN); Bronze – Elif Jale Yesilirmak (TUR) e Yuliya Ratkevich (AZE)

Outra japonesa pode ser tetracapeã: Kaori Icho (3O). Praticamente se derrotas na carreira, foi surpreendida esse ano por uma mongol que não está no Rio. Icho tem 10 títulos mundiais! A finlandesa Petra Olli foi vice no mundial do ano passado e campeã europeia este ano.

Brigam pelos bronzes a turca Elif Jale Yesilirmak, a azeri Yuliya Ratkevic (1B) e a colombiana Jackeline Renteria (2B), bronze nas duas últimas Olimpíadas.

E o Brasil? Joice Silva foi campeã do Pan de Toronto, mas não tem grandes chances nos Jogos. Pode até surpreender com uma ou duas vitórias, mas tem poucas chances de medalha.

Meu Pódio: Ouro – Kaori Icho (JPN); Prata – Petra Olli (FIN); Bronzes – Jackeline Renteria (COL) e Elif Jale Yesilirmak (TUR)

63kg feminino (peso médio)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Kaori Icho (JPN); Prata – Jing Ruixue (CHN); Bronze – Lubov Volosova (RUS) e Soronzonboldyn Battsetseg (MGL)

Último Mundial (2015): Ouro – Soronzonboldyn Battsetseg (MGL); Prata – Risako Kawai (JPN); Bronze – Yuliya Tkach (UKR) e Taybe Yusein (BUL)

img_0013_0

Yuliya Tkach (UKR)

A disputa tende a ficar entre a mongol Soronzonboldyn Battsetseg (1B), campeã mundial em 2015, e a ucraniana Yuliya Tkach, campeã mundial em 2104 e líder do ranking mundial. Outros nomes fortes são a japonesa Risako Kawai, a búlgara Taybe Yusein, a letã Anastasija Grigorjeva, bicampeã europeia, e a húngara Marianna Sastin.

E o Brasil? Laís Nunes não tem grandes chances e deve no máximo vencer uma única luta.

Meu Pódio: Ouro – Yuliya Tkach (UKR); Prata – Soronzonboldyn Battsetseg (MGL); Bronzes – Anastasija Grigorjeva (LAT) e Taybe Yusein (BUL)

69kg feminino (peso meio-pesado)

Pódio em Londres-2012: não foi disputada

Último Mundial (2015): Ouro – Natalia Vorobieva (RUS); Prata – Zhou Feng (CHN); Bronze – Sara Dosho (JPN) e Aline Focken (GER)

Campeã olímpica nos 72kg, a russa Nataliya Vorobyova (1O) também é a atual campeã mundial, além de ter 2 títulos europeus. A chinesa Zhou Feng venceu o evento-teste e lidera o ranking mundial.

Outras fortes lutadoras são a japonesa Sara Dosho, a alemã Aline Focken, a ucraniana Alina Stadnyk, campeã mundial em 2013, a canadense Dorothy Yeats, ouro no Pan de Toronto, a israelense Ilana Kratysh e a polonesa Agnieszka Wieszczek (1B).

E o Brasil? Gilda Olivera representa o Brasil, mas sem nenhuma chance. Deve perder na estreia.

Meu Pódio: Ouro – Nataliya Vorobyova (RUS); Prata – Alina Stadnyk (UKR); Bronzes – Zhou Feng (CHN) e Dorothy Yeats (CAN)

75kg feminino (peso pesado)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Natalia Vorobieva (RUS); Prata – Stanka Zlateva (BUL); Bronze – Guzel Manyurova (KAZ) e Maider Unda (ESP)

Último Mundial (2015): Ouro – Adeline Gray (USA); Prata – Zhou Qian (CHN); Bronze – Vasilisa Marzaliuk (BLR) e Epp Mäe (EST)

adeline-gray-us-flag

Adeline Gray (USA)

A americana Adeline Gray é a sensação da luta em seu país. Tricampeã mundial (2012, 2014 e 2015), Gray te vencido tudo e é um ouro praticamente certo pros americanos. Suas principais concorrentes são a estoniana Epp Mäe, a chinesa Zhou Qian, a bielorrussa Vasilisa Marzaliuk e a canadense Erica Wiebe.

E o Brasil? Aline Ferreira foi vice-campeã mundial em 2014, perdendo na final para Gray. 5ª no último mundial, é a melhor chance de medalha do Brasil na luta, para não dizer que é a única.

Meu Pódio: Ouro – Adeline Gray (USA); Prata – Erica Wiebe (CAN); Bronze – Aline Ferreira (BRA) e Vasalisa Marzaliuk (BLR)

Prévias Rio-2016 – Luta Livre masculina

De Londres para o Rio houve mudanças nas categorias de peso da luta olímpica, com a inclusão de 2 categorias no feminino e a retirada de uma na livre masculina e uma na greco-romana masculina. Os pódios seguem a nomenclatura e não o peso.

57kg masculino (peso galo)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Djamal Otarsultanov (RUS); Prata – Vladimer Khinchegashvili (GEO); Bronzes – Yang Kyong-Il (PRK) e Shinichi Yumoto (JPN)

Último Mundial (2015): Ouro – Vladimer Khinchegashvili (GEO); Prata – Hassan Rahimi (IRI); Bronzes – Erdenebatyn Bekhbayar (MGL) e Viktor Lebedev (RUS)

vladimerkhinchegashviliolympicsday14wrestlingljvcld6ykhzl

Vladimer Khinchegashvili (GEO)

O georgiano Vladimer Khinchegashvili (1P) é o favorito da categoria. Número 1 do mundo, foi campeão mundial em 2015, europeu em 2016 e bronze este ano na Copa do Mundo. Vice derrota pelo georgiano no último mundial, o iraniano Hassan Rahimi foi campeão mundial em 2013 e subiu no pódio mundial nas últimas 3 oportunidades.

Campeão do qualificatório mundial, o cubano Yowlys Rodriguez também foi ouro no Pan de Toronto e pode ir ao pódio. Também de olho no mongol Erdenebatyn Bekhbayar, no norte-coreano Jong Hak-jin, prata no asiático este ano, no cazaque Nurislam Sanayev e no americano Tony Ramos.

E o Brasil? O Brasil não disputa a prova.

Meu Pódio: Ouro – Vladimer Khinchegashvili (GEO); Prata – Yowlys Rodriguez (CUB); Bronzes – Hassan Rahimi (IRI) e Jong Hak-jin (PRK)

65kg masculino (peso leve)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Tatsuhiro Yonemitsu (JPN); Prata – Sushil Kumar (IND); Bronzes – Akzhurek tanatarov (KAZ) e Liván López (CUB)

Último Mundial (2015): Ouro – Frank Chamizo (ITA); Prata – Ikhtiyor Navruzov (UZB); Bronzes – Soslan Ramonov (RUS) e Ahmad Mohammadi (IRI)

Campeão mundial e líder do ranking, o italiano Frank Chamizo também levou o título europeu este ano e é o favorito. O russo Soslan Ramonov foi campeão mundial em 2014 e este ano já venceu os dois torneios que disputou. Campeã em Londres nos 60kg, o azeri Toghrul Asgarov (1O) foi ouro nos Jogos Europeus nos 65kg e é outra aposta de pódio.

Outros nomes fortes da categoria são o iraniano Ahmad Mohammadi, o uzbeque Ikhtiyor Navruzov, o mongol Ganzorigiin Mandakhnaran, o armênio David Safaryan, campeão mundial em 2013 e o polonês (nascido russo) Magomedmurad Gadzhiev, campeão europeu este ano.

E o Brasil? O Brasil não disputa a prova.

Meu Pódio: Ouro – Toghrul Asgarov (AZE); Prata – Frank Chamizo (ITA); Bronzes – Soslan Ramonov (RUS) e Magomedmurad Gadzhiev (POL)

74kg masculino (peso meio-médio)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Jordan Burroughs (USA); Prata – Sadegh Goudarzi (IRI); Bronzes – Gábor Hatos (HUN) e Denis Tsargush (RUS)

Último Mundial (2015): Ouro – Jordan Burroughs (USA); Prata – Pürevjavyn Önörbat (MGL); Bronzes – Narsingh Yadav (IND) e Aniuar Geduev (RUS)

umzxofxbznyqata-20130131212226

Jordan Burroughs (USA)

Favoritíssimo, o americano Jordan Burroughs (1O) venceu em Londres e é tricampeão mundial da categoria, além de bicampeão dos Jogos Pan-Americanos.Em 27 torneios disputados desde 2011, ele venceu 23 e jamais deixou de subir ao pódio! Seu principal adversário é o russo Aniuar Geduev, bronze no último mundial e ouro nos Jogos Europeus de 2015.

Brigam por pódio o iraniano Hassan Yazdani, prata no último mundial, o indiano Narsingh Yadav, o azeri Jabrayil Hasanov e o cubano Liván López (1B).

E o Brasil? O Brasil não participa da prova.

Meu Pódio: Ouro – Jordan Burroughs (USA); Prata – Hassan Yazdani (IRI); Bronzes – Aniuar Geduev (RUS) e Liván López (CUB)

86kg masculino (peso médio)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Sharif Sharifov (AZE); Prata – Jaime Espinal (PUR); Bronze – Dato Marsagishvili (GEO) e Ehsan Lasjgari (IRI)

Último Mundial (2015): Ouro – Abdulrashid Sadulaev (RUS); Prata – Selim Yasar (TUR); Bronze – Sandro Aminashvili (GEO) e Alireza Karimi (IRI)

O ouro é quase certo pro russo Abdulrashid Sadulaev. Um dos maiores nomes da atualidade na luta, Sadulaev não perde uma luta desde 2013 e neste ínterim venceu 2 mundiais, 1 europeu, o europeu sub23 este ano, e levou o ouro nos Jogos Europeus de 2015. Difícil alguém tirar o ouro do russo, mas o cubano Reineris Salas, ouro no Pan de Toronto-2015, e o turco Selim Yasar , pódio nos 2 últimos mundiais, bem que vão tentar.

Também brigam por medalha o georgiano Sandro Aminashvili, o búlgaro Mihail Ganev, campeão mundial em 2010, o iraniano Alireza Karimi e o azeri Magomedgadzhi Khatiyev.

E o Brasil? O Brasil não disputa a prova.

Meu Pódio: Ouro – Abdulrashid Sadulaev (RUS); Prata – Reineris Salas (CUB); Bronze – Selim Yasar (TUR) e Magomedgadzhi Khatiyev (AZE)

97kg masculino (peso pesado)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Jake Varner (USA); Prata – Valerii Andriitsev (UKR); Bronze – Giorgi Gogshelidze (GEO) e Khetag Gazyumov (AZE)

Último Mundial (2015): Ouro – Kyle Snyder (USA); Prata – Abdusalam Gadisov (RUS); Bronze – Khetag Gazyumov (AZE) e Pavlo Oliynyk (UKR)

Campeão mundial, o americano Kyle Snyder te apenas 21 anos, mas já é um dos favoritos pra categoria. Mas o líder do ranking é o russo Anzor Boltukayev, que este ano venceu o tradicional GP Ivan Yarygin, o campeonato russo e o campeonato europeu.

Bronze nas duas últimas Olimpíadas, o azeri Khetag Gazyumov (2B) foi campeão mundial em 2010 e este no pódio nos últimos 3 mundiais, além de levar ouro nos Jogos Europeus. Bicampeão mundial em 2011 e 2013 e tricampeão dos Jogos Asiáticos, o iraniano Reza Yazdani é outro que briga pelo pódio. Outros bons nomes são o ucraniano Pavlo Oliynyk, o moldávio Nicolae Ceban e o armênio Georgy Ketoyev.

E o Brasil? O Brasil não disputa a prova.

Meu Pódio: Ouro – Khetag Gazyumov (AZE); Prata – Anzor Boltukayev (RUS); Bronze – Reza Yazdani (IRI) e Kyle Snyder (USA)

125kg masculino (peso superpesado)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Artur Taymazovb (UZB); Prata – Davit Modzmanashvili (GEO); Bronze – Komeil Ghasemi (IRI) e Bilyal Makhov (RUS)

Último Mundial (2015): Ouro – Taha Akgül (TUR); Prata – Jamaladdin Magomedov (AZE); Bronze – Geno Petriashvili (GEO) e Bilyal Makhov (RUS)

bilyal-makhov-620x340

Bilyal Makhov (RUS)

Bicampeão mundial e tricampeão europeu, o turco Taha Akgül venceu quase tudo neste ciclo olímpico, incluindo os Jogos Europeus e a Universíade de 2013. Campeão europeu este ano, o georgiano Geno Petriashvili foi bronze nos mundiais de 2013 e 2015 e é hoje o líder do ranking mundial.

O iraniano Komeil Ghasemi (1B) é outro favorito da categoria, assim como o azeri Jamaladdin Magomedov. Tricampeão mundial em 2007, 2009 e 2010, o russo Bilyal Makhov (1B) ficou quase 2 anos parados depois de Londres-2012, mas voltou e subiu ao pódio nos 8 torneios que disputou de 2014 para cá. De olho também o americano Tervel Dlagnev.

E o Brasil? O Brasil não disputa a prova.

Meu Pódio: Ouro – Bilyal Makhov (RUS); Prata – Taha Akgül (TUR); Bronzes – Komeil Ghasemi (IRI) e Geno Petriashvili (GEO)

Prévias Rio-2016 – Luta Greco-Romana

59kg masculino (peso galo)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Hamid Sourian (IRI); Prata – Rovshan Bayramov (AZE); Bronzes – Péter Modos (HUN) e Mingiyan Semenov (RUS)

Último Mundial (2015): Ouro – Ismael Borrero (CUB); Prata – Rovshan Bayramov (AZE); Bronzes – Yun Won-chol (PRK) e Almat Kebispayev (KAZ)

u45p5029t2d396167f28dt20110913113759

Rovshan Bayramov (AZE)

Campeão em Londres, o iraniano Hamid Sourian (1O) tem nada menos que 6 títulos mundiais e chega como um dos favoritos aos Jogos, mesmo tendo perdido nas 4as do último mundial e na repescagem. Em Londres, venceu suas 4 lutas sem grandes dificuldades, mas não vem de bons resultados na temporada, apesar de ter vencido um dos torneios qualificatórios mundiais. Prata nas últimas duas Olimpíadas, o azeri Rovshan Bayramov (2P) é outro bom nome e vem da prata no mundial do ano passado.

Já o atual campeão mundial é o cubano Ismael Borrero, que não compete desde o mundial. Apesar disso, foi apenas 7º nos Jogos Pan-Americanos, mas pode novamente subir ao pódio. Outros bons nomes são o norte-coreano Yun Won-chol, campeão mundial em 2013, o cazaque Almat Kebispayev, bronze no último mundial, o quirguize Arsen Eraliev, o norueguês Stig André Berge e o uzbeque Elmurat Tasmuradov.

E o Brasil? O Brasil não participa da prova.

Meu Pódio: Ouro – Rovshan Bayramov (AZE); Prata – Hamid Sourian (IRI); Bronzes – Yun Won-chol (PRK) e Ismael Borrero (CUB)

66kg masculino (peso leve)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Kim Hyeon-woo (KOR); Prata – Tamás Lorincz (HUN); Bronzes – Manuchar Tskhadaia (GEO) e Steeve Guenot (FRA)

Último Mundial (2015): Ouro – Frank Stäbler (GER); Prata – Ryu Han-su (KOR); Bronzes – Davor Stefanek (SRB) e Artem Surkov (RUS)

Campeão mundial no ano passado, o alemão Frank Stäbler chega muito bem cotado e como número 1 do mundo no ranking. O 2º no ranking é o sul-coreano Ryu Han-su, vice mundial e campeão mundial em 2013, além do ouro nos Jogos Asiáticos em 2014. O campeão mundial de 2014 é o sérvio Davor Stefanek, eleito o melhor atleta da Sérvia em 2014 e outra boa pedida de medalha.

O iraniano campeão olímpico dos 60kg em Londres, Omid Norouzi (1O) é outro que vem bem, com o título da Copa do Mundo este ano em casa. Também de olho no russo Artem Sukov, bronze no último mundial, no húngaro Tamas Lorincz (1P), e no azeri Rasul Chunayev, campeão mundial em 2015 da categoria acima, 71kg, que não é olímpica.

E o Brasil? O Brasil não disputa a prova.

Meu Pódio: Ouro – Ryu Han-su (KOR); Prata – Frank Stäbler (GER); Bronzes – Artem Sukov (RUS) e Omid Norouzi (IRI)

75kg masculino (peso meio-médio)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Roman Vlasov (RUS); Prata – Arsen Julfalakyan (ARM); Bronze – Aleksandr Kazakevic (LTU) e Emin Ahmadov (AZE)

Último Mundial (2015): Ouro – Roman Vlasov (RUS); Prata – Mark Madsen (DEN); Bronze – Andy Bisek (USA) e Doszhan Kartikov (KAZ)

romanvlasovolympicsday9wrestlingqo9jdkeu75_l

Roman Vlasov (RUS)

O favorito é com certeza o russo Roman Vlasov (1O), ouro em Londres nos 74kg. Atual campeão mundial, Vlasov tem 28 competições no carreira do circuito mundial e 27 pódios! Bronze no último mundial, o cazaque Doszhan Kartikov venceu o campeonato asiático este ano e foi 4º na Copa do Mundo.

Já o dinamarquês Mark Madsen é um daqueles eternos vices, com 4 pratas em mundiais, incluindo em 2015, e nenhum título. O sul-coreano Kim Hyeon-woo (1O) foi campeão em Londres nos 66kg e subiu de categoria, mas ainda assim tem frequentado muitos pódios. Outros bons nomes são o americano Andy Bisek, o iraniano Saeid Abdevali, o georgiano Zurab Datunashvili, campeão europeu este ano, e o húngaro Peter Bacsi, campeão mundial em 2104 nos 80kg.

E o Brasil? O Brasil não participa da prova.

Meu Pódio: Ouro – Roman Vlasov (RUS); Prata – Kim Hyeon-woo (KOR); Bronzes – Mark Madsen (DEN) e Zurab Datunashvili (GEO)

85kg masculino (peso médio)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Alan Khugayev (RUS); Prata – Karam Gaber (EGY); Bronzes – Daniyal Gadzhiyev (KAZ) e Damian Janikowski (POL)

Último Mundial (2015): Ouro – Zhan Beleniuk (UKR); Prata – Rustam Assakalov (UZB); Bronzes – Habibollah Akhlaghi (IRI) e Saman Tahmasebi (AZE)

Campeão mundial em 2015, o ucraniano Zhan Beleniuk vem em boa fase e lidera o ranking mundial da categoria. Este ano venceu o europeu e mais dois torneios. Prata na Copa do Mundo e ouro nos Jogos Europeus, o russo Davit Chakvetadze é outra força da categoria.

Também brigam por pódio o uzbeque Rustam Assakalov, prata no último mundial, o azeri Saman Tahmasebi, pódio nos últimos 3 mundiais, o húngaro Viktor Lorincz, o alemão Denis Kudla e o georgiano Robert Kobliashvili.

E o Brasil? O Brasil não disputa a prova.

Meu Pódio: Ouro – Davit Chakvetadze (RUS); Prata – Rustam Assakalov (UZB); Bronzes – Zhan Beleniuk (UKR) e Saman Tahmasebi (AZE)

98kg masculino (peso pesado)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Ghasem Rezaei (IRI); Prata – Rustam Totrov (RUS); Bronzes – Artur Aleksanyan (ARM) e Jimmy Lidberg (SWE)

Último Mundial (2015): Ouro – Artur Aleksanyan (ARM); Prata – Ghasem Rezaei (IRI); Bronzes – Islam Magomedov (RUS) e Dimitriy Timchenko (UKR)

O armênio Artur Aleksanyan (1B) é o atual bicampeão mundial e ainda chegou na final do mundial de 2013. Tricampeão europeu, chega como uma dos grandes favoritos pra prova. O russo Islam Magomedov venceu a disputa interna com o número 1 do mundo Nikita Melnikov. Bronze no último mundial, Magomedov foi ouro nos Jogos Europeus.

Campeão em Londres, o iraniano Ghasem Rezaei (1O) vem da prata no último mundial e do ouro na Copa do mundo este ano. Também de olho no turco Cenk Ilden, bronze em dois mundiais, no búlgaro Elis Guri, campeão mundial em 2011, e no ucraniano Dimitriy Timchenko.

E o Brasil? O Brasil não disputa a prova.

Meu Pódio: Ouro – Artur Aleksanyan (ARM); Prata – Islam Magomedov (RUS); Bronzes – Ghasem Rezaei (IRI) e Elis Guri (BUL)

130kg masculino (peso superpesado)

Pódio em Londres-2012: Ouro – Mijaín López (CUB); Prata – Heiki Nabi (EST); Bronzes – Riza Kayaalp (TUR) e Johan Eurén (SWE)

Último Mundial (2015): Ouro – Riza Kayaalp (TUR); Prata – Mijaín López (CUB); Bronzes – Oleksandr Chernetskyi (UKR) e Bilyal Makhov (RUS)

23435-fotografia-g

Mijain Lopez (CUB)

Na prova mais esperada da greco-romana, temos o cubano bicampeão olímpico Mijain Lopez (2O), que já venceu 5 títulos mundiais e 4 ouros em Jogos Pan-Americanos. Mas no último mundial Lopez sofreu uma raríssima derrota na final para o turco Riza Kayaalp (1B). O turco é a nova sensação da categoria, com 5 títulos europeus e o ouro nos Jogos Europeus de 2015.

Brigarão pelos bronzes o ucraniano Oleksandr Chernetskyi, no estoniano Heiki Nabi (1P), no sueco Johan Euren (1B) e no cazaque Nurmakhan Tinaliyev.

E o Brasil? Eduard Soghomonyan é armênio naturalizado brasileiro e venceu a disputa interna no país. Foi prata no campeonato pan-americano este ano e pegou mais 3 pódios em torneios internacionais. Tem boas chances de vencer, algo que os brasileiros raramente fazem em competições mundiais.

Meu Pódio: Ouro – Mijain Lopez (CUB); Prata – Riza Kayaalp (TUR); Bronzes – Heiki Nabi (EST) e Oleksandr Chernetskyi (UKR)