Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires-2018 – Dia 3

Natação

p1cpf3v4oa1p75g4la7f1dhsti07_crop

Foto: CBDA

O Brasil levou sua 2ª medalha na natação no revezamento 4x100m livre masculino. Na final fez 3:20.99 ficando atrás da Rússia com 3:18.11, que venceu graças a uma parcial espetacular de abertura de Kliment Kolesnikov de 48.04. As parciais dos brasileiros foram Murilo Sartori 50.55, Lucas Peixoto 49.70, André Calvelo 48.87 e Vitor de Souza 51.87. A Itália completou o pódio com 3:22.01. Na abertura da sessão, a húngara Ajna Kesely venceu os 800m livre com 8:27.60, deixando a queridinha da casa Delfina Pignatilello com a prata com 8:32.42. A austríaca Marlene Kahler foi bronze com 8:36.57.

Nos 200m costas, uma zebraça com o ouro de Tatiana Salcutan, da Moldávia, com 2:10.13, deixando a canadense Madison Broad com a prata 2:10.32 e a australiana Kaylee McKeown com o bronze 2:10.67. A favorita, a americana Rhyan White foi 4ª com 2:10.95. O russo Andrei Minakov foi ouro nos 100m borboleta com 51.12, deixando o húngaro Kristof Milak em 2º com 51.50 e o italiano Federico Burdisso em 3º com 52.42. Nos 100m livre feminino, vitória da checa Barbora Seemanova com 54.19, com a chinesa Yang Junxuan na prata 54.43 e a eslovena Neza Klanar no bronze 54.55. André Calvelo foi 5º na semifinal dos 50m livre com 22.71 e Lucas Peixoto 11º com 23.02, fora da final.

Judô

Captura de Tela 2018-10-13 às 01.34.59

Pódio dos 78kg feminino no judô

Eduarda Rosa venceu nas 4as dominicana por wazaari, mas perdeu na semifinal para a alemã Raffaela Igl por hansokumake. Ela voltou na repescagem para disputar o bronze contra a equatoriana Edith Ortiz e venceu por ippon vencendo a medalha nos 78kg. Lembrando que Eduarda é dos 70kg e teve que disputar uma categoria acima. O ouro ficou com a alemã Igl, que dominou a luta contra a cazaque Margarita Gritsenko. Nos 100kg masculino, o ouro ficou com o cazaque Bekarys Saduakas, que derrotou por wazaari o georgiano Ilia Sulamanidze.

Taekwondo

Captura de Tela 2018-10-13 às 01.38.19

Pódio dos 5kg feminino no taekwondo

Sandy Macedo conquistou mais um bronze pro Brasil nos 55kg. Ela venceu nas 4as a egípcia Maya Badawy por 23-3, mas perdeu na semifinal pra marroquina Safia Salih. A luta foi muito truncada e chegiu 1-1 no golden score, onde Salih consegui um chute no rosto em uma boboeada da brasileira e venceu por 4-1. Com a derrota na semi, Sandy foi bronze. Na final, Salih perdeu pra tailandesa Kanthida Saengsin por 10-6. Nos 63kg masculino, o ouro ficou com o sul-coreano Cho Wonhee, que fez 21-16 no tailandês Nareupong Thepsen.

Hipismo

Philip Greenlees e Denise Z zeraram a 2ª passagem na prova por equipes e ajudou a América do Sul a zerar a rodada. Mas na somatória, terminou em 4º. Europa e América do Norte empataram com zero e foram pro desempate. Novamente, as equipes zeraram (tirando os descartes), mas na somatória dos tempos, deu América do Norte com 97.89 contra 101.58 da Europa. Bronze ficou com a surpreendente equipe da África.

Remo

Os italianos Alberto Zamariola e Nicolas Castelnovo venceram o Dois Sem masculino. Eles foram bronze este ano no Quatro Sem no Mundial Jr. No Dois Sem feminino, as gregas Maria Kyridou e Christina Bourbou ficaram com o ouro. Elas foram campeãs mundiais Jr no Dois Sem este ano. Marco de Graaff ficou em 4º na sua bateria de quartas de final e vai disputar semifinais C/D.

Escalada

A austríaca Sandra Lettner venceu a prova feminina sem vencer nenhuma das 3 provas. Ela foi 3ª na velocidade e no boulder e 2ª no lead, onde 4 das 6 chegaram ao topo. Lettner ficou com 18 pontos, o mesmo da eslovena Vita Lukan, que venceu o boulder, foi 3ª no lead e 6ª na velocidade. Nos critérios de desempate, Lettner levou o ouro, por ter sido melhor que Lukan em 2 provas. O bronze foi pra austríaca Laura Lammer.

Esgrima

O francês Armand Spichiger venceu 15-7 o americano Kenji Bravo e foi ouro no florete masculino. Na final do sabre feminino, ouro pra húngara Liza Pusztai, que fez 15-9 na mexicana Natalia Cervantes.

Levantamento de Peso

w53-1024x683

Pódio dos 53kg feminino no levantamento de peso. Foto: IWF

O turco Muhammed Ozbek sobrou nos 69kg para vencer com 305kg no total, 17kg a mais que o georgiano Archil Malakmadze. Nos 53kg feminino, a romena Sabina Baltag levou cvom 177kg, apenas 1 a mais que a colombiana Kely Junkar. No arranco, Junkar fez 78kg contra 77kg de Baltag, que recuperou no arremesso com 100kg contra 98kg da colombiana.

Tiro

A indiana Manu Bhaker venceu a pistola de ar 10m feminina com 236,5 pontos contra 235,9 da russa Iana Enina. A Índia segue mostrando sua enorme evolução no tiro. O bronze ficou com a georgiana Nino Khutsiberidze.

Badminton – Jaqueline Lima perdeu 21-9 21-15 para a taiwanesa Huang Yinhsuan e terminou em 2º no Grupo G, avançando de fase. Fabrício Farias perdeu 21-6 21-16 pro indiano Lakshya Sen, terminando em 3º no Grupo F fora das 8as. Por equipe, a equipe Epsilon, de Fabrício, venceu 110-108 a equipe Delta e a Theta, de Jaqueline, perdeu a 3ª 110-107 para a Gamma.

Basquete 3×3 – Brasil folgou na terça-feira, mas a Argentina venceu novamente no masculino 18-13 a França e no feminino 21-11 a Indonésia.

Futsal – Costa Rica venceu as Ilhas Salomão 11-6 pelo grupo do Brasil. No outro, Egito 8-3 Panamá.

Ginástica Artística – Diogo Soares bateu na trave e terminou em 9º na quali das barras paralelas com 13,300, ficando fora da final por 0,033. Melhor nota do japonês Takeru Kitazono com 14,266. Nas barras assimétricas, Laura Rocha foi 15ª com 11,633. Melhor foi a italiana Giorgia Villa com 14,100.

Golfe – A italiana Alessia Nobilio liderou após o 1º dia com 68 tacadas, 2 abaixo do par, e 3 a frente da 2ª colocada. No masculino, 4 golfistas empatados com 1 abaixo.

Handebol de Areia – Argentina também segue invicta nos torneios. No masculino, 2-1 nas Ilhas Maurício e 2-1 em Portugal. No feminino, 2-0 na Venezuela e 2-0 em Hong Kong.

Hóquei 5s – Argentina também segue invicta aqui. O masculino venceu 5-2 a Polônia e o feminino fez 5-0 na África do Sul.

Tênis – Gilbert Klier venceu na 2ª rodada o americano Drew Baird por 76(7) 64 e se classificou para as 4as. Nas duplas mistas, Klier e a japonesa Naho Sato venceram na 1ª rodada 61 61 a irlandesa Georgia Drummy e Delmas Ntcha, do Benin.

Tênis de Mesa – Bruna Takahashi venceu a sérvia Sabina Surjan nas 8as por 4-0 (12-10, 12-10, 11-6, 14-12), mas caiu nas 4as para a chinesa Sun Yingsha por 4-0 (11-8, 11-5, 12-10, 11-5). Guilherme Teodoro perdeu nas 8as pro americano Kanak Jha por 4-1 (12-10, 11-5, 7-11, 11-3, 11-9)

Anúncios

Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires-2018 – Dia 2

Natação

assets_ioc_2018-10-09_015138

Pódio dos 50m peito feminino. Foto: FINA

Kliment Kolesnikov venceu os 100m costas com 53.26, confirmando o enorme favoritismo na prova. Prata pro romeno Daniel Cristian Martin com 53.59 e bronze pro italiano Thomas Ceccon com 53.65. Nos 200m borboleta feminino, vitória da húngara Blanka Berecz com 2:10.37, seguida da sul-africana Dune Coetzee 2:11.71 e da australiana Michaela Ryan 2:13.12. Maria Luiza Pessanha terminou em 6º com 2:14.56. O segundo ouro húngaro do dia veio com Kristof Milak nos 200m livre masculino com 1:47.73, seguido do sueco Robin Hanson com 1:48.14 e do israelense Denis Loktev 1:48.53. Murilo Sartori fez 1:49.22 e terminou em 6º. Nos 50m peito feminino, ouro pra lituana Agne Seleikaite com 31.37. Completaram o pódio a australiana Chelsea Hodges 31.42 e a eslovena Tina Celik 31.75.

Nos 100m peito masculino, o chinês Sun Jiajun foi ouro com 1:00.59, seguido de Denis Petrashov, do Quirguistão, 1:01.34 e do japonês Taku Taniguchi 1:01.40. A russa Daria Vaskina venceu os 100m costas com 1:00.45 a frente da australiana Kaylee McKeown 1:00.58 e da americana Rhyan White 1:00.60. Nos 200m medley masculino ouro pro norueguês Tomoe Hvas com 1:59.58, recorde nacional, prata pro italiano Thomas Ceccon bem atrás com 2:01.29, e bronze pro canadense Finlay Knox 2:01.91. No revezamento 4x100m medley feminino ouro pra China com 4:05.18 seguida de Austrália 4:05.46 e Rússia 4:06.07. O Brasil terminou em 4º, mas bem distante das equipes medalhistas, com 4:10.93.

Judô

Domínio europeu no 2º dia de disputas no judô. A russa Irena Khubulova venceu a mongol Sosorbaram Lkhagvasuren por ippon para levar o ouro nos 52kg feminino. Nos 63kg, a húngara Szofi Ozbas derrotou a tunisiana Mariem Khlifi na final e nos 81kg masculino, o ouro ficou com o romeno Adrian Sulca, que passou na final pelo checo Martin Bezdek.

Esgrima

Captura de Tela 2018-10-12 às 21.00.10

Pódio da espada feminina. Foto: FIE

A ucraniana Kateryna Chorniy venceu 11-9 Kaylin Sin Yan Hsieh, de Hong Kong, e foi ouro na espada feminina. A checa Veronika Bieleszova foi bronze. Na espada masculina, o ouro ficou com o italiano Davide di Veroli, que fez tranquilos 11-4 na decisão sobre o alemão Paul Veltrup. Bronze pra Khasan Baudunov, do Quirguistão.

Patinação de Velocidade

Como esperado, dois ouro pra Colômbia. Gabriela Rueda venceu também os 500m após vencer os 1.000m e os 5.000m no dia anterior e levou o ouro de maneira espetacular com 42 pontos. Prata pra francesa Honorine Barrault e bronze pra italiana Giorgia Valanzano. No masculino, o colombiano Jhony Andres Reina ficou em 3º nos 500m, suficiente para garantir o ouro com 39 pontos contra 38 do italiano Vincenzo Maiorca, que venceu os 500m. O holandês Merijn Scheperkamp foi bronze com 30.

Taekwondo

Mais dois ouros pra Rússia no taekwondo. Elizaveta Ryadninskaia fez 17-16 na americana Anastasija Zolotic na final dos 49kg feminino e Georgii Popov fez 33-26 na decisão sobre o sul-coreano Kim Kangmin nos 55kg masculino. Detalhe pro bronze do Níger nos 55kg, quando Mahamadou Amadou perdeu 33-13 pro russo Popov.

Tiro

A dinamarquesa Stephanie Grundsoee levou o ouro do rifle de ar 10m no último tiro! A indiana Mehuli Ghosh liderava com 238,9 pontos contra 238,3 de Grundsoee, mas fez um 9,1 contra 10,4 da dinamarquesa, que acabou com a vitória. Bronze foi pra sérvia Marija Malic. Grundsoee e Ghosh medalharam no Mundial de tiro no mês passado na categoria adulto, nas provas por equipe.

Triatlo

wag18901

Dylan McCullough (NZL) venceu a prova masculina. Foto: ITU

O neozelandês Dylan McCullough venceu a prova masculina com 53:27, 12s a frente do português Alexandre Montez e 18s a frente do italiano Alessio Crociani. O brasileiro Pedro Henrique Boff foi 20º com 57min26s

Levantamento de Peso

A mexicana Yesica Hernandez venceu nos 48kg com 171kg no total, 9kg a mais que a colombiana Yineth Santoya. Nos 62kg masculino, ouro pro indiano Jeremy Lalrinnunga, prata nos 2 últimos mundiais Youth, com 274kg no total, também 9kg a mais que o medalhista de prata, o turco Caner Toptas.

Break Dancing

O COI inventou colocar break dancing nesses Jogos e a prova foi no formato batalha. A final feminina foi vencida pela equipe Ram do Japão, que derrotou a equipe canadense Emma. No masculino, os russos do Bumblebee foram ouro sobre os franceses Martin na decisão.

Badminton – Em sua 2ª partida, Jaqueline Lima venceu a australiana Zecily Fung por 21-11, 15-21, 21-17 pelo Grupo G. No Grupo F masculino, Fabrício Farias venceu o egípcio Mohamed Mostafa Kamel por 21-14, 21-10. As equipes dos brasileiros perderam novamente na prova por equipe. A equipe Epsilon (do Fabrício) perdeu 110-89 para a Zeta e a Theta (de Jaqueline) caiu 110-100 para a Omega.

Basquete 3×3 – O Brasil estreou no torneio masculino com vitória de 21-19 sobre a Venezuela e depois perdeu 20-15 para a Ucrânia.

Escalada – O japonês Keita Dohi venceu a prova de boulder na quali da combinada masculina, foi 9º na velocidade e 11º no lead para liderar com 99 pontos. A prova foi bem parelha e o 6º classificado fez 285 pontos.

Futsal – Brasil venceu na estreia 6-1 a Rússia. Pelo outro grupo, Iraque 5-0 Eslováquia.

Ginástica Artística – Diogo Soares ficou em 7º na qualificação das argolas com 12,966 e pegou final. Melhor nota foi do japonês Takeru Kitazono com 13,700. No salto, Diogo ficou em 5º com média 13,683 e também pegou final do aparelho. Americano Brandon Briones em 1º com 14,033. Laura Rocha ficou em 22º e última na quali do salto com 12,366. Melhor a italiana Giorgia Villa com 14,083.

Handebol de Areia – A Argentina começou bem em casa vencendo as 2 partidas no masculino e as 2 no feminino que disputou.

Hipismo – Na primeira etapa da prova por equipes, o brasileiro Philip Greenlees com Denise Z cometeu 3 faltas e a equipe da América do Sul somou 8 pontos já considerando os descartes e está em 5º. Europa, Australásia e América do Norte só cometeram 1 falta e lideram o 1º dia.

Hóquei 5s – A Argenitna venceu 6-0 a Áustria no feminino e arrasou Vanuatu 18-0 no masculino.

Remo – Após a 2ª e a 3ª rodadas, Marco de Graaff terminou em 10º e vai disputar as 4as.

Tênis – Gilbert Klier e o colombiano Nicolas Mejia venceram 63 76(6) os americanos Drew Baird e Tristan Boyer na 1ª rodada de duplas masculinas.

Tênis de Mesa – Bruna Takahashi venceu 4-0 (11-6, 11-5, 11-4, 11-6) a polonesa Anna Janina Wegrzyn e 4-0 (11-7, 11-1, 11-3, 11-6) em Grace Yee, de Fiji, e terminou em 1º no Grupo G com 3 vitórias. Guilherme Teodoro venceu 4-0 (11-4, 11-7, 11-6, 11-9) o australiano Benjamin Gould para ficar em 2º no Grupo A e avançar,

Vôlei de Praia – Aninha/Thamela venceram na estreia dupla de Dominica Adicia/Ethlyne por 21-8, 21-4. No masculino, Gabriel/João Pedro perderam de 21-14, 16-21, 15-13 para os australiano James/Mark.

Jogos Olímpicos da Juventude Buenos Aires-2018 – Dia 1

Brasil já leva sua 1ª medalha no 1º dia de competições em solo argentino com 15 finais.

Natação

44445133224_af5cedf599_z

Lucas Peixoto, Ana Vieira, André de Souza e Rafaela Raurich com a prata. Foto: COB

Depois de brilhar nas eliminatórias com o melhor tempo de 3:30.92, o Brasil repetiu a formação na final e ficou com a medalha de prata no revezamento 4x100m livre misto. Com Lucas Peixoto, Ana Carolina Vieira, André Luiz de Souza e Rafaela Raurich, o Brasil marcou 3:30.13 e ficou atrás da Rússia com 3:28.50, que contou com a espetacular parcial de Kliment Kolesnikov abrindo com 48.17. Lembrando que aos 18 anos ele já é o recordista mundial adulto dos 50m costas. A China com 3:30.45 foi bronze.

Nos 400m livre masculino, ouro pro húngaro Kristof Milak com 3:48.08, prata pro italiano Marco de Tullio 3:48.55 e bronze pro japonês Keisuke Yoshida 3:48.68. Nos 200m medley feminino, vitória da israelense Anastasia Gorbenko 2:12.88, seguida da sérvia Anja Crevar 2:13.98 e da francesa Cyrielle Duhamel 2:14.15. Na eliminatórias, Maria Luiza Pessanha foi 12ª nos 200m medley com 2:17.94 e Murilo Sartori 14º nos 400m livre 3:55.76.

Fernanda Goeij terminou com o 9º tempo na semifinal dos 100m costas com 1:02.48 e ficou de fora da final por 0.31. Maria Luiza Pessanha fez 1:03.00 na semi e terminou em 11º. Melhor tempo da russa Polina Egorova 1:00.92. Nos 100m peito masculino, Vitor Pinheiro de Souza fez o 10º tempo na semi 1:02.69 e ficou fora da final. Melhor marca do sul-africano Michael James Houlie 1:00.23. Interessante ver um atleta do Quirguistão, Denis Petrashov, com o 3ª tempo 1:01.95!

Judô

João Santos disputou os 66kg masculino. Ele perdeu na estreia para o cubano Kimy Bravo Blanco. Na repescagem, venceu 3 lutas de judocas de países com zero tradição e na final da repescagem pegou novamente o cubano, perdendo mais uma vez e terminando em 7º. Na categoria, o ouro ficou com o azeri Vugar Talibov, que venceu na decisão o russo Abrek Naguchev. Nos 55kg masculino ouro para o bielorrusso Artsiom Kolasau e nos 44kg feminino vitória da venezuelana María Giménez, único país sul-americano com ouro no 1º dia.

Esgrima

A japonesa Yuka Ueno foi ouro no florete feminino com 15-12 na final sobre a italiana Martina Favaretto. O bronze ficou com a americana May Tieu, que venceu 8-7 venezuelana. No sabre masculino, o húngaro Krisztian Rabb foi ouro com 15-13 na final sobre o sul-coreano Hyun Jun. Bronze do egípcio Mazen Elaraby, com 15-10 sobre americano.

Triatlo

wag0702-21

Amber Schlebuch (RSA). Foto: ITU

A sul-africana Amber Schlebusch venceu a prova feminina com 58:45, graças a uma excelente parcial na corrida, onde tirou mais de 1min das líderes. Prata pra dinamarquesa Sif Bendix Madsen com 58:56 e bronze pra suíça Anja Weber com 59:36. Interessante o 5º lugar de uma equatoriana. A brasileira Giovanna Lacerda terminou em 14º com 1:01:27 entre 30 que terminaram a prova

Levantamento de Peso

O 2º ouro venezuelano em Buenos Aires veio no levantamento de peso feminino, nos 44kg. Katherin Zarate venceu com 162kg no total, melhorando em 8kg sua marca do Pan Youth. Prata pro Vietnã e bronze pra Turquia. Nos 56kg masculino, vitória do vietnamita Son Donh Ngo, bronze este ano no Mundial Jr, com 262kg no total, muito a frente do resto. Tailandês foi prata com 239kg e checo bronze com 233kg.

Taekwondo

Dobradinha russa no 1º dia do taekwondo. Nos 48kg masculino, Dmitrii Shishko venceu por 11-8 o usbeque Ulugbek Rashitov. Nos 44kg feminino, Polina Shcherbakova fez 12-6 na sul-coreana Kang Mi-reu.

Tiro

headline_img

Grigorii Shamakov (RUS). Foto: ISSF

Bronze no Mundial de Tiro mês passado, o russo Grigorii Shamakov venceu o rifle de ar 10m com 249,2 contra 247,5 do indiano Shahu Tushar Mane. O bronze ficou com o sérvio Aleksa Mitrovic com 227,9

Ciclismo

Na prova por equipes do BMX Racing, o ouro ficou com a dupla da Rússia Ilia Beskrovnyy e Varvara Ovchinnikova. Os dois ficaram em 2º lugar nas provas individuais e a Rússia somou mais pontos pro ouro. Suíça foi prata e Colômbia bronze. Maitê Naves chegou à final feminina, terminando em 8º, mas Vitor Marotta não passou pela semifinal e o Brasil acabou em 12º no geral.

Badminton – Jaqueline Lima venceu na sua estreia no Grupo G feminino com 21-16 21-19 sobre holandesa Madouc Lindres. Já Fabrício Farias perdeu no Grupo F masculino 21-15 23-21 para o ucraniano Danylo Bosniuk. Na prova em grupos, que tem um formato bem parecido com a prova em equipes da esgrima, as equipes dos brasileiros perderam na estreia. Jaqueline está na equipe Theta, que perdeu 110-100 para a equipe Sigma e Fabrício está na equipe Epsilon, que perdeu 110-98 para Alpha.

Basquete 3×3 – No 1º dia de disputas, sem Brasil ainda, a Argentina começou bem em casa, vencendo 2 no masculino 22-19 a Estônia e 21-14 a Rússia.\

Escalada – A austríaca Sandra Lettner venceu o lead, foi 4ª no boulder e 8ª na velocidade para ficar me 1º na qualificação da combinada.

Futsal – Brasil ainda não estreou. Destaque para as goleadas no feminino da Tailândia (14-0 em Trinidad & Tobago) e Portugal (15-2 no Chile). No masculino pelo grupo do Brasil, o Irã fez 9-2 nas Ilhas Salomão e a Rússia 6-1 na Costa Rica.

Ginástica Artística – Diogo Soares ficou em 7º na quali do cavalo com alças com 12,733 e pegou final, mas no solo terminou em 14º com 13,066 e ficou fora da decisão. Os melhores foram o japonês Takeru Kitazono no cavalo com 14,133 e o americano Brandon Briones no solo com 13,900. No solo feminino, Laura Rocha terminou a quali em 20º com 11,933. Melhor nota da ucraniana Anastasiia Bachynska com 13,300.

Hóquei 5s – A Argentina começou destruindo Vanuatu na estreia do torneio feminino com 21-0. No masculino, os donos da casa fizeram 6-2 na Zâmbia.

Patinação de Velocidade – Colombianos lideram a classificação geral no 1º dia do combinado. Jhony Andres Reina venceu os 1.000m e foi 2º nos 5.000m com eliminação no masculino. No feminino, Gabriela Rueda venceu as mesmas duas provas.

Remo – As provas tem um forma muito diferente do usual. Disputada no Porto Madero, tem aproximadamente 1.000m, com curvas. Na tomada de tempo, Marco de Graaff fez o 14º tempo no single skiff com 3:43.24 entre 24 atletas.

Tênis – Gilbert Klier estreou com vitória na chave de simples com 64 46 62 sobre o sérvio Marko Miladinovic e está nas 8as, onde pega o americano Drew Baird.

Tênis de Mesa – Bruna Takahashi, uma das favoritas no feminino, venceu na estreia do Grupo G a neozelandesa Hui Ling Vong por 4-0 (11-5, 11-6, 11-5, 11-3). Guilherme Teodoro venceu na estreia do Grupo A atleta do Belize por 4-0 (11-4, 11-3, 11-3, 11-3), mas perdeu pro espetacular japonês Tomokazu Harimoto por 4-0 (11-4, 11-7, 11-7, 11-7).

Vela – Após 2 regatas da Techno 293+, Giovanna Prada em 14º entre 23 e Guilherme Plentz em 23º entre 24.

Vôlei de Praia – As duplas brasileiras ainda não estrearam. Campeões mundiais sub19 este ano, os russos Denis Shekunov e Dmitrii Veretiuk venceram sua 1ª partida 21-12 28-26 os poloneses Poznanski/Miszczuk.

Quadro de Medalha após o 1º dia e 15 finais:

Captura de Tela 2018-10-08 às 09.28.02

Boletim Rumo a Tóquio-2020 #3

Em setembro tivemos 4 Mundiais que colocaram mais 8 países na lista de classificados para os Jogos.

Tiro

52nd ISSF World Championship All Events 2018 - Changwon, KOR - Final Skeet Men

Vincent Hancock (USA) na prova de Skeet no Mundial em Changwon. Foto: ISSF

O grande Mundial de tiro, em Changwon, na Coreia do Sul, alocou 4 vagas por prova individual e mais 2 por prova em equipe. Lembrando que pro tiro um atleta só pode garantir uma única quota pro seu país e cada país só pode ter no máximo 2 atletas por prova individual. Uma vez classificado, o atleta pode até disputar outras provas. Países classificados:

Pistola de ar 10m masculino: Coreia do Sul (2 vagas), Rússia e Ucrânia
Pistola de fogo rápido 25m masculino: China (2), França e Rússia
Rifle de ar 10m masculino: China, Croácia (2) e Rússia
Rifle 50m 3 posições masculino: China, Estados Unidos, Noruega e Polônia
Fossa masculina: Austrália, Eslováquia, Espanha e Kuwait
Skeet masculino: Estados Unidos, França, Itália e Noruega
Pistola de ar 10m feminino: China, Coreia do Sul, Grécia e Sérvia
Pistola 25m feminino: Alemanha, Rússia, Taiwan e Ucrânia
Rifle de ar 10m feminino: Coreia do Sul (2) e Índia (2)
Rifle 50m 3 posições feminino: Alemanha, Croácia, Grã-Bretanha e Rússia
Fossa feminina: Austrália, China, Eslováquia e Itália
Skeet feminino: Eslováquia, Estados Unidos (2) e Rússia
Pistola de ar 10m por equipe mista: China e Rússia
Rifle de ar 10m por equipe mista: China e Rússia
Fossa por equipe mista: Eslováquia e Rússia

A Rússia levou o maior número de vagas, com 12. China obteve 10, Coreia do Sul e Eslováquia 5 cada e Estados Unidos 4.

Ginástica Rítmica

RG WCh Sofia/BUL 2018:

O Mundial de Ginástica Rítmica em Sófia, na Bulgária, classificou os 3 grupos medalhistas na prova geral para os Jogos. A Rússia venceu a competição com 46,300 contra 44,825 da equipe da Itália e 42,050 da Bulgária. Apesar disso, a Rússia não levou nenhum dos ouros na finais por aparelho. Mas para a classificação olímpica o que valia era o geral.

Grupo feminino: Rússia, Itália e Bulgária.

Hipismo

charlotte-dujardin-mount-st-john-freestyle-photo-by-annan-hepner

Charlotte Dujardin (GBR) no adestramento nos Jogos Equestres

Nos Jogos Equestres, que só ocorrem a cada 4 anos, tivemos 6 vagas para cada uma dos 3 eventos por equipe. E uma extra no adestramento. A equipe americana venceu em casa o saltos por equipe numa disputa emocionante no desempate sobre a Suécia, a Grã-Bretanha levou no Concurso Completo e a Alemanha confirmou o favoritismo para dominar o adestramento. Cada evento vai ter qualificatórios regionais, mas ficou definido que a vaga no adestramento do Grupo G (que compreende o Sudeste Asiático e a Oceania) sairia para o melhor classificado nos Jogos Equestres. A Austrália foi a única equipe inscrito e só precisava que 3 conjuntos se apresentassem. Diferentes das edições anteriores, cada país só pode levar 3 conjuntos por prova e não mais 4. A Alemanha foi o único país que garantiu vaga nas 3 provas pelos Jogos Equestres. A Austrália também já está nos 3, mas a vaga do adestramento veio pela quota regional.

Saltos por Equipes: Alemanha, Austrália, Estados Unidos, Holanda, Suécia e Suíça
CCE por Equipes: Alemanha, Austrália, França, Grã-Bretanha, Irlanda e Nova Zelândia
Adestramento por Equipes: Alemanha, Austrália, Espanha, Estados Unidos, Grã-Bretanha, Holanda e Suécia

Basquete

usa-basketball-team-768x432

Estados Unidos vence Copa do Mundo feminina. Foto: Xinhuanet.com

A equipe dos Estados Unidos venceu a Copa do Mundo feminina pela 3ª vez seguida e 10ª na história e, assim, já está classificada para os Jogos. As 10 vagas restantes sairão de 4 torneios pré-olímpicos mundiais, acabando com a representação continental no basquete feminino. Para buscar vaga olímpica, o Brasil precisa ficar entre os 8 primeiros na Copa América e depois entre os 2 primeiros de um dos 2 pré-qualificatórios americanos. Essas 4 equipes se classificam para os pré-olímpicos mundiais.

Quotas

45 países já se classificaram para Tóquio-2020. Bulgária, Eslováquia, Índia, Irlanda, Kuwait, Sérvia, Taiwan e Ucrânia entraram para essa lista.

Países com mais vagas:

Japão = 387
Estados Unidos – 41
Brasil – 23
Grã-Bretanha – 22
Austrália – 18
Rússia – 18
China – 17
Itália – 16
Alemanha – 15
França – 15
Nova Zelândia – 13
Holanda – 12
Espanha – 10
Suécia – 10
Dinamarca – 8

Em outubro teremos o início da Série Mundial de Rugby 7s feminino e o Mundial de Ginástica Artística, em Doha.

Copa do Mundo de Basquete Feminino – Final

Mesmo sem ter grandes atuações em nenhum dos 6 jogos que disputou, a equipe dos Estados Unidos venceu a Copa do Mundo pela 10ª vez e conquistou a vaga olímpica para Tóquio.

3d1-jzlhsksqh4isq-ntgq

Estados Unidos campeão mais uma vez. Foto: FIBA

Numa atuação apagada da sua maior jogadora, Liz Cambage, a Austrália não ficou a frente do placar em nenhum momento na final. As americanas logo abriram 10-0, mas a Austrália conseguiu se aproximar com 18-15 e o 1ºQ terminou 20-15. O jogo continuou parelho até o 27-23. Mas um apagão australiano no 2º e 3º quartos fez as americanas abrirem 17 pontos com 44-27 e a distância só aumentava, até a vitória em 73-56.

Cambage fez apenas 7 pontos, acertando apenas 2 cestas em 9 tentativas pra 2pts. Os números das duas equipes não foram bons. A Austrália teve 32,8% de aproveitamento nos arremessos e as americanas 35,2%, mas o alto número de faltas da Austrália dava os lances livre para a equipe dos EUA, que converteu 17 em 23, o que ajudou bastante no placar. Cambage conseguiu 14 rebotes, 11 defensivos, mas não foi o suficiente, já que  a mira não ajudava. Breanna Stewart, 10 pontos o jogo, foi eleita a MVP do torneio e as americanas chegam a 10 títulos na história, sendo este o 3º seguido e o 7º nos últimos 9 Mundiais.

Na disputa de bronze, a Espanha foi melhor e venceu a Bélgica com 67-60 para subir ao pódio. Puxadas pelos 17 pontos de Marta Xargay, 15 de Alba Torrens e 13 de Astou Ndour, a Espanha tinha uma equipe mais consistente, enquanto as belgas dependiam demais da sua craque Emma Meesseman, 24 pontos e 9 rebotes. A Espanha chega ao seu 3º pódio seguido em Copas do Mundo e se firma cada vez mais como a principal força europeia no basquete feminino. Na disputa do 5º lugar, a França venceu a China por 81-67 e na disputa do 7º, o Canadá fez 73-72 na surpresa Nigéria.

 

Mundial de Vôlei Feminino – Dia 3

Derrota brasileira foi o destaque do dia, que teve apenas meia rodada.

Grupo A

Sem surpresa na 3ª rodada do grupo do país-sede. As japonesas não tiveram nenhuma dificuldade para derrotar o México por 3-0 (25-15, 25-15, 25-15) com 14 pontos de Miyu Nagaoka e 13 de Yuki Ishii. Mas a liderança do grupo segue com a Holanda, que venceu Camarões também por 3-0 (25-16, 26-24, 25-18) com 23 pontos de Celeste Plak, sendo 21 de ataque. Pra fechar a rodada, a Alemanha também colocou um 3-0 na Argentina, parciais de 25-21, 34-32, 25-18, com também 23 pontos de Louisa Lippmann.

Classificação

  1. NED – 3V – 8 pts – Sets: 9-3 3,000 – Pontos 285-270 1,055
  2. JPN – 2V – 7 pts – Sets: 8-3 2,666 – Pontos 264-190 1,389
  3. GER – 2V – 6 pts – Sets: 7-3 2,333 – Pontos: 257-215 1,195
  4. MEX – 1V – 3 pts – Sets: 4-6 0,666 – Pontos: 205-233 0,879
  5. CMR – 1V – 3 pts – Sets: 3-7 0,428 – Pontos: 190-236 0,805
  6. ARG – 0V – 0 pts – Sets: 0-9 0,000 – Pontos: 177-234 0,756

Grupo D

Captura de Tela 2018-10-01 às 19.52.27

Boskovic atacando contra o Brasil. Foto: FIVB

As duas forças do grupo D se encontraram nessa 2ª: Brasil e Sérvia. E a Sérvia, prata no Rio-2016, deu uma aula na equipe brasileira, lideradas pelo monstro Tijana Boskovic, que marcou 24 pontos. Os números chegam a impressionar com a Sérvia marcando 56 pontos de ataque contra apenas 30 do Brasil. Em compensação, o número de erros sérvio foi impressionate: 23 contra apenas 6 da equipe brasileira. As sérvias erravam muitos saques, mas também viravam todas as bolas e o bloqueio funcionava (8 pontos contra 3 brasileiros). Zé Roberto trocou Dani Lins pela Roberta, tentou Rosamaria, mas num dia com Tandara, Gabi e Fê Garay pouco inspiradas, não havia muito o que fazer. Enquanto isso, Boskovic passeava. Nos 2 jogos anteriores, Boskovic fez 21 pontos, contra 24 nesta partida.

Nas outras partidas do grupo, vitórias caribenhas. Porto Rico fez 3-0 (25-20, 25-22, 25-15) no Quênia e a República Dominicana venceu a 1ª com 3-0 (25-22, 25-15, 25-19) no Cazaquistão.

Classificação

  1. SRB – 3V – 9 pts – Sets: 9-0 MAX – Pontos 225-150 1,500
  2. BRA – 2V – 6 pts – Sets: 6-3 2,000 – Pontos 210-176 1,193
  3. PUR – 2V – 6 pts – Sets: 6-3 1,000 – Pontos: 194-192 1,010
  4. DOM – 1V – 3 pts – Sets: 3-6 0,500 – Pontos: 191-206 0,927
  5. KEN – 1V – 3 pts – Sets: 3-6 0,500 – Pontos: 165-216 0,763
  6. KAZ – 0V – 0 pts – Sets: 0-9 0,000 – Pontos: 180-225 0,800

Medalhas no Pan de Rítmica e vagas para Lima-2019

As competições de ginástica rítmica encerraram o Pan de Ginástica, em Lima. O evento começou no início de setembro com a ginástica de trampolim, depois teve a artística na semana seguinte e agora encerrou com a rítmica. O torneio valeu como evento-teste e como único classificatório para os Jogos Pan-Americanos de Lima-2019.

ori_1182_30c7cdeb9e2691a866616a8bdae443f7_5bb0296816cc7

Natalia Gaudio. Foto: CBG

Natália Gaudio ficou com o bronze no individual geral, somando 65,150 e ficando atrás da favoritíssima americana Laura Zeng, com 71,800 e da mexicana Marica Malpica, com 66,100. Na prova de equipe, que soma os resultados do individual geral, o Brasil foi bronze, atrás de EUA e México. Com isso, o Brasil classificou duas ginastas para Lima-2019. Nas finais por aparelho, a única medalha veio com Bárbara Domingos, bronze na fita. Laura Zeng levou os 4 ouros.

Na prova de grupos, o Brasil ficou com o bronze no geral com 36,300, atrás do México (38,200) e EUA (37,400). Nos 5 arcos, o Brasil obteve a mesma nota do México, 19,800. Na final por aparelhos, o Brasil brilhou nos 5 arcos e levou o ouro com espetaculares 20,950! Essa é a melhor nota da história recebida por uma equipe das Américas! Com essa nota, o Brasil seria 4º no aparelho no Mundial. Na final das 3 bolas+2 arcos, o Brasil ficou com o bronze.

Assim, o Brasil classificou 20 atletas para a ginástica nos Jogos Pan-Americanos, 1 a menos que o máximo. Levaremos equipes masculina e feminina na artística, 2 no individual e o grupo na rítmica, 1 homem e 2 mulheres no trampolim.