Jogos Pan-Americanos Lima-2019 – Dia 0

E começou! Foi uma linda cerimônia de abertura, muito simpática, simples, sem grandiosidade, mas com muito coração. Deu para ver o sorriso no rosto e o coração aberto do povo peruano recebendo as Américas.

Captura de Tela 2019-07-27 às 01.05.52

Brasil entrando no estádio em Lima, na Cerimônia de Abertura. Foto: COB

Mostrou o colorido, o lado multicultural e todas as inúmeras influências do Peru, passando pelo ouro, pela comida, pelas civilizações antigas, pelos animais, pelos tecidos e ao mesmo tempo mostrando uma cidade vibrante e moderno.

Vôlei de Praia

Carol Horta/Ângela venceram as mexicanas Orellana/Revuleta por 21-10 21-11 e encerraram a 1ª fase com 3 vitórias no Grupo C. Com isso, já estão classificadas diretamente para as 4as de final, esperando o vencedor do confronto entre as duplas do Canadá e da Colômbia. Cuba, Argentina e EUA também venceram seus grupos e estão nas 4as.

Já no masculino, Oscar/Thiago perderam de virada 16-21 21-14 18-16 para os cubanos González/Reyes, mas mesmo com a derrota ficaram em 1º no Grupo C e já estão nas 4as, onde aguardam o vencedor de México e El Salvador. Chile, Venezuela e Argentina também venceram seus grupos e estão nas 4as.

Rugby 7s

Captura de Tela 2019-07-27 às 01.06.25

Rafaela Zanellato corre pra marcar um try. Foto: COB

Na abertura do torneio de rugby, a seleção feminina venceu com tranquilidade o Peru por 33-5 pelo Grupo B, anotando 5 tries e 4 conversões. Também pelo grupo do Brasil, o Canadá, que tem apenas uma jogadora bronze no Rio-2016, arrasou o México por 54-0. Já pelo Grupo A, Colômbia fez 24-14 na Argentina e as americanas massacraram Trinidad & Tobago por 55-0.

Pelo torneio masculino, o Brasil empatou em 14-14 com o Chile enquanto os americanos destruíram Guiana por 62-0. Pelo Grupo B, Canadá fez 31-0 no Uruguai e a Argentina marcou 52-0 na Jamaica. Por conta do empate, o Brasil vai precisar vencer bem Guiana e não perder feio dos americanos, para ficar na frente do Chile pelo saldo de pontos.

Outros Esportes

Tivemos a rodada de esgrima do pentatlo moderno nesta sexta-feira e os brasileiros surpreenderam bastante. No feminino, Maria Ieda Guimarães, que esteve no YOG ano passado em Buenos Aires, terminou em 5º com 22 vitórias em 31 combates com 250 pontos, 21 atrás da mexicana Mariana Arceo. Isabela de Abreu foi 11ª com 229 pontos (19v) e Priscilla Veríssimo 16ª com 201 (15v). No masculino, Felipe Nascimento ficou em 5º com 236 pontos (20v) e Danilo Fagundes foi 8º com 229 (19v).

No programa curto da patinação artística, esporte que o Brasil sobe ao pódio tanto no masculino como no feminino desde o Pan de 1999, Bruna Wurts ficou com a 2ª marca no feminino com 36,70 pontos, atrás da argentina Giselle Soler, ouro em 2015, com 38.53. No masculino, Gustavo Casado ficou em 4º com 44,90, atrás de argentina, paraguaio e chileno. É o 1º Pan se Marcel Sturmer, que ganhou 4 ouros seguidos em Pans.

O squash definiu as semifinais no torneio individual masculino e de duplas, ou seja, já sabemos os países que subirão ao pódio. E o Peru já garantiu sua 2 primeiras medalhas. Diego Chehab enfrenta na semifinal mexicano. Na outra temos argentino contra colombiano. Nas duplas masculinas, semifinais México x Canadá e Estados Unidos x Peru. Nas duplas femininas, EUA x Chile e Canadá x Colômbia.

O Pan começa de verdade neste sábado com competições em 18 esportes (atletismo, basquete, boxe, boliche, canoagem velocidade, ginástica artística, handebol, pentatlo moderno, patinação artística, rugby sevens, tiro, softball, squash, taekwondo, triatlo, vôlei de praia, esqui aquático e levantamento de peso) e as primeiras 21 finais.

Rugby se classifica para Tóquio!

Como esperado, o Brasil venceu sem grandes problemas o pré-olímpico sul-americano de rugby 7s, disputado em Lima, no Peru.

Captura de Tela 2019-06-04 às 21.57.34

Maior potência do continente, o Brasil destruiu os adversários na 1ª fase, arrasando a Venezuela por 55-0, a Guatemala pelo mesmo placar, o Paraguai por 50-5 e o Peru por 40-12. No outro grupo, Argentina e Colômbia empataram em 24-24 e o 1º lugar acabou decidido pelo saldo de pontos: Colômbia com +133 e Argentina com +130.

Na semifinal, o Brasil venceu a Argentina por 36-14 e, na decisão no domingo à noite, derrotou a Colômbia por 28-15. Vale lembrar que o Brasil já havia sido campeão do sul-americano este ano mesmo, em abril, em Assunção, no Paraguai, com 22-7 sobre as argentinas na decisão.

Este ano também as Yaras surpreenderam ao vencer o Hong Kong Sevens, que servia como única seletiva classificatória para a Série Mundial 2019-20, o que colocou o Brasil na elite mundial onde poderá enfrentar várias vezes na temporada as melhores equipes do mundo, numa excelente preparação olímpica.

Com a classificação do rugby, o Brasil chega a 36 atletas oficialmente classificados:

Futebol feminino – 18 vagas
Rugby feminino – 12 vagas
Vela Classe 49erFX feminina – 2 vagas
Vela Classe Nacra 17 mista – 2 vagas
Vela Classe Laser – 1 vaga
Vela Classe Finn – 1 vaga

Outros 4 atletas conseguiram índice olímpico no atletismo, mas como a CBAt ainda não definiu os critérios, não os considero na equipe. São eles: Darlan Romani no arremesso de peso, Daniel Chaves da Silva na maratona, Érica Sena e Caio Bonfim na marcha 20km.

Neste mês de junho, o Brasil disputa vagas olímpicas no pré-olímpico de rugby 7s masculino, no Mundial de Tiro com Arco e no Mundial de Vôlei de Praia.

Rugby brasileiro de volta à elite

O grande destaque do final de semana (embora tenha ocorrido na sexta-feira), foi o título da seleção feminina de Rugby 7s no Hong Kong Sevens!

Este tradicional torneio é disputado pelas melhores equipes do mundo que não estão na Série Mundial e dá vaga ao campeão para a Série Mundial da temporada seguinte.

O Brasil venceu seus 3 jogos na 1ª fase com certa dificuldade: 14-12 na Polônia. 14-12 no Cazaquistão e 26-24 na Argentina.

Nas 4as, pegou novamente o Cazaquistão, vencendo por tranquilos 21-5. Depois passou na semi pela boa equipe do Quênia por 17-5 e, na decisão, venceu por ótimos 28-19 a Escócia. Este foi o 1º título do Brasil em uma competição internacional fora da América do Sul!

Com a vitória, o Brasil voltará a disputar a Série Mundial como um core team, se juntando às grandes potências. Isso dará mais uma ótima rodagem pra equipe brasileira, que jogará ainda como convidada na etapa canadense da Série Mundial 2018-19 em maio. Além disso, a próxima temporada terá 8 torneios, 2 a mais que a atual.

Resultados bem ruins no sul-americano de Rugby

Foram dois torneios sul-americanos que abrem o ano no continente e uma péssima campanha brasileira em ambos.

WhatsApp-Image-2019-01-13-at-23.48.27

Chile celebra o título sul-americano

No fim de semana passado, em Punta del Este, Uruguai, o Brasil terminou em 12º (e último) perdendo todos os seus 5 jogos: 40-0 pra Argentina, 40-7 para uma equipe convidada do Canadá e 42-5 pra Portugal na 1ª fase, depois 28-12 pra Rússia e na disputa do 11º lugar de 24-21 pra Colômbia.

Neste fim de semana, em Viña del Mar, Chile, mais uma péssima campanha, terminando em 11º. Na primeira fase, derrotas de 21-7 pro Chile, 14-7 para uma equipe sul-africana e 33-7 pro Uruguai. Aí perdeu de 35-0 pra equipe americana Falcons e venceu finalmente na disputa do 11º lugar por 24-17 a mesma equipe canadense para quem havia perdido na semana anterior.

As duas etapas somadas valem como o campeonato sul-americano de rugby 7s masculino e valem vagas para disputar a série mundial. A equipe campeã no geral ganha convite para jogar o USA Sevens e o Canada Sevens. O Chile venceu os 2 torneios e ganhou os convites, desbancando o domínio argentino e uruguaio. Também estavam na disputa 2 vagas para o Hong Kong Sevens, torneio importantíssimo que dá vaga pro ano seguinte na Série Mundial. Chile e Uruguai irão.

Depois do Rio-2016, parece que a Confederação Brasileira focou todos os esforços na equipe de Rugby XV e os resultados mostram isso. Mesmo no feminino o Brasil tem caído um pouco, tanto que nem conseguiu a vaga para os Jogos Olímpicos da Juventude.

Resumo olímpico da semana

Ciclismo

O Brasil foi ouro nas duas principais prova do Pan-Americano de mountain bike.

Raiza Goulão e Luís Cocuzzi

Luis Cocuzzi venceu no masculino com 1:24:53, 43s na frente do costarriquenho Carlos Arroyo. 4º no último Mundial, Henrique Avancini decepcionou e ficou em 7º, 59s atrás do campeão, e Guilherme Muller foi 4º, fora do pódio por 29s. No feminino, Raiza Goulão conquistou pela 1ª vez o título continental ao completar a prova em 1:26:50, 24s melhor que a americana Chloe Woodruff.

Na categoria Eliminator, que é um cross-country no formato de baterias, Juliano Cocuzzi foi prata e Edmilson Macedo bronze.

Esgrima

Com uma grande equipe, o Brasil disputou o Mundial Juvenil/Cadete de esgrima, em Verona (ITA).

No masculino, o destaque foi Alexandre Camargo na espada júnior. Após uma ótima fase de poules, ele chegou às 16as de final, perdendo de 15-13 para sul-coreano, terminando em 22º no geral. Na espada por equipes, o Brasil fez ótima campanha. Após passar de bye na 1ª rodada, venceu a Espanha na 2ª, mas perdeu nas 8as para a forte It[alia por 45-34. Nos combates de ranqueamento, venceu 3 confrontos: 37-36 na Alemanha, 45-41 na Noruega e 45-40 na Polônia, terminando em um ótimo 9º lugar.

No feminino, o destaque no júnior foi Mariana Pistoia no florete. Ele ficou em um excelente 15º lugar no spoules, venceu 2 combates até perder nas 8as para a italiana Martina Favaretto por 15-11 e terminar em 11º. No sabre cadete, Pietra Chierighini também chegou nas 8as, onde perdeu de 15-9 para russa e acabou em 15º lugar.

Rugby

Por mais uma temporada o Brasil ficará fora da Série Mundial de Rugby 7s feminino. Na disputa do torneio de Hong Kong, único torneio qualificatório pra próxima temporada, o Brasil não conseguiu a única vaga em jogo. Na 1ª fase, venceu 38-0 Hong Kong e 22-10 o Cazaquistão, mas perdeu por 31-5 para a China. Nas 4as, vencia a Bélgica por 12-10, quando bobeou e levou um try faltando 6s pro fim e perdeu por 17-12. O título e a vaga pra temporada 2018-19 ficou com a China.

Tênis

Na maior decepção da semana, o Brasil perdeu para a Colômbia pela final do Zonal Americano da Copa Davis. Thiago Monteiro começou com vitória fácil 61 62 sobre Santiago Giraldo, mas Guilherme Clezar levou virada de Daniel Elahi Galán 36 62 61. Nas duplas, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner venceram 76(5) 64 a forte dupla de Juan Sebastian Cabal/Robert Farah.

Nas partidas finais de simples, Thiago perdeu 63 63 para Galán e João Pedro Sorgi entrou no lugar de Clezar, mas perdeu 63 76(0) para Alejandro González. Com isso, o Brasil segue no Zonal Americano em 2019.

Outros Esportes

Valéria Kumizaki foi ouro na Premier League de Karatê em Rabat (MAR). Ela venceu 5 lutas incluindo a final por 2-0 sobre a inglesa Carla Burkitt. Nos 60kg masculino, Douglas Brose ficou com o bronze. Ele perdeu na semifinal para turco por 3-0, mas venceu por 4-0 cazaque na disputa da medalha.

– Eric Jouti e Gustavo Tsuboi chegaram na final do Aberto da Eslovênia de tênis de mesa. Eles perderam para os poloneses Marek Badowski/Patryk Zatowka por 3-0 (11-9 12-10 11-7).

– Érica Sena abandonou prova de Marcha 20km em Rio Maior, Portugal, na altura do 12º km. José Alessandro Bagio fez índice pra Copa do Mundo nos 20km com 1:23:23.

– Juliana de Menis Campos bateu o recorde brasileiro sub23 no salto com vara com 4,40m, melhorando a marca em 10cm em torneio no ABC paulista. No lançamento de dardo, Eloah Scramin também bateu o recorde brasileiro sub-23, com 58,50, melhorando em 65cm. Em prova nos EUA, Lorraine Martins marcou 23.79 nos 200m e conseguiu índice pro Mundial Sub-20, em julho. Também fizeram índice pro Mundial Sub20 Alison Brendom dos Santos nos 400m com barreiras (51.10) e Luiz Maurício Dias da Silva no dardo com 70,20m.

– Em torneio internacional de badminton na Argentina, Fabrício Farias ficou com o título no masculino ao vencer 21-19 21-18 o italiano Giovanni Toti. No feminino, Jaqueline Lima foi campeã com 21-15 21-18 na americana Ruhi Raju na decisão. Nas duplas mistas, Fabrício e Jaqueline também levaram o título com 21-19 21-15 sobre dupla americana na final.

– Sem Isaquias na prova, Jacky Jamael Godmann foi o destaque na Copa Brasil de canoagem, vencendo os C1 1.000m, C1 500m e os C1 200m sênior. No feminino, Valdenica do Nascimento também venceu o C1 nas três distâncias.

– Jorge Zarif ficou em 5º no Troféu Princesa Sofia de vela na Classe Finn com 113 pontos após 11 regatas. Ele foi o único barco brasileiro a chegar na regata da medalha.

– Ingrid Oliveira foi o destaque do Troféu Brasil de Saltos Ornamentais, disputado no Rio de Janeiro. Na plataforma feminina, ela venceu com 300,30 pontos e foi a única atleta de toda a competição a atingir índice A para o Grand Prix da FINA.

– No GP de Antalya de judô, Sarah Menezes nos 48kg e Alexia Castilhos nos 63kg ficaram com a medalha de bronze, as únicas do Brasil na competição.

– Daniel Xavier ficou em 4º lugar na Copa Merengue de tiro com arco, em Santo Domingo (DOM). Na semifinal ele perdeu de 6-5 (10-9 na flecha de desempate) para dominicano e na disputa do bronze de 6-4 para guatemalteca.

– No qualificatório mundial pros Jogos Olímpicos da Juventude de Taekwondo, Sandy Macedo ficou com o bronze nos 55kg e conquistou a única vaga pro Brasil na modalidade no YOG, que será disputado em outubro em Buenos Aires.

Resumo olímpico da semana

Tênis

esporte-marcelo-melo-kubot-20180112-001

Marcelo Melo e Lukasz Kubot

Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot começaram a temporada de 2018 com título no ATP250 de Sydney. Eles venceram na decisão o alemão Jan-Lennard Struff e o sérvio Viktor Troicki por 6-3 6-4 e faturaram o 9º título juntos. Foi também o 29º título da carreira do Marcelo, que segue liderando o ranking mundial empatado com seu parceiro.

No ATP250 de Auckland, Rogério Dutra Silva, depois de furar o quali, perdeu na estreia 6-3 6-2 para o canadense Denis Shapovalov e Marcelo Demoliner e o filipino Treat Huey perderam na estreia 6-3 6-4 para Santiago Gonzalez e Juan Peralta. Já no WTA de Hobart, Bia Haddad Maia venceu na estreia 6-3 6-2 a australiana Lizette Cabrera e perdeu na 2ª rodada 6-4 6-4 para a belga Elise Mertens, que viria a ficar com o título.

Rugby Sevens

Na 2ª etapa do Campeonato Sul-Americano de Rugby Sevens, em Viña del Mar, Chile, o Brasil terminou na 8ª posição. Na 1ª fase, empatou em 14-14 com a Irlanda, venceu 29-21 o Paraguai e empatou novamente em 14-14 com uma equipe sul-africana. Precisando vencer para buscar a vaga pra Copa do Mundo de Rugby Sevens, o Brasil perdeu de 14-7 para o Uruguai. Já sem chances de conquistar a vaga, ainda perdeu de 12-5 para a Alemanha e de 26-12 pro Chile, terminando em 8º.

Após as duas etapas, Uruguai e Chile se classificaram para a Copa do Mundo e para o Hong Kong Sevens, que serve como classificatório pra Série Mundial.

Outros Esportes:

– Única brasileira no Grand Slam Champions de taekwondo, em Wuxi, na China, Iris Tang Sing perdeu ainda na estreia por 6-1 para a sul-coreana Min-ah Há na categoria até 49kg.

Almir Cunha dos Santos fez 17,06m no salto triplo em prova indoor nos EUA, superando em 1cm o índice pro Mundial Indoor em fevereiro. Está também é a melhor marca do mundo este ano em competições indoor.

Ygor Coelho perdeu na estreia do Masters da Tailândia de badminton. Cabeça de chave número 5 da competição, ele foi derrotado por Pham Cao Cuong, do Vietnã. Ele joga esta semana no Masters da Malásia.

– No ranking mundial de mountain bike divulgado na semana passada, Henrique Avancini, 4º colocado no último mundial, subiu 2 posições e aparece na excelente 5ª colocação, a frente de grandes nomes como o campeão olímpico de 2012, o checo Jaroslav Kulhavy. No ranking de nações, o Brasil está em 10º.  No feminino, Raiza Goulão entrou pela primeira vez no Top-10 do ranking e é hoje a 9ª do mundo.

Mariana Pistoia terminou na 71ª posição na Copa do Mundo de florete feminino em Katowice, na Polônia. Ela passou pela fase de poules, venceu polonesa por 15-8 e perdeu na última rodada preliminar 15-5 para francesa. Em torneio satélite de espada masculina em Estocolmo, Gabriel Bonamigo foi 12º, Fabrizio Lazaroto 15º e Leopoldo Gubert 18º.

– CBDA convocou 26 atletas para a primeira edição da Copa UANA de natação, em Coral Springs, na Flórida. Foram convocados nadadores das categorias petiz, infantil, juvenil e júnior 1. A lista completa está aqui.

Adilson da Silva terminou na 20ª posição no BMW SA Open, válido pelo Sunshine Tour de golfe, na África do Sul. Ele somou 279 tacadas, 12 a mais que o campeão, o inglês Chris Paisley, com 267. O brasileiro somou 1,76 ponto no ranking

Resumo olímpico da semana

Vôlei de Praia

Captura de Tela 2018-01-10 às 00.54.37

Foto: FIVB

Mal começou o ano e já teve uma etapa 4 estrelas do circuito mundial em Haia, na Holanda. Com 6 duplas (4 femininas e 2 masculinas), o Brasil levou apenas uma medalha. Maria Elisa e Carol chegaram na decisão após 5 vitórias e sem perder um único set, mas na final foram superadas pelas americanas Alix Klineman e April Ross por 21-12 21-15. Klineman jogava até o ano passado no Praia Clube e este foi o seu 1º torneio do circuito mundial da carreira! Ela se torna a 3ª mulher na história a vencer uma etapa em sua estreia internacional. Também foi a 3ª vez na história no feminino que uma dupla venceu vindo do country-quota, um pré-qualifying. E pela 1ª vez na história a final foi disputada entre duas duplas vindas do qualificatório!

Bárbara /Fernanda perderam nas 4as para as campeãs, Ágatha e Duda caíram nas 8as para dupla suíça e Elize Maia/Taiana perderam nas 16as para russas. No masculino, Pedro Solberg/George e Guto/Vítor caíram nas 8as. A vitória da etapa ficou com letões Martins Plavins/Edgars Tocs.

Tênis

Bruno Soares e o britânico Jamie Murray ficaram com o vice do torneio ATP250 de Doha, perdendo na decisão para o austríaco Oliver Marach e pro croata Mate Pavic por 62 76(6). Esta foi a 52ª final no circuito do Bruno na carreira e a 12ª da dupla Soares/Murray. O brasileiro esta com 26 títulos e 26 vices e a dupla tem 6 títulos e 6 vices. Desde que formaram a parceria em 2016, ela sempre chegaram a uma final nos torneios preparatórios pro Australian Open.

No ATP250 de Brisbane, na Austrália, Marcelo Demoliner e o neozelandês Michael Venus perderam nas 4as para os argentinos Leonardo Mayer e Horacio Zabellos. No ATP250 de Puna, na Índia, Thiago Monteiro passou pelo qualificatório, venceu na estreia e abandonou nas 8as para o sul-africano Kevin Anderson quando perdia de 76(4) 32 com dores no tornozelo esquerdo. E no WTA de Auckland, Bia Haddad Maia caiu na estreia por 62 46 62 para a polonesa Agnieszka Radwanska.

Rugby

bra_x_uru_7_punta_2_large

Foto: CBR

A seleção masculina de sevens disputou a 1ª etapa do campeonato sul-americano em Punta del Este e terminou na 6ª posição. A competição contou com 6 equipes convidadas (EUA, Canadá, África do Sul, Irlanda, França e Alemanha). Na 1ª fase, o Brasil perdeu de 26-20 pra França, depois venceu 17-12 o Uruguai e 29-5 a equipe americana. Mas nas 4as enfrentou novamente a França e perdeu por 28-12. Depois venceu 17-12 a Irlanda e perdeu 24-12 pra Alemanha na disputa do 5º lugar. O título ficou com a equipe sul-africana ao vencer por 21-5 o Chile.

A 2ª etapa será nesta semana em Viña del Mar e serve como qualificatório pra Copa do Mundo de Sevens. São apenas 2 vagas pra América do Sul restantes e, no momento o Brasil está na 3ª posição entre os não classificados.

Outros Esportes

Mariana Pistoia ficou em 35º lugar na etapa de Udine (ITA) da Copa do Mundo juvenil de florete feminino, perdendo na estreia da chave final para húngara por 15-11. Na espada masculina também em Udine, Gabriel Bonamigo foi o melhor brasileiro terminando em 25º. Ele venceu bielorrusso na 1ª rodada por 15-11 e perdeu na 2ª rodada de 15-5 para francês. Fabrizio Lazaroto também chegou na chave final, perdeu na estreia para italiano e acabou em 58º.