Mais duas medalhas na base

O Mundial de base de karatê, na cidade espanhola de Tenerife, recebeu provas cadete, juvenil e sub21. Com equipe completa, o Brasil conseguiu uma medalha de prata com André dos Santos nos 70kg cadete. André venceu 5 lutas até perder na final por decisão dos árbitros para o montenegrino Bojan Boskovic após empate em 0-0. A outra melhor chance de medalha veio com Sabrina Pereira nos 55kg Sub21. Ela chegou na semifinal, perdendo para espanhola e na disputa do bronze na repescagem perdeu de 5-1 para turca.

22894326_968211603318615_8766851041573020923_n

André dos Santos (esquerda), no pódio

Também chegaram nas 4as: Rafael Santos (Kata Sub21), equipe de Kata masculina, Alice Miranda (Kata Cadete feminino), Jéssica de Paula (50kg Sub21) e Brenda Padilha Pereira (+68kg Sub21).

Na Copa do Mundo Sub17 de Futebol, disputada na Índia, a seleção brasileira perdeu na semifinal para a eventual campeã Inglaterra por 3-1. Na disputa do 3º lugar, o Brasil venceu o Mali por 2-0, voltando ao pódio da competição após 12 anos de ausência. Foi o 7º pódio brasileiro na competição em 17 torneios.

Esta foi a 1ª medalha do Brasil na base em um esporte coletivo neste ciclo, depois do fracasso nos 6 Mundiais de base no vôlei.

O Brasil chega, portanto, a 24 medalhas na base (8O-7P-9B):

Ouro – Wesley Dantas – Surfe Júnior (set/16)
Ouro – Duda / Ana Patrícia – Vôlei de Praia Sub21 (jul/17)
Ouro – Adrielson / Renato  – Vôlei de Praia Sub21 (jul/17)
Ouro – Revezamento 4x400m misto – Atletismo Sub18 (jul/17)
Ouro – Uncas Batista – Remo single skiff peso leve Sub23 (jul/17)
Ouro – Isaquias Queiroz – C1 1.000m Sub23 (jul/17)
Ouro – Aldi de Oliveira – Judô 50kg Sub18 (ago/17)
Ouro – Daniel Cargnin – Judô 66kg Sub21 (out/17)
Prata – Manoel Messias – Triatlo Sub23 (set/16)
Prata – Ana Sátila Vargas – Canoagem slalom K1 Sub23 (jul/17)
Prata – Isaquias Queiroz – C1 200m Sub23 (jul/17)
Prata – Gabriella Moraes – Judô 63kg Sub18 (ago/17)
Prata – Milena Silva – Judô 70kg Sub18 (ago/17)
Prata – Judô por Equipe Mista Sub18 (ago/17)
Prata – André dos Santos – Karatê 70kg Cadete (out/17)
Bronze – Lucas Ferreira – Remo single skiff Júnior (ago/16)
Bronze – Leandro Souza – Taekwondo +78kg Juvneil (nov/16)
Bronze – Luana Madeira – Levantamento de Peso 48kg Júnior (jun/17)
Bronze – Giovana Rosa – Atletismo 400m Sub18 (jul/17)
Bronze – Amanda Arraes – Judô 44kg Sub18 (ago/17)
Bronze – Luiza Cruz – Judô +70kg Sub18 (ago/17)
Bronze – Maria Clara Pacheco – Taekwondo 47kg Cadete (ago/17)
Bronze – Beatriz Souza – Judô +78kg Sub21 (out/17)
Bronze – Futebol Masculino Sub17 (out/17)

Anúncios

Resumo olímpico da semana

Atletismo

5b7a6a9d-df77-44d1-903f-af1fd29721fd

Érica de Sena liderando em Monterrey

Érica de Sena foi o destaque brasileiro no fim de semana com sua primeira vitória no Circuito Mundial de Marcha. Ela se inscreveu no limite para a prova em Monterrey, no México, e venceu com 1:32:06, deixando as portuguesas Inês Henriques (1:33:21) e Ana Cabecinha (1:34:16) para trás. Grande favorita era a mexicana Maria Gudalupe Sanchez. A vice olímpica ficou em 4º lugar. Com a vitória, Érica lidera o Circuito com 22 pontos.

Tênis

gettyimages-654629016

Lukasz Kubot (POL) e Marcelo Melo em Indian Wells

Depois de um início de ano bem ruim com a nova parceria, Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot finalmente obtiveram um bom resultado, ao chegar na final do 1º Masters 1.000 do ano, em Indian Wells. Na semifinal, enfrentaram Bruno Soares e o britânico Jamie Murray e veneram de virada por 36 75 [10-5]. Na decisão, foram derrotados de virada por 67(1) 64 [10-8] para o sul-africano Raven Klaasen e para o americano Rajeev Ram.

Foi um alívio necessário pra dupla do Marcelo. No Rio Open, após perderem na estreia, Marcelo admitiu que a mudança de parceria poderia ter sido um erro e eles iriam reavaliá-la. Com essa final, a situação pode mudar e veremos se realmente embalaram neste semana em Miami. Afinal, um único torneio não diz tudo.

No challenger de Irving, EUA, Marcelo Demoliner e seu parceiro neozelandês Marcus Daniell venceram o título de duplas por 63 64 sobre o austríaco Oliver Marach e o francês Fabrice Martin.

Karatê

A equipe brasileira disputou em Roterdã, na Holanda, uma das etapas da Premier League da modalidade, mas saiu sem nenhuma medalha.

Prata no último Mundial, Valéria Kumizaki (55kg) venceu argentina na estreia, mas caiu por 3-0 para italiana. Natália Spigolon (68kg) chegou às 8as de final, mas perdeu para atleta da Macedônia. Maike de Oliveira (61kg) venceu uma luta e perdeu para chinesa, que se tornou campeã da categoria. Ela voltou pra repescagem, mas caiu na 1ª luta para peruana.

No masculino, Vinicius Filgueira também caiu na 2ª luta, para austríaco nos 67kg, mesma situação de Kaique Rodrigues (84kg), que perdeu para croata. Bons resultados de Hernani Veríssimo (75kg) e Gabriel Stankunas (60kg). Ambos venceram franceses na estreia e passaram pela 2ª luta. Hernani acabou derrotado por ucraniano nas 16as de final e Gabriel para marroquino nas 8as. A próxima etapa da Premier League será no fim do mês em Dubai.

Outros Esportes

gabriel-medina-em-acao-na-primeira-etapa-do-mundial-de-2017-1489872942378_956x500

Gabriel Medina

Gabriel Medina ficou em 3º lugar na 1ª etapa da Liga Mundial de Surfe em Gold Coast (AUS). Depois de vencer o mito Kelly Slater nas 4as por 14,34 x 13,83, ele foi superado na semifinal pelo australiano Owen Wright por 15,74 x 10,44. Ítalo Ferreira também chegou às 4as de final.

Diogo Villarinho e Ana Marcela Cunha venceram a 1ª etapa do Campeonato Brasileiros de Maratonas Aquáticas, em Porto Belo (SC). Ele venceu a prova de 5km com 57:29 e ela em 1:00:53.

– No GP de florete em Long Beach, Henrique Marques e Guilherme Toldo perderam na última fase preliminar e não chegaram à chave principal. Henrique por 15-14 para o italiano Damiano Rosatelli e Toldo de 15-7 para o chinês Chen Yu. No feminino, apenas Ana Beatriz Bulcão competiu, não passando da fase de poules.

– No Sul-Americano de maratona, no Chile, Mirela de Andrade ficou com o ouro com 2:44:43. Franck Caldeira abandonou por volta dos 35km. No sul-americano de meia-maratona, Damião Ancelmo venceu no masculino com 1:05:51 e Valdilene dos Santos Silva foi bronze no feminino com 1:15:53.

Eric Jouti foi o destaque brasileiro no Aberto da Bielorrússia de tênis de mesa. Ele chegou até as 8as de final da etapa, perdendo por 4-3 para o ucraniano Viktor Yefimov após vencer 2 russos na chave principal. Para a alegria da torcida, Vladimir Samsonov venceu a chave masculina com 4-2 na decisão sobre o “polonês” Wang Zengyi.

José Roberto Fernandez Fº montando Galip venceu o GP FEI 3* no Winter Equestrian Festival em Palm Beach. Ele zerou na 1ª passagem e venceu o desempate contra outros 5 conjuntos com o tempo de 35.57, ficando a frente do experiente americano Kent Farrington.

– No Brasileiro de Barcos Curtos de remo em São Paulo, o medalhista de bronze no último mundial juvenil Lucas Ferreira venceu a seletiva do single skiff, deixando atletas mais experientes para trás, como Uncas Batista e Steve Hiestand. No single skiff feminino, vitória de Milena Viana e no Dois Sem masculino, ouro para os atletas olímpicos Willian Giaretton/Xavier Maggi.

– O Jacareí foi campeão brasileiro do Super Sevens masculino ao derrotar o favorito Desterro por 12-5 na decisão do torneio de rugby. Decepção da equipe de São José, apenas 8ª colocada.

– Na 8ª etapa do circuito brasileiro de vôlei de praia, Larissa/Talita venceram na decisão 21-16 21-17 Ágatha/Duda e no masculino, Pedro Solberg/Guto ficaram com o título ao derrotar na final Álvaro Filho/Saymon por 14-21 21-19 15-13 em 54min. Com o vice, Álvaro/Saymon já garantiram o título do campeonato brasileiro com uma rodada de antecedência!

– Manoel Messias venceu o título do campeonato Ibero-Americano de sprint triatlo em Montevideo. Ele completou a meia distância olímpica em 57min20s. No feminino, Beatriz Neres foi a melhor brasileria em 4º lugar, a 10s do pódio.

Mundial de Karatê – Final

No último dia do Mundial, foram definidas 3 provas por equipe.

Japão na apresentação do kata por equipes

No kata, o Japão fechou com 100% de aproveitamento, repetindo os feitos das provas individuais no dia anterior. Com belíssimas apresentações extremamente sincronizadas e de alta dificuldade, a equipe japonesa venceu no feminino a Espanha e no masculino a França por unanimidade nas duas finais. Foi a 1ª vez na história que um único país venceu as 4 provas de kata em um mesmo mundial.

No masculino, o Irã derrotou o Japão num duelo disputadíssimo por 3-2, repetindo o ouro de 2014, liderados por Sajjad Gajzadeh, ouro no sábado no +84kg. A equipe contou com 5 atletas que foram ouro no mundial anterior. Os bronzes ficaram com Alemanha e França.

O Japão saiu como grande vencedor do Mundial, com 6 ouros e 9 medalhas, seguido da França com 3-2-4 e Irã com 3-0-3. Ao todo, 26 países venceram pelo menos uma medalha no maior mundial do esporte até então.

O próximo mundial será em 2018 em Lima, mas há grandes chances de ser realocado por conta do atraso nas obras do ginásio, que também receberá o karatê nos Jogos Pan-Americano de 2019.

Mundial de Karatê – Dia 4

Num sábado bem movimentado em Linz, 12 pódios individuais foram definidos no Mundial.

102916_wc_04_02

Emilie Thouy na final contra a brasileira Valeira Kumizaki

Nos 55kg feminino, Valéria Kumizaki disputou a final contra a francesa Emilie Thouy, mas não foi páreo para a sua rival. A francesa dominou o combate, vencendo por 2-0 para ficar com o ouro. Foi a 15ª medalha da história do Brasil em mundiais de Karate e a 1ª de uma mulher desde o Mundial de 2004. Campeã europeia e dos Jogos Europeus em 2015, Thouy melhora da prata do último mundial.

Nos 50kg, a francesa Alexandra Recchia venceu por 5-3 a japonesa Miho Miyahara, enquanto nos 61kg, a francesa Lucie Ignace perdeu de 2-0 para a espetacular egípcia Giana Lotfy, que está há mais de 2 anos invicta e faturou o bicampeonato mundial. Para a festa da casa, Alisa Büchinger levou o ouro nos 68kg ao arrasar por 6-1 a dinamarquesa Katrine Pedersen. A japonesa Ayumi Uekusa, bronze nos 2 últimos mundiais, venceu por 2-0 a grega Eleni Chatziliadou para levar o ouro na categoria acima de 68kg.

No masculino, Vinicius Figueira perdeu a disputa do bronze nos 67kg para o venezuelano Andres Madera por 2-0 e não repetiu a medalha de 2014. O ouro ficou com o inglês Jordan Thomas ao arrasar o húngaro Yves Tadissi na final por 8-0. Nos 60kg, o iraniano Amir Mehdizadeh venceu tranquilamente por 9-1 o holandês Geoffrey Berens para levar seu 2º título mundial. Berens perde sua 2ª final seguida. Fez falta o brasileiro Douglas Brose, finalista nos últimos 3 mundiais e pódio nos últimos 4.

Rafael Aghayev (AZE) rumo ao 5º título mundial

Rafael Aghayev (AZE) rumo ao 5º título mundial

Um dos maiores caratecas da atualidade, o azeri Rafael Aghayev venceu seu 5º título mundial na categoria té 75kg ao bater na fina o egípcio Omar Abdelrahman de virada por 4-1. Ryutaro Araga ficou com o ouro nos 84kg ao derrotar na final o azeri Aykhan Mamayev por 5-0. E na categoria acima de 84kg, o ouro ficou com o iraniano Sajad Ganjzadeh, que venceu por decisão dos árbitros após 3-3 o marroquino Achraf Ouchen.

Nas finais do kata, dobradinha japonesa com Kiyou Shimizu vencendo por unanimidade no feminino com 5-0 sobre a egípcia Sarah Assem e Ryo Kiyuna também com 5-0 sobre o espanhol Damian Quintero. Ambos faturaram o bicampeonato mundial.

No kumite por equipes feminino, a equipe da França venceu a Espanha por 2-0 para ficar com o ouro. Foi a 4ª final seguida de mundial com a equipe francesa, que venceu em 2010 e 2012, mas perdeu pro Egito em 2014. Na equipe, destaque para Alexandra Recchia, ouro um pouco mais cedo nos 50kg, e Lucie Ignace, prata nos 61kg. Campeã mundial dos 55kg sobre a brasileira Valéria Kumizanki, Emilie Thouy não fez parte da equipe. Os bronzes foram para Egito e Estados Unidos.

Mundial de Karatê – Dia 3

Nesta sexta-feira, apenas as eliminatórias do kumite por equipes em Linz.

Espanha celebra vitória na semifinal feminina. Foto: InsidetheGames

Espanha celebra vitória na semifinal feminina. Foto: InsidetheGames

Por pouco não houve a repetição da final do último Mundial no feminino. A equipe da França, que está em 3 das 5 finais femininas individuais, confirmou o favoritismo e chegou à final. Passou pela Holanda, Irã, EUA e venceu o Equador na semifinal por 2-0. As francesas enfrentarão na decisão a equipe da Espanha, que fez ótima campanha, passando por Rússia, Azerbaijão e Itália. Na semifinal, derrotaram a excelente equipe do Egito, que contou com a quase imbatível Giana Lofty, e que buscavam repetir o ouro de 2014.

No masculino, o Irã terá a chance de defender seu título mundial. Eles venceram Suíça, Azerbaijão, Holanda e fecharam com ótimos 3-0 na França na semifinal. Assim como no feminino, por pouco não houve uma reedição da final de 2 anos trás. O Japão também fez 3-0 na semifinal e impediu o avanço da Alemanha. O Japão, que conta com apenas 1 finalista individual, passou por Ucrânia, Cazaquistão e Espanha antes da semifinal contra a Alemanha.

Japão comemora a vaga na final masculina

Japão comemora a vaga na final masculina

O Brasil começou a disputa feminina vencendo a equipe de Portugal por 1-0 e depois passou pela Hungria, após empate em 1-1, mas acabou perdendo nas 4as para a Turquia por 2-0. No masculino, vitória de 3-0 sobre a Eslovênia na estreia e derrota pelo mesmo placar para a forte equipe francesa.

O Mundial segue neste sábado com todas as finais individuais do kumite e do kata. O Brasil briga por duas medalhas.

Mundial de Karatê – Dia 2

No complemento das eliminatórias individuais, dois brasileiros chegaram às disputas de medalha, mas um campeão mundial ficou pelo caminho.

Vice líder do ranking e 3 ouros na temporada no circuito mundial, Valéria Kumizaki chegou à final da categoria até 55kg. A brasileira iniciou a campanha vencendo dominicana por 1-0, depois 5-0 em eslovaca, 2-0 em uzbeque e 4-2 na italiana Sara Cardin, nada menos que a número 1 do mundo, num precoce confronto ainda nas 4as. Na semi, fez 3-2 na japonesa Sara Yamada, se classificando para sua primeira final de mundial! Valéria foi campeã mundial juvenil em 2005 e vai pegar na final a forte francesa Emilie Thouy, prata no último mundial.

Giana Lotfy (EGY-esquerda)

Giana Lotfy (EGY-esquerda)

Nos 50kg feminino, Aline de Paula venceu sua 1ª luta com 5-1 sobre marroquina, mas perdeu nas 8as para a malaia Shree Segaran por decisão dos árbitros após 0-0. Como Segaran perdeu na semi, a brasileira não foi pra repescagem. A final da categoria será entre a francesa Alexandra Recchia, campeã mundial em 2012, e a japonesa Miho Miyahara. Nos 61kg, Maike de Oliveira perdeu na estreia para iraniana por 2-0. Disputam a final da categoria a egípcia Giana Lotfy, atual campeã mundial e invicta há dois anos, e a francesa Lucie Ignace. Belo aproveitamento francês no dia com 3 finais femininas!

Douglas Brose (esquerda) contra atleta da Nicarágua na estreia

Douglas Brose (esquerda) contra atleta da Nicarágua na estreia

No masculino, a decepção veio nos 60kg. Campeão mundial em 2014, número 1 do mundo, ouro no Pan de Toronto e dono de 2 ouros no circuito mundial deste ano além do título continental, Douglas Brose começou vencendo por 2-0 atleta da Nicarágua e depois venceu por decisão atleta da Letônia após empate em 1-1. Mas nas 8as, Brose empatou com o francês Sofiane Agoudjil em 1-1 e acabou sendo eliminado por decisão dos árbitros. O francês perdeu na semi para o iraniano Amir Mehdizadeh e o brasileiro não foi pra repescagem. O iraniano enfrenta na final o holandês Geoffrey Berens.

Mas nos 67kg, Vinicius Figueira vai brigar por medalha. Campeão do circuito este ano e líder do ranking, iniciou sua campanha vencendo montenegrino por 2-0, mas perdeu logo depois por 8-0 para o inglês Jordan Thomas, que seguiu vencendo até garantir a vaga na final contra o húngaro Yves Tadissi. O brasileiro, assim, foi pra repescagem, passando por austríaco, por português e por marroquino e vai disputar o bronze contra o venezuelano Andres Madera, tentando repetir a medalha do último mundial.

Nas disputas do kata por equipe, o Brasil venceu a estreia no masculino a Índia, mas perdeu pra Croácia na 2ª rodada. No feminino, venceu Romênia e Irã, mas perdeu nas 8as para a Espanha. Na repescagem, o Brasil caiu para o Egito. Repetindo as provas individuais, o Japão está nas duas finais e enfrentará a Espanha no feminino e a França no masculino.

Mundial de Karatê – Dia 1

O primeiro mundial de Karatê após a inclusão da modalidade no programa olímpico é o maios da história. São pouco mais de 1.000 atletas de 118 países disputando 16 provas. De quarta a sexta, apenas eliminatórias e repescagens, enquanto no sábado e no domingo teremos as finais.

Nesta quarta, foram disputadas 5 categorias do kumite (luta) e o kata individual.

Rafel Aghayev (AZE) se classifica para sua 7ª final de Mundial

Rafel Aghayev (AZE, direita) se classifica para sua 7ª final de Mundial

O melhor brasileiro no dia foi Alberto Azevedo nos 84kg. Ele venceu chinês por 4-2 na estreia e inglês por 3-1, mas caiu na 3ª luta pro italiano Nello Maestri por decisão dos juízes após empate em 2-2. Como o italiano perdeu na seguinte, ele não foi Alberto não foi pra respecagem. Na categoria cima de 84kg, Wellington Barbosa venceu por 5-0 na estreia guatemalteca, mas perdeu na seguinte para alemão por 3-2. A única mulher a vencer uma luta no dia foi Natália Spigolon, nos 68kg, que derrotou na estriea chinesa por 2-0, mas caiu para norueguesa na luta seguinte.

Nos 75kg masculino, Milton Menezes perdeu na estreia pro austríaco Stefan Pokorny e Isabela Rodrigues caiu para a croata Masa Vidic por decisão após 0-0 também na 1ª luta. Nas disputas do kata, Nicole Mota perdeu na estreia para mexicana por 4-1 e, assim como Williames Santos, que caiu por 5-0 para mexicano.

Damian Quintero (ESP) vai para a final do kata

Damian Quintero (ESP) vai para a final do kata

As finais dessas 7 provas já foram definidas. Nos 75kg masculino, o duelo será entre o azeri Rafael Aghayev e o egípcio Omar Rahman. Aghayev chega a sua 7ª final de mundial, contando provas por equipe e buscará o seu 5º título mundial! O iraniano Sajad Ganjzadeh e o marroquino Achraf Ouchen estão na final dos 84kg enquanto no acima de 84kg a final será entre o japonês Ryutaro Araga e o azeri Aykhan Mamayev. Araga e Ganjzadeh foram prata no último Mundial.

A dinamarquesa Katrine Pedersen e a austríaca Alisa Buchinger farão a final dos 68kg feminino, para a festa dos donos da casa, enquanto a grega Eleni Chatziliadou e a japonesa Ayumi Uekusa disputarão o ouro no +68kg feminino. Ryo Kiyuna pôs o Japão em mais uma final e vai atrás do bicampeonato mundial, disputando o ouro do kata contra o espanhol Damian Quintero. No feminino, disputa entre a egípcia Sarah Sayed e a japonesa Kiyou Shimizu, que também quer o bicampeonato.