Boletim Rumo a Tóquio-2020 #2

Neste segundo boletim de acompanhamento das classificações olímpicas, vou repassar as vagas definidas nos Jogos Asiáticos, disputados até os último domingo na Indonésia.

Tiro com Arco

header_kim_woojin_wins_asian_games_2018

Kim Woojin (KOR) a caminho do ouro. Foto: World Archery

As primeiras vagas do esporte foram definidas na disputa de duplas mistas, que fará sua estreia olímpica em 2020. Na decisão, o Japão venceu a Coreia do Norte por 6-0 e ficou com o ouro. Como o Japão já tem equipe classificada, a Coreia do Norte garante um homem e uma mulher nos Jogos. Tivemos ainda duas vagas para os países que venceram no individual. O sul-coreano Kim Woojin e a chinesa Zhang Xinyan foram ouro e garantiram vagas pros seus países.

Vela

Eram duas vagas, uma na Laser masculina e uma na Laser Radial feminina, excluindo os países que já tinham garantido vaga pelo Mundial. O sul-coreano Ha Jee-min foi ouro na Laser masculina, mas a Coreia já tinha vaga e quem ficou com a quota foi a Malásia, que foi prata. Na Laser Radial feminina, Japão e China foram ouro e prata, mas já tinham vaga também. Assim, a Malásia também levou a vaga no feminino. Seguem classificados incluindo os garantidos no Mundial:

Laser masculina (15): Alemanha, Austrália, Brasil, Chipre, Coreia do Sul, Croácia, Estados Unidos, Estônia, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Malásia, Noruega, Nova Zelândia e Peru

Laser Radial feminina (19): Alemanha, Bélgica, Canadá, China, Dinamarca, Estados Unidos, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Malásia, Noruega, Polônia, Suécia, Suíça e Turquia

Tênis

Os campeões dos Jogos ganharam uma preferência para ir para Tóquio. O uzbeque Denis Istomin e a chinesa Wang Qiang foram ouro e estão garantidos em Tóquio desde que sejam top-300 nos rankings da ATP ou WTA em 8 de junho de 2020.

Hóquei na Grama

2-9-18s1_asian-games

Japão é ouro no hóquei feminino. Foto: AP Photo/Aaron FAvila

Os campeões dos torneios de hóquei na grama se garantiam em Tóquio. Mas apenas o campeão. Só que o Japão veio e estragou a festa de todos. Já garantido no masculino e no feminino por ser sede, o Japão levou os dois ouros. Na decisão masculina, venceu a Malásia nos pênaltis por 3-1, após empate em 6-6, placar bastante fora do comum. No feminino, as japonesas venceram a Índia por 2-1. Como a vaga era apenas para o campeão e o Japão já estava garantido, essas vagas asiáticas vão pro pré-olímpico mundial. Malásia e Índia perderam uma grande chance e vão sofrer para conseguir se classificar.

Quotas

37 países já se classificaram para Tóquio-2020. Malásia, Uzbequistão e Coreia do Norte entraram para essa lista.

Países com mais vagas:

Japão – 363
Brasil – 23
Estados Unidos – 19
Grã-Bretanha – 15
França – 10
Nova Zelândia  – 10
Itália – 9
Dinamarca – 8
Austrália – 7
China – 7
Espanha – 6
Holanda – 6
Noruega – 5

Em setembro teremos vagas em disputa no Mundial de Tiro, de Ginástica Rítmica, nos Jogos Mundiais Equestres e na Copa do Mundo feminina de Basquete.

Resumo olímpico da semana

Ciclismo

O Brasil foi ouro nas duas principais prova do Pan-Americano de mountain bike.

Raiza Goulão e Luís Cocuzzi

Luis Cocuzzi venceu no masculino com 1:24:53, 43s na frente do costarriquenho Carlos Arroyo. 4º no último Mundial, Henrique Avancini decepcionou e ficou em 7º, 59s atrás do campeão, e Guilherme Muller foi 4º, fora do pódio por 29s. No feminino, Raiza Goulão conquistou pela 1ª vez o título continental ao completar a prova em 1:26:50, 24s melhor que a americana Chloe Woodruff.

Na categoria Eliminator, que é um cross-country no formato de baterias, Juliano Cocuzzi foi prata e Edmilson Macedo bronze.

Esgrima

Com uma grande equipe, o Brasil disputou o Mundial Juvenil/Cadete de esgrima, em Verona (ITA).

No masculino, o destaque foi Alexandre Camargo na espada júnior. Após uma ótima fase de poules, ele chegou às 16as de final, perdendo de 15-13 para sul-coreano, terminando em 22º no geral. Na espada por equipes, o Brasil fez ótima campanha. Após passar de bye na 1ª rodada, venceu a Espanha na 2ª, mas perdeu nas 8as para a forte It[alia por 45-34. Nos combates de ranqueamento, venceu 3 confrontos: 37-36 na Alemanha, 45-41 na Noruega e 45-40 na Polônia, terminando em um ótimo 9º lugar.

No feminino, o destaque no júnior foi Mariana Pistoia no florete. Ele ficou em um excelente 15º lugar no spoules, venceu 2 combates até perder nas 8as para a italiana Martina Favaretto por 15-11 e terminar em 11º. No sabre cadete, Pietra Chierighini também chegou nas 8as, onde perdeu de 15-9 para russa e acabou em 15º lugar.

Rugby

Por mais uma temporada o Brasil ficará fora da Série Mundial de Rugby 7s feminino. Na disputa do torneio de Hong Kong, único torneio qualificatório pra próxima temporada, o Brasil não conseguiu a única vaga em jogo. Na 1ª fase, venceu 38-0 Hong Kong e 22-10 o Cazaquistão, mas perdeu por 31-5 para a China. Nas 4as, vencia a Bélgica por 12-10, quando bobeou e levou um try faltando 6s pro fim e perdeu por 17-12. O título e a vaga pra temporada 2018-19 ficou com a China.

Tênis

Na maior decepção da semana, o Brasil perdeu para a Colômbia pela final do Zonal Americano da Copa Davis. Thiago Monteiro começou com vitória fácil 61 62 sobre Santiago Giraldo, mas Guilherme Clezar levou virada de Daniel Elahi Galán 36 62 61. Nas duplas, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner venceram 76(5) 64 a forte dupla de Juan Sebastian Cabal/Robert Farah.

Nas partidas finais de simples, Thiago perdeu 63 63 para Galán e João Pedro Sorgi entrou no lugar de Clezar, mas perdeu 63 76(0) para Alejandro González. Com isso, o Brasil segue no Zonal Americano em 2019.

Outros Esportes

Valéria Kumizaki foi ouro na Premier League de Karatê em Rabat (MAR). Ela venceu 5 lutas incluindo a final por 2-0 sobre a inglesa Carla Burkitt. Nos 60kg masculino, Douglas Brose ficou com o bronze. Ele perdeu na semifinal para turco por 3-0, mas venceu por 4-0 cazaque na disputa da medalha.

– Eric Jouti e Gustavo Tsuboi chegaram na final do Aberto da Eslovênia de tênis de mesa. Eles perderam para os poloneses Marek Badowski/Patryk Zatowka por 3-0 (11-9 12-10 11-7).

– Érica Sena abandonou prova de Marcha 20km em Rio Maior, Portugal, na altura do 12º km. José Alessandro Bagio fez índice pra Copa do Mundo nos 20km com 1:23:23.

– Juliana de Menis Campos bateu o recorde brasileiro sub23 no salto com vara com 4,40m, melhorando a marca em 10cm em torneio no ABC paulista. No lançamento de dardo, Eloah Scramin também bateu o recorde brasileiro sub-23, com 58,50, melhorando em 65cm. Em prova nos EUA, Lorraine Martins marcou 23.79 nos 200m e conseguiu índice pro Mundial Sub-20, em julho. Também fizeram índice pro Mundial Sub20 Alison Brendom dos Santos nos 400m com barreiras (51.10) e Luiz Maurício Dias da Silva no dardo com 70,20m.

– Em torneio internacional de badminton na Argentina, Fabrício Farias ficou com o título no masculino ao vencer 21-19 21-18 o italiano Giovanni Toti. No feminino, Jaqueline Lima foi campeã com 21-15 21-18 na americana Ruhi Raju na decisão. Nas duplas mistas, Fabrício e Jaqueline também levaram o título com 21-19 21-15 sobre dupla americana na final.

– Sem Isaquias na prova, Jacky Jamael Godmann foi o destaque na Copa Brasil de canoagem, vencendo os C1 1.000m, C1 500m e os C1 200m sênior. No feminino, Valdenica do Nascimento também venceu o C1 nas três distâncias.

– Jorge Zarif ficou em 5º no Troféu Princesa Sofia de vela na Classe Finn com 113 pontos após 11 regatas. Ele foi o único barco brasileiro a chegar na regata da medalha.

– Ingrid Oliveira foi o destaque do Troféu Brasil de Saltos Ornamentais, disputado no Rio de Janeiro. Na plataforma feminina, ela venceu com 300,30 pontos e foi a única atleta de toda a competição a atingir índice A para o Grand Prix da FINA.

– No GP de Antalya de judô, Sarah Menezes nos 48kg e Alexia Castilhos nos 63kg ficaram com a medalha de bronze, as únicas do Brasil na competição.

– Daniel Xavier ficou em 4º lugar na Copa Merengue de tiro com arco, em Santo Domingo (DOM). Na semifinal ele perdeu de 6-5 (10-9 na flecha de desempate) para dominicano e na disputa do bronze de 6-4 para guatemalteca.

– No qualificatório mundial pros Jogos Olímpicos da Juventude de Taekwondo, Sandy Macedo ficou com o bronze nos 55kg e conquistou a única vaga pro Brasil na modalidade no YOG, que será disputado em outubro em Buenos Aires.

Resumo olímpico da semana

Tênis

TENNIS-DAVIS-DOM-BRA

João Pedro Sorgi

Com equipe desfalcada, o Brasil sofreu para vencer a República Dominicana no Zonal Americano por 3-2.  Começando com João Pedro Sorgi, o Brasil perdeu o 1º jogo por 62 46 76(3) para José Hernandez-Fernandez. Na 2ª partida Thiago Monteiro sofreu para vencer Roberto Cid Subervi, 468º do ranking da ATP, por 67(6) 75 62. Nas duplas, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner passaram com 63 64 sobre Nick Hardt e José Olivares. Nos jogos reversos de simples, Thiago perdeu 64 76(4) para Hernandez-Fernandez e o confronto chegou a 2-2.

No jogo decisivo, Sorgi, que é hoje o 364º do mundo obteve a vitória mais importante da carreira com 67(8) 61 64 sobre Cid Subervi e o Brasil venceu, marcando encontro com a Colômbia em abril, fora de casa.

Atletismo

Thiago Braz disputou na cidade alemã de Karlsruhe a 1ª etapa do novo circuito indoor da IAAF, mas queimou as 3 tentativa em 5,45m, terminando sem marca válida. A vitória foi do alemão Raphael Holzdeppe, com 5,88m.

Em Torneio Indoor em São Caetano do Sul, Talles Silva foi o destaque ao bater o recorde brasileiro indoor do salto em altura com 2,26m. Darlan Romani fez 21,06m no arremesso de peso e confirmou o índice pro Mundial Indoor. Já Vitor Hugo dos Santos fez 6.67 nos 60m e ficou a 0.04 do índice.

Gilberto Silvestre Lopes e Jenifer do Nascimento Silva venceram a Copa Brasil de Cross-Country, em Bragança Paulista e foram convocados para o Campeonato Pan-Americano, que será na outra semana em El Salvador. Também foram convocados os vices Valério de Souza Fabiano e Maria Aparecida Ferraz e os campeões da prova Sub-20 Francisco Perrout Lima e Raquel de Carvalho Xavier.

Tiro

n1542_002

Felipe Wu (centro). Reprodução

Felipe Wu disputou 3 provas da pistola de ar 10m no torneio Intershoot, na Holanda, saindo com 2 medalhas. No 1º dia ficou com o ouro após 576 na quali e 242,2 na final contra 239,8 do japonês Matsuda Tomoyuki. No 2º dia, fez os mesmo 576 pontos na quali, mas na final acabou em 5º após alguns tiros ruins. No 3º dia de prova, foi o 2º melhor na quali com 586 e na decisão perdeu pro veterano português João Costa por 241,7 a 241,4.

Esgrima

Atual 5º do ranking mundial juvenil na espada, Alexandre Camargo perdeu na 4ª rodada da Copa do Mundo juvenil em Sabac, na Sérvia e terminou na 28ª posição. Depois de passar pela fase de poules, ele foi bye na 1ª rodada, venceu belga por 15-9, norueguês por 15-8 até perder por 15-14 para francês Arthur Philippe. Por equipes, o Brasil fez uma boa campanha. Venceu na estreia 45-43 a Ucrânia e perdeu nas 8as 45-36 pra Hungria. Nos combates classificatórios venceu 42-40 a Romênia e 45-33 a Espanha, perdendo na disputa do 9º lugar 45-33 pra Suíça. Um bom 10º lugar.

Ana Beatriz Bulcão disputou a Copa do Mundo adulta de florete feminino em Alger, na Argélia, perdeu na 1ª rodada preliminar de 15-7 para australiana e terminou em 101º lugar.

Outros Esportes:

Raphaela Galacho foi prata no US Open de taekwondo, em Las Vegas. Cabeça 1, ela venceu 3 americanas e pegou mais uma na decisão, que precisou abandonar por conta de uma lesão para a americana Madelynn Gorman-Shore. Os brasileiros ganharam mais duas medalhas na categoria Jr e 3 no parataekwondo.

img-20180204-wa0005

Garipov no pódio em Zagreb. Foto: CBW

Marat Garipov, cazaque naturalizado brasileiro, foi medalha de prata no Grand Prix de Zagreb de luta greco-romana. Ele venceu duas lutas e perdeu na decisão pro turco Dogus Ayaczi por 8-0.

Ane Marcelle Santos e Lugui Cruz venceram a seletiva de tiro com arco para as etapas de Antalya (TUR) e Salt Lake City (USA) da Copa do Mundo. Eles foram os únicos a atingirem os índices no round duplo-70m nas duas tentativas. Ane Marcelle fez 648 no domingo (índice era 629) e Lugui fez 651 também no domingo (índice 650).

Adilson da Silva não passou pelo corte do Maybank Championship, na Malásia, válido pelo Tour Europeu e Asiático de golfe.

– A seleção de Rugby XV do Brasil derrotou por 16-14 o Chile na abertura do Campeonato das Américas, jogando fora de casa. Com a vitória, o Brasil subiu para 25º lugar no ranking mundial masculino, sua melhor colocação da história.

Australian Open – Finais

Masculino

TENNIS-AUS-OPEN-PODIUM

Roger Federer (SUI)

É difícil ter palavras para descrever o mito Roger Federer, o GOAT. Marin Cilic não deu mole, mostrou uma grande força mental para empatar a final contra o suíço, mas no final, o suíço soube controlar o 5º set e vencer, para levar seu 20º título de Grand Slam da carreira.

Os dois alternaram altos e baixos durante a partida. Federer começou melhor e leovu o 1º set, mas Cilic conseguiu empatar no 2º. No 3º, mais uma pro suíço, que despencou no 4º set, já se poupando para o final. Cilic melhorou muito de produção no 4º, quando parecia tudo perdido. Federer, que colocou 81% do 1º saque em jogo no 3º set viu esta estatística despencar para 36% no 4º. Mas no 5º, só deu ele e finalmente, após 3h03, ele fechou em 62 67(5) 63 36 61.

Roger Federer chegou a 20 títulos de Grand Slam na carreira e chorou como se fosse o 1º na hora de receber o troféu. E se tornou o 1º tenista a vencer 6 Grand Slams com mais de 30 anos.

Feminino

esporte-tenis-aberto-australia-caroline-wozniacki-20180127-003-copy

Caroline Wozniacki (DEN)

A partida valia muito. Tanto para Caroline Wozniacki como para Simona Halep valia o 1º título de Grand Slam da carreira e o topo do ranking da WTA. A última vez que Wozniacki esteve no topo do ranking havia sido em 29 de janeiro de 2012 e, ao finalmente derrotar Halep e faturar seu título, voltou à liderança no mesmo 29 de janeiro, 6 anos depois.

Depois de perder duas finais de US Open, a dinamarquesa de 27 anos aproveitou uma instável romena para vencer por 76(2) 36 64 em 2h49 de jogo. No fim do 2º set era visível o cansaço de Halep, que, mesmo com dificuldades ainda conseguiu vencer o set. Mas no final, Wozniacki aproveitou e levou a vitória e o topo do ranking.

Duplas

Nas duplas masculinas, a vitória ficou com o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic, que derrotaram os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah por 64 64. 1º título de Grand Slam para os dois nas duplas masculinas.

Pavic repetiu o feito do Bruno Soares de 2016 e também ficou com o título nas mistas ao lado da canadense Gabriela Dabrowski. Eles venceram a húngara Timea Babos e o indiano Rohan Bopanna por 26 64 [11-9]. Pavic chegou a 3 títulos de GS (1 nas duplas masc e 2 nas mistas) e Dabrowski levantou seu 2º troféu, após o título nas mistas de Roland Garros em 2017. Curiosidade: Dabrowski e Babos jogaram juntas e perderam a final de duplas juvenis no AusOpen em 2010.

Juvenil

O americano Sebastian Korda venceu o título masculino com 76(6) 64 sobre o taiwanês Tseng Chun-hsin. Nas duplas, os franceses Hugo Gaston e Clément Tabur venceram 62 62 os alemães Rudolf Molleker e Henri Squire.

Entre as meninas, dobradinha de Liang En-shuo. A taiwanesa venceu nas simples com 63 64 sobre a francesa Clara Burel e, ao lado da chinesa Wang Xinyu, faturou nas duplas com 76(4) 46 [10-5], sobre a suíça Lulu Sun e Violet Apisah, de Papua Nova Guiné (!).

Australian Open – Dia 12

Masculino

federer-roger-180124-1180

Roger Federer (SUI)

Apenas um jogo de simples estava programado para a sexta-feira: a semifinal masculina entre o mito Roger Federer e a zebra sul-coreana Chung Hyeon. O coreano já havia tirado do torneio o Alexander Zverev e Novak Djokovic, mas desta vez não foi páreo.

Federer começou arrasador e logo fechou em 61. Mas o coreano começou a sentir uma bolha no pé esquerdo e ainda no final do set pediu atendimento médico e, enquanto Federer vencia o 2º por 52 (30-30), o sul-coreano abandonou a partida para enorme frustração da torcida que foi até o Melbourne Park numa sexta-feira a tarde. Que desperdício de ingresso…

Será a 31ª final de GS do suíço, que busca o 20º título!

Duplas

A húngara Timea Babos e a francesa Kristina Mladenovic venceram na decisão de duplas as russas Ekaterina Makarova e Elena Vesnina por 64 63. Foi o 1º título de GS da húngara e o 4ª da francesa (2 duplas fem e 2 duplas mistas). Makrova e Vesnina venceram quase tudo na carreira jogando juntas: elas tem Roland Garros, Wimbledon e o US Open, além do ouro olímpico no Rio-2016 e só restava o título na Austrália para completarem o Golden Slam.

home_502341

Ekaterina Makarova e Bruno Soares

Nas duplas mistas, poderíamos ter uma final entre brasileiros, mas os dois acabaram perdendo na semifinal. Marcelo Demoliner e a espanhola Maria Jose Martinez Sanchez caíram por 75 57 [10-6] para Babos e o indiano Rohan Bopanna enquanto Bruno Soares e Makarova perderam por 61 64 para a canadense Garbiela Dabrowski e para o croata Mate Pavic.

Australian Open – Dia 11

Masculino

Na única semifinal do dia, o croata Marin Cilic soube controlar a ameaça inglesa Kyle Edmund e vencer por 3 sets a 0 e garantir uma vaga na final do 1º Grand Slam do ano, sua 3ª final em GS na carreira. Cilic precisou de apenas 2h18 para eliminar Edmund por 62 76(4) 62. Edmund encerra sua participação dos sonhos como o 1º inglês a chegar à semifinal do AusOpen desde 1977! Lembrando que o Andy Murray é escocês.

Feminino

5a696361cf3fb_4310370_ten_open_wozniacki_16_9_13369419_1822625_2018012515014093d16aa3_3be5_4ad9_ae9d_6abdd07d3666_sd_1280x720

Caroline Wozniacki (DEN)

Já na chave feminina tivemos na 5ª feira a disputa das duas semifinais. Cabeça 2 Caroline Wozniacki eliminou a zebra belga Elise Mertens por 63 76(2), impondo a primeira derrota da belga este ano, que vinha de uma sequência de 9 vitórias. Este foi o 1º AusOpen da Mertens!

A adversária da dinamarquesa na decisão será a romena Simona Halep, cabeça 1, que venceu Angelique Kerber por 63 46 97 em 2h20. A final entre Halep e Wozniacki vale, além do título, o topo do ranking da WTA. Para qualquer uma das duas será um título inédito, já que ambas não tem um GS ainda.

Duplas

Marcelo Demoliner e a espanhola Maria José Martinez Sanchez venceram os últimos australianos com chance de título nesse AusOpen na semifinal das duplas mistas. Eles passaram por Storm Sanders e Marc Polmans por 75 64. Bruno Soares e a russa Ekaterina Makarova também venceram e se garantiram na semifinal. Eles passaram pela checa Andrea Hlavackova e pelo francês Edouard Roger-Vasselin por 62 46 [13-11]. Quando Hlavackova e Roger-Vasselin tinham 9-8 no super tiebreak, a checa acertou um smash mas se embananou com seu parceiro e deixou a raquete cair e bater na rede antes da bolinha quicar pela 2ª vez, perdendo o ponto no matchpoint. Bom pro Bruno, que fez o ponto e virou o super tie-break.

Os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah surpreenderam os irmãos Bryan na semifinal de duplas por 76(1) 75 impendindo os americanos de chegarem pela 31ª vez a final de um GS. Seus adversários na decisão serão o austríaco Oliver Marach e o croata Mate Pavic..

 

Australian Open – Dia 10

Masculino

hyeon-chung1

Chung Hyeon (KOR)

No complemento das quartas de final, as zebras se encontraram. O americano Tennys Sandgren e o sul-coreano Hyeon Chung fizeram o duelo inédito (e inimaginável 10 dias antes) por uma vaga na semi. E foi o coreano que se sobressaiu para se tornar o primeiro asiático (além do Nishikori) a chegar à semifinal de um Grand Slam. Ele venceu por parciais de 64 76(5) 63 em 2h28.

Na outra partida, Roger Federer mais uma vez derrotou seu freguês Tomas Berdych. Os suíço venceu pela 20ª vez o checo em 26 confrontos por 76(1) 63 64 e chegou pela 42ª vez às semifinais de um Grand Slam.

Feminino

A alemã Angelique Kerber nem tomou conhecimento da americana Madison Keys, finalista no último US Open. Keys não estava presente na quadra e levou 61 62 em apenas 51min para chegar pela 6ª vez na carreira a uma semifinal de GS.

Na outra partida, a romena número 1 do mundo Simona Halep despachou a checa Karolina Pliskova, cabeça 6, por 63 62 para chegar pela 5ª vez a uma semifinal de GS e rumo ao seu 1º título.

Duplas e Juvenis

A húngara Timea Babos e a francesa Kristina Mladenovic venceram 64 62 Su-wei Hsieh e Shuai Peng para garantir vaga na final de duplas femininas, onde enfrentaram as russas Ekaterina Makarova e Elena Vesnina, que venceram por 64 63 as romenas Irina Camelia Begu e Monica Niculescu.

Nas duplas masculinas, os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah venceram os australianos Sam Groth e Lleyton Hewitt por 64 75 nas 4as.

Igor Gimenez, último brasileiro na chave juvenil, caiu na 3ª rodada para o taiwanês Chun-hsin Tseng por 62 76(5) na 3ª rodada

Australian Open – Dia 9

Masculino

stream_img

Kyle Edmund (GBR)

Na primeira partida de quartas em Melbourne, o britânico Kyle Edmund mais uma vez surpreendeu e eliminou o búlgaro Grigor Dimitrov, número 3 do mundo, por 64 36 63 64 para chegar a sua primeira semifinal da carreira em Grand Slams e conseguir sua primeira vitória sobre um top-10. Edmund se torna o 1º tenista inglês a chegar às semifinais do AusOpen desde John Lloyd em 1977! Lembrando que o Murray é escocês.

99712778_cilicafp2

Marin Cilic (CRO)

Já no jogo que abriu a sessão noturna na Rod Laver Arena, o esperado épico entre Rafael Nadal e Marin Cilic se confirmou. Nadal começou melhor, mas viu o croata buscar o 2º set. No 3º, o equilíbrio foi grande até com 5-5 no tiebreak, Nadal fez o minibreak e venceu abrindo 2-1. Só que o espanhol começou a sentir dores na coxa e pediu atendimento médico no meio do 4º set. Aproveitando a queda do adversário, Cilic cresceu para fechar bem e empatar a partida. No 5º set, veio o inesperado e o espanhol abandonou o jogo, dando a vitória para Marin Cilic com parciais de 36 63 67(5) 62 20, abandono. O croata volta à semifinal do AusOpen após 8 anos e busca seu 2º título de Grand Slam.

Feminino

mertens

Elise Mertens (BEL)

A belga Elise Mertens segue invicta na temporada. Depois do título no WTA de Hobart, Mertens, que participa pela 1ª vez da chave principal do AusOpen, arrasou a 4ª do mundo, a ucraniana Elina Svitolina por 64 60 para chegar à semifinal inédita. Aos 22 anos, Mertens tem 9 vitórias em 2018 e nenhuma derrota.

Sua adversária por uma vaga na decisão será a dinamarquesa Caroline Wozniacki. Também em busca de seu 1º título de GS, a dinamarquesa ex-número 1 do mundo parecia que venceria tranquilamente após aplicar um pneu no 1º set sobre a espanhola Carla Suárez Navarro, mas viu a adversária crescer e empatar. Mas no 3º, a atual número 2 e que pode voltar ao topo no final do torneio, prevaleceu e venceu por 60 67(3) 62.

Duplas e juvenis

E não deu para Marcelo Melo e Lukasz Kubot. Eles foram derrotados nas 4as para o japonês (filho de pai neozelandês e mãe japonesa) Ben McLachlan e para o alemão Jan-Lennard Struff por 64 67(4) 76(5). Detalhe: McLachlan e Struff venceram os NOVE primeiros pontos do jogo. Do outro lado da chave de duplas masculinas, os irmãos Bryan venceram 61 64 Marcin Matkowski/Aisam-ul-Haq Qureshi e chegaram pela 42ª vez à semifinal de um Grand Slam! Agora eles buscam a 31ª final e o 17º título.

Nas duplas femininas, as semifinais foram definidas e serão entre Timea Babos/Kristina Mladenovic e Su-wei Hsieh/Shuai Peng e entre Irina-Camelia Begu/Monica Niculescu e Ekaterina Makarova/Elena Vesnina.

Na chave juvenil, Thiago Seyboth Wild perdeu duas vezes para  sul-africano Philip Henning. Nas simples, caiu na 2ª rodada por 64 64 e, nas duplas, ao lado do argentino Sebastian Baez, perdeu para Henning e o checo Andrew Paulson por 26 76(5) [14-12].

Australian Open – Dia 6

Três zebraças no masculino e uma partida histórica no feminino.

Masculino

O sul-coreano Chung Hyeon, campeão do ATP Finals da Nova Geração ano passado, foi o destaque do sábado em Melbourne. Ele derrotou o 4º do mundo, o alemão Alexander Zverev por 57 76(3) 26 63 60 com direito a um pneu no final e se tornou o 1º sul-coreano a chegar às 4 as de um Grand Slam desde Hyung-taik Lee no US Open de 2007. Agora ele terá pela frente Novak Djokovic, que passou bem pelo espanhol Albert Ramos Viñolas com 62 63 63. Cabeça 5 Dominic Thiem venceu sem grandes problemas o francês Adrien Mannarino por 64 62 75 e vai pegar outra grande zebra: o americano Tennys Sandgren (melhor nome). No duelo dos desconhecidos, Sandgren (96º do ranking) derrotou o alemão Maximilian Marterer (94º) por 57 63 75 76(5). É apenas o 3º Grand Slam do americano, que até então nunca tinha vencido uma partida.

907356822-0

Tennys Sandgren (USA)

Roger Federer segue sem perder sets no torneio ao passar pelo Richard Gasquet por 62 75 64 e pega a 3ª zebra da rodada, o húngaro Marton Fucsovics, que eliminou o argentino Nicolas Kicker (outro desconhecido) por 63 63 62. Campeão juvenil de Wimbledon em 2010, Fucsovics obteve seu melhor resultado da carreira adulta. Tomas Berdych passou fácil pelo argentino Juan Martin del Potro 63 63 62 e enfrenta por uma vaga nas 4as o italiano Fabio Fognini, que precisou de 5 sets para derrotar Julien Benneteau 36 62 62 46 63.

Feminino

simonahalep-cropped_rxexqurcqtc01b9568cqrkztk

Simona Halep (ROU)

O destaque do dia foi a interminável partida da número 1 Simona Halep, que precisou de 3h44 para derrotar a americana Lauren Davies por 46 64 15-13! O jogo igualou o recorde de Chanda Rubin e Arantxa Sanchez-Vicario no AusOpen de 1996 num jogo com também 48 games. A romena enfrenta a japonesa Naomi Osaka, que eliminou a última australiana da chave Ashleigh Barty por 64 62. Barbora Strycova eliminou a zebraça lucky loser americana Bernarda Pera por 62 62 e faz um duelo checo na 4ª rodada contra Karolina Pliskova, que fez 76(6) 75 na também checa Lucie Safarova.

No confronto mais esperado do dia no feminino, Angelique Kerber, campeã em 2016, eliminou Maria Sharapova por 61 63, não dando chances à russa. A alemã terá pela frente a taiwanesa Su-wei Hsieh, que volta depois de 10 anos às 4as de final de um Grand Slam depois de eliminar Agnieszka Radwanska por 62 75. A francesa Caroline Garcia venceu 63 57 62 a bielorrussa Aliaksandra Sasnovich e fecha os confrontos da 4ª rodada contra a americana Madison Keys, que fez 63 64 na romena Ana Bogdan.

Duplas e juvenis

Em jogo de quase 3h, Bruno Soares e Jamie Murray perderam na 2ª rodada para os indianos Leander Paes (em seu 89º Grand Slam) e Purav Raja pot 76(3) 57 76(6). Já Marcelo Melo e Lukasz Kubot venceram 63 76(2) os australianos Max Purcell e Luke Saville. Com as derrotas de Jean-Julien Rojer/Horia Tecau e Pierre-Hugues Herbert/Nicolas Mahut, Marcelo e Kubot são a única dupla top-4 ainda no torneio.

Nas duplas femininas, Bia Haddad Maia e a romena Sorana Cirstea venceram de virada a polonesa Alicja Rosolska e a americana Abigail Spears por 46 63 63 e estão na 3ª rodada. Na chave juvenil, Matheus Pucinelli de Almeida venceu 75 76(7) o colombiano Nicolas Mejia e Igor Gimenez derrotou 76(3) 61 o holandês Lodewijk Weststrate, mas João Lucas Reis da Silva perdeu na 1ª rodada 63 67(9) 63 para o sérvio número 2 do mundo Marko Miladinovic.

Australian Open – Dia 5

Masculino

Rafael Nadal mais uma vez sobrou na 3ª rodada em Melbourne e venceu o bósnio Damir Dzumhur por 61 63 61 e chega pela 39ª vez às 8as de um Grand Slam e pela 11ª vez na Austrália. O número 1 do mundo terá pela frente o argentino Diego Schwartzmann, que eliminou por 67(1) 62 63 63 o ucraniano Alexander Dolgopolov. Pablo Carreño Busta passou com 76(4) 46 75 75 pelo luxemburguês Gilles Muller e vai disputar uma vaga nas 4as contra o croata Marin Cilic, que venceu o americano Ryan Harrison por 76(4) 63 76(4).

nintchdbpict000379164186-e1516386037939

Kyle Edmund (GBR)

Número 3, o búlgaro Grigor Dimitrov passou pelo russo Andrey Rublev por 63 46 64 64 e pega agora o australiano Nick Kyrgios, que eliminou Jo-Wilfried Tsonga por 76(5) 46 76(6) 76(5). Fechando a chave de cima, na área das surpresas, Kyle Edmund eliminou o georgiano Nikoloz Basilashvili por 76(0) 36 46 60 75 chegando pela 2ª vez na carreira na 4ª rodada de um Grand Slam. O italiano Andreas Seppi será seu adversário após derrotar Ivo Karlovic, que fez 52 aces, por 63 76(4) 67(3) 67(5) 97.

Feminino

gettyimages-907060104

Denisa Allertova (CZE)

Três qualifiers jogaram na 3ª rodada, mas apenas Denisa Allertova venceu. A checa fez 61 64 na polonesa Magda Linette e joga agora com a 4ª do mundo, a ucraniana Elina Svitolina, que tirou a compatriota qualifier de 15 anos Marta Kostyuk por 62 62. A croata Petra Martic tirou a zebra tailandesa Luksika Kumkhum por 63 36 75. Kumkhum perdeu o saque por uma dupla falta no 5-5 no 3º set. Martic encara a belga Elise Mertens, que vem de título no circuito na semana passada, e derrotou a francesa Alizé Cornet por 75 64.

Caroline Wozniacki venceu 64 63 a holandesa Kiki Bertens e segue rumo ao seu 1º título de Grand Slam. A dinamarquesa pega agora a eslovaca Magdalena Rybarikova (75 36 61 na ucraniana Kateryna Bondarenko). A estoniana Anett Kontaveit venceu a campeã de Roland Garros Jelena Ostapenko por 63 16 63 e enfrenta Carla Suárez Navarro, que venceu 36 61 63 Kaia Kanepi.

Duplas

Marcelo Demoliner e a espanhola Maria Jose Martinez Sanchez venceram 62 63 na estreia da chave de duplas mistas os americanos Nicole Melichar e Nicholas Monroe.