Brasil conhece seus adversários no tênis de mesa

O pré-olímpico mundial de tênis de mesa em Gondomar (POR) definiu as últimas 9 equipes no masculino e 9 no feminino para Tóquio. O Brasil não participou pois já estava classificado, assim como China, Japão, Alemanha, Egito, Estados Unidos e Austrália.

Andrej Gacina vence britânicos e classifica a Croácia para Tóquio

A grande surpresa ficou por conta da eliminação da Grã-Bretanha no masculino. Com a equipe que foi bronze no Mundial por equipes em 2016 pela Inglaterra, com Paul Drinkhall e Liam Pitchford, os britânicos perderam para a Croácia por 3-0 no jogo que valia uma vaga e pararam na 1ª rodada da repescagem, caindo com 3-1 para a Hungria.

As vagas no masculino ficaram com Coreia do Sul, Croácia, Eslovênia, França, Hong Kong, Portugal, Sérvia, Suécia e Taiwan. No feminino, foram para Áustria, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Hong Kong, Hungria, Polônia, Romênia, Singapura e Taiwan.

Hoje, o Brasil é o 7º do ranking mundial por equipes no masculino e o 28º no feminino e seria cabeça-de-chave entre os homens. As 8 primeiras equipes entre os homens se classificaram para Tóquio, enquanto as que estão em 9º, 10º e 11º não conseguiram classificação (Índia, Áustria e Grã-Bretanha). Sendo assim, há um leve folga até o 12º do ranking, que é Portugal. Se isso se manter até os Jogos, o Brasil pode ter uma estreia boa no masculino e, quem sabe, fugir da China e Japão nas quartas. Já no feminino, as meninas não vão conseguir ser cabeça-de-chave e pegarão na estreia alguma pedreira, assim como aconteceu em Londres-2012 (pegou a Coreia do Sul) e no Rio-2016 (a poderosa China).

Vale explicar como funciona o ranking mundial por equipes do tênis de mesa. Os 3 melhores de cada país formam uma equipe teórica e faz-se o confronto hipotético entre todas as equipes do ranking no formato olímpico (BC vs YZ, A vs X, C vs Z, A vs Y, B vs X), comparando o ranking mundial individual desses jogadores. A China tem os 3 melhores do ranking mundial, então num confronto hipotético de ranking, venceria todos os países. O Brasil se beneficia e muito com a excelente 7ª colocação do Hugo Calderano, o que nos coloca a frente de equipes muito fortes.

Lembrando que em março teremos o Mundial por Equipes na Coreia do Sul.

Jogos Pan-Americanos Lima-2019 – Dia 10

Ginástica Rítmica leva o ouro no final para manter a tradição, surpresa na esgrima e a Argentina segue brilhando nos coletivos.

Ginástica Rítmica

Captura de Tela 2019-08-06 às 23.25.35

Foto: COB

Depois de 2 bronzes, a equipe brasileira fez uma apresentação excelente na final dos aparelhos mistos, com 3 arcos e 4 maças. Elas tinham errado feio, perdido um do arcos na prova geral, então foi vez de se redimirem, tirando excepcionais 24,250 para levar o ouro e manter a tradição da equipe brasileira, que é ouro desde o Pan de 1999!

Na final da fita, Bárbara Domingos, que tinha empatado no individual geral, mas nos critérios de desempate acabou em 4º, foi prata com 17,450, apenas atrás da americana Evita Griskenas, com 17,950. Natália Gaudio teve problemas com o aparelho e acabou em 8º com 13,550. Griskenas não fechou 100% de ouro pois perdeu a final das maças. Ela acabou com o bronze enquanto sua compatriota Camilla Feeley venceu com 17,950.

Esgrima

Captura de Tela 2019-08-06 às 23.25.53

Ana Beatriz Bulcão. Foto: COB

Foi uma enorme e ótima surpresa o bronze de Ana Beatriz Bulcão no florete feminino. Ela passou pelos poules apenas com a 12ª melhor campanha. Nas 8as venceu 15-13 peruana, depois novos 15-13 sobre mexicana para chegar às semifinais, onde levou uma surra de 15-3 da americana Lee Kiefer, que levou o ouro e segue praticamente imbatível nas Américas. Gabriela Cecchini venceu nas 8as a americana Jacqueline Dubrovich por 15-13, mas perdeu 15-6 para canadense.

Na espada masculina, o veterano Athos Schwantes venceu 15-10 argentino nas 8as, mas perdeu pro venezuelano Jesus Limardo por 15-4. Na final, Jesus enfrentou e perdeu pro irmão campeão olímpico em 2012 Ruben Limardo por 15-8.

Tênis de Mesa

Captura de Tela 2019-08-06 às 23.26.00

Gustavo Tsuboi e Bruna Takahashi. Foto: COB

Bruna Takahashi e Gustavo Tsuboi venceram na semifinal das duplas mistas pela manhã 4-1 dupla de Porto Rico. Já na decisão à noite, eles perderam para os canadenses Eugene Wang e Mo Zhang por 4-1 (12-10, 15-13, 6-11, 11-7, 12-10) e terminaram com a prata. Nas duplas masculinas, Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano venceram por 4-2 dupla de Porto Rico e se classificaram pra final. Já nas femininas, Takahashi e Jéssica Yamada perderam de 4-2 para as irmãs porto-riquenhas Melanie e Adriana Diaz. Nas simples, Jéssica Yamada venceu 4-2 cubana na 2ª rodada e Takahashi fez 4-1 em equatoriana.

Handebol

Depois da horrível derrota no dia anterior, o Brasil voltou pra vencer o bronze no handebol masculino, arrasando o México por 32-20. Na decisão, o Chile apertou no 1º tempo e foi pro intervalo com apenas 1 gol atrás, 15-14. Mas no 2º tempo, os argentinos dominaram para vencer com 31-27, levando o ouro e a vaga olímpica.

A Argentina vai dominando nos esportes coletivos masculinos, somando ouros no handebol, no softball, no rugby, no basquete e no vôlei. E tem tudo para levar também no hóquei na grama, já que são os atuais campeões olímpicos.

Outros Esportes

No pólo aquático, o Brasil venceu a 2ª no masculino com 10-5 sobre o México, mas no feminino levou um goleada de 20-4 da equipe dos Estados Unidos, que veio praticamente com a mesma equipe campeã mundial em Gwangju.

A canadense Jennifer Abel venceu o trampolim 3m feminino nos saltos ornamentais sobrando com 374,25 contra 339,60 da mexicana Dolores Hernandez. Luana Lira foi 6ª com 296,45 e Juliana Veloso 11ª com 246,85. Na plataforma masculina,show dos mexicanos. Kevin Reyes foi ouro com 500,35 e Ivan García prata com 497,55. Isaac Souza saltou muito bem nos saltos mais difíceis e terminou em 8º com 406,45 e Kawan Pereira foi 11º com 384,90.

Argentina arrasou o Peru nas 4as do hóquei na grama masculino com 14-1 para chegar à semifinal, onde enfrentarão os Estados Unidos, que venceram 5-1 Cuba. Do outro lado, Chile 2-0 México e Canadá 5-1 em Trinidad & Tobago.

O Canadá passou o Brasil no quadro geral por conta da ginástica de trampolim. Favoritos, eles levaram os dois ouros com Jéremy Chartier no masculino com 57,440 contra 57.290 do americano Jeffrey Gluckstein e 57,160 do americano Ruben Padilla. No feminino, Samantha Smith levou com 53,735. Rayan Dutra foi 5º na final masculina com 55,215 e Camilla Gomes errou na final, terminando em 8º com 11,490.

Medalhas do Brasil:

Dia Ouro Prata Bronze Total
Dia 1 2 3 3 8
Dia 2 2 1 2 5
Dia 3 4 2 8 14
Dia 4 3 2 4 9
Dia 5 1 2 1 4
Dia 6 0 2 5 7
Dia 7 3 2 1 6
Dia 8 0 0 3 3
Dia 9 7 2 7 16
Dia 10 1 2 3 6
TOTAL 23 18 37 78

Por esporte:

Esporte Ouro Prata Bronze Total
Ginástica Artística 4 4 3 11
Canoagem Slalom 4 0 1 5
Taekwondo 2 2 3 7
Triatlo 2 2 0 4
Surfe 2 1 1 4
Boxe 1 3 2 5
Ginástica Rítmica 1 1 3 5
Badminton 1 0 4 4
Canoagem Velocidade 1 0 2 3
Águas Abertas 1 0 1 2
Patinação Artística 1 0 1 2
Tênis 1 0 1 1
Handebol 1 0 1 2
Levantamento de Peso 1 0 0 1
Ciclismo 0 1 2 3
Hipismo 0 1 2 3
Atletismo 0 1 1 2
Tênis de Mesa 0 1 1 2
Boliche 0 1 0 1
Tiro 0 0 2 2
Esgrima 0 0 1 1
Esqui Aquático 0 0 1 1
Pentatlo Moderno 0 0 1 1
Vôlei de Praia 0 0 1 1
Saltos Ornamentais 0 0 1 1
Vôlei 0 0 1 1
TOTAL 23 18 37 78

Boletim Rumo à Tóquio #8

Junho foi um mês agitado com classificações no rugby, futebol, tiro com arco, tiro, hipismo, pentatlo, tênis de mesa e mais.

Tiro com Arco

d19_2708-x4

Brady Ellison é campeão mundial de tiro com arco. Foto: WA

O Mundial deu vaga para 8 equipes e mais 4 individuais por gênero. Quem não classificar uma equipe pode enviar no máximo um arqueiro por sexo. Os Jogos Europeus realizados em Minsk, na Bielorrússia, também deram vaga. Os Jogos davam 1 vaga pra dupla mista campeã e mais 1 por cada prova individual. A Itália venceu nas mistas, mas já tinha 1 vaga no masculino pelo Mundial, com isso essa vaga foi pra disputa individual. Mas, considerando países não classificados, apenas a Espanha chegou na semifinal, então essa vaga extra fica pro pré-olímpico mundial de 2020 em Berlim.

Equipe masculina: AUS, CHN, GBR, IND, JPN, KAZ, KOR, NED, TPE

Individual masculino: 3 por cada equipe + BAN, ESP, INA, ITA, MAS, PRK, USA

Equipe feminina: BLR, CHN, GBR, GER, KOR, JPN, RUS, TPE, UKR

Individual feminino: 3 por cada equipe + DEN, INA, ITA, MEX, MDA, NED, PRK, SWE

Rugby Sevens

Captura de Tela 2019-06-04 às 21.57.34

Brasil classificado para Tóquio no Rugby 7s feminino

A Série Mundial de Rugby 2019-20 definiu as 4 equipes classificadas no masculino e no feminino. Entre os homens, o atual campeão olímpico Fiji venceu a temporada e se classificou, assim como os Estados Unidos, Nova Zelândia e África do Sul. No pré-olímpico sul-americano, a vaga ficou com a Argentina, que venceu o Brasil na final por 26-0. No feminino, Nova Zelândia, Estados Unidos, Canadá e Austrália conseguiram a vaga pela Série Mundial e o Brasil pelo sul-americano.

Masculino: ARG, FIJ, JPN, NZL, RSA, USA

Feminino: AUS, BRA, CAN, JPN, NZL, USA

Pólo Aquático

Em uma final espetacular vencida por 10-9, os Estados Unidos ficaram com o título da Liga Mundial de Pólo Feminino em Budapeste sobre a Itália e se juntam ao Japão como os únicos classificados no pólo até então. Na Liga Mundial masculina, a Sérvia se sagrou campeã pela 12ª vez da competição ao vencer a batalha contra a arqui-rival Croácia na decisão por 12-11.

Masculino: JPN, SRB

Feminino: JPN, USA

Futebol

No Europeu Sub-21 realizada na Itália e em San Marino, foram definidas as 4 vagas do continente no masculino. A Espanha ficou com o título ao vencer 2-1 a Alemanha. França e Romênia perderam na semifinais e também se classificaram. No feminino, as 3 vagas europeias saíram da Copa do Mundo encerrada neste domingo com o 4º título norte-americano. Como tivemos apenas 3 equipes europeias nas semifinais, não há necessidade de um pré-olímpico e as vagas ficaram com a campeã europeia Holanda, a vice-olímpica Suécia e a Grã-Bretanha (na verdade a vaga foi conquistada pela Inglaterra, que é a representante oficial na FIFA pra Grã-Bretanha).

Masculino: ESP, FRA, GER, JPN, ROU

Feminino: BRA, GBR, JPN, NED, NZL, SWE

Hipismo

Moscou sediou o pré-olímpico do grupo C de adestramento e levou a vaga por equipe. Nos saltos, também sediou o pré-olímpico do grupo regional C1, com a vaga indo para Israel, e Budapeste sediou o grupo C2, com a vaga indo pra Ucrânia.

Saltos por Equipes: AUS, GER, ISR, JPN, NED, SUI, SWE, UKR, USA

Adestramento por Equipes: AUS, ESP, GBR, GER, JPN, NED, RUS, SWE, USA

Tênis de Mesa

boll_franziska-ger_2019eg_te_prg_2174

Timo Boll e Patrick Franziska na final por equipes dos Jogos Europeus. Foto: ITTF

Os Jogos Europeus definiram as primeiras vagas pro torneio de tênis de mesa. É um sistema difícil de entender, cheio de etapas de classificação e teremos ainda muitas realocações, pois há disputa em equipes. Ou seja, se a equipe ganhar vaga depois, mudam os classificados no individual.

A Alemanha levou ouro nas equipes masculinas e femininas nos Jogos e garantiu equipe completa para Tóquio! No torneio de mistas, Patrick Franziska e Petrissa Solja foram ouro e garantiram seus nomes em Tóquio nas equipes alemãs. No individual, vagas para o dinamarquês Jonathan Groth e pro croata Tomislav Pucar. Entre as mulheres, a portuguesa Fu Yu e a veteraníssima de 55 anos Ni Xialian (agora 56, completados semana passada), que representa Luxemburgo, se garantiram em Tóquio.

Pentatlo Moderno

Tóquio recebeu a etapa final da Copa do Mundo de Pentatlo e os campeões garantiram o retorno à capital japonesa ano que vem. O britânico Joe Choong e a campeã olímpica de 2012, a lituana Laura Asadauskaite, se juntam ao egípcios campeões africanos como os primeiros nomes em Tóquio.

Quotas

Ainda sem contabilizar atletismo e natação, já são 1.254 vagas definidas para Tóquio e 70 países já estão classificados.

Pelos meus controles estes são os países com ao menos 5 vagas:

Japão – 400
Estados Unidos – 93
Nova Zelândia – 56
França – 51
Grã-Bretanha – 49
China – 46
Alemanha – 45
Rússia – 43
Brasil – 36
Austrália – 33
Espanha – 30
Dinamarca – 26
Itália – 24
Romênia – 19
Canadá, Coreia do Sul e Holanda – 16
Argentina e Sérvia – 15
África do Sul e Angola – 14
Ucrânia – 13
Fiji e Suécia – 12
Índia e Noruega – 10
Polônia – 9
Croácia, Israel, Suíça e Taiwan – 8
Bulgária – 7
Grécia – 6
Áustria, Eslováquia e Hungria – 5

Mundial de Tênis de Mesa – Dia 7

Nas duas finais do sábado, mais dois ouros chineses.

46ec2925-31d1-4535-b0db-a8212065d914

Liu Shiwen. Foto AFP/Attila Kisbenedek

Na final feminina entre Liu Shiwen e Chen Meng, a primeira, cabeça de chave 4, venceu Meng, cabeça 2, por 4-2 (9-11, 11-7, 11-7, 7-11, 11-0, 11-9) com direito a um 11-0 no 5º set! Na semifinal ela já havia feito um 11-0 na número 1 do mundo Ding Ning! Este deve ter sido o último Mundial da jogadora de 28 anos, que chega a seu 6º pódio seguido! Após 2 pratas e 3 bronzes, Liu Shiwen finalmente sobe ao ponto mais alto do pódio de maneira impressionante, dominando suas adversárias. Nos 4 primeiros jogos, vitórias por 4-0 e foi perder seu 1º set apenas nas 4as de final, tendo perdido apenas 5 durante todo o campeonato. 13º título seguido de uma chinesa no feminino. Liu é a 7ª chinesa a vencer o título nessa sequencia de 13.

ma-long-chn-wang-chuqin-chn-28

Wang Chuqin e Ma Long. Foto: Rémy Gros

Na final de duplas masculinas, Ma Long e Wang Chuqin derrotaram a dupla europeia formada pelo romeno Ovidiu Ionescu e o espanhol Alvaro Robles, o 1º de seu país a chegar a uma final de mundial de tênis de mesa. Com 4-1 (11-3, 8-11, 11-7, 11-3, 11-5) na final, Ma Long faturou seu 11º título mundial, somando individual, duplas e equipe. Mas foi apenas o seu 2º nas duplas masculinas.

Algumas horas depois, Ma Long voltou à mesa para enfrentar seu compatriota Liang Jingkun na semifinal, vencendo por 4-1 (11-8, 6-11, 11-9, 11-9, 14-12), assegurando vaga na final pela 3ª vez seguida. Seu adversário seria o surpreendente sueco Mattias Flack, que eliminou a zebra da competição, o sul-coreano An Jaehyun, vindo do qualificatório e apenas 157º do ranking mundial. Falck venceu por 4-3 (11-8, 7-11, 11-3, 4-11, 9-11, 11-2, 5-11) e voltou a colocar a Suécia na final masculina, o que não ocorria desde 1997, com Jan-Ove Waldner.

Nas semifinais de duplas femininas, Hina Hayata e Mima Ito venceram Honoka Hashimoto/Hitomi Sato no duelo japonês por 4-2 (11-9, 10-12, 14-16, 11-5, 11-5, 11-7). Na outra semi toda chinesa, Sun Yingsha/Wang Manyu passaram com 4-3 (11-3, 11-9, 9-11, 6-11, 11-6, 9-11, 11-5) por Chen Meng/Zhu Yuling.

Mundial de Tênis de Mesa – Dia 6

Nas 4as no masculino, Ma Long venceu seu compatriota Lin Gaoyuan por 4-0 (11-8, 11-9, 11-8, 11-4) e marcou encontro com outro chinês, Liang Jingkun, de 22 anos, que venceu o japonês Koki Niwa por 4-3 (12-10, 10-12, 11-8, 11-4, 9-11, 7-11, 11-5). Do lado de baixo, a surpresa An Jaehyun venceu no duelo sul-coreano Jang Woojin por 4-3 (12-10, 10-12, 7-11, 11-3, 11-5, 8-11, 12-10) em 1h04 e o sueco Mattias Falck derrotou o francês Simon Gauzy por 4-1 (11-8, 11-13, 11-6, 11-3, 11-7), se tornando o 1º sueco a medalhar no individual em um Mundial desde Jan-Ove Waldner em 1997.

Captura de Tela 2019-04-29 às 00.00.48

Nas semifinais femininas só com chinesas, Liu Shiwen garantiu vaga na final pela 3ª vez na carreira derrotando a número 1 do mundo Ding Ning de virada por 4-2 (6-11, 9-11, 11-5, 11-5, 11-0, 11-2). Chen Meng pegou sua 1ª final individual em Mundiais ao vencer Wang Manyu por 4-0 (11-5, 11-7, 11-5, 11-8).

Nas duplas masculinas, Ma Long e Wang Chuqin passaram pelos compatriotas chineses Liang Jingkun e Lin Gaoyuan por 4-0 (12-10, 11-7, 11-7, 11-5) enquanto no duelo europeu o romeno Ovidiu Ionescu e o espanhol Alvaro Robles venceram em jogo de 1h04 os portugueses Tiago Apolonia e João Monteiro por 4-3 (11-6, 3-11, 10-12, 11-7, 11-7, 9-11, 1-8).

xu-xin-lsw-e1556329994765

Liu Shiwen e Xu Xin. Foto: ITTF

Na grande decisão de duplas mistas, os chineses Xu Xin/Liu Shiwen venceram por 4-1 (11-5, 11-8, 9-11, 11-9, 11-4) os japoneses Maharu Yoshimura e Kasumi Ishikawa, que defendiam o título. É a 1ª vez desde 2011 que uma dupla totalmente chinesa é ouro nas mistas. Lembrando que teremos disputa de duplas mistas pela 1ª vez nos Jogos Olímpicos a partir de Tóquio-2020.

Mundial de Tênis de Mesa – Dia 5

Infelizmente Hugo Calderano deu azar no sorteio e estava destinado a enfrentar o chinês bicampeão mundial e campeão olímpico Ma Long nas 8as. O chinês ficou 6 meses sem disputar torneios por conta de uma lesão e entrou no Mundial apenas como cabeça de chave 11. Hugo começou muito bem vencendo o 1º set 11-8 e manteve seu bom jogo, mas Ma Long devolveu os 11-8 no 2º set. Aí o chinês ligou o modo trator e arrasou com 11-1 no 3º. Jogando seu melhor, o chinês não deu chances pro brasileiro e venceu por 4-1 (8-11, 11-8, 11-1, 11-3, 11-8).

Captura de Tela 2019-04-28 às 21.02.06

Hugo Calderano x Ma Long. Foto: ITTF

Um dos maiores do mundo, o alemão Timo Boll abandonou o mundial por lesão e deu WO no jogo de simples contra o sul-coreano Jang Woojin. Algoz do chinês Xu Xin, o francês Simon Gauzy venceu tranquilo o chinês naturalizado eslovaco Wang Yang por 4-0 (11-0, 11-5, 11-4, 11-8). Outra grande surpresa do torneio é o sul-coreano An Jaehyun, que veio do qualificatório. Nas 8as ele derrotou o talentosíssimo jovem japonês Tomokazu Harimoto por 4-2 (11-7, 3-11, 11-8, 11-7, 8-11, 11-9).

No feminino, só deu China. A número 1 do mundo Ding Ning venceu a japonesa Miu Hirano por 4-1 (11-8, 4-11, 11-2, 11-7, 11-9), Liu Shiwen passou pela japonesa Miyu Kato 4-1 (11-9, 8-11, 11-4, 11-6, 11-5). Na chave de baixo, Wang Manyu venceu no duelo chinês Sun Yingsha por 4-2 (11-9, 10-12, 21-19, 11-6, 9-11, 11-8) e Chen Meng fez 4-2 (9-11, 11-7, 11-7, 8-11, 12-10, 11-4) em Doo Hoi Kem, de Hong Kong. Com isso, as 4 primeiras cabeças de chave chegaram às semifinais.

Nas duplas masculinas, do lado de cima só com asiáticos, vitórias das duas duplas chinesas. Na chave de baixo, os portugueses Tiago Apolonia e João Monteiro passaram direto pra semi por conta do WO de Timo Boll. O romeno Ovidiu Ionescu e o espanhol Alvaro Robles venceram os suecos Mattias Falck e Kristian Karlsson por 4-0.

Já nas duplas femininas, só tínhamos duplas asiáticas. E as duas chinesas e as duas japonesas venceram seus jogos, marcando uma semifinal chinesa e uma japonesa.

Por fim, tivemos as semifinais das mistas. No duelo chinês, Xu Xin/Liu Shiwen venceram 4-0 (11-5, 11-8, 13-11, 16-14) Fan Zhendong/Ding Ning. No outro jogo, os campeões mundial de 2017, os japoneses Maharu Yoshimura e Kasumi Ishikawa derrotaram por 4-1 (11-9, 11-6, 11-6, 5-11, 11-6) os alemães Patrick Franziska e Petrissa Solja.

Mundial de Tênis de Mesa – Dia 4

Liebherr 2019 ITTF World Table Tennis Championships

Hugo Calderano. Foto: ITTF

Hugo Calderano teve na 3ª rodada da chave masculina seu jogo mais tranquilo até aqui. Ele dominou o confronto contra o indiano Sathiyan Gnanasekaran ao vencê-lo por 4-0 (11-6, 11-3, 11-9, 11-9) e se classificou pela 1ª vez às 8as de final de um Mundial, onde enfrentará o fortíssimo chinês Ma Long, bicampeão mundial, campeão olímpico no Rio-2016 e considerado um dos maiores mesatenistas da história.

A grande zebra da quarta-feira foi a vitória do francês Simon Gauzy sobre o chinês Xu Xin, cabeça 2. Tricampeão mundial de duplas, Xu Xin perdeu por 4-2 (11-8, 6-11, 11-13, 11-6, 11-9, 11-9) e foi o 1º chinês a perder em Budapeste. Com isso, não há mais chinês na chave de baixo. Também venceram na 3ª rodada o chinês Fan Zhendong, cabeça 1, com 4-0 (12-10, 11-2, 11-6, 11-9) sobre o nigeriano Quadri Aruna, o jovem japonês Tomokazu Harimoto com 4-0 (11-8, 14-12, 11-7, 11-7) sobre o português Marcos Freitas e o alemão Timo Boll com 4-0 (11-3, 11-9, 11-7, 11-8) sobre o japonês Masataka Morizono.

gauzy-simon-fra_2019wttc_prg_3048-e1556156970935

A zebra francesa Simon Gauzy. Foto: ITTF

Na chave feminina, rodada dupla que definiu as quartas-de-final. Todas as 16 jogadoras que estavam nas 8as eram asiáticas. E as 5 chinesas venceram. Ding Ning fez 4-1 (11-6, 11-9, 5-11, 11-6, 11-9) na sul-coreana Suh Hyowon, Liu Shiwen venceu por 4-0 (11-6, 11-5, 11-6, 11-4) a norte-coreana Kim Song-I, Wang Manyu fez 4-2 (9-11, 11-4, 11-9, 8-11, 11-4, 11-9) na japonesa Hitomi Sato, Sun Yingsha venceu 4-0 (11-7, 11-3, 11-3, 11-7) a norte-coreana Cha Hyo-sim e Chen Meng derrotou Feng Tianwei, de Singapura, por 4-1 (12-10, 11-6, 11-6, 11-13, 11-7).

Nas duplas mistas, tivemos a definição das semifinais, onde as duplas chinesas Fan Zhendong/Ding Ning e Xu Xin/Liu Shiwen irão se enfrentar. Na outra semi, os japoneses atuais campeões Maharu Yoshimira/Kasumi Ishikawa irão enfrentar os alemães Patrick Franziska/Petrissa Solja.

Nas duplas masculinas, temos 4 duplas euriopeias e 4 asiáticas nas 4as. Interessante que as 4 europeias estão na chave de cima e as 4 asiáticas na de baixo. Legal ver os portugueses Tiago Apolonia e João Monteiro nas 4as, onde enfrentam os alemães Timo Boll/Patrick Franziska. Já nas duplas femininas, são 8 duplas asiáticas e as 2 chinesas estão na chave de baixo.

Apesar das várias vitórias chinesas, só poderemos ter uma final totalmente chinesa no individual feminino.