Troféu Brasil de Natação – Dia 4

Mais um recorde sul-americano de Fernando Scheffer e mais um show do velhinho Nicholas Santos.

p1cbinp3ks1a4r43k5rqtu21ud7_crop

Fernando Scheffer. Foto: CBDA

Abrindo o 4º dia, a dura prova dos 400m medley. Após uma eliminatória bem fraca, Gabrielle Roncatto (Unisanta) nadou na final para razoáveis 4:45.98, superando a argentina Virginia Bardach (Corinthians) por apenas 0.04. A também argentina Florencia Perotti ficou em 3º com 4:48.82. Entre os homens, o favorito Brandonn Almeida (Corinthians) venceu pela 3ª vez a prova com tranquilidade ao completar em 4:16.01, seguido de Leonardo Santos (Pinheiros) 4:22.06 e Ícaro Pereira (Fluminense) 4:22.72.

Nos 50m borboleta, Daynara de Paula (SESI) levou mais uma vez com 26.41, seguida de Bruna Lemos (Minas) 26.68 e um empate no 3º lugar entre Daiene Marçal Dias (Flamengo) e Giovanna Diamante (Pinheiros), ambas com 26.78. No masculino, Nicholas Santos (Unisanta), aos 38 anos, venceu pela 6ª vez a prova agora com excelentes 22.97, 2º melhor tempo de 2018. Henrique Martins (Minas) com 23.15 e Guilherme Rosolen (Pinheiros) com 23.32 completaram o pódio.

Sem Larissa Oliveira, a vitória nos 200m livre ficou com a favorita Manuella Lyrio (Pinheiros) com 1:59.23, 2s pior que seu melhor tempo. Rafaela Raurich, que está cada vez mais perto de uma vaga pro YOG, ficou em 2º com 1:59.92 e Maria Paula Heitmann em 3º com 1:59.99. Foi o pior tempo de vitória dos 200m livre no Trof;eu Brasil desde 2014! Mas o brilho veio na prova masculina! Campeão dos 400m livre e vindo de uma parcial incrível no 4x200m livre, Fernando Scheffer (Minas) brilhou mais uma vez e venceu com 1:46.08, mais um recorde sul-americano, melhorando o tempo de João de Lucca (Flamengo) do Pan de 2015 em 0.34. Breno Correia (Pinheiros) ficou com a prata com 1:47.94 e João bronze com 1:47.98.

Fechando o dia, a holandesa Kira Toussaint (Minas) venceu os 100m costas com 1:00.93. A argentina Andrea Berrino (Unisanta) ficou em 2º com 1:01.46 e Fernanda Goeij (Curitibano), melhor brasileira, pegou o bronze com 1:02.54. Na prova masculina, a vitória foi de Gabriel Fantoni (Minas) com bons 54.07, deixando Guilherme Guido (Pinheiros) em 2º com 54.61 e Fábio Santi (Americana) em 3º com 55.26. Guido não perdia esta prova desde 2014!

Após o 4º dia, a seleção pro Pan-Pacífico está assim, com os 4 melhores nos 100m livre masculino e os 12 melhores nas outras provas:

  1. Gabriel Santos – 100m livre – 47.98
  2. Pedro Spajari – 100m livre – 48.01
  3. Marco Antonio Jr – 100m livre – 48.46
  4. Marcelo Chierighini – 100m livre – 48.48
  5. Leo de Deus – 200m borboleta – 1:55.05 – 9º
  6. Fernando Scheffer – 200m livre  – 1:46.08 – 9º
  7. Vinícius Lanza – 200m medley – 1:58.10 – 12º
  8. Guilherme Costa – 800m livre – 7:52.54 – 14º
  9. Luiz Altamir Melo – 200m borboleta – 1:55.92 – 17º
  10. Brandonn Almeida – 400m medley – 4:16.01 – 17º
  11. Gabriel Fantoni – 100m costas – 54.07
  12. Leonardo Santos – 200m medley – 1:59.66 – 22º
  13. João Gomes Jr – 100m peito – 59.98 – 22º
  14. Iago Moussalem – 100m borboleta – 52.09 – 23º
  15. Larissa Oliveira – 100m livre – 54.53 – 24ª
  16. Daynara de Paula – 100m borboleta – 58.67 – 26ª

Pro YOG temos no momento:

  1. Ana Carolina Vieira – 100m peito – 1:09.95 – 21ª ranking mundial junior de 2017
  2. Rafaela Raurich – 400m livre – 4:14.74 – 24ª
  3. Maria Luiza Pessanha – 200m medley – 2:16.92 – 29ª
  4. Fernanda Goeij – 200m costas – 2:14.69 – 29ª
  5. André Luis Souza – 100m livre – 49.47 – 6º
  6. Lucas Peixoto – 100m livre – 49.66 – 6º
  7. Vitor Pinheiro de Souza – 100m peito – 1:02.87 – 13º
  8. Murilo Sartori – 200m livre – 1:49.85 – 14º
Anúncios

Troféu Brasil de Natação – Dia 3

Com certeza um dos dias mais históricos da natação brasileira. A quinta-feira no Parque Aquático Maria Lenk viu uma prova histórica pro Brasil, com dois entrando no clube dos 47!

p1cbg2vmva191d14ja1o7u1us3rd37_crop

Pedro Spajari e Gabriel Santos. Foto: CBDA

As coisas já começaram bem com as eliminatórias, quando Pedro Spajari (Pinheiros) foi o mais rápido ao marcar excelentes 47.95, 2º melhor tempo de 2018, atrás apenas do japonês Katsumi Nakamura, com 47.87. Marcelo Chierighini (Pinheiros) fez 48.60 e Gabriel Silva Santos (Pinheiros) 48.73. Na final, Bruno Fratus (Minas) bateu na frente nos 50m com 22.47 contra 22.64 de Spajari, 22.85 de Chierighini e 22.94 de Gabriel, mas este voltou melhor e fechou em 47.98! Com a vitórias, Gabriel chega a 6 títulos nacionais seguidos na prova: Finkel 2016, Open 2016, Maria Lenk 2017, Finkel 2017, Open 2017 e agora o Troféu Brasil 2018, nadando pela 1ª vez abaixo de 48s. Spajari vinha na frente, mas uma levantada de cabeça pouco antes da chegada tirou a vitória e ele fez 48.01. A surpresa veio com Marco Antonio Ferreira (Minas), que pegou o bronze com bons 48.46. Chierighini em 4º completa a equipe do revezamento 4x100m pro Pan-Pacífico com 48.48. Fratus terminou em 5º com 48.68.

Na prova feminina, vitória de Larissa Oliveira (Pinheiros), já recuperada do acidente que a tirou de boa parte da temporada de 2017. Ela venceu com 54.53 seguida de Manuella Lyrio (Pinheiros) 55.19 e Dayna de Paula (SESI) 55.44. Brigando por vaga nos Jogos Olímpicos da Juventude, Rafaela Raurich foi 4ª com 55.96.

Giovanna Diamante (Pinheiros) venceu os 200m borboleta com 2:12.07, sua melhor marca pessoal e 1ª vitória na carreira no Troféu Brasil. A argentina Virginia Bardach (Corinthians) ficou em 2º com 2:13.05 e Nathalia Almeida (Flamengo) completou o pódio com 2:15.33. No masculino, Leonardo de Deus venceu seu 19º título individual no Troféu Brasil, recorde dos nadadores em atividade. Ele marcou bons 1:55.05 seguido de Luiz Altamir Melo (Pinheiros) com 1:55.92 e Kaue Carvalho (Corinthians) 1:56.76.

Nos 50m peito, Jhennifer Conceição (Pinheiros), mesmo largando muito mal, venceu a campeã olímpico dos 100m, a lituana Ruta Meilutyte (Flamengo). A brasileira marcou 30.64 contra 30.75 da lituana. Renata Sander (Minas) foi 3ª com 31.10. No masculino, o pódio segue com os mesmo 3: João Gomes Jr venceu com 26.85, Felipe Lima 2º com 26.87 e Felipe Silva 3º com 27.04.

Dobradinha estrangeira nos 50m costas feminino com a holandesa Kira Toussaint (Minas) 28.11 e a argentina Andrea Berrino (Unisanta) 28.26. Fernanda Goeij (Curitibano) foi 3ª com 28.92. No masculino, Guilherme Guido (Pinheiros) venceu com 25.00, seguido de Gabriel Fantoni (Minas) 25.14 e Guilherme Massê (Pinheiros) 25.24.

Após o 3º dia, a seleção pro Pan-Pacífico está assim, com os 4 melhores nos 100m livre masculino e os 12 melhores nas outras provas:

  1. Gabriel Santos – 100m livre – 47.98
  2. Pedro Spajari – 100m livre – 48.01
  3. Marco Antonio Jr – 100m livre – 48.46
  4. Marcelo Chierighini – 100m livre – 48.48
  5. Leo de Deus – 200m borboleta – 1:55.05 – 9º
  6. Vinícius Lanza – 200m medley – 1:58.10 – 12º
  7. Guilherme Costa – 800m livre – 7:52.54 – 14º
  8. Luiz Altamir Melo – 200m borboleta – 1:55.92 – 17º
  9. Leonardo Santos – 200m medley – 1:59.66 – 22º
  10. João Gomes Jr – 100m peito – 59.98 – 22º
  11. Iago Moussalem – 100m borboleta – 52.09 – 23º
  12. Larissa Oliveira – 100m livre – 54.53 – 24ª
  13. Daynara de Paula – 100m borboleta – 58.67 – 26ª
  14. Felipe França – 100m peito – 1:00.26 – 27º
  15. Fernando Scheffer – 400m livre – 3:49.06 – 28º
  16. Viviane Jungblut – 400m livre – 4:12.47 – 34ª

Pro YOG temos no momento:

  1. Ana Carolina Vieira – 100m peito – 1:09.95 – 21ª ranking mundial junior de 2017
  2. Rafaela Raurich – 400m livre – 4:14.74 – 24ª
  3. Maria Luiza Pessanha – 200m medley – 2:16.92 – 29ª
  4. Fernanda Goeij – 200m costas – 2:14.69 – 29ª
  5. André Luis Souza – 100m livre – 49.47 – 6º
  6. Lucas Peixoto – 100m livre – 49.66 – 6º
  7. Vitor Pinheiro de Souza – 100m peito – 1:02.87 – 13º
  8. Izaac de Paula Jr – 800m livre – 8:14.26 – 20º

Troféu Brasil de Natação – Dia 2

Mais um recorde sul-americano e parciais no revezamento muito interessantes no 2º dia no Rio de Janeiro.

As primeiras finais foram os 200m medley. Sem Joanna Maranhão, a vitória no feminino ficou com Gabrielle Gonçalves (Unisanta) com 2:15.45, seguida da argentina Virginia Bardach (Corinthians) 2:15.96 e de Nathalia Almeida (Flamengo) 2:16.25. Já no masculino, mais uma grande prova de Vinicius Lanza (Minas)! Depois de uma eliminatória fraca onde ninguém nadou pra baixo de 2min, Lanza completou em 1:58.10, seguido de Leonardo Santos (Pinheiros) com 1:59.66 e Caio Pumputis (Pinheiros) 2:01.02.

p1cbdhvlu811vk1p3tgcnemc1mcf7_crop

Guilherme Costa. Foto: CBDA

Na prova mais longa, Viviane Jungblut (GNU) venceu seu 2º ouro no Troféu, agora nos 1.500m livre, com 16:28.56, ficando a 6s do seu recorde brasileiro. Ana Marcela Cunha (Unisanta) 16:43.72 e Gabriela Ferreira (Minas) 16:49.61 completaram o pódio. Nos 800m masculino, um show de Guilherme “Cachorrão” Costa (Pinheiros)! Ele completou a prova em 7:52.54, melhorando o seu recorde sul-americano em quase 4s! Miguel Valente (Minas) com 7:56.18 também nadou abaixou do recorde anterior (mesmo que apenas 0.01). Bruce Almeida (Corinthians) fechou o pódio com 7:59.59.

Fernanda Goeij (Curitibano) liderou toda a final dos 200m costas feminino, mas na batida perdeu para a argentina Andrea Berrino (Unisanta) com 2:13.20 contra 2:13.35 de Goeij. Kira Toussaint (Minas) foi bronze com 2:13.78. Leonardo de Deus (Unisanta) venceu mais uma vez a prova dos 200m costas. Ele voou no início, mas cansou na última piscina vencendo com 1:59.27, único abaixo dos 2min. Nathan Bighetti (Minas) 2:00.60 e Brandonn de Almeida (Corinthians) 2:01.26 vieram em seguida.

O Pinheiros venceu o revezamento 4x200m feminino com 8:06.74, mas o destaque foi a prova masculina, vencida pelo Minas com 7:13.34. 3º a nadar pelo Minas, Fernando Scheffer fez uma parcial espetacular, de 1:44.84! Mesmo sendo uma parcial lançada (ele não perde o tempo do apito inicial), é um tempo de muito respeito. Ele foi (bem) melhor que Ryan Lochte no 4x200m ouro no Rio-2016 (1.19 melhor) e que Michael Phelps (0.42). Nas parciais da equipe britânica ouro em Budapeste-2017, ele foi bem melhor que Nicholas Grainger, levemente pior que Duncan Scott, mas ficaria bem atrás do James Guy. Ainda assim, um tempo espetacular. Vale lembrar que o recorde sul-americano é de 1:46.42, que logicamente não foi batido pois foi uma saída lançada. Ainda assim, tem uma folga enorme pra partida! A prova será na sexta-feira.

Após o 2º dia, a seleção pro Pan-Pacífico está assim:

  1. Vinícius Lanza – 200m medley – 1:58.10 – 12º
  2. Guilherme Costa – 800m livre – 7:52.54 – 14º
  3. Leonardo Santos – 200m medley – 1:59.66 – 22º
  4. João Gomes Jr – 100m peito – 59.98 – 22º
  5. Iago Moussalem – 100m borboleta – 52.09 – 23º
  6. Daynara de Paula – 100m borboleta – 58.67 – 26ª
  7. Felipe França – 100m peito – 1:00.26 – 27º
  8. Fernando Scheffer – 400m livre – 3:49.06 – 28º
  9. Viviane Jungblut – 400m livre – 4:12.47 – 34ª
  10. Miguel Valente – 800m livre – 7:56.18 – 31º
  11. Leo de Deus – 200m costas – 1:59.27 – 34º
  12. Jhennifer Conceição – 100m peito – 1:08.46 – 36ª

Pro YOG temos no momento:

  1. Ana Carolina Vieira – 100m peito – 1:09.95 – 21ª ranking mundial junior de 2017
  2. Rafaela Raurich – 400m livre – 4:14.74 – 24ª
  3. Maria Luiza Pessanha – 200m medley – 2:16.92 – 29ª
  4. Fernanda Goeij – 200m costas – 2:14.69 – 29ª
  5. Vitor Pinheiro de Souza – 100m peito – 1:02.87 – 13º
  6. Izaac de Paula Jr – 800m livre – 8:14.26 – 20º
  7. Cristian Machado – 800m livre – 8:14.95 – 21º
  8. Enzo Kihara – 400m livre – 3:56.40 – 28º

Troféu Brasil de Natação – Dia 1

Depois da estreia da maratona aquática no domingo em Copacabana, o Troféu Brasil (antigo Troféu Maria Lenk) começou na piscina nesta terça-feira.

Única seletiva brasileira pro Pan-Pacífico e pros Jogos Olímpicos da Juventude, o campeonato começou animado, com recorde sul-americano e mostrando uma enorme disparidade entre as provas masculinas e femininas.

p1cbb06q39pikjka1f8b1evh93v7_crop

Fernando Scheffer. Foto: CBDA

Os 400m livre abriram o 1º dia. Depois da prata nos 10km no domingo, Viviane Jungblut (GNU) ficou com a vitória na distância com 4:12.47, seguida de Gabrielle Gonçalves (Unisanta) com 4:13.41 e Rafaela Raurich (Curitibano) com 4:14.12. No masculino, Fernando Scheffer (Minas) deu um show, completando em 3:49.06, baixando o recorde sul-americano, que era do Brandonn de Almeida, em 0.40. Luiz Altamir (Pinheiros) com 3:50.51 e Giuliano Rocco (Minas) com 3:50.85 completaram o pódio.

Vinícius Lanza (Minas), que ficou de fora do último Mundial, fez uma excelente prova nos 100m borboleta com 51.42, 4ª melhor marca do mundo em 2018. Iago Moussalem (Pinheiros) com 52.09 e Henrique Martins (Minas) com 52.28 vieram em seguida. No feminino, mais uma vitória de Daynara de Paula (SESI) com 58.67. Quem nadou abaixo de 1min foi ao pódio: Daiene Marçal Dias (Flamengo) com 59.23 e Giovanna Tomanik (Pinheiros) com 59.38.

Mais uma vez, era enorme a expectativa pelos 100m peito, mas todos nadaram abaixo do esperado. João Gomes Jr (Pinheiros) foi o único a baixar da barreira de 1min e vencer com 59.98. Felipe França (Unisanta) com 1:00.26 e Felipe Lima (Minas) com 1:00.36 completaram o pódio. Aliás, um pódio bem velho, com os três com mais de 30 anos. Pedro Cardona (Pinheiros) decepcionou em 4º com 1:01.06. No feminino, as 3 primeiras foram estrangeiras. Campeã olímpica em Londres, a lituana Ruta Meilutyte nada pelo Pinheiros e venceu com 1:07.35, seguida das argentinas Macarena Ceballos (Minas) 1:07.76 e Julia Sebastian (Unisanta) 1:07.93. Macarena ficou a apenas 0.09 do recorde sul-americano. A melhor brasileira, em 4º, foi Jhennifer Conceição (Pinheiros) com 1:08.46.

Fechando o 1º dia, dobradinha do Pinheiros, vencendo os 2 revezamentos 4x100m livre. O feminino com 3:43.48 e o masculino com 3:14.31, recorde do campeonato.

Após o 1º dia, a seleção pro Pan-Pacífico conta com 12 nomes, já que 4 vagas são para os 4 melhores nos 100m livre masculino:

  1. Vinícius Lanza – 100m borboleta – 51.42 – 13º ranking mundial de 2017
  2. João Gomes Jr – 100m peito – 59.98 – 22º
  3. Iago Moussalem – 100m borboleta – 52.09 – 23º
  4. Daynara de Paula – 100m borboleta – 58.67 – 26ª
  5. Felipe França – 100m peito – 1:00.26 – 27º
  6. Fernando Scheffer – 400m livre – 3:49.06 – 28º
  7. Viviane Jungblut – 400m livre – 4:12.47 – 34ª
  8. Jhennifer Conceição – 100m peito – 1:08.46 – 36ª
  9. Gabrielle Roncatto – 400m livre – 4:13.41 – 38ª
  10. Daiene Dias – 100m borboleta – 59.23 – 41ª
  11. Luiz Altamir – 400m livre – 3:50.51 – 42º
  12. Carolyne Mazzo – 100m peito – 1:09.57 – fora do ranking

Pro YOG temos no momento:

  1. Ana Carolina Vieira – 100m peito – 1:09.95 – 21ª ranking mundial junior de 2017
  2. Rafaela Raurich – 400m livre – 4:14.74 – 24ª
  3. Bruna Leme – 100m peito – 1:10.74 – 35ª
  4. Aricia Peree (400m livre) ou Beatriz Zoppei (100m borboleta)
  5. Vitor Pinheiro de Souza – 100m peito – 1:02.87 – 13º
  6. Enzo Kihara – 400m livre – 3:56.40 – 28º
  7. Murilo Sartori – 400m livre – 3:56.85 – 30º
  8. Kaique Kauan Alves – 100m borboleta – 54.87 – 32º

Resumo olímpico da semana

Maratona Aquática

O CRƒDITO DA FOTO ƒ OBRIGATîRIO: Satiro SodrŽ/SSPress/CBDA

Victor Colonese, Ana Marcela Cunha, Viviane Jungblut e Allan do Carmo. Foto: Satiro Sodré/SSPress/CBDA

Neste domingo, na abertura do Troféu Brasil de natação (antigo Troféu Maria Lenk), Ana Marcela Cunha e Allan do Carmo venceram a prova de 10km, disputada na praia de Copacabana, repetindo o mesmo trajeto da prova olímpica. Foi a 1ª vez que a prova de maratona entrou no programa oficial do Troféu Brasil.

Ana Marcela (Unisanta) venceu a prova em 2:04:04, deixando a campeã olímpica Sharon van Rouwendaal (Unisanta) em um longínquo 2º lugar com 2:07:10. Completou o pódio Viviane Jungblut (GNU) com 2:09:37, que garantiu vaga pro Pan-Pacífico de Tóquio ao lado de Ana Marcela.

Na prova masculina, Allan do Carmo (ACEB) completou em 1:57:57, deixando em 2º lugar Victor Colonese (Unisanta) por apenas 1s. Ambos estarão no PanPac. Luiz Gustavo Barros (GNU) fechou o pódio com 1:58:00.

Handebol

not_grd_0000033564

De maneira invicta o Brasil foi campeão do Pan juvenil feminino, disputado em Buenos Aires. Disputado no esquema todos contra todos, a seleção brasileira venceu os 5 jogos. Na estreia, teve um pouco mais de dificuldade com o Chile, mas venceu por 26-23.

Depois fez 35-15 no Uruguai, arrasou o Peru com 48-12, fez 21-16 na Argentina e fechou com 31-23 no Paraguai. Na última rodada, o Chile venceu a Argentina 20-11 para ficar com a prata e deixar as donas da casa com o bronze. As 3 equipes que subiram ao pódio se classificaram para o Mundial Juvenil, que será disputado em agosto na Polônia.

Este foi o 12º Pan da categoria. O Brasil venceu todos e jamais deixou de ganhar um jogo.

Ciclismo Mountain Bike

Henrique Avancini venceu a Copa Internacional de MTB em Araxá, seguido do campeão pan-americano Luiz Cocuzzi. No feminino, a americana Chloe Woodruff venceu com 14s de vantagem sobre Raiza Goulão.

Com os ótimos resultados recentes do brasileiros, Henrique subiu 3 posições e é o 5º do ranking mundial. Cocuzzi subiu 16 posições e aparece em 37º. Por equipes, o Brasil subiu 2 posições e já a 7ª no ranking de nações. Vale ressaltar que a 7ª colocação garantiria duas vagas olímpicas para o Brasil, mas o ranking será apenas o de maio de 2020. No feminino, Raiza segue em 9º lugar no ranking individual e o Brasil aparece em 13º, que daria apenas 1 vaga olímpica.

Outros Esportes

– Finalista no Mundial indoor este ano, Gabriel Constantino marcou ótimos 13.38 (1,9) nos 110m com barreiras em prova na Flórida. Foi a 4ª melhor marca da história de um brasileiro e o melhor tempo na prova desde 2005!

– Em prova em Cuiabá, Mirieli Estaili conquistou o índice pro Mundial Sub-20 de atletismo. Ela marcou 13,45m no salto triplo, 40cm a mais que o índice mínimo. É a 4ª melhor marca do ano na prova na categoria.

– Diego Araújo do Nascimento terminou a qualificação mundial da canoagem pros Jogos Olímpicos da Juventude em 18º lugar geral no C1 masculino em Barcelona. Ele ficou em 6º na prova de velocidade e em 36º na de obstáculos. A vaga veio por ele ser o 2º melhor das Américas. Maria Eduarda Schlikmann, que disputou o K1 e o C1, e João Victor Vieira, no C1, ficaram longe das outras vagas.

– Adilson da Silva terminou em 14º no Zanaco Masters, na Zâmbia, 1ª prova do Sunshine Tour 2018-19 de golfe. Ele somou 282 tacadas, 8 a mais que o campeão, e somou 1,37 ponto pro ranking mundial. Pelo Tour PGA Latinoamericano, Rodrigo Lee foi 6º no Abierto OSDE, no Chile, 7 tacadas a mais que o campeão.

– Bruna Takahashi, Eric Jouti e Thiago Monteiro chegaram à chave principal do Aberto da Croácia de tênis de mesa, mas apenas Bruna venceu uma partida. Ela caiu na 2ª rodada para romena.

– No Aberto Juvenil e Cadete do Paraguai de tênis de mesa, Guilherme Teodoro foi o destaque vencendo a chave juvenil masculina. Na decisão, ele venceu por 4-0 o tailandês Yanapong Panagitgun.

– Maria Ieda Guimarães foi a única brasileira no Mundial Sub19 de pentatlo moderno em Portugal. Com 890 pontos, ela ficou em 28º no Grupo B e ficou fora da final.

Primeiras medalhas da base em 2018

Na Tunísia, vieram as duas primeiras medalhas da base brasileira em Mundiais de 2018, no taekwondo. Em Hammamet, foram dois bronzes pra seleção brasileira, que teve uma participação boa na competição.

whatsapp-image-2018-04-13-at-13-12-33

Patrik Cardoso, Sandy Macedo e Gabriel Ramos

A primeira medalha veio no 3º dia, na quarta-feira, com Gabriel Ramos, nos 59kg. Ele começou vencendo por 16-8 português, depois venceu 25-14 o mexicano cabeça de chave 1 Norberto Santamaria. Aí fez 4-2 em tunisiano e 23-3 sobre atleta do Chade nas 4as. Na semifinal, foi derrotado por 19-12 pro turco Arslan Demir.

Na sexta-feira, o 2º bronze veio com Patrik Cardoso, no +78kg. Ele estreou com 16-11 sobre libanês, fez 2-1 em mexicano e 9-2 sobre americano nas 4as. Na semifinal, perdeu de 5-1 para taiwanês.

Única a conquistar uma vaga pros Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires, Sandy Macedo acabou sendo derrotada nas 4as dos 55kg. O Brasil levou 17 atletas para competir em 20 categorias possíveis. Ao todo foram 20 vitórias e 17 derrotas, uma participação bem razoável. O Irã foi o grande destaque do Mundial, vencendo 7 das 10 categorias masculinas.

Neste ciclo olímpico, o Brasil chegou a 26 medalhas na base (8O-7P-11B):

Ouro – Wesley Dantas – Surfe Júnior (set/16)
Ouro – Duda / Ana Patrícia – Vôlei de Praia Sub21 (jul/17)
Ouro – Adrielson / Renato  – Vôlei de Praia Sub21 (jul/17)
Ouro – Revezamento 4x400m misto – Atletismo Sub18 (jul/17)
Ouro – Uncas Batista – Remo single skiff peso leve Sub23 (jul/17)
Ouro – Isaquias Queiroz – C1 1.000m Sub23 (jul/17)
Ouro – Aldi de Oliveira – Judô 50kg Sub18 (ago/17)
Ouro – Daniel Cargnin – Judô 66kg Sub21 (out/17)
Prata – Manoel Messias – Triatlo Sub23 (set/16)
Prata – Ana Sátila Vargas – Canoagem slalom K1 Sub23 (jul/17)
Prata – Isaquias Queiroz – C1 200m Sub23 (jul/17)
Prata – Gabriella Moraes – Judô 63kg Sub18 (ago/17)
Prata – Milena Silva – Judô 70kg Sub18 (ago/17)
Prata – Judô por Equipe Mista Sub18 (ago/17)
Prata – André dos Santos – Karatê 70kg Cadete (out/17)
Bronze – Lucas Ferreira – Remo single skiff Júnior (ago/16)
Bronze – Leandro Souza – Taekwondo +78kg Juvneil (nov/16)
Bronze – Luana Madeira – Levantamento de Peso 48kg Júnior (jun/17)
Bronze – Giovana Rosa – Atletismo 400m Sub18 (jul/17)
Bronze – Amanda Arraes – Judô 44kg Sub18 (ago/17)
Bronze – Luiza Cruz – Judô +70kg Sub18 (ago/17)
Bronze – Maria Clara Pacheco – Taekwondo 47kg Cadete (ago/17)
Bronze – Beatriz Souza – Judô +78kg Sub21 (out/17)
Bronze – Futebol Masculino Sub17 (out/17)
Bronze – Gabriel Ramos – Taekwondo 59kg Juvenil (abr/18)
Bronze – Patrik Cardoso – Taekwondo +78kg Juvenil (abr/18)

Resumo olímpico da semana

Ciclismo

O Brasil foi ouro nas duas principais prova do Pan-Americano de mountain bike.

Raiza Goulão e Luís Cocuzzi

Luis Cocuzzi venceu no masculino com 1:24:53, 43s na frente do costarriquenho Carlos Arroyo. 4º no último Mundial, Henrique Avancini decepcionou e ficou em 7º, 59s atrás do campeão, e Guilherme Muller foi 4º, fora do pódio por 29s. No feminino, Raiza Goulão conquistou pela 1ª vez o título continental ao completar a prova em 1:26:50, 24s melhor que a americana Chloe Woodruff.

Na categoria Eliminator, que é um cross-country no formato de baterias, Juliano Cocuzzi foi prata e Edmilson Macedo bronze.

Esgrima

Com uma grande equipe, o Brasil disputou o Mundial Juvenil/Cadete de esgrima, em Verona (ITA).

No masculino, o destaque foi Alexandre Camargo na espada júnior. Após uma ótima fase de poules, ele chegou às 16as de final, perdendo de 15-13 para sul-coreano, terminando em 22º no geral. Na espada por equipes, o Brasil fez ótima campanha. Após passar de bye na 1ª rodada, venceu a Espanha na 2ª, mas perdeu nas 8as para a forte It[alia por 45-34. Nos combates de ranqueamento, venceu 3 confrontos: 37-36 na Alemanha, 45-41 na Noruega e 45-40 na Polônia, terminando em um ótimo 9º lugar.

No feminino, o destaque no júnior foi Mariana Pistoia no florete. Ele ficou em um excelente 15º lugar no spoules, venceu 2 combates até perder nas 8as para a italiana Martina Favaretto por 15-11 e terminar em 11º. No sabre cadete, Pietra Chierighini também chegou nas 8as, onde perdeu de 15-9 para russa e acabou em 15º lugar.

Rugby

Por mais uma temporada o Brasil ficará fora da Série Mundial de Rugby 7s feminino. Na disputa do torneio de Hong Kong, único torneio qualificatório pra próxima temporada, o Brasil não conseguiu a única vaga em jogo. Na 1ª fase, venceu 38-0 Hong Kong e 22-10 o Cazaquistão, mas perdeu por 31-5 para a China. Nas 4as, vencia a Bélgica por 12-10, quando bobeou e levou um try faltando 6s pro fim e perdeu por 17-12. O título e a vaga pra temporada 2018-19 ficou com a China.

Tênis

Na maior decepção da semana, o Brasil perdeu para a Colômbia pela final do Zonal Americano da Copa Davis. Thiago Monteiro começou com vitória fácil 61 62 sobre Santiago Giraldo, mas Guilherme Clezar levou virada de Daniel Elahi Galán 36 62 61. Nas duplas, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner venceram 76(5) 64 a forte dupla de Juan Sebastian Cabal/Robert Farah.

Nas partidas finais de simples, Thiago perdeu 63 63 para Galán e João Pedro Sorgi entrou no lugar de Clezar, mas perdeu 63 76(0) para Alejandro González. Com isso, o Brasil segue no Zonal Americano em 2019.

Outros Esportes

Valéria Kumizaki foi ouro na Premier League de Karatê em Rabat (MAR). Ela venceu 5 lutas incluindo a final por 2-0 sobre a inglesa Carla Burkitt. Nos 60kg masculino, Douglas Brose ficou com o bronze. Ele perdeu na semifinal para turco por 3-0, mas venceu por 4-0 cazaque na disputa da medalha.

– Eric Jouti e Gustavo Tsuboi chegaram na final do Aberto da Eslovênia de tênis de mesa. Eles perderam para os poloneses Marek Badowski/Patryk Zatowka por 3-0 (11-9 12-10 11-7).

– Érica Sena abandonou prova de Marcha 20km em Rio Maior, Portugal, na altura do 12º km. José Alessandro Bagio fez índice pra Copa do Mundo nos 20km com 1:23:23.

– Juliana de Menis Campos bateu o recorde brasileiro sub23 no salto com vara com 4,40m, melhorando a marca em 10cm em torneio no ABC paulista. No lançamento de dardo, Eloah Scramin também bateu o recorde brasileiro sub-23, com 58,50, melhorando em 65cm. Em prova nos EUA, Lorraine Martins marcou 23.79 nos 200m e conseguiu índice pro Mundial Sub-20, em julho. Também fizeram índice pro Mundial Sub20 Alison Brendom dos Santos nos 400m com barreiras (51.10) e Luiz Maurício Dias da Silva no dardo com 70,20m.

– Em torneio internacional de badminton na Argentina, Fabrício Farias ficou com o título no masculino ao vencer 21-19 21-18 o italiano Giovanni Toti. No feminino, Jaqueline Lima foi campeã com 21-15 21-18 na americana Ruhi Raju na decisão. Nas duplas mistas, Fabrício e Jaqueline também levaram o título com 21-19 21-15 sobre dupla americana na final.

– Sem Isaquias na prova, Jacky Jamael Godmann foi o destaque na Copa Brasil de canoagem, vencendo os C1 1.000m, C1 500m e os C1 200m sênior. No feminino, Valdenica do Nascimento também venceu o C1 nas três distâncias.

– Jorge Zarif ficou em 5º no Troféu Princesa Sofia de vela na Classe Finn com 113 pontos após 11 regatas. Ele foi o único barco brasileiro a chegar na regata da medalha.

– Ingrid Oliveira foi o destaque do Troféu Brasil de Saltos Ornamentais, disputado no Rio de Janeiro. Na plataforma feminina, ela venceu com 300,30 pontos e foi a única atleta de toda a competição a atingir índice A para o Grand Prix da FINA.

– No GP de Antalya de judô, Sarah Menezes nos 48kg e Alexia Castilhos nos 63kg ficaram com a medalha de bronze, as únicas do Brasil na competição.

– Daniel Xavier ficou em 4º lugar na Copa Merengue de tiro com arco, em Santo Domingo (DOM). Na semifinal ele perdeu de 6-5 (10-9 na flecha de desempate) para dominicano e na disputa do bronze de 6-4 para guatemalteca.

– No qualificatório mundial pros Jogos Olímpicos da Juventude de Taekwondo, Sandy Macedo ficou com o bronze nos 55kg e conquistou a única vaga pro Brasil na modalidade no YOG, que será disputado em outubro em Buenos Aires.