Jogos Pan-Americanos Lima-2019 – Dia 12

Recorde mundial no tiro com arco, show de Darlan Romani, ouro no hipismo e domínio americano na natação, num dia de 2 grandes polêmicas no Jogos.

Atletismo

3dac099c-ba83-416a-8ba4-fbb3d22cb884

Darlan Romani. Foto: SFP/Getty Images

Favoritaço no arremesso de peso, Darlan Romani deu show absoluto na final. Abriu com 20,81m, melhorou para 20,92m, depois para 21,19m, fez 21,16m, melhorou novamente com 21,54m e fechou com espetaculares 22,07m para levar o ouro. O 2º colocado foi o americano Jordan Geist com 20,67m. Ou seja, Darlan ganharia o ouro com qualquer uma das suas 6 tentativas.

Nas finais dos 100m, Paulo André de Oliveira ficou com a medalha de prata com 10.16, perdendo pro favorito americano Michael Rodgers, que venceu com 10.09. Rodrigo do Nascimento foi 4º com 10.27. No feminino, um belo bronze de Vitória Cristina Rosa com 11.30. O ouro foi pra campeã olímpica no Rio-2016 Elaine Thompson com 11.18.

Ainda tivemos vitória do cubano Juan Miguel Echevarría no salto em distância com 8,27m, onde Alexsandro de Melo foi 4º com 7,77m, vitória da jamaicana Natoya Goule nos 800m feminino com 2:01.26 e do canadense Damian Warner no decatlo com 8.513 pontos.

Hipismo

Foi uma prova sensacional do Brasil nos saltos por equipe. Após o 1º dia de prova, os EUA lideravam com 2,09 pontos contra 3,39 do Brasil. Na 1ª passagem do dia, 2 brasileiros, 2 americanos e 2 mexicanos zeraram, e o Brasil foi pra liderança com 7,39. Estados Unidos em seguida com com 10,09 e México com 10,97.

Captura de Tela 2019-08-08 às 23.58.37

Foto: COB

Na 2ª passagem, Eduardo Menezes fez 2 faltas, Marlon Zanotelli fez uma no último obstáculo, Pedro Veniss estourou o tempo e perdeu 1,00 pontos enquanto Rodrigo Lambre zerou. Pro México, dois zeraram contra 3 faltas de um conjunto. Já pros EUA, apenas um conjunto zerou e a sua melhor amazona, Beezie Madden, fez duas faltas. Assim, o Brasil levou o ouro com 12,39 seguido do México com 22,97 e dos americanos com 23,09!

Tênis de Mesa

Hugo Calderano é um monstro! Na semifinal ele venceu o canadense Eugene Wong por 4-2 (8-11, 11-7, 11-6, 7-11, 11-9, 11-6) e, na decisão, fez um jogaço com o chinês naturalizado dominicano Wu Jiaji, que chegou a ter 2-1 e 3-2 na final. Mas Calderano soube segurar e empatar, até que fechou com um 7º set espetacular parcial 11-2 e vencer por 4-3 (11-8, 6-11, 8-11, 11-7, 8-11, 11-8, 11-2). Calderano chega a seu 4º ouro em Pans e 20 vitórias em 20 jogos.

Bruna Takahashi perdeu a semifinal pra porto-riquenha Adriana Díaz por 4-0 (11-9, 11-8, 11-3, 11-4) e ficou com o bronze no individual, sua 3ª medalha em Lima. Díaz ficou com o ouro ao passar pela americano Wu Yue por 4-1 (11-8, 11-3, 11-9, 8-11, 11-6).

Natação

Captura de Tela 2019-08-08 às 23.58.30

Breno Correia e Fernando Scheffer. Foto: COB

No dia dos EUA na piscina, Fernando Scheffer foi o único não-americano a levar ouro, faturando os 200m livre com 1:46.68. Breno Correia completou a dobradinha brasileira na prova com 1:47.47 pra prata e o americano Drew Kibler foi bronze com 1:47.71. Nas outras 6 provas, ouros americanos.

O Brasil ainda conquistou mais 4 medalhas. Larissa Oliveira foi bronze nos 200m livre com 1:59.78 em prova com vitória de Claire Rasmus 1:58.64. Vinícius Lanza foi bronze nos 100m borboleta com 51.88, atrás do americano Tom Shields 51.59 e do guatemalteca Luis Carlos Martinez 51.63. Leonardo de Deus foi bronze nos 200m costas com 1:58.73 com vitória do americano Daniel Carr com 1:58.13. E o Brasil foi prata no revezamento 4x100m livre misto com 3:25.97, ficando atrás dos americanos com 3:24.84. Brasil fez uma excelente prova liderando até os 350m, quando Margo Geer ultrapassou a Etiene Medeiros nos 50m finais.

Tivemos mais dois ótimos resultados do Brasil, com Fernanda Geoij batendo o recorde sul-americano nos 200m costas, 4ª com 2:11.95 a 1.00 do bronze, e com Giovana Diamante 4ª nos 100m borboleta com 59.31 a 0.20 do bronze.

Tiro com Arco

header_brady_ellison_702_lima2019

Brady Ellison e seu alvo do WR. Foto: World Archery

O tiro com arco foi um dos destaques do dia em Lima. A começar pelo ranqueamento masculino, onde o americano Brady Ellison obteve a melhor pontuação com incríveis 702 entre 720 possíveis, batendo em 2 pontos o recorde mundial que o sul-coreano Kim Woojin fez no Rio-2016. Em 2º, Marcus Vinícius D’Almeida melhorou o seu recorde brasileiro em 7 pontos para 692. Foram ainda mais 3 recordes do Pan, com o EUA por equipes no masculino com 2057, da mexicana Alejandra Valencia no feminino com 675 e da equipe feminina com o México marcando 1971. Foi o 1º recorde mundial batido em um Pan desde Winnipeg-1999 no levantamento de peso.

Mas a grande polêmica veio nas 4as de final da equipe masculina, no confronto entre Brasil e Chile. O confronto empatou em 4-4 e foi pras flechas de desempate, onde as equipes novamente empataram em 28-28. Nesse caso, ganha quem tiver a flecha mais próxima do centro. O árbitro deu a vitória pro Brasil, o Chile apelou, o resultado demorou muito tempo e foi dada a vitória aos chilenos. Ainda tem muita coisa obscura nessa prova, mas a polêmica foi forte. A final será entre Canadá e Chile. No feminino, o Brasil venceu nas 4as 6-0 o Canadá, perdeu para as mexicanas por 6-0 na semi e disputará o bronze contra a Colômbia.

Outros Esportes

Campeã mundial há algumas semanas, Nathalie Moellhausen perdeu na semifinal da espada feminina para a americana Katharine Holmes por 15-9 e ficou com um dos bronzes na esgrima. Holmes foi ouro e seu compatriota Daryl Homer venceu no sabre masculino.

Magno Nazaret foi prata na prova de ciclismo contrarrelógio. Ele completou os 37km da prova em 46:17.44, ficando atrás do colombiano Daniel Martinez, que sobrou com 44:22.71. Dona de 5 ouros em Mundiais de pista, a americana Chloe Dygert venceu no feminino completando os 18,5km em 23:36.51.

O Brasil venceu a 2ª no basquete feminino, agora com 64-58 sobre Porto Rico. As adversárias chegaram a abrir 26-13, mas o Brasil virou 32-31. Chegamos a abrir 14 pontos, mas tiveram um apagão, Porto Rico encostou em 62-58, mas deu Brasil. A polêmica do dia foi no jogo entre Argentina e Colômbia. As duas equipes chegaram para o jogo de uniforme azul, mas a Argentina deveria ter ido de branco. Só que elas não levaram o uniforme reserva pro ginásio e perderam por WO.

O Brasil finalmente estreou no vôlei feminino, vencendo Porto Rico por 3-0 (25-16, 25-16, 25-15) pelo Grupo A.

No início de disputas da luta, Angelo Marques perdeu a disputa do bronze da greco-romana 77kg para o cubano Yosvanys Peña.

Filipe Othguy perdeu na semifinal da pelota basca, prova de Fronton com as mãos, 2-0 (10-4, 10-0) para cubano e vai disputar o bronze.

Mais uma final de coletivos pra Argentina, que venceu 3-0 o Uruguai na semifinal do futebol masculino. Vai enfrentar na decisão Honduras, que empatou em 1-1 com o México, mas venceu 4-2 nos pênaltis.

O México destruiu no raquetebol, levando 4 ouros nesta quarta-feira, nas duas provas individuais e nas duas de duplas.

Captura de Tela 2019-08-08 às 01.02.12

Medalhas do Brasil:

Dia Ouro Prata Bronze Total
Dia 1 2 3 3 8
Dia 2 2 1 2 5
Dia 3 4 2 8 14
Dia 4 3 2 4 9
Dia 5 1 2 1 4
Dia 6 0 2 5 7
Dia 7 3 2 1 6
Dia 8 0 0 3 3
Dia 9 7 2 7 16
Dia 10 1 2 3 6
Dia 11 4 4 2 9
Dia 12 4 4 6 14
TOTAL 31 26 45 102

Por esporte:

Esporte Ouro Prata Bronze Total
Natação 4 4 4 12
Ginástica Artística 4 4 3 11
Canoagem Slalom 4 0 1 5
Taekwondo 2 2 3 7
Triatlo 2 2 0 4
Tênis de Mesa 2 1 2 5
Surfe 2 1 1 4
Atletismo 1 4 3 8
Boxe 1 3 2 5
Ginástica Rítmica 1 1 3 5
Hipismo 1 1 2 4
Badminton 1 0 4 4
Canoagem Velocidade 1 0 2 3
Águas Abertas 1 0 1 2
Patinação Artística 1 0 1 2
Tênis 1 0 1 1
Handebol 1 0 1 2
Levantamento de Peso 1 0 0 1
Ciclismo 0 2 2 4
Boliche 0 1 0 1
Esgrima 0 0 2 2
Tiro 0 0 2 2
Esqui Aquático 0 0 1 1
Pentatlo Moderno 0 0 1 1
Vôlei de Praia 0 0 1 1
Saltos Ornamentais 0 0 1 1
Vôlei 0 0 1 1
TOTAL 31 26 45 102

Resumo olímpico da semana

Tênis

Duas finais para brasileiros na semana nos circuitos mundiais. Em Houston, Thomaz Bellucci perdeu na final para o americano Steve Johnson por 64 46 76(5). Bellucci teve boas chances de vencer e não conseguiu aproveitar, mesmo quando o adversário se arrastava com câimbras. Foi a 8ª final do brasileiro no circuito, que tem 4 vitórias e 4 derrotas. Se o brasileiro vencesse no 3º set, ele seria o 1º desde 2004 a vencer um título do circuito tendo vencido todos os jogos do torneio por 2 sets a 1.

880x400_noticia_58f2a8fc22704_15-04-2017_20-13-00

No WTA de Bogotá, onde as brasileiras tem se saído bem ultimamente, Beatriz Haddad Maia ficou com o título do torneio de duplas ao lado da argentina Nadia Podoroska. Elas venceram por 63 76(4) a paraguaia Veronica Cepede Royg e a polonesa Magda Linette. Foi o 2º título da carreira da Bia no circuito WTA, repetindo o feito de Bogotá em 2015.

Ciclismo Estrada

podiobra

Os ciclistas brasileiros da Soul Brasil Pro Cycling Team dominaram o pódio da Volta do Uruguai, válida pelo Tour Americano da UCI. Após 10 etapas, Magno Nazaret ficou com o título geral com o tempo de 31h09m09s, seguido de Murillo Affonso a 2min36s e de Flávio Cardoso Santos, a 2min43s.

No feminino, Flávia Oliveira, que compete pela equipe belga Lares-Waowdeals, ficou em 17º lugar na Amstel Gold Race, na Holanda neste domingo, a 1min51s da campeã, a holandesa Anna van der Breggen, com 3:15:57. Flávia ganhou 8 pontos pro ranking mundial e foi a melhor de sua equipe na prova.

Atletismo

Em Taicang, na China, Caio Bonfim venceu a etapa do circuito mundial de marcha. 4º no Rio-2016, Caio completou os 20km em 1:22:16, 3s pior que sua melhor marca do ano estabelecida no início do mês em Portugal. Caio contou com as ausências dos principais nomes chineses da prova, como o campeão olímpico Wang Zhen e o vice Cai Zelin e o campeão olímpico em Londres Chen Ding. Ao mesmo tempo foi disputado o Grand Prix Nacional, vencido por Wang Rui com 1:21:58, mas ele não estava inscrito na prova internacional.

No feminino, Érica de Sena ficou em 4º com 1:31:31, atrás de 3 chinesas, incluindo Xiuzhi Lu, bronze no Rio e vencedora desta prova com 1:31:01.

Nos EUA, Darlan Romani venceu prova de arremesso de peso em Clermont, na Flórida, com 19,79m. No mesmo evento, Cleverson Oliveira foi ouro no lançamento de disco com 55,59m. Paulo André de Oliveira foi 2º colocado no 100m com 10.08, mas com um vento (quase um furacão) de 5,5m/s.

Outros Esportes

– Em tomada de tempo no Clube Pinheiros, destaques para 49.53 nos 100m livre de Gabriel Santos, 27.53 nos 50m peito de Felipe França, 23.01 de Nicholas Santos nos 50m borboleta (a 0.25 do recorde sul-americano), César Cielo com 22.04 nos 50m livre. O tempo nem é tão bom, mas finalmente uma brasileira volta a baixar dos 2:30 nos 200m peito! Pamela Souza fez 2:29.73.

– Ex-número 1 do mundo Vinicius Figueira foi 7º na Premier League de Karatê em Rabat, Marrocos. Nos 67kg, ele venceu 3 marroquinos, perdendo para egípcio nas 4as. Ele foi pra repescagem, mas perdeu para tunisiano.Já a vice mundial Valéria Kumizaki caiu logo na estreia dos 55kg para turca.

– Na 3ª etapa do circuito mundial feminino de surfe, Silvana Lima ficou em 9º lugar no Rip Curl Pro, na Austrália. Ela está em 14º no geral após 3 das 10 etapas.

Resumo do fim de semana

Medalhas no judô, vôlei de praia e ótimas marcas no atletismo!

Atletismo

Ótimos resultados no Torneio FPA em Campinas, no sábado. O grande destaque foi sem dúvida Ana Cláudia Lemos (fotos). Na semifinal dos 100m, ela correu espetaculares 10s93 (!!), mas infelizmente o vento estava em +2,2m/s, acima dos 2,0 permitido para ratificar marcas. Na final, com vento de -0,2, completou a distância em 11s13, novo recorde sul americano e índice para o Mundial. Com esta marca, ela assume o 10º lugar no ano. O seu tempo com o vento é o melhor do ano.

No lançamento de dardo, Jucilene Sales de Lima fez 60,03m, superando o índice para o Mundial por apenas 3cm. No salto triplo, Keila Costa saltou 2 veze acima do índice de 14,20m, com 14,36m e 14,37m, melhor marca do ano. Na sexta-feira, o brasileiro radicado no Japão Mahau Suguimati completou os 400m com barreiras no GP de Shizuoka em 48s79, também atingindo o índice. Assim, o Brasil já conta com 12 nomes em Moscou até o momento.

No meeting de Tóquio, neste domingo, o campeão mundial indoor Mauro Vinicius da Silva venceu o salto em distância com 7,99m. Ele ainda não possui o índice para o Mundial… Nos 400m com barreiras, Mahau ficou em 3º, com 49s54.

Lutas

Com equipe renovada, o Brasil foi disputar o Grand Slam de Baku, no Azerbaijão, com 8 homens e 4 mulheres, que voltarão para casa com 4 medalhas. No sábado, Marcelo Contini ficou com o bronze na categoria 73kg, perdendo na semifinal para atleta dos Emirados Árabes Unidos e vencendo georgiano na disputa de bronze. Já neste domingo, foi o dia dos super pesados. No +100kg masculino, final brasileira! E com um ippon, Walter Santos (2º da esquerda para a direita) venceu David Moura (1º a esquerda). Já no +78kg feminino, Maria Suelen Altheman, 5ª em Londres, venceu Belkis Kaya, da Turquia, por imobilização e faturou o ouro.

Nas Copas do Mundo de esgrima, o melhor resultado foi de Renzo Agresta, 38º no sabre masculino em Chicago. Foi o único no fim de semana a ficar entre os 64 primeiros.

Vôlei de Praia

Após ficar sem medalhas na 1ª etapa do ano, na semana passada, as duplas brasileiras foram bem melhor no Grand Slam de Xangai. No masculino, Pedro Solberg e Bruno Schmidt venceram a semifinal brasileira contra Ricardo/Álvaro Filho em jogo disputado, mas foram derrotados na final para os americanos Gibb/Patterson, por 2-1, terminando com a prata. Na disputa do bronze, Ricardo/Álvaro Filho venceram poloneses por fáceis 2-0 e ficaram em 3º.

Já no feminino, as 4 duplas chegaram as quartas-de-final, mas apenas 2 avançaram para as semifinais, onde acabaram se enfrentando. E Talita/Taiana (foto) venceram Maria Clara/Carol por 2-0. Na final, vitória fácil por 21-13 21-11 nas irmãs austríacas Schwaiger, conquistando o primeiro ouro brasileiro no ano. Na disputa do bronze, nova medalha brasileira, e Maria Clara/Carol venceram holandesas por 2-1.

No vôlei de quadra, a nova geração feminina venceu a Copa Pan Americana Sub-18, na Guatemala, com uma grande final sobre Porto Rico, onde venceu por 3-2 (20-25 25-19 25-13 23-25 15-12), após 2h29min! A líbero Lais Vasques foi eleita a MVP do torneio, melhor defesa e melhor líbero.

Ciclismo

Guadalajara recebeu o Pan Americano de Ciclismo de Estrada e o Brasil mandou uma boa equipe, mas não ganhou nenhuma medalha sequer. Nas provas contra relógio, o melhor resultado foi de Murilo Affonso, 4º na categoria sub23. No adulto, Luciene Ferreira foi 5ª e Magno Nazaret 6º.

Nas provas de estrada, novamente o melhor resultado foi de Murilo, 6º na prova Sub23, mas chegou a mais de 12 minutos após o vencedor! Interessante que eram 47 ciclistas, mas apenas 10 terminaram! Na prova feminina, Flávia Oliveira foi 7ª e Fernanda Souza 10ª. 4 brasileiras não terminaram, incluindo Clemilda Fernandes, nossa melhor ciclista de estrada da atualidade. Na masculina adulta, Otávio Bulgarelli (foto) foi o melhor brasileiro, na longínqua 26ª posição, 14min26s atrás do campeão, o colombiano Jonathan Paredes. Houve muitas reclamações pela alta dificuldade do traçado, que, mesmo com protestos das delegações, não foi alterado, incluindo inclinações de 12% a 2.440m acima do nível do mar.