Mundial de Esgrima – Parte 2

O Mundial em Wuxi, China, fechou nesta sexta-feira com as últimas provas por equipe.

Dia 4

A equipe americana conseguiu aproveitar e levou o ouro pela 1ª vez na história na espada por equipe feminina. Com Katharine Holmes e as irmãs Courtney, bronze no individual, e Kelley Hurley, elas obtiveram uma ótima vitória de 24-23 sobre a forte Estônia, que defendia o título, nas 4as, 27-25 na Rússia na semifinal e um estudado 18-17 sobre a Coreia do Sul na decisão. Na disputa do bronze, a China fez 45-42 nas russas.

Captura de Tela 2018-07-28 às 16.05.54

Coreia do Sul vence o sabre por equipes masculino. Foto: FIE

No sabre masculino, a Coreia do Sul confirmou o favoritismo e levou o bicampeonato, com 45-39 na sempre forte Itália. A Coreia foi pro último combate com uma mega vantagem de 40-26. Luca Curatoli tentou tirar, fazendo 13-5 em Oh Sanguk, mas não foi o suficiente. O bronze foi pra Hungria, que derrotou a enorme zebra Geórgia. Os georgianos surpreenderam ao derrotar e grande equipe americana nas 8as por 45-38 e o forte Irã nas 4as por 45-37.

Dia 5

Captura de Tela 2018-07-28 às 16.07.46

Nicole Ross x Arianna Errigo na final do florete feminino. Foto: FIE

Mais uma medalha inédita pros Estados Unidos, que venceram o florete feminino por equipes. Até este ano, as americanas só haviam levado o sabre por equipes no feminino e uma vez venceram a espada masculina em Mundiais. As americanas surpreenderam a maior potência do florete mundial na decisão, a Itália, que chegou a abrir 15-12, mas viu Nzingha Prescod fazer 8-1 em Camilla Mancini, virar a final e não sair mais da frente. Na disputa do bronze, a França fez 35-26 na Coreia do Sul. Vale lembrar que a Itália venceu 6 dos últimos 9 mundiais nesta prova.

Na espada masculina, a surpresa veio com o título da Suíça, o 1º da história pro país em uma prova por equipes. Eles derrotaram a Itália nas 4as por 36-35, a potência França na semifinal por 45-38 e na decisão 36-31 a Coreia do Sul. A vitória suíça veio no 8º combate, com Max Heinzer pegando perdendo por 31-30 e entregando na frente com 40-33. A Rússia derrotou a França 45-35 pra ficar com o bronze.

Dia 6

Mesmo colocando 3 atletas no pódio da prova individual, a Rússia perdeu a final do sabre feminino por 45-35 pra França, que vence a prova pela 1ª vez desde 2007. A Coreia do Sul derrotou a Itália 45-40 e ficou com o bronze, 4ª medalha sul-coreana em 6 provas por equipes!

Captura de Tela 2018-07-28 às 16.10.08

França x Rússia na decisão do sabre feminino por equipes. Foto: FIE

Para fechar o Mundial, a Itália assegurou o seu 4º ouro com 45-34 sobre a fortíssima equipe americana na final do florete masculino, vencendo pela 3ª vez seguida o título mundial. Interessante que mesmo dominando, a Itália ficou de fora do pódio no Rio-2016. A Rússia venceu a Coreia do Sul (quase a 5ª medalha) por 45-35 pra ser bronze.

O Brasil só disputou as provas de florete. No feminino, o Egito deu WO e as brasileiras foram para as 8as, onde apanharam de 45-12 da Itália. Nos combates classificatórios perderam 45-40 pra China, venceram Singapura novamente por WO e perderam 45-28 pra Ucrânia, terminando na 14ª posição. No florete masculino, o Brasil fez um disputadíssimo duelo contra a Hungria, perdendo de 45-43, não avançando para as 8as. Essa é nossa melhor equipe e ela perdeu pontos importantíssimos para começar a busca por uma vaga olímpica. EUA deve levar uma vaga por ser top-4 do mundo e o Brasil precisa ficar entre os 16 para levar como melhor das Américas. Assim complicou um pouco.

Vale ressaltar que nas chaves principais o Brasil não venceu nenhum combate. No individual colocou 4 atletas entre os 64, mas todos perderam na 1ª rodada e nas equipes, as duas vitórias foram por WO. Em 2017 a situação tinha sido bem parecida, mas pelo menos a Nathalie Moellhausen havia vencido um combate.

O próximo Mundial será em 2019 em Budapeste.

Anúncios

Mundial de Esgrima – Parte 1

A Itália foi o destaque na 1ª metade do Mundial de Esgrima, na cidade chinesa de Wuxi, vencendo 3 ouros e mantendo seu domínio no florete.

Dia 1

Captura de Tela 2018-07-24 às 22.39.03

Pódio da espada feminina. Foto: FIE

No 1º dia de finais, a italiana Mara Navarria derrotou a veterana romena Ana Maria Branza por 13-9 para ficar com o ouro na espada feminina, sua 1ª medalha individual importante. Na semi, Navarria venceu 15-8 a suíça Laura Satehli e Branza passou com 14-13 pela americana Courtney Hurley, que foi ouro no Pan do Rio-2007. Navarria chegou como favorita e líder do ranking, confirmando o favoritismo. A ucraniana Olena Kryvytska, número 2, perdeu nas 4as para Branza. Campeã no Rio-2016, a húngara Emese Szász parou nas 4as para Staehli e a italiana bicampeã mundial Rossella Fiamingo caiu na 2ª rodada, também pra Branza.

No sabre masculino, o título ficou com o sul-coreano Kim Jung-hwan, bronze no Rio. Ele derrotou na final o talentoso americano Eli Dershwitz por 15-11. Nas semis, Kim passou com 15-13 pelo russo Kamil Ibragimov e Dershwitz com 15-14 pelo sul-coreano Kim Jun-ho. O outro coreano, líder do ranking, Gu Bon-gil perdeu para Kim nas 4as por 15-10. Os húngaros András Szatmári e Áron Szilagyi também pararam nas 4as. Szatmari defendia o título e perdeu 15-9 para Ibragimov, enquanto Szilagyi, ouro no Rio, perdeu 15-11 para Dershwitz.

Dia 2

O 2º ouro italiano veio no florete feminino com Alice Volpi. As italianas dominam essa prova e voltaram ao topo do Mundial, o que não acontecia desde 2014. Número 2 do ranking, Volpi venceu 15-12 a francesa Ysaora Thibus na decisão. Ficaram com os bronzes a italiana Arianna Errigo e a tunisiana Ines Boubakri, bronze no Rio. Bicampeã mundial, ouro nos Jogos do Rio e número 1 do mundo, a russa Inna Deriglazova foi surpreendida por Thibus nas 4as por 15-14. Desde 1991, foram 21 mundiais e as italianas venceram 14 títulos.

Captura de Tela 2018-07-24 às 22.37.45

Pódio da espada masculina. Foto: FIE

Na espada masculina, o ouro ficou com o francês Yannick Borel, que passou com fáceis 15-4 sobre o campeão olímpico de Londres, o venezuelano Ruben Limardo. Nas semifinais, os dois passaram por ucranianos. Os bronzes ficaram com Bohdan Nikishyn, número 1 do mundo, e Roman Svichkar. Campeão do Rio, o sul-coreano Park Sang-young caiu nas 4as 13-10 para Limardo e o campeão mundial de 2017, o italiano Paolo Pizzo, perdeu na 2ª rodada 15-14 para Svichkar.

Dia 3

Captura de Tela 2018-07-24 às 22.49.56

Pódio do sabre feminino. Foto: FIE

As russas sobraram no sabre feminino, com 3 chegando às semifinais. O título ficou com Sofia Pozdniakova ao derrotar 15-13 Sofya Velikaya, prata no Rio-2016. Velikaya venceu na semi 15-14 Yana Egorian, na reedição da final olímpica de 2016, quando Egorian venceu. Velikaya passou na semi pela americana Anne-Elizabeth Stone por 15-6. As semifinais só não foram totalmente russas pois Stone tirou Svetlana Sheveleva nas 8as. Número 1 do mundo e tricampeã mundial, Olha Kharlan caiu ainda na 2ª rodada 15-13 para a chinesa Shao Yaqi.

Fechando as provas individuais, veio o 3º ouro italiano, com Alessio Foconi no florete masculino. Ele venceu na final por 15-8 o britânico Richard Kruse, que chegou a estar na frente por 8-6 e não conseguiu encerrar o jejum britânico de ouro em mundiais de 59 anos. O último foi Allan Jay no florete masculino em 1959. Foconi derrotou na semifinal o sul-coreano Heo Jun por 15-12 e Kruse eliminou o espanhol Carlos Llavador por 15-11. Surpresa foi a derrota na 1ª rodada do americano Alexander Massialas, 3º do mundo e vice-olímpico no Rio.

Brasil

O Brasil colocou 4 atletas nas chaves principais, mas todos perderam na 1ª rodada. Na nossa melhor arma, o florete masculino, Julien Baneux, nascido na Bélgica e que mora nos EUA, fez uma excelente fase de poules, passando em 10º, mas caiu na estreia por 15-13 para o ucraniano Andrii Pogrebniak. Guilherme Toldo também chegou na chave principal, mas caiu 15-6 para o francês Enzo Lefort.

Na espada feminina, Nathalie Moellhausen perdeu para a russa Violetta Kolobova por 15-11 e Gabriela Cecchini, no florete feminino, perdeu 15-14 para a polonesa Martyna Jelinska. No último Mundial, foram 3 brasileiros na chave principal: Fabrizio Lazaroto na espada (1ª rodada), Nathalie Moellhausen na espada (2ª rodada) e Guilherme Toldo no florete (1ª rodada).

Resumo olímpico da semana

Ciclismo

O Brasil foi ouro nas duas principais prova do Pan-Americano de mountain bike.

Raiza Goulão e Luís Cocuzzi

Luis Cocuzzi venceu no masculino com 1:24:53, 43s na frente do costarriquenho Carlos Arroyo. 4º no último Mundial, Henrique Avancini decepcionou e ficou em 7º, 59s atrás do campeão, e Guilherme Muller foi 4º, fora do pódio por 29s. No feminino, Raiza Goulão conquistou pela 1ª vez o título continental ao completar a prova em 1:26:50, 24s melhor que a americana Chloe Woodruff.

Na categoria Eliminator, que é um cross-country no formato de baterias, Juliano Cocuzzi foi prata e Edmilson Macedo bronze.

Esgrima

Com uma grande equipe, o Brasil disputou o Mundial Juvenil/Cadete de esgrima, em Verona (ITA).

No masculino, o destaque foi Alexandre Camargo na espada júnior. Após uma ótima fase de poules, ele chegou às 16as de final, perdendo de 15-13 para sul-coreano, terminando em 22º no geral. Na espada por equipes, o Brasil fez ótima campanha. Após passar de bye na 1ª rodada, venceu a Espanha na 2ª, mas perdeu nas 8as para a forte It[alia por 45-34. Nos combates de ranqueamento, venceu 3 confrontos: 37-36 na Alemanha, 45-41 na Noruega e 45-40 na Polônia, terminando em um ótimo 9º lugar.

No feminino, o destaque no júnior foi Mariana Pistoia no florete. Ele ficou em um excelente 15º lugar no spoules, venceu 2 combates até perder nas 8as para a italiana Martina Favaretto por 15-11 e terminar em 11º. No sabre cadete, Pietra Chierighini também chegou nas 8as, onde perdeu de 15-9 para russa e acabou em 15º lugar.

Rugby

Por mais uma temporada o Brasil ficará fora da Série Mundial de Rugby 7s feminino. Na disputa do torneio de Hong Kong, único torneio qualificatório pra próxima temporada, o Brasil não conseguiu a única vaga em jogo. Na 1ª fase, venceu 38-0 Hong Kong e 22-10 o Cazaquistão, mas perdeu por 31-5 para a China. Nas 4as, vencia a Bélgica por 12-10, quando bobeou e levou um try faltando 6s pro fim e perdeu por 17-12. O título e a vaga pra temporada 2018-19 ficou com a China.

Tênis

Na maior decepção da semana, o Brasil perdeu para a Colômbia pela final do Zonal Americano da Copa Davis. Thiago Monteiro começou com vitória fácil 61 62 sobre Santiago Giraldo, mas Guilherme Clezar levou virada de Daniel Elahi Galán 36 62 61. Nas duplas, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner venceram 76(5) 64 a forte dupla de Juan Sebastian Cabal/Robert Farah.

Nas partidas finais de simples, Thiago perdeu 63 63 para Galán e João Pedro Sorgi entrou no lugar de Clezar, mas perdeu 63 76(0) para Alejandro González. Com isso, o Brasil segue no Zonal Americano em 2019.

Outros Esportes

Valéria Kumizaki foi ouro na Premier League de Karatê em Rabat (MAR). Ela venceu 5 lutas incluindo a final por 2-0 sobre a inglesa Carla Burkitt. Nos 60kg masculino, Douglas Brose ficou com o bronze. Ele perdeu na semifinal para turco por 3-0, mas venceu por 4-0 cazaque na disputa da medalha.

– Eric Jouti e Gustavo Tsuboi chegaram na final do Aberto da Eslovênia de tênis de mesa. Eles perderam para os poloneses Marek Badowski/Patryk Zatowka por 3-0 (11-9 12-10 11-7).

– Érica Sena abandonou prova de Marcha 20km em Rio Maior, Portugal, na altura do 12º km. José Alessandro Bagio fez índice pra Copa do Mundo nos 20km com 1:23:23.

– Juliana de Menis Campos bateu o recorde brasileiro sub23 no salto com vara com 4,40m, melhorando a marca em 10cm em torneio no ABC paulista. No lançamento de dardo, Eloah Scramin também bateu o recorde brasileiro sub-23, com 58,50, melhorando em 65cm. Em prova nos EUA, Lorraine Martins marcou 23.79 nos 200m e conseguiu índice pro Mundial Sub-20, em julho. Também fizeram índice pro Mundial Sub20 Alison Brendom dos Santos nos 400m com barreiras (51.10) e Luiz Maurício Dias da Silva no dardo com 70,20m.

– Em torneio internacional de badminton na Argentina, Fabrício Farias ficou com o título no masculino ao vencer 21-19 21-18 o italiano Giovanni Toti. No feminino, Jaqueline Lima foi campeã com 21-15 21-18 na americana Ruhi Raju na decisão. Nas duplas mistas, Fabrício e Jaqueline também levaram o título com 21-19 21-15 sobre dupla americana na final.

– Sem Isaquias na prova, Jacky Jamael Godmann foi o destaque na Copa Brasil de canoagem, vencendo os C1 1.000m, C1 500m e os C1 200m sênior. No feminino, Valdenica do Nascimento também venceu o C1 nas três distâncias.

– Jorge Zarif ficou em 5º no Troféu Princesa Sofia de vela na Classe Finn com 113 pontos após 11 regatas. Ele foi o único barco brasileiro a chegar na regata da medalha.

– Ingrid Oliveira foi o destaque do Troféu Brasil de Saltos Ornamentais, disputado no Rio de Janeiro. Na plataforma feminina, ela venceu com 300,30 pontos e foi a única atleta de toda a competição a atingir índice A para o Grand Prix da FINA.

– No GP de Antalya de judô, Sarah Menezes nos 48kg e Alexia Castilhos nos 63kg ficaram com a medalha de bronze, as únicas do Brasil na competição.

– Daniel Xavier ficou em 4º lugar na Copa Merengue de tiro com arco, em Santo Domingo (DOM). Na semifinal ele perdeu de 6-5 (10-9 na flecha de desempate) para dominicano e na disputa do bronze de 6-4 para guatemalteca.

– No qualificatório mundial pros Jogos Olímpicos da Juventude de Taekwondo, Sandy Macedo ficou com o bronze nos 55kg e conquistou a única vaga pro Brasil na modalidade no YOG, que será disputado em outubro em Buenos Aires.

Resumo olímpico da semana

Tênis

TENNIS-DAVIS-DOM-BRA

João Pedro Sorgi

Com equipe desfalcada, o Brasil sofreu para vencer a República Dominicana no Zonal Americano por 3-2.  Começando com João Pedro Sorgi, o Brasil perdeu o 1º jogo por 62 46 76(3) para José Hernandez-Fernandez. Na 2ª partida Thiago Monteiro sofreu para vencer Roberto Cid Subervi, 468º do ranking da ATP, por 67(6) 75 62. Nas duplas, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner passaram com 63 64 sobre Nick Hardt e José Olivares. Nos jogos reversos de simples, Thiago perdeu 64 76(4) para Hernandez-Fernandez e o confronto chegou a 2-2.

No jogo decisivo, Sorgi, que é hoje o 364º do mundo obteve a vitória mais importante da carreira com 67(8) 61 64 sobre Cid Subervi e o Brasil venceu, marcando encontro com a Colômbia em abril, fora de casa.

Atletismo

Thiago Braz disputou na cidade alemã de Karlsruhe a 1ª etapa do novo circuito indoor da IAAF, mas queimou as 3 tentativa em 5,45m, terminando sem marca válida. A vitória foi do alemão Raphael Holzdeppe, com 5,88m.

Em Torneio Indoor em São Caetano do Sul, Talles Silva foi o destaque ao bater o recorde brasileiro indoor do salto em altura com 2,26m. Darlan Romani fez 21,06m no arremesso de peso e confirmou o índice pro Mundial Indoor. Já Vitor Hugo dos Santos fez 6.67 nos 60m e ficou a 0.04 do índice.

Gilberto Silvestre Lopes e Jenifer do Nascimento Silva venceram a Copa Brasil de Cross-Country, em Bragança Paulista e foram convocados para o Campeonato Pan-Americano, que será na outra semana em El Salvador. Também foram convocados os vices Valério de Souza Fabiano e Maria Aparecida Ferraz e os campeões da prova Sub-20 Francisco Perrout Lima e Raquel de Carvalho Xavier.

Tiro

n1542_002

Felipe Wu (centro). Reprodução

Felipe Wu disputou 3 provas da pistola de ar 10m no torneio Intershoot, na Holanda, saindo com 2 medalhas. No 1º dia ficou com o ouro após 576 na quali e 242,2 na final contra 239,8 do japonês Matsuda Tomoyuki. No 2º dia, fez os mesmo 576 pontos na quali, mas na final acabou em 5º após alguns tiros ruins. No 3º dia de prova, foi o 2º melhor na quali com 586 e na decisão perdeu pro veterano português João Costa por 241,7 a 241,4.

Esgrima

Atual 5º do ranking mundial juvenil na espada, Alexandre Camargo perdeu na 4ª rodada da Copa do Mundo juvenil em Sabac, na Sérvia e terminou na 28ª posição. Depois de passar pela fase de poules, ele foi bye na 1ª rodada, venceu belga por 15-9, norueguês por 15-8 até perder por 15-14 para francês Arthur Philippe. Por equipes, o Brasil fez uma boa campanha. Venceu na estreia 45-43 a Ucrânia e perdeu nas 8as 45-36 pra Hungria. Nos combates classificatórios venceu 42-40 a Romênia e 45-33 a Espanha, perdendo na disputa do 9º lugar 45-33 pra Suíça. Um bom 10º lugar.

Ana Beatriz Bulcão disputou a Copa do Mundo adulta de florete feminino em Alger, na Argélia, perdeu na 1ª rodada preliminar de 15-7 para australiana e terminou em 101º lugar.

Outros Esportes:

Raphaela Galacho foi prata no US Open de taekwondo, em Las Vegas. Cabeça 1, ela venceu 3 americanas e pegou mais uma na decisão, que precisou abandonar por conta de uma lesão para a americana Madelynn Gorman-Shore. Os brasileiros ganharam mais duas medalhas na categoria Jr e 3 no parataekwondo.

img-20180204-wa0005

Garipov no pódio em Zagreb. Foto: CBW

Marat Garipov, cazaque naturalizado brasileiro, foi medalha de prata no Grand Prix de Zagreb de luta greco-romana. Ele venceu duas lutas e perdeu na decisão pro turco Dogus Ayaczi por 8-0.

Ane Marcelle Santos e Lugui Cruz venceram a seletiva de tiro com arco para as etapas de Antalya (TUR) e Salt Lake City (USA) da Copa do Mundo. Eles foram os únicos a atingirem os índices no round duplo-70m nas duas tentativas. Ane Marcelle fez 648 no domingo (índice era 629) e Lugui fez 651 também no domingo (índice 650).

Adilson da Silva não passou pelo corte do Maybank Championship, na Malásia, válido pelo Tour Europeu e Asiático de golfe.

– A seleção de Rugby XV do Brasil derrotou por 16-14 o Chile na abertura do Campeonato das Américas, jogando fora de casa. Com a vitória, o Brasil subiu para 25º lugar no ranking mundial masculino, sua melhor colocação da história.

Resumo olímpico da semana

Vela

jorge-zarif-mais-uma-vez-termina-no-top-5-na-copa-do-mundo-de-miami-boatshopping

Jorge Zarif

Jorge Zarif foi o melhor brasileiro na 2ª etapa da Copa do Mundo 2017-18 de vela, em Miami. Depois de um começo razoável na Classe Finn, ele foi melhorando, mas acabou em 4º no geral com 61 pontos, 7 a menos que o medalhista de bronze. O britânico Gilles Scott venceu com apenas 19 pontos perdidos em 10 regatas. Carlos Lorente e Marco Grael na 49er foram os únicos além de Zarif a pegarem regata da medalha, terminando em 8º no geral.

Entre os top20 também tivemos: Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan ficaram em 12º na 470 feminina, Samuel Albrecht e Bruna de Mello em 13º na Nacra 17, João Bulhões e Gabriela de Sá em 14º também na Nacra 17 e Geison Dzioubanov e Gustavo Thiesen em 16º na 470 masculina.

Atletismo

Thiago Braz retornou às competições após 6 meses afastado por lesão. O campeão olímpico do salto com vara foi prata no meeting indoor de Berlim com 5,70m, ficando atrás do polonês Piotr Lisek, que venceu por 5,83m. A sua última competição havia sido na Diamond League de Rabat, no Marrocos, em julho de 2017. Thiago segue na Europa treinando com o técnico russo Vitaly Petrov de olho no Mundial Indoor de Birmingham, em março.

Em provas nos EUA, Almir Cunha dos Santos venceu o salto triplo em Geneva, Ohio, com 16,90m. No Texas, Rosângela Santos foi prata nos 60m Houston com 7.25.

Esgrima

Alexandre Camargo avançou para a chave final da Copa do Mundo de espada masculina em Heidenheim, na Alemanha. Depois de uma fase de poules ruim com 2 vitórias e 4 derrotas, ele venceu 15-9 australiano, 15-13 sueco e 15-14 estoniano para chegar na chave principal, mas acabou enfrentando o número 2 do mundo, o sul-coreano Jung Jinsun e perdeu de 15-11, terminando em 63º. Por equipes, o Brasil perdeu na estreia, mas fez um bom combate contra a Ucrânia perdendo por 45-38, terminando em 27º.

Na Copa do Mundo de florete feminino juvenil, em Zagreb, Mariana Pistoia ficou em 36º. Na fase de poules ela venceu 5 dos 6 combates, depois venceu 15-4 romena perdendo de 15-7 para russa na rodada de 64.

Outros Esporte:

Douglas Brose foi o destaque brasileiro na Premier League de Paris de karatê. Ele venceu 5 lutas até perder na decisão de 2-1 para o cazaque Darkhan Assadilov na categoria 60kg. Valéria Kumizaki nos 55kg e Vinícius Filgueira nos 67kg perderam nas 8as.

Raiza Goulão venceu a Costa Blanca Bike Race de mountain bike, na Espanha. Em prova de duplas, a brasileira competiu ao lado da australiana Rebecca Henderson. Após 4 etapas, elas venceram com 9h42min43, mais de 20min de vantagem.

Felipe Wu disputou 2 provas da pistola de ar 10m em torneio na Alemanha, terminando em 12º (579 pontos) e 27º (575)

– Na seletiva nacional de canoagem pros Jogos Olímpicos da Juventude, em Muzambinho, Diego Nascimento, João Victor Vieira e Maria Schilkmann se classificaram para o pré-olímpico mundial em Barcelona, que dará vagas para os Jogos.

Adilson da Silva não passou do corte no Aberto de Myanmar de golfe, válido pelo Tour Asiático, por 2 tacadas.

Mundial de Esgrima – Final

No último dia, 4º ouro da Itália e medalha inédita pra Estônia.

Florete por equipe masculino

Captura de Tela 2017-07-26 às 23.40.28

A ótima equipe italiana venceu mais uma vez o título no florete, o 3º título em 4 Mundiais (embora tenha ficado fora do pódio no Rio-2016). Na decisão, um duelo bem apertado contra a equipe americana por 45-41. Os americanos chegaram a abrir 7 pontos, mas Giorgio Avola ajudou a virar e dar a vitória pros italianos. O bronze ficou com a França, com 45-37 na Rússia. Com apenas Gulherme Toldo na equipe remanescente dos Jogos do Rio, o Brasil perdeu na estreia para a inexpressiva equipe do Chile por 45-37 e terminou na 17ª posição.

Espada por equipe feminina

Captura de Tela 2017-07-26 às 23.41.38

A final foi entre as duas equipes favoritas: China e Estônia. A Estônia sofreu nas 4as, mas venceu a Alemanha pelo baixíssimo e inusitado placar de 12-11! 6 dos 9 combates foram 0-0! Nas semifinais, Estônia 37-27 Polônia e China 40-32 na Coreia do Sul. Na grande decisão, a Estônia, contando com a bicampeã mundial Julia Beljajeva derrotou a China por 45-33, para vencer o 1º ouro por equipes da história do país. A Polônia ficou com o bronze com 33-28 sobre a Coreia do Sul.

A Itália sai de Leipzig com 4 ouros e 9 medalhas no total, vencendo a espada masculina com Paolo Pizzo e 3 provas por equipes: florete masculino e feminino e sabre feminino. Já a Rússia levou 3 ouros, todos em provas individuais, os dois floretes e a espada feminina. Depois de fracassar nas provas individuais, os EUA se recuperaram, chegando a 2 finais por equipes. Já o Brasil pegou apenas 3 chaves finais e Nathalie Moellhausen foi a única a vencer um combate, terminando na melhor colocação, em 18º.

O próximo Mundial será em 2018 na cidade chinesa de Wuxi.

Mundial de Esgrima – Dia 7

Favoritas caem no sabre feminino e a França leva na espada masculina.

Espada por equipes masculina

Captura de Tela 2017-07-25 às 23.40.41

A França dominou por anos esta prova entre 2005 e 2011, vencendo 6 mundiais seguidos e os Jogos de Pequim. Depois venceu em 2014 e voltou a dominar com o ouro no Rio-2016 e agora mais um título mundial. Equipe cabeça 1, a França venceu 45-26 Taiwan, depois 45-26 a Alemanha, 45-23 o Egito e teve um duelo duríssimo com a Rússia na semifinal, que venceu por 45-43 graças a virada de Yannick Borel no 8º combate. Do outro lado, a Suíça surpreendeu eliminando a Itália nas 4as por um tenso 22-20 (estava 12-9 pra Suíça após 8 dos 9 combates!) e a Hungria na semifinal por 37-32. Na decisão, mais um combate tenso, novamente com um show de Borel. Ele recebeu perdendo de 32-25 no último combate e fez 20-11 em apenas 3min para dar o ouro com 45-43! Na disputa do bronze, Hungria 45-38 na Hungria. O Brasil perdeu na estreia de 45-38 para a Alemanha e não contou com Fabrizio Lazaroto, único brasileiro a chegar na chave final.

Sabre por equipes feminina

 

Captura de Tela 2017-07-25 às 23.38.23

Principais forças recentes na prova, Estados Unidos e Rússia caíram nas 4as. As americanas perderam de 45-41 pra Coreia do Sul e a Rússia, mesmo com a campeã olímpica e mundial Yana Egorian, perdeu de 45-43 pro Japão. No duelo asiático, a Coreia fez 45-32 no Japão e chegou na final. A única vez que uma equipe asiática subiu ao pódio de um Mundial foi a China em 2003. Na outra semi, a Itália venceu a forte equipe francesa por 45-42. Na final, a Itália fez 45-27 na Coreia do Sul e ficou com o ouro pela 1ª vez desde 2003. Com 45-39, a França venceu o Japão pra ficar com o bronze.