Boletim Rumo a Tóquio #6

Poucas competições deram vaga olímpica nos 2 primeiros meses do ano. Em janeiro, apenas o Mundial de Handebol masculino classificou para Tóquio. Em fevereiro, a Copa do Mundo de pistola e rifle na Índia e o campeonato africano de pentatlo moderno também valeram vaga para 2020.

Handebol

world20champions_1440x600

Dinamarca campeã mundial. Foto: IHF

A Dinamarca dominou em casa o Mundial masculino e levou seu 1º título mundial, unificando o título mundial ao olímpico. Na final contra a Noruega, os dinamarqueses destruíram seus adversários por 31-22 para levar o título vencendo seus 10 jogos disputados. A próxima vaga masculina será disputada nos Jogos Pan-Americanos, em julho e agosto.

Masculino: Dinamarca e Japão

Tiro

headline_img

Veronika Major (HUN) venceu a pistola de ar 10m e a pistola 25m (bateu WR na final), conquistando vaga olímpica para a Hungria

A Copa do Mundo de tiro 2019 começou na Índia apenas com provas de pistola e rifle. Mas não faltou polêmica, pois 2 atiradores do Paquistão foram impedidos de entrar na Índia. Por isso, o COI e a ISSF decidiram não dar baga olímpica na prova da pistola de fogo rápido 25m masculina, prova que os dois atiradores paquistaneses disputariam. Ainda assim, tivemos 2 vagas olímpicas em jogo para cada uma das outras 7 provas. A China fez a festa, conquistando 5 vagas e chega a 15 atiradores classificados para Tóquio.

Os brasileiros ficaram longe das vagas.

Rifle de ar 10m masculino: AUT, CHN (1+1), CRO (2), JPN, RUS, USA
Rifle 3 posições 50m masculino: CHN, HUN, ITA, JPN, NOR, POL, USA (2)
Pistola de ar 10m masculina: IND, JPN, KOR (2), RUS, SRB, UKR, USA
Rifle de ar 10m feminino: CHN (2), IND (2), JPN, KOR (2), USA
Rifle 3 posições 50m feminino: CHN, CRO, GBR, GER, JPN, RUS, SUI, USA
Pistola de ar 10m feminina: CAN, CHN, GRE, JPN, KOR (1+1), SRB, TPE
Pistola 25m feminina: CHN, GER, HUN, JPN, TPE, RUS, UKR, USA

Pentatlo Moderno

Num campeonato africano vazio, os egípcios dominaram em casa ficando com os dois títulos. Sherif Nazeir venceu no masculino e Haydy Morsy no feminino e ganharam as vagas continentais para Tóquio. A vaga é nominal e não pro país. As próximas vagas sairão da final da Copa do Mundo, em junho, em Tóquio, 1 por gênero.

Masculino: EGY e JPN
Feminino: EGY e JPN

Quotas

830 vagas estão definidas para 51 países. O Egito é o mais novo na lista com as vagas no pentatlo.

As equipes com pelo menos 5 vagas são:

Japão – 394 (4 incluídos por conta da divulgação do sistema de qualificação da canoagem de velocidade)
Estados Unidos – 53
Nova Zelândia – 31
China – 30
França – 29
Rússia – 26
Brasil – 23
Grã-Bretanha – 22
Austrália – 18
Itália – 17
Alemanha – 15
Angola – 14
Holanda – 12
Espanha – 10
Suécia – 10
Coreia do Sul – 8
Noruega – 7
Suíça – 7
Croácia – 6
Áustria – 5
Bulgária – 5
Eslováquia – 5
Grécia – 5

Anúncios

Mundial Masculino de Handebol – Dia 8

Classificação histórica e a definição da segunda fase.

Grupo A

bg6r5202_1440x600

Brasil comemora a 3ª vitória no Mundial e a classificação inédita pro Main Round

O Brasil abriu a rodada contra a equipe unificada da Coreia sabendo que só dependia de si mesmo para conseguir a inédita vaga no Main Round e garantindo um top-12. O Brasil entrou muito bem e não se abalou com a pressão, dominando o 1º tempo com 18-10. Depois foi só manter a vantagem no 2º para fechar com 35-26, conquistar a 3ª vitória seguida e a vaga para a próxima fase. Com isso, o Brasil eliminava Rússia e Sérvia. Pela 1ª vez na história, duas equipes europeias de um mesmo grupo não avançaram. Felipe Borges foi o artilheiro do Brasil com 6 gols e 30% de defesas dos goleiros.

Já sem esperanças de avançar, a Sérvia acabou derrotada pela Alemanha por 31-23. Desmotivados, os sérvios acertaram no gol apenas 49% dos arremessos, enquanto o goleiro alemão Silvio Heinevetter brilhava com 40% de defesas.

O jogo da França não valia mais nada, já que a Rússia já estava eliminada e o resultado não seria carregado para a próxima fase. Mesmo assim a França buscou a vitória e levou com 23-22. Foi o 1º jogo que a França contou com seu maior craque da história, Nikola Karabatic, chamado para substituir um atleta lesionado, mas ele não marcou gols.

Grupo B

No jogo dos já eliminados, o Bahrain venceu o Japão por 23-22. Destaque para os 9 gols do japonês Hiroki Motoki. Foi um jogo bem fraco tecnicamente, com baixíssimos aproveitamentos no ataque: 59% pro Bahrain e 52% pro Japão.

O que valia mesmo era a partida entre Macedônia e Islândia. Quem ganhasse levaria a 3ª vaga do Grupo B. Macedônia abriu 4-1, mas logo a Islândia empatou. O 1º tempo seguiu equilibrado até a vitória parcial macedônia por 13-11. Diferente do jogo anterior, Kiril Lazarov aparecia bem. No 2º tempo, a Islândia marcou 4 seguidos e virou de 14-16 para 18-16, mantendo essa vantagem de 2 gols para vencer por 24-22 e chegar à 2ª fase. Foram 10 gols de Arnor Thor Gunnarsson.

Espanha e Croácia batalharam pelo 1º lugar no grupo e por uma vantagem na próxima fase. A Croácia foi melhor no 1º tempo com 13-10, com 5 gols de Zlatko Horvat, que marcou ainda mais 3 vezes para levar a Croácia para a vitória por 23-19.

Grupo C

O Chile venceu a Arábia Saudita por 32-27 e seguia sonhando com uma classificação, torcendo por um tropeço tunisiano. Os chilenos arrasaram no 1º tempo com 21-13 e seu principal jogador, Erwin Feuchtmann, brilhou na partida com 11 gols. Do lado árabe, 3 jogadores marcaram 7 gols ou mais!

tun-aut20details

Tunísia se classifica pro Main Round

Só que a Tunísia acabou com os planos chilenos ao vencer a Áustria por 32-27. Com 9 tentos de Oussama Boughanmi, a Tunísia garantiu o 3º lugar no grupo e garante pela 6ª vez um top-12 no Mundial masculino.

No jogo dos classificados, a campeã olímpica Dinamarca venceu em casa o duelo escandinavo contra a Noruega por 30-26. O dinamarquês Mikkel Hansen deu um show com 14 gols, o máximo de um jogador em uma única partida nesse Mundial!

Grupo D

O Egito venceu Angola no duelo africano por 33-28 e conquistou a 3ª vaga no grupo e chega pela 6ª vez ao top-12. Yehia Elderaa liderou a equipe egípcia na vitória com 8 gols. A vantagem do Egito veio no começo do 1º tempo, quando abriram 10-4. Daí em diante, foi uma alternância de gols que nada ajudava Angola.

Já eliminados, o Qatar derrotou a Argentina por 26-25. Faltando 8min pro fim, o Qatar tinha 25-21, mas a Argentina empatou em 4 ataques seguidos, só que no finzinho a equipe árabe marcou o 26º para levar a vitória.

No último duelo europeu do dia, a Suécia venceu por 33-30 a Hungria e fechou a 1ª fase com 5 vitórias, repetindo o feito de Dinamarca e Croácia. Lukas Nilsson foi o artilheiro sueco com 7 gols enquanto Mate Lekai foi o húngaro com 8.

Na 2ª fase, disputam o Grupo I: Croácia (4 pts), Alemanha (3), França (3), Espanha (2), Islândia (0) e Brasil (0). No Grupo II: Dinamarca (4), Suécia (4), Noruega (2), Hungria (1), Egito (1) e Tunísia (0). Apenas os 2 primeiros de cada grupo passam pras semifinais.

Mundial Masculino de Handebol – Dia 7

Os grupos B e D começam a se definir.

Grupo B

gerden2019_jpn_isl_1440x600

Islândia x Japão

O Japão deu trabalho para a Islândia na abertura da 4ª rodada do grupo que jogou em Munique. O 1º tempo foi muito parelho, mas os europeus saíram na frente com 13-12. A partida seguiu equilibrada até o 21-20 pra Islândia, que aproveitou e marcou 3 seguidas nos últimos 5min para fechar com 25-21, sua 2ª vitória no Mundial.

A Croácia fez um treino de luxo contra o Bahrain ao vencer o time árabe por 32-20, com nada menos que 11 gols de Manuel Strlek. A boa vantagem veio no 1º tempo, onde os croatas levaram por 19-9. Bela partida do goleiro croata Ivan Stevanovic, com 13 defesas, sendo 7 de 9m.

O duelo europeu entre Espanha e Macedônia foi muito equilibrado no 1º tempo, que terminou com 13-12 pros espanhóis. Mas no 2º tempo, a Macedônia sumiu. Sumiu tanto que seu principal jogador Kiril Lazarov não marcou nenhum gol. Lazarov é um dos maiores artilheiros da história no mundo, tendo mais de 1.600 gols apenas pela sua equipe nacional. A Espanha fechou a partida com 32-21 (19-9 no 2º tempo) contando com uma ótima performance do goleiro Gonzalo Moreno, que defendeu 47% dos ataques.

Grupo D

A Argentina venceu Angola por 33-26 e ainda seguia sonhando com uma vaga na próxima fase. Começou muito bem, abrindo 17-12 no 1º tempo, mas viu Angola encostar na metade do 2º tempo em 22-21, só que os argentinos marcaram 5 seguidos, sendo 3 de Ignacio Pizarro (5 na partida), para aumentar a vantagem e levá-la até o fim da partida.

Hungria e Egito empataram em 30-30, um resultado que poderia ser muito ruim para os dois. O 1º tempo terminou 14-14, mostrando enorme equilíbrio. As duas equipes conseguiram boas sequências e abriram vantagens boas, mas logo o adversário buscava. O egípcio Ali Zeinelabedin foi o artilheiro com 7 gols.

A Suécia sofreu para vencer o Qatar, que acumulou sua 3ª derrota. No 1º tempo, vitória parcial da equipe árabe por 11-10. A partida seguiu equilibrada, mas a Suécia contou com 3 tentos seguidos de Mattias Zachrisson e chegou a 19-17 e depois a 23-19, faltando 4min pro fim. O Qatar atacou com tudo e Youssef Ali marcou 3 nos minutos finais (8 na partida), mas insuficientes para empatar e a Suécia venceu com 23-22.

Mundial Masculino de Handebol – Dia 6

Brasil consegue sua segunda vitória e faz história.

Grupo A

af8i6023_1440x600

Bombom comemora vitória sobre a Rússia

Num excelente atuação, o Brasil venceu sua segunda partida no Mundial na terça-feira com 25-23 sobre a poderosa Rússia. O 1º tempo foi excelente pro Brasil, que mandou no jogo e fez 15-10, com ótimas atuações de José Toledo e do goleiro Bombom. Precisando da vitória, a Rússia veio com tudo no 2º tempo e foi encostando aos poucos no Brasil, até empatar em 19-19 no meio do 2º tempo. Felipe Borges marcou dois para 21-19, a Rússia diminuiu faltando 10min. Com boas defesas de Bombom e um ataque eficiente, o Brasil marcou 3 e segurou o placar até vencer por 25-23, vencendo pela 1ª vez na história dois europeus em um mesmo Mundial.

A Coreia bem que tentou, mas no final acabou cedendo e perdeu pra Sérvia. Os coreanos levaram o 1º tempo com 16-14 e seguiram na frente por mais 20min até 25-24. Só que a Sérvia marcou 4 seguidos e assumiu a liderança da partida e levar a vitória com 31-29, com 7 gols (100% de aproveitamento) de Vukasin Vorkapic.

No jogo entre as equipes invictas, Alemanha e França empataram em 25-25. Os donos da casa fecharam o 1º tempo na frente com 12-10, com 3 gols de Uwe Gensheimer, que sumiu no 2º tempo. Quem apareceu na 2ª metade muito bem foi o craque francês Kentin Mahe, marcando 7 vezes (9 na partida), mas a Alemanha seguia muito bem e as equipe alternavam gols. No finzinho, a Alemanha tinha 25-23 faltando pouco mais de 3min pro fim. A França marcou e encostou, só que o gol de empate não vinha. Faltando segundos pro fim, Fabian Bohm levou uma suspensão de 2min e, no último segundo do jogo, Timothey N’Guessan marcou com um arremesso de 109km/h de 9m e empatou a partida.

Grupo C

A Tunísia venceu o duelo árabe contra a Arábia Saudita por 24-20, com 7 gols de Mosbah Sanai. Sem ser muito ameaçada, a Tunísia teve a vitória parcial no 1º tempo com 12-8 e fechou com 24-20, conquistando sua 2ª vitória no Mundial.

Em mais uma atuação bem ruim, o Chile foi destruído pela Noruega, na maior goleada deste Mundial até então. Os chilenos fizeram 4-3, mas em seguida os noruegueses marcaram 6 seguidos e já tinham 9-4 e aumentavam a diferença aos poucos, até fecharem o 1º tempo com 21-12. A domínio seguiu no 2º tempo e os gols noruegueses vinham em levas de 2 ou 3. Faltando 10min, a vantagem era de 15 gols e a Noruega encerrou marcando mais 6 seguidos para fechar com 41-20, com 8 gols de Alexander Blonz. 10 jogadores marcaram 3 gols ou mais. Mas o artilheiro do jogo foi o chileno Esteban Salinas, com 9.

A Dinamarca venceu sua 4ª partida em casa ao derrotar a Áustria, que começou bem, abrindo 8-5. Mas num apagão levou 6 gols seguidos e perdeu o 1º tempo por 11-8. O 2º tempo começou equilibrado até o 15-12, quando novamente a Dinamarca veio com tudo marcando 5 vezes e aos poucos abrindo cada vez mais a vantagem até fechar por 28-17, destaque para as excelentes performances dos goleiros, que salvaram 50% das bolas.

Mundial Masculino de Handebol – Dia 5

Na segunda-feira, a 1ª vitoria brasileira na competição.

Grupo A

af8i2758_1440x600

Brasil x Sérvia

O Brasil abriu as disputadas do dia em Berlim vencendo a equipe da Sérvia por 24-22. Jogando muito bem e apagando a péssima atuação contra a Alemanha, o Brasil só ficou atrás do placar no 1-0 e no 3-2. A partir daí as coisas fluíram muito bem e marcamos 7 gols seguidos, chegando a 9-3 até encerrar o 1º tempo com 14-11. No 2º tempo, fomos mantendo a vantagem, mas uma bobeada no final deixou a Sérvia encostar em 22-21. Só que o Brasil conseguiu manter a vantagem e vencer por 24-22, com 5 gols de José Toledo. Do lado sérvio, destaque para a ótima atuação do goleiro Dejan Milosavljev, que defendeu 10 dos 21 ataques (48%).

Rússia e Alemanha empataram em 22-22. Timur Dibirov do lado russo e Uwe Gensheimer do lado alemão foram os artilheiros do jogo com 8 gols cada. Foi um jogo extremamente equilibrado e a maior vantagem foi de 4 gols pra Alemanha no 15-11.

Pra fechar o dia, a França venceu a equipe unificada da Coreia. Após um primeiro tempo bem equilibrado, que terminou 17-16 pra França, a Coreia teve um apagão e sumiu de quadra no 2º, chegando a tomar 8 gols seguidos. Com apenas 47% de aproveitamento nos ataques e apenas 18% de defesa do goleiro, a Coreia perdeu a partida por 34-23.

Grupo B

A Islândia arrasou a equipe do Bahrain graças a uma performance excepcional, principalmente no 2º tempo. No 1º, vitória parcial de 16-10, mas o 2º viu um show islandês, que marcou 20 vezes e venceu por 36-18. Espetacular aproveitamento de 88% nos arremessos ao gol , enquanto Bahrain acertava apenas 38% dos ataques e os goleiros defendiam apenas 5% das bolas.

No duelo europeu entre Croácia e Macedônia, uma partida até equilibrada até os 20min do 1º tempo, com 9-7 pra Croácia. que marcou logo em seguida 4 gols e foi pra troca de lado com 16-11. No 2º, a Macedônia ameaçou uma recuperação, mas não conseguia diminuis a diferença para menos de 4 gols. No final, 4 ataques croatas seguidos e a vitória por 31-22.

Após um 1º tempo truncado, vencido pelo Japão por 11-10, a Espanha entrou no 2º tempo arrasando e já liderava após 10min com 16-12, com 3 gols seguidos de Ferrán Solé, que marcou 8 no total. Com a vantagem, o time espanhol manteve a vantagem e fechou em 26-22.

Grupo C

Na abertura do dia, a Tunísia derrotou o Chile por 36-30, não ficando atrás do placar em nenhum momento. Interessante que as duas equipes tiveram média de 29% de defesas de seus goleiros, nas duas os dois goleiros jogaram e nas duas um dos goleiros teve 50% de aproveitamento em defesas.

A Noruega, atual vice mundial, venceu a Áustria por 34-24. O jogo começou equilibrado um gol cá, outro lá, até o 8-7 pra Noruega, que aos poucos abria vantagem, convertendo mais de gol seguido praticamente até o final do jogo, enquanto a Áustria mal conseguia fazer 2 seguidos. Noruega teve 71% de aproveitamento nos ataques enquanto os austríacos apenas 47%.

Encerrando em casa, a Dinamarca destruiu a Arábia Saudita com 34-22, liderados pelos 7 gols de Magnus Landin. Quando a partida estava 20-17, a Dinamarca ligou o turbo e marcou 8 vezes seguidas em 8min.

Grupo D

swe_ang-27_1440x600

Suécia x Angola

Com espetacular 89% de acertos nos tiros ao gol, a Hungria derrotou o Qatar por 32-26 em Copenhagen. Mas a atuação dos goleiros húngaros foi péssima, com apenas 21% de defesas. Do lado qatari, foi pior ainda, com apenas uma defesa em 33 tentativas!

O Egito venceu a Argentina numa partida em que a liderança trocou 6 vezes de lugar. No 1º tempo, um baixíssimo placar de 9-8 pros argentinos. No 2º, o Egito começou marcando 4 seguidos, ficando com 12-9. Logo a Argentina empatou em 14-14 e o jogo equilibrou bastante. No 20-20, faltando 3min, Mohammad Sanad marcou 2 e deu a vitória pros egípcios.

A Suécia encerrou o dia arrasando Angola por 37-19. O 1º tempo foi até levemente equilibrado. A Suécia chegou a ter 5 de vantagem, Angola diminuiu para 2, mas voltou pra 5 no fim do 1º tempo. O 2º foi um massacre. Angola fez o 1º, mas a Suécia marcou 5 seguidos. Mais um de Angola e depois 9 gols suecos, que venceram por 37-19. Onze jogadores suecos fizeram 2 gols ou mais.

Mundial Masculino de Handebol – Dia 4

Sem surpresas nos jogos de domingo no Mundial.

Grupo B

A Macedônia passou pelo Bahrain com 28-23 e teve Kiril Lazarov novamente como grande destaque, marcando 8 gols. Lazarov tem mais de 1.600 gols pela equipe nacional, onde joga desde 1999. No 1º tempo, a Macedônia foi melhor abrindo logo 6-2, deixou o Bahrain empatar em 6-6, mas fechou com uma boa sequência o 1º tempo com 12-8. No 2º, os europeus conseguiam virar melhor e chegaram a abrir 26-18. O Bahrain ensaiou uma reação com 4 gols seguidos, mas já era tarde.

130119_FOS_mwol_0144_1440x600_0

Croácia x Japão

No segundo duelo Europa x Ásia do dia, a Croácia passou pelo Japão. Em 10min de jogo, os croatas já tinham 7-1, mas os gols vinham em grupo para os dois lados e a partida acabou 18-13 no 1º tempo pra Croácia. No 2º, os croatas marcaram 6 seguidos no início e abriram uma vantagem muito confortável até vencerem com 35-27, com 8 gols de Zlatko Horvat e um aproveitamento de 80% da equipe em tiros ao gol.

A Espanha fechou o dia com um vitória sobre a Islândia na frente de 12.000 espectadores em Munique. O jogo foi equilibrado até o 5-5. Depois disso, a Espanha conseguia sempre 2 ou 3 gols seguidos contra apenas 1 do lado islandês e os espanhóis foram pro vestiário com uma boa vantagem de 19-14. No 2º, a diferença não mudava até o 27-20, quando a Islândia ensaiou uma reação marcando 4 seguidos faltando 10min pro fim. Só que a Espanha fechou melhor com 5 gols e venceu com 32-25. Foi um jogo bem equilibrado, apesar da diferença de placar. 64% de aproveitamento no ataque espanhol e 60% no islandês. Na defesa, 29% pros goleiros espanhóis e o mesmo número pro lado islandês.

Classificação:

  1. Espanha – Pontos: 4 – 2V-0E-0D – Gols: 65-48 (+17)
  2. Macedônia – Pontos: 4 – 2V-0E-0D – Gols: 66-52 (+14)
  3. Croácia – Pontos: 4 – 2V-0E-0D – Gols: 66-54 (+12)
  4. Islândia – Pontos: 0 – 0V-0E-2D – Gols: 52-63 (-11)
  5. Bahrain – Pontos: 0 – 0V-0E-2D – Gols: 46-61 (-15)
  6. Japão – Pontos: 0 – 0V-0E-2D – Gols: 56-73 (-17)

Grupo D

Depois de ter sido surpreendido por Angola, o Qatar se recuperou e venceu o Egito em Copenhagen na frente de apenas 3.077 espectadores, o pior público do fim de semana. O jogo foi bem equilibrado no início, com ninguém abrindo mais que 3 gols. O Egito chegou a ter 10-8, mas logo o Qatar virou e tece a vitória parcial de 15-12 no 1º tempo. O jogo seguiu equilibrado até o 17-17, mas 6 gols seguidos do lado qatari os colocaram com uma boa vantagem até fecharem em 28-23. Youssef Benali, um dos poucos que joga fora do Qatar, foi o artilheiro da partida com 9 gols.

hun_ang-9_1440x600_0

Laszlo Nagy (HUN)

A Hungria foi arrasadora no 1º tempo contra Angola. Fez 4-1, depois 9-2, 17-5 e fechou o 1º tempo com 18-8. O 2º tempo foi bem mais equilibrado. Angola diminuiu para 21-13, mas aí foi uma sequência de gols alternados que nada adiantavam para o time africano e a Hungria levou com 34-24 e 72% de aproveitamento no ataque. Destaque para os 56% de defesa do goleiro húngaro Roland Mikler.

A Argentina até que segurou um pouco a Suécia no 1º tempo, vencido pelos suecos por 15-10, mas no 2º abriu a porteira. Os argentinos fizeram apenas 3 gols em 20min e viram a diferença ir de 5 para 13 gols no 2º tempo faltando 10min e fechar com 15 no final e o jogo terminou 31-16 pros suecos

Classificação:

  1. Suécia – Pontos: 4 – 2V-0E-0D – Gols: 58-40 (+18)
  2. Hungria – Pontos: 3 – 1V-1E-0D – Gols: 59-49 (+10)
  3. Qatar – Pontos: 2 – 1V-0E-1D – Gols: 51-47 (+4)
  4. Angola – Pontos: 2 – 1V-0E-1D – Gols: 48-57 (-9)
  5. Argentina – Pontos: 1 – 0V-1E-1D – Gols: 41-56 (-15)
  6. Egito – Pontos: 0 – 0V-0E-2D – Gols: 47-55 (-8)

Mundial Masculino de Handebol – Dia 3

Surpresa sul-americano no 3º dia e muitas goleadas europeias.

Grupo A

A65I3362_1440x600

Kentin Mahé (FRA)

Na abertura da rodada em Berlim, a Rússia fez 20-13 no 1º tempo contra a equipe unificada das Coreias e manteve essa vantagem para vencer com 34-27. Os russos não deram nenhuma chance no 1º tempo e os gols vinham sempre em grupo, enquanto a Coreia sofria para marcar. Maior goleador da 1ª rodada, Timur Dibirov fez apenas 3 na partida enquanto o artilheiro russo do jogo foi Daniil Shishkarev, com 7.

Com uma atuação sofrível, o Brasil levou sua 2ª derrota no Mundial, agora para os donos da casa. A Alemanha passou o carro no Brasil e, com 15min de jogo, tinha 9-2. Liderados por Uwe Gensheimer, que fez 10 na partida, os alemães fecharam o 1º tempo com 15-8. No 2º tempo, o Brasil conseguiu equilibrar e os gols se alternavam. Com 29-20 de vantagem, os alemães emplacaram mais 5 gols seguidos no final do jogo até vencerem por 34-21. Nada funcionou. No ataque, a Alemanha teve uma eficiência de 64% nos tiros, contra apenas 40% do Brasil. Na defesa, conseguimos apenas 1 roubo de bola. Do lado alemão, foram 7 roubos e 5 bloqueios.

Para fechar o dia, a França também sobrou em cima da Sérvia. O jogo começou equilibrado até o 9-9, mas 5 tentos seguidos franceses colocaram os atuais campeões mundiais na frente no 1º tempo com 15-12. No 2º, o ataque francês vinha matador e conseguiu 2 sequências de 5 gols. Nedim Remili foi o artilheiro francês com 5 gols enquanto Bogdan Radivojevic fez 6 do lado sérvio.

Classificação:

  1. Alemanha – Pontos: 4 – 2V-0E-0D – Gols: 64-40 (+24)
  2. França – Pontos: 4 – 2V-0E-0D – Gols: 56-43 (+13)
  3. Rússia – Pontos: 3 – 1V-1E-0D – Gols: 64-57 (+7)
  4. Sérvia – Pontos: 1 – 0V-1E-1D – Gols: 51-62 (-11)
  5. Brasil – Pontos: 0 – 0V-0E-2D – Gols: 43-58 (-15)
  6. Coreia – Pontos: 0 – 0V-0E-2D – Gols: 46-64 (-18)

Grupo C

A maior zebra até então veio no jogo de abertura em Herning, onde o Chile venceu a equipe da Áustria. Apesar dos austríacos não serem uma grande potência do handebol continental, um europeu em um Mundial é sempre uma força. O 1º tempo foi bem equilibrado e terminou com 15-14 para os austríacos. Mas no 2º tempo, os chilenos voltaram com tudo e brilharam. Logo no início colocaram uma sequência de 5 gols, tomaram dois e fizeram mais 4 seguidos. Logo depois mais 4 seguidos e fecharam o jogo com um acachapante 32-24. Os irmãos Feuchtmann foram o destaque da partida. Erwin marcou 9 e Emil 6 pro Chile. Emil é o maior jogador da história do Chile. Foi a 2ª vitória chilena sobre um europeu em Mundiais.

No jogo seguinte, a Noruega, finalista no último Mundial, arrasou a Arábia Saudita com 40-21. Foi 20-10 no 1º tempo e 20-11 no 2º. Muito mais time, a Noruega teve como artilheiros Magnus Rod com 9 e Espen Lie Hansen com 8. Os noruegueses tiveram um excepcional aproveitamento de 77% nos ataques contra apenas 42% dos sauditas. Na defesa, os goleiros noruegueses defenderam 50% dos ataques, enquanto os goleiros sauditas apenas 13%. Um abismo de diferença.

Para fechar a sexta-feira em Herning, a Dinamarca venceu a 2ª em casa com tranquilos 36-22 sobre a Tunísia. Começaram destruindo com 7-0, chegaram a 14-2e fecharam o 1º tempo com algumas bobeadas em 19-10. No 2º tempo, mais domínio até os 36-22, com 7 gols de Mikkel Hansen e 7% de aproveitamento da equipe.

Classificação:

  1. Dinamarca – Pontos: 4 – 2V-0E-0D – Gols: 75-38 (+37)
  2. Noruega – Pontos: 4 – 2V-0E-0D – Gols: 45-29 (-16)
  3. Áustria – Pontos: 2 – 1V-0E-1D – Gols: 53-54 (-1)
  4. Chile – Pontos: 1 – 1V-0E-1D – Gols: 48-63 (-15)
  5. Tunísia – Pontos: 0 – 0V-0E-2D – Gols: 46-70 (-24)
  6. Arábia Saudita – Pontos: 0 – 0V-0E-2D – Gols: 43-69 (-26)