Resumo olímpico da semana

Handebol

not_grd_0000032562

Sofrendo um pouco pela falta de ritmo, o Brasil foi campeão do Pan-Americano Júnior Masculino em Assunção, no Paraguai. No Grupo B com apenas outras 2 equipes, o Brasil arrasou a equipe americana por 52-24, mas teve uma certa dificuldade com o Chile, vencendo por 35-30. Direto na semifinal, venceu novamente o Chile, mas de forma arrasadora por 30-11 (!). Na decisão, pegou a grande rival Argentina e levou o título com 31-23, se classificando para o Mundial Júnior, que Serpa em julho na Argélia.

Foi a 12ª edição do torneio e o Brasil igualou os 6 títulos da Argentina. Assim, cada um tem 6 ouros e 6 pratas na história.

Badminton

Ygor Coelho começou seu tour europeu e foi vice-campeão no Aberto da Polônia. Ele passou pelo americano Bjorn Seguin por 21-19 21-13, depois pelo inglês Sam Parsons por 21-9 10-21 21-15, pelo indiano Subhankar Dey por 13-21 21-19 21-15 e na semifinal pelo polonês Michal Rogalski por 21-15 21-13. Na decisão acabou derrotado pelo malaio Jia Wen Tan por 21-13 20-22 21-10 e conquistou seu segundo vice campeonato no ano. Ele segue agora para a França pro Aberto de Orléans.

Judô

185830260317medalhistas

No Aberto Pan-Americano de Lima, os judocas brasileiros conquistara 18 medalhas, sendo 9 ouros, 3 pratas e 6 bronzes. As vitórias ficaram com: Phelipe Pelim (60kg), Charles Chibana (66kg), Marcelo Contini (73kg), Gustavo Assis (81kg), Ruan Isquierdo (+100kg), Eleudis Valentim (52kg),  Tamires Crude (57kg), Samantha Soares (78kg) e Rochele Nunes (+78kg).

68 judocas sub-18 e sub-21 competiram em dois torneios na Alemanha. As meninas foram para Thuringen e os meninos para Bremen. Eles faturaram 9 medalhas (1O-2P-6B) enquanto elas ganhara 15 (4O-4P-7B).

Tiro

7 atiradores brasileiros foram para Acapulco para mais uma etapa da Copa do Mundo de tiro ao prato. Roberto Schmits vinha muito bem na qualificação da fossa, mas na última série fez apenas 21 pratos e despencou para o 39º lugar com 116 no total. Fernando Mello acabou como o melhor brasileiro em 30º com 117. Na fossa doublê, Filipe Fuzaro terminou em 17º com 122 pratos, 13 a menos pra pegar vaga na final. A próxima etapa será no fim de abril no Chipre.

Outros Esportes

Nathalie Moellhausen entrou direto na have principal do GP de espada em Budapeste, como cabeça de chave 8. Na estreia venceu a polonesa Ewa Nelip por 15-10, mas caiu na 2ª rodada por 15-11 para a japonesa Ayaka Shimookawa, terminando em 18º lugar.

Andressa de Morais fez índice para o Mundial de Londres no lançamento de disco em São Bernardo com 61,78m (índice é 61,20m) no sábado. Neste domingo, Geisa Coutinho fez 52.06 nos 400m e também atingiu o índice pro Mundial.

– Rafael Becker foi 22º (279, 9 abaixo do par) e Rodrigo Lee 36º (281, 7 abaixo) no Aberto de Honduras de golfe, válido pelo Tour PGA Latinoamericano. Em prova na Louisiana pelo web.com Tour, Alexandre Rocha não passou pelo corte, com 1 tacada acima do par, precisando de 2 abaixo para avançar. E pelo Symetra Tour, que e o acesso pro LPGA tour feminino, Luciane Lee foi 17ª com 4 abaixo do par em prova na Califórnia.

– Os brasileiros voltaram do Aberto da Espanha de taekwondo com 4 medalhas, sendo 1 ouro, 1 prata e 2 bronzes. Camila Bezerra (49kg) foi campeã, Raphaella Galacho (73kg) vice e Carolina Bezerra (46kg) e Diego Almeida (68kg) foram bronze.

– Várias medalhas brasileiras no Aberto Juvenil do Paraguai de tênis de mesa, com 4 ouros nas 6 provas individuais. No juvenil masculino, Carlos Ishida ficou com o ouro ao vencer argentino por 4-1. No cadete, Kenzo Carmo venceu argentino por 3-0 e no mini-cadete Joon Shim fez 3-0 em sueco. No feminino juvenil, Beatriz Kimoto venceu por 4-0 Giulia Takahashi em final brasileira.

Anúncios

Resumo da semana olímpica

Sem muitos destaques pro esporte brasileiro na semana que antecedeu o Carnaval.

Tiro

Nos primeiros dias da 1ª etapa da Copa do Mundo de Tiro, em Nova Delhi, Roberto Schmits foi o destaque brasileiro. Ele começou muito bem na qualificação da prova de fossa olímpica. Ele terminou o 1º dia em 5º lugar com 70 pratos em 75 possíveis.

No 2º dia, fez 24 pratos na 4ª rodada e seguia bem, mas na última passagem, fez apenas 21 e terminou na 11ª posição com 115 pratos, fora da final. No rifle 50m 3 posições, Cássio Rippel foi 25º com 1.127 pontos entre 29 atletas. Na pistola de fogo rápido 25m, Emerson Duarte terminou em 16º na quali entre 24 com 568 pontos. A etapa segue até esta sexta-feira, então os outros resultados apenas no próximo post.

Outros Esportes:

60pod-1487966215-1487966215

Pódio do GP de Dusseldorf com Phelipe Pelim a direita

– Apenas um bronze no GP de Dusseldorf de judô. Phelipe Pelim ficou com o bronze nos 60kg numa competição que contou com muitos nomes novos da equipe brasileira. Ficaram em 5º Rochele Nunes (+78kg) e Eleudis Valentim (52kg) e em 7º Marcelo Contini (73kg) e Mariana Silva (63kg).

Letícia Cherpe de Souza foi bronze em uma prova indoor nos EUA nos 400m. Em Iowa ela fez 52.62. No último dia 10, ela havia batido o recorde brasileiro indoor com 52.54.

Adilson da Silva foi 38º na etapa sul-africana do Tour Europeu de golfe. Reduzido para 3 rodadas (54 buracos), o brasileiro somou 207 tacadas. A vitoria foi do sul-africano Darren Fichardt com 200.

Bernardo Alves foi campeão do ranking da Animo Cup, torneio com 4 etapas de saltos na Bélgica. Em Portugal, Marlon Zanotelli foi vice em torneio 3* em Vilamoura em prova de 1,50m. Com duplo zero, ele perdeu no desempate para o francês Mathieu Billot.

– Pela 4ª semana do Campeonato das Américas de Rugby XV, o Brasil perdeu de 79-7 para a Argentina, jogando em Ushuaia, no extremo sul do continente. Na última rodada, o Brasil receberá no Pacaembu o Chile nesta sexta-feira. Em 4 jogos, foram 1 vitória e 3 derrotas.

– No Rio Open de tênis, Bruno Soares e Jamie Murray chegaram às semifinais do torneio de duplas, caindo por 64 36 [12-10] para o espanhol Pablo Carreño Busta e pro uruguaio Pablo Cuevas. Nas simples, melhor desempenho de Thiago Monteiro, que perdeu nas 4as para o norueguês Casper Ruud por 62 76(2).

Keila Calaça foi bronze no torneio Granma y Cerro Pelado em Havana, Cuba, na luta feminina, nos 75kg. Na disputa do bronze, ela venceu por WO. Diego Romanelli ficou em 5º nos 66kg da greco-romana.

Final da Copa do Mundo de Tiro ao Prato – Resumo

Após as provas de rifle e pistola em Bolonha, os melhores do mundo no tiro ao prato foram para Roma para a etapa final da Copa do Mundo das provas. Péssima campanha dos 5 campeões olímpicos.

James Willett (AUS)

O australiano James Willett venceu a final da fossa doublê com 28-27 sobre o americano Jeffrey Holguín, enquanto William Chetcuti, de Malta, ficou com o bronze. O campeão olímpico, Fehaid Aldeehani, do Kuwait, ficou em 6º na semifinal, não passando pra disputa do bronze nos tiros de desempate. Já na final do skeet feminino, a americana Kim Rhode, bronze no Rio e dona de 6 medalhas olímpicas, venceu a chinesa Wei Meng por 16-15. Foi o 15º título de uma etapa da Copa do Mundo dela. A italiana Diana Bacosi, campeã no Rio-2016, perdeu o bronze por 15-14 para a tailandesa Sutiya Jiewchaloemmit.

O russo Nikolay Teplyy venceu o skeet masculino, seu 2º ouro no ano, com 16-13 sobre o ucraniano Mikola Milchev, 4º no Rio. Os campeões olímpicos seguiram mal, com o italiano Gabriele Rossetti apenas em 6º. A neozelandesa Natalie Rooney, prata no Jogos, venceu a fossa feminina numa final espetacular. Após os 15 primeiros tiros, ela e Alessandra Perilli, de San Marino, empataram em apenas 9-9. Foram necessários 10 tiros de desempate para definir o ouro! Vitória de Rooney por 10-9. A australiana campeã olímpica Catherine Skinner foi 5ª colocada.

Fechando o campeonato, na fossa masculina, o croata Giovanni Cernogoraz, campeão olímpico em Londres, ficou com o ouro com 15-14 sobre o eslovaco Erik Varga. Ouro no Rio, o croata Josip Glasnovic foi o 5º colocado.

O melhores atiradores do mundo só voltam a competir na Copa do Mundo em fevereiro, na Índia.

Final da Copa do Mundo de Tiro Rifle/Pistola – Resumo

Os melhores atiradores de cada prova foram a Bolonha, na Itália, para a Final da Copa do Mundo das 10 provas olímpicas de rifle e pistola.

O vice-campeão olímpico Felipe Wu foi o único brasileiro na competição para disputar a pistola de ar 10m masculina, prova que lhe deu a medalha olímpica. Ele até começou bem na qualificação com 98 pontos na 1ª série, mas não teve um bom rendimento médio. Terminou em 10º com 574 pontos fora da final. Apenas para efeito de comparação, no Rio-2016 ele fez 580, embora não se possa comparar competições.

headline_img

Damir Mikec (SRB)

Quem venceu a prova foi o sérvio Damir Mikec com 202,9 pontos na final contra 199,7 do chinês Pang Wei, bronze no Rio. Já na pistola 50m, Pang ficou com o ouro com 190,6 pontos, seguido do indiano Jitu Rai, com 188,8.

Nas provas de rifle masculino, o húngaro Peter Sidi venceu com 207,7 contra 207,2 do russo Vladimir Maslennikov. Já no rifle deitado 50m, vitória do americano Michael McPhail com 209,1 contra 208,5 do dinamarquês Torben Grimmel, que havia vencido 3 etapas da Copa do Mundo este ano, mas decepcionado com o 23º lugar no Rio. Vice-olímpico, o russo Sergey Kamenskiy levou o rifle 3 posições 50m com 461,4 pontos.

O ouro da pistola de ar 10m feminina foi decidida no desempate, após a mexicana Alejandra Vazquez e a grega Anna Korakaki empatarem em 201,0. Vazquez fez 9,8 contra 9,1 da grega e levou o ouro. A campeã olímpica chinesa Zhang Mengxue ficou com o bronze.

A Sérvia levou também no rifle de ar 10m feminino, com Andrea Arsovic vencendo por 209,0 a 208,7 a chinesa Yi SIling. Campeã olímpica, a americana Virgina Thrasher foi 3ª. Se na final olímpica do rifle 3 posições 50m feminino a alemã Barbara Engleder venceu a chinesa Zhang Binbin por 0,2, dessa vez foi a vez de Zhang levar o ouro por 0,2, fazendo 460,2 contra 460,0 da alemã. Depois de vencer tudo na Copa do Mundo e decepcionar nos Jogos Olímpicos, a croata Snjezana Pejcic encerrou a temporada com o 4º lugar.

headline_img1

Anna Karakaki (GRE)

Nas provas de pistola 25m, vitórias dos campeões olímpicos do Rio. Na pistola de fogo rápida masculina, o alemã Christian Reitz venceu com 34 pontos contra 31 do chinês Li Yuehong. Na pistola 25m feminina, a grega Anna Korakaki levou com 39 a 32 na sul-coreana Kim Jangmi. A regra da prova mudou e foi disputada da mesma maneira que a prova masculina equivalente. Até os Jogos Olímpicos, havia uma semifinal e as finais das disputas de medalha.

Nesta quarta-feira em Roma começam as provas de tiro ao prato.

Prévias Rio-2016: Tiro – Tiro ao Prato

Fossa masculina

Pódio em Londres-2012: Ouro – Giovanni Cernogoraz (CRO); Prata – Massimo Fabbrizi (ITA); Bronze – Fehaid Al-Deehani (KUW)

Último Mundial (2015): Ouro – Erik Varga (SVK); Prata – Giovanni Pellielo (ITA); Bronze – Maxime Mottet (BEL)

erik-varga

Erik Varga (SVK)

Líder do ranking, o espanhol Alberto Fernandez venceu em Nicósia e no Rio de Janeiro esse ano. Campeã mundial em 2010 e 4º em 2015, Fernandez foi 25º nos Jogos de Londres, mas chegará ao Rio como o favorito na fossa. O atual campeão é o croata Giovanni Cernogoraz (1O). Venceu a final da Copa do Mundo em 2015 e tem um bronze este ano em Nicósia.

Veterano de 46 anos, o italiano Giovanni Pellielo (2P-1B) é tetracampeão mundial e um dos mais experientes, disputando o circuito mundial desde 1991! O eslovaco Erik Varga venceu os últimos 2 mundiais, em 2014 em Granada e em 2015 no mundial exclusivo de tiro ao prato. Este ano, foi apenas 22º em uma Copa do Mundo, mas é um grande nome para a disputa. Também de olho no britânico Ed Ling e no russo Alexey Alipov.

E o Brasil? Roberto Schmits conquistou a vaga sobre o favorito Rodrigo Bastos, finalista no Mundial de 2014. Schmits tem pouquíssima chances e tem como melhor resultado da temporada um 31º lugar.

Meu Pódio: Ouro – Erik Varga (SVK); Prata – Alberto Fernandez (ESP); Bronze – Giovanni Pellielo (ITA)

Fossa feminina

Pódio em Londres-2012: Ouro – Jessica Rossi (ITA); Prata – Zuzana Stefecekova (SVK); Bronze – Delphine Réau (FRA)

Último Mundial (2015): Ouro – Fatima Galvez (ESP); Prata – Elena Tkach (RUS); Bronze – Pak Yong Hui (PRK)

Bronze no Mundial de 2007, a libanesa Ray Bassil surgiu este ano como o principal nome da prova! Líder do ranking mundial, Bassil venceu a etapa de Nicosia e foi prata no Rio de Janeiro e em Baku. Com um ano excelente, vem embalada e com tudo para conquistar o primeiro ouro libanês da história olímpica e a 1ª medalha de uma mulher libanesa nos Jogos. A espanhola Fatima Galvez venceu os Jogos Europeus e o Mundial em 2015 para desafiar a libanesa.

Prata nas 2 últimas Olimpíadas, a eslovaca Zuzana Stefecekova (2P) pegou 2 pódios no ano passado na Copa do Mundo. De olho também na atiradora de San Marino Alessandra Perilli, 4ª em Londres, na finlandesa campeã olímpica em Pequim Satu Makela-Nummela (1O), na americana Corey Cogdell (1B) e na australiana Catherine Skinner. A italiana Jessica Rossi (1O) defende o título. Não faz um pódio mundial há algum tempo, mas nunca deve ser descartada.

E o Brasil? Com mais de 50 anos, Janice Teixeira tem muita experiência, mas a única final de Copa do Mundo que disputou foi no Brasil em 2005. Se ficar entre as 15 melhores já está no lucro.

Meu Pódio: Ouro – Zuzana Stefecekova (SVK); Prata – Ray Bassil (LIB); Bronze – Satu Makela-Nummela (FIN)

Fossa doublê masculina

Pódio em Londres-2012: Ouro – Peter Wilson (GBR); Prata – Hakan Sahlby (SWE); Bronze – Vasily Mosin (RUS)

Último Mundial (2015): Ouro – Vasily Mosin (RUS); Prata – Tim Kneale (GBR); Bronze – Ahmad Alafasi (KUW)

Embed from Getty Images

O líder do ranking é o australiano de 21 anos James Willett, que surgiu no ano passado no circuito mundial. Acabou de chegar, mas já venceu a etapa do Rio e foi bronze em Nicósia este ano. Mas o experiente da prova é o russo Vasily Mosin (1B), bronze em Londres e atual campeão mundial. Mosin venceu a etapa de Al Ain em 2105 e foi prata no Rio este ano.

O americano Walton Eller (1O) foi campeão olímpico em Pequim e venceu a etapa de Gabala em 2015. Seu compatriota Joshua Richmond é tricampeão mundial e venceu a etapa de San Marino este ano. Muito fortes. Outros nomes bons são os britânicos Steven Scott e Tim Kneale, o italiano Antonio Barilla e Ahmad Alafasi, do Kuwait.

E o Brasil? Nenhum brasileiro disputará a prova.

Meu Pódio: Ouro – Vasily Mosin (RUS); Parata – Joshua Richmond (USA); Bronze – James Willett (AUS)

Skeet masculino

Pódio em Londres-2012: Ouro – Vincent Hancock (USA); Prata – Anders Golding (DEN); Bronze – Nasser Al-Attiyah (QAT)

Último Mundial (2015): Ouro – Vincent Hancock (USA); Prata – Anthony Terras (FRA); Bronze – Gabriele Rossetti (ITA)

Com apenas 27 anos, o americano Vincent Hancock (2O) domina o skeet. Atual bicampeão olímpico, venceu o Mundial do ano passado e levou duas Copas do Mundo em 2015. Este ano, apenas um bronze em San Marino, mas Hancock é o maior nome da prova ainda e líder do ranking. Campeão mundial juvenil em 2014, o italiano Gabriele Rossetti é bicampeão europeu juvenil. Começou a competir de verdade na Copa do Mundo ano passado e já venceu uma etapa, no Chipre e foi bronze no Mundial.

O francês Anthony Terras (1B) venceu uma etapa ano passado e pode subir ao pódio. Outros nomes fortes são os suecos Marcus Svensson, que venceu o evento-teste este ano, e Stefan Nilsson, o dinamarquês Jesper Hansen e Saif Bin Futtais, dos Emirados Árabes Unidos.

E o Brasil? Renato Portella é o representante brasileiro, mas deve ficar entre os últimos. Esta é uma das piores provas do Brasil no masculino.

Meu Pódio: Ouro – Vincent Hancock (USA); Prata – Gabriele Rossetti (ITA); Bronze – Anthony Terras (FRA)

Skeet feminino

Pódio em Londres-2012: Ouro – Kim Rhode (USA); Prata – Wei Ning (CHN); Bronze – Danka Bartekova (SVK)

Último Mundial (2015): Ouro – Morgan Craft (USA); Prata – Caitlin Connor (USA); Bronze – Wei Ning (CHN)

Embed from Getty Images

As americanas tem forte tradição na prova e chegam como favoritas. Aos 23 anos, Morgan Craft venceu o Mundial do ano passado e já levou uma etapa esse ano. A veterana Kim Rhode (3O-1P-1B) defende o título e tem um histórico excelente. Este ano conseguiu apenas uma prata no Rio de Janeiro, no evento-teste, mas com sua experiência, tem tudo para levar sua 6ª medalha olímpica.

Com duas vitórias esse ano, incluindo no Rio, a tailandesa Sutiya Jiewchaloemmit é vice-líder do ranking e pode medalhar pela 1ª vez em sua 3ª Olimpíada. A britânica Amber Hill venceu os Jogos Europeus e a final da Copa do Mundo em 2015. Também de olho nas fortíssimas italianas Diana Bacosi e Chiara Cainero, e na chinesa Wei Ning (2P), atual vice olímpica e bronze no Mundial, mas que há 4 anos não sobe no pódio em Copas do Mundo.

E o Brasil? Daniela Carraro defende o Brasil e um top-15 já seria um grande resultado.

Meu Pódio: Ouro – Diana Bacosi (ITA); Prata – Morgan Craft (USA); Bronze – Kim Rhode (USA)

Prévia Rio-2016: Tiro – Rifle/Pistola

Pistola de ar 10m masculina

Pódio em Londres-2012: Ouro – Jin Jongoh (KOR); Prata – Luca Tesconi (ITA); Bronze – Andrija Zlatic (SRB)

Último Mundial (2014): Ouro – Jin Jongoh (KOR); Prata – Yusuf Dikeç (TUR); Bronze – Vladimir Gontcharov (RUS)

ec688f35faf815daa9d7aab0bacae9cc2240797649-1343488356-50140164-620x348

Jin Jong-oh (KOR)

Apesar de não liderar o ranking há algum tempo, o sul-coreano Jin Jongoh (3O-2P) ainda é o nome a ser batido nas provas de pistola. Campeão olímpico em Londres e Mundial em Granada-2014, venceu duas etapas da Copa do Mundo em 2015. Apesar de não ter ido ao pódio nesta prova este ano no circuito mundial, é um grande concorrente e tem grande experiência, medalhando nas últimas 3 Olimpíadas. Quem lidera o ranking hoje é o ucraniano Oleh Omlechuk, que venceu a forte etapa de Munique este ano e foi 4º no evento-teste do Rio de Janeiro.

O espanhol Pablo Carrera venceu a prova no Rio este ano, foi vice-campeão europeu e também deve dar trabalho. De olho também no turco Yusuf Dikeç, vice-campeão mundial e campeão europeu este ano, no americano Will Brown, no vietnamita Hoang Xuan Vinh, dois pódios esse ano e no indiano Jitu Rai.

E o Brasil? Devido ao grande equilíbrio da prova, Felipe Wu pode surpreender como pode ficar longe da final. Campeão no Pan de Toronto e da etapa de Bangkok da Copa do Mundo, chegou a liderar o ranking mundial esse ano e, em casa, é a grande esperança de medalha brasileira no tiro. Acredito em final para ele. Medalha no tiro vem no detalhe. Um décimo faz diferença e não há espaço para bobear em finais olímpicas. Com dois ouros nesta temporada na Copa do Mundo, incluindo uma vitória sobre os principais concorrentes o colocam na lista de medalhistas. Júlio Almeida também disputa a prova, foi muito bem na etapa do Azerbaijão com o 4º lugar e pode surpreender novamente, mas com menos chances.

Meu Pódio: Ouro – Jin Jongoh (KOR); Prata – Yusuf Dikeç (TUR); Bronze – Felipe Wu (BRA)

Pistola fogo rápido 25m masculina

Pódio em Londres-2012: Ouro – Leuris Pupo (CUB); Prata – Vijay Kumar (IND); Bronze – Ding Feng (CHN)

Último Mundial (2014): Ouro – Kim Jun Hong (KOR); Prata – Oliver Geis (GER); Bronze – Yuehong Li (CHN)

O chinês Zhang Fusheng é o atual líder do ranking e venceu já duas etapas esse ano, em Bangkok e Munique, ambas por 1 ponto. Aos 23 anos, competiu pouquíssimas vezes no circuito mundial, mas já é o favorito ao ouro. O atual campeão olímpico é o cubano Leuris Pupo, mas o 4º lugar no Pan de Toronto e a baixa presença em finais nos últimos 2 anos não o colocam entre os favoritos, mas ele também não era um em 2012.

O campeão mundial Kim Jun Hong foi 4º colocado duas vezes esse ano, em Bangkok e Munique, e é o atual campeão asiático. O francês Jean Quiquampoix foi campeão mundial juvenil em 2014 e tem sido presença constante em pódios internacionais recentes. Tirando Pupo, os 3 farão suas estreias olímpicas. Outros bons nomes da provas são os veteranos Leonid Ekimov (RUS) e Christian Reitz (GER – 1B) e o jovem alemão Oliver Geis.

E o Brasil? Prata em Toronto, Emerson Duarte foi finalista em Bagkok este ano, ficando em 6º lugar. Pode surpreender e beliscar uma final, mas tem poucas chances.

Meu Pódio: Ouro – Zhang Fusheng (CHN); Prata – Jean Quiquampoix (FRA), Bronze – Oliver Geis (GER)

Pistola 50m masculina

Pódio em Londres-2012: Ouro – Jin Jongoh (KOR); Prata – Choi Youngrae (KOR); Bronze – Wang Zhiwei (CHN)

Último Mundial (2014): Ouro – Jin Jongoh (KOR); Prata – Jitu Rai (IND); Bronze – Pang Wei (CHN)

Atual bicampeão da prova, Jin Jongoh (3O-2P) também é favorito nos 50m. Campeão mundial em 2014, tem tudo para subir pela 4ª vez seguida ao pódio da prova. Ele já subiu três vezes ao pódio este ano em Copas do Mundo, incluindo a prata no Rio de Janeiro e o ouro em Baku. Quem vai fazer frente ao coreano é o chinês Pang Wei (1O), campeão olímpico no rifle de ar em 2008. Ele foi prata em duas etapas este ano na prova e busca seu 2º ouro olímpico, mesmo sem jamais ter vencido uma Copa do Mundo.

Os favoritos tendem a ser os mesmo da prova de 10m, como o indiano Jitu Rai e o espanhol Pablo Carrera, mas também o chinês Wang Zhiwei (1B), o sérvio Damir Mikec e o português João Costa.

E o Brasil? Essa é a melhor prova olímpica do Júlio Almeida, que a venceu no Pan de Toronto, mas há tempos ele não faz uma final em Copas do Mundo, então mesmo um top-8 é difícil. Felipe Wu não tem grande tradição aqui, mas se for bem na pistola de ar pode ir bem na pistola 50m.

Meu Pódio: Ouro – Jitu Rai (IND); Prata – Jin Jongoh (KOR); Bronze – Pang Wei (CHN)

Pistola de ar 10m feminina

Pódio de Londres-2012: Ouro – Guo Wenjun (CHN); Prata – Céline Goberville (FRA); Bronze – Olena Kostevych (UKR)

Último Mundial (2014): Ouro – Jung Jee-hae (KOR); Prata – Olena Kostevych (UKR); Bronze – Wu Chia Ying (TPE)

Embed from Getty Images

Aos 31 anos, a ucraniana Olena Kostevych (1O-2B) tem um currículo invejável. Campeã olímpica em 2004 e bronze em Londres-2012, é presença constante em pódios da Copa do Mundo e venceu o europeu esse ano. Líder do ranking, é a favorita ao ouro. Mas ela esbarra na chinesa Guo Wenjun (2O), nada menos que a atual bicampeã olímpica em busca do raro tricampeonato seguido. Ela segue bem com 3 finais esse ano na Copa do Mundo e o título em Bangkok.

A búlgara Antoaneta Boneva venceu 2 etapas em 2015 e foi vice europeia esse ano. Outras que irão brigar por medalha são as sérvias Jasna Sekaric e Bobana Velickovic, as taiwanesas Wu Chia-ying e Yu Ai-wen, a grega Anna Korakaki e a espanhola Sonia Franquet.

E o Brasil? Nenhuma brasileira disputa a prova.

Meu Pódio: Ouro – Olena Kostevych (UKR); Prata – Guo Wenjun (CHN); Bronze – Bobana Velickovic (SRB)

Pistola 25m feminina

Pódio de Londres-2012: Ouro – Kim Jang-mi (KOR); Prata – Chen Ying (CHN); Bronze – Olena Kostevych (UKR)

Último Mundial (2014): Ouro – Jingjing Zhang (CHN); Prata – Kim Jang-mi (KOR); Bronze – Renata Tobai-Sike (HUN)

A chinesa Jingjing Zhang é a atual campeã mundial e subiu em quase todos os últimos pódios do circuito mundial, vencendo 2 etapas esse ano e 2 ano passado. Líder do ranking mundial, é a favorita ao ouro. Com duas medalhas esse ano em Copas do Mundo, Olena Kostevych (1O-2B) também aparece entre as com boas chances, mas é mais favorita na pistola de ar 10m. A búlgara Antoaneta Boneva tirou a vaga da veterana Maria Grozdeva (2O-3B), que não estará no Rio.

A mongol Gundegmaa Otryad (1P) vai para sua 6ª Olimpíada em boa forma, após vencer 2 etapas ano passado. Este ano foi bronze em Bangkok. Campeã dos Jogos Europeus 2015, a suíça Heidi Diethelm Gerber vem esbarrando nos pódios esse ano. Se pódios recentes, a atual campeã olímpica, a coreana Kim Jang-mi (1O) não deve ser esquecida.

E o Brasil? Nenhuma brasileira disputa a prova.

Meu Pódio: Ouro – Jingjing Zhang (CHN); Prata – Maria Grozdeva (BUL); Bronze – Gundegmaa Otryad (MGL)

Rifle de ar 10m masculino

Pódio de Londres-2012: Ouro – Alin Moldoveanu (ROU); Prata – Niccolo Campriani (ITA); Bronze – Gagan Narang (IND)

Último Mundial (2014): Ouro – Haoran Yang (CHN); Prata – Nazar Louginets (RUS); Bronze – Vitali Bubnovich (BLR)

O chinês Haoran Yang é o principal nome da prova há 3 anos, vencendo praticamente tudo: mundial, Jogos Olímpicos da Juventude Jogos Asiáticos, campeonato asiático, 4 etapas de Copa do Mundo e mais duas finais de Copa do Mundo. Indo para a sua 1ª Olimpíada, é o favorito numa prova dominada por chineses. O outro chinês no Rio será Cao Yifei, prata nas 3 etapas disputadas esse ano.

O indiano Abhinav Bindra (1O), campeão em Pequim-2008, jamais venceu uma Copa do Mundo, mas é um bom nome da prova, assim como seu compatriota Gagan Narang (1B). Também ficar de olho no veterano húngaro de 4 Olimpíadas Peter Sidi, no alemão Julian Justus e no sérvio Milutin Stefanovic.

E o Brasil? Nenhum brasileiro disputará a prova.

Meu Pódio: Ouro – Haoran Yang (CHN); Prata – Milutin Stefanovic (SRB); Bronze – Cao Yifei (CHN)

Rifle deitado 50m masculino

Pódio de Londres-2012: Ouro – Sergei Martynov (BLR); Prata – Lionel Cox (BEL); Bronze – Rajmond Debevec (SLO)

Último Mundial (2014): Ouro – Warren Potent (AUS); Prata – Daniel Brodmeier (GER); Bronze – Yury Shcherbatsevich (BLR)

headline_img

Torben Grimmel (DEN)

O americano Michael McPhail venceu 3 etapas da Copa do Mundo em 2015. Especialista nesta prova, ainda não medalhou este ano, mas é forte candidato a medalha. Já quem tem ido muito bem em 2016 é o dinamarquês Torben Grimmel (1P), que faturou nada menos que três de quatro etapas! O veteranaço australiano Warren Potent (1B) irá a sua 5ª Olimpíada aos 54 anos, mas vem em forma após conquistar seu primeiro mundial em 2014 e 2 pratas este ano em Copas do Mundo. De olho também nos alemães Henri Junghänel e Daniel Brodmeier.

E o Brasil? Cássio Rippel foi campeão no Pan de Toronto e já esteve em 5 finais de Copas do Mundo. Não atirou bem este ano ainda, mas pode chegar a uma final olímpica.

Meu Pódio: Ouro – Torben Grimmel (DEN); Prata – Michael McPhail (USA); Bronze – Warren Potent (AUS)

Rifle de 3 posições 50m masculino

Pódio de Londres-2012: Ouro – Niccolo Campriani (ITA); Prata – Kim Jong-Hyun (KOR); Bronze – Matthew Emmons (USA)

Último Mundial (2014): Ouro – Zhu Qinan (CHN); Prata – Sergey Kamenskiy (RUS); Bronze – Vitali Bubnovich (BLR)

O americano Matthew Emmons (1O-1P-1B) é o nome da prova e um dos atiradores mais vitoriosos em atividade, mas é famoso por 3 erros grotescos em 3 Olimpíadas seguidas, mas mesmo assim tem 3 medalhas e este ano já venceu 2 etapas e foi prata em outra. O chinês campeão mundial Zhu Qinan (1O-1P) tem grande histórico no rifle de ar, mas não disputará esta prova no Rio. Com pouquíssimas competições internacionais, seu compatriota Hui Zicheng tem um excelente histórico, vencendo 5 Copas da Mundo das 12 provas que disputou, incluindo o evento-teste no Rio este ano.

E o Brasil? Cássio Rippel competirá, mas tem chances quase zero de pegar final.

Meu Pódio: Ouro – Hui Zicheng (CHN); Prata – Matthew Emmons (USA); Bronze – Zhu Qinan (CHN)

Rifle de ar 10m feminino

Pódio de Londres-2012: Ouro – Yi Siling (CHN); Prata – Sylwia Bogacka (POL); Bronze – Yu Dan (CHN)

Último Mundial (2014): Ouro – Petra Zublasing (ITA); Prata – Yi Siling (CHN); Bronze – Sonja Pfeilschifter (GER)

Embed from Getty Images

A chinesa Yi Siling (1O) defende o ouro olímpico e já venceu uma etapa da Copa do Mundo este ano, em Bangkok. Com 11 ouros em Copas do Mundo nesta prova e o vice no último mundial é o principal nome da prova, ao lado da sua compatriota Du Li (2O). Du venceu esta prova em Atenas e após um enorme jejum de vitórias, voltou ao topo do pódio no Rio no evento-teste. uma dobradinha chinesa não é difícil.

A sérvia Andrea Arsovic venceu este ano a forte etapa de Munique e o Europeu e será uma pedra no sapato chinês. A italiana Petra Zublasing é a atual campeã mundial e foi bronze em Munique. Outros nomes bons são a iraniana Elaheh Ahmadi e a jovem mexicana de 19 anos Alejandra Flores, ouro no Pan.

E o Brasil? Rosane Ewald será a representante brasileira e deve figurar entre as últimas.

Meu Pódio: Ouro – Andrea Arsovic (SRB); Prata – Yi Siling (CHN); Bronze – Du Li (CHN)

Rifle de 3 posições 50m feminino

Pódio em Londres-2012: Ouro – Jamie Lynn Gray (USA); Prata – Ivana Maksimovic (SRB); Bronze – Adela Sykorova (CZE)

Último Mundial (2014): Ouro – Beate Gauss (GER); Prata – Snjezana Pejcic (CRO); Bronze – Malin Westerheim (NOR)

A croata Snjezana Pejcic (1B) é o nome a ser batido. Já falei dela aqui. Com 2 ouros nesta temporada nesta prova tem tudo para levar o ouro. A italiana Petra Zublasing tem vários pódios nesta prova e foi ouro nos Jogos Europeus em 2015. A campeã mundial Beate Gauss não estará no Rio. No seu lugar na vaga alemã está Barbara Engleder, campeã mundial em 2010 e 4 medalhas nas últimas duas temporadas.

De olho também nas chinesas Du Li (2O), mais favorita no rifle de ar, e Zhang Binbin, e na estoniana Anzela Voronova.

E o Brasil? Rosane Ewald disputa a prova e se não ficar entre as 3 últimas foi bom.

Meu Pódio: Ouro – Snjezana Pejcic (CRO); Prata – Barbara Engleder (GER); Bronze – Zhang Binbin (CHN)

De novo no topo!

Depois de surpreender em março na Copa do Mundo de Bagkok ao ficar com o ouro na pistola de ar 10m, Felipe Wu dessa vez mostrou que é um dos melhores do mundo e está preparado para os Jogos Olímpicos!

ISSF World Cup Rifle/Pistol/Shotgun 2016 - Baku, AZE - Finals 10m Air Pistol Men

Felipe Wu em Baku. Foto: ISSF

Na etapa de Baku, no Azerbaijão nesta semana, Wu venceu mais um ouro no circuito só que dessa vez ele bateu os favoritos ao pódio olímpico! Na quali, foi o 7º com 580 pontos empatado com outros 6, mas nos critérios de desempate ficou na frente e se garantiu na final. Quem realmente foi uma surpresa foi Julio Almeida. Ele que não estava cotado entre os favoritos foi 3º na quali com 583 e voltou a uma final de Copa do Mundo após 6 anos!

Na final, Wu começou mal com um 8,5 na 1ª série, mas foi se recuperando e na 5ª série já liderava a frente de ninguém menos que o campeão mundial e olímpico Jin Jongoh e do fortíssimo indiano Jitu Rai. Julio também ia bem e chegou ao top4, mas fez um 7,8 e um 9,3 na 7ª série e foi eliminado, terminando em 4º.

Seguindo consistente, Wu viu o coreano ser eliminado e foi pra última série com 1,1 de vantagem sobre o indiano que atirou melhor os 2 últimos tiros, mas não o suficiente para vencer o brasileiro que fez 200,0 contra 199,5 do indiano.

A final da pistola de ar 10m nos Jogos será logo no 1º dia, no sábado dia 6, às 15:30, sendo a 3ª medalha a ser definida nos Jogos, após o rifle de ar 10m feminino e a prova de ciclismo estrada feminina.