CBTKD define atletas para o pré-olímpico de taekwondo

A Confederação Brasileira de Taekwondo definiu nesta segunda-feira os atletas que irão disputar o pré-olímpico das Américas, que será disputado em março na Costa Rica.

Milena Titoneli, ouro no Pan de Lima-2019

Alguém bom ficaria de fora mesmo, já que cada país só pode mandar dos homens e duas mulheres, mas o Brasil vem numa fase espetacular na modalidade. E vale lembrar que em 2019 a seleção brasileira deu show vencendo cinco medalhas no Mundial e sete no Pan de Lima.

Os escolhidos foram:

  • Edival Pontes (68kg): ouro no Pan de Lima-2019, campeão panamericano em 2018, ouro no YOG de 2014 e campeão mundial Júnior em 2014
  • Ícaro Soares (80kg): prata no mundial de 2019, prata no Pan Lima-2019 e prata no campeonato Pan-Americano de 2018
  • Talisca Reis (49kg): prata no Pan Lima-2019
  • Milena Titoneli (67kg): bronze no mundial de 2019, ouro no Pan Lima-2019 e bronze no campeonato Pan-Americano de 2018

E ainda assim o medalhista de bronze olímpico e medalhista de bronze no último mundial Maicon Andrade ficou de fora e não poderá defender a sua medalha olímpica.

Como é bom ter uma equipe tão boa que um medalhista olímpico em boa fase nem tem chance de disputar novamente uma Olimpíada!

Jogos Pan-Americanos Lima-2019 – Dia 1

Foi um belo 1º dia pro Brasil em Lima, com 8 medalhas e 2 de ouro! Peru começa muito bem em casa, México larga na frente do quadro de medalhas e 9 países já ouviram seus hinos.

Triatlo

20190727_limapanamgames_124626__wag1259

Pódio no triatlo. Foto: Wagner Araujo/World Triathlon

O primeiro ouro brasileiro veio numa prova inesperada. E foi logo uma dobradinha! Vittoria Lopes abriu muito bem na natação, chegando pra transição com quase 40s de vantagem sobre o resto do pelotão. No ciclismo, seguiu isolada na frente e foi pra corrida com quase 50s de vantagem, mas na corrida Luisa Baptista recuperou a diferença para vencer com 2:00:55 contra 2:01:27 da Vittoria. O bronze foi pra mexicana Cecilia Perez com 2:02:07. Beatriz Neres terminou em 11º com 2:04:49. Vale ressaltar que Estados Unidos e Canadá não estavam com seus principais nomes e também tivemos a ausência de Flora Duffy, de Bermudas, lesionada, que só volta a competir no ano que vem.

No masculino, Manoel Messias ficou com a medalha de prata após uma excelente prova de corrida, completando a prova em 1:50:57, 16s atrás do mexicano Crisanto Grajales, que faturou o bicampeonato pan-americano.

Patinação Artística

Captura de Tela 2019-07-28 às 13.08.47

Bruna Wurts. Foto: Abelardo Mendes Jr/rededoesporte.gov

Bruna Wurts superou a argentina Giselle Soler no programa longo para vencer o ouro no feminino pela 1ª vez na história pro Brasil! No programa curto, a brasileira que mora em Barcelona tinha feito 36,70 contra 38.53 de Soler, mas no longo brilhou com 71,34 no longo contra 53.62 na argentina. Wurts somou 108,04 contra 92,15 de Soler e 70,68 da equatoriana Eduarda Fuentes. Na prova masculino, Gustavo Casado começou com uma queda no programa longo, mas ainda assim foi bronze com 128,09, atrás do argentino Juan Sanchez 152,63 e do americano John Burchfield 133,17.

Ginástica Artística

Embed from Getty Images

Sem Jade Barbosa, o Brasil ficou sem descartes em 3 aparelhos, mas mesmo assim conseguiu a medalha de bronze por equipes com 158,550, atrás de Estados Unidos 171,000 e Canadá 160,600. O Brasil perdeu a prata na trave, com quedas da Thais Fideis e da Flávia Saraiva. Na quali do individual geral, Flavinha avança pra final com a 4ª somatória (já excluindo uma americana, pois só podem 2 por país) com 54,000 e Thais foi 6ª com 52,000.

Lorrane Oliveira, que só faz as assimétricas nesse Pan, passa pra final do aparelho com a 4ª nota 14,000. Carolyne Pedro também pega final das barras com a 6ª nota 13,150. Na trave, mesmo com uma queda, Flávia passa em 6º com 12,900. E no solo, mais uma final pra Flavia Saraiva com a 3ª nota 13,800 e 6ª da Thais 13,300.

Taekwondo

Muita polêmica no taekwondo do Pan. Muita. Bronze no último Mundial, Paulo Souza fez uma semifinal nos 58kg tensa contra o argentino Lucas Guzman que foi pro golden score. Chegou a pontuar, mas voltaram o ponto e a vitória ficou com o argentino, que ficaria com o ouro ao vencer mexicano na final. Paulo venceu colombiano por 13-11 e ficou com um dos bronzes.

Embed from Getty Images

Nos 49kg feminino, Talisca Reis venceu americana por 29-21 nas 4as, mas na semifinal outra polêmica. Contra a colombiana Andrea Ramirez, ficou no 0-0, algo raro no taekwondo, e foi pro golden score. Os juízes não se acertavam e levaram muitos minutos para definir o que tinha acontecido, se uma punição era válida, até que um bom tempo depois, deram a vitória para a brasileira. Na decisão, perdeu de 4-2 para a mexicana Daniela Souza e ficou com a prata.

Canoagem

Isaquias Queiroz e Erlon Souza vinham como favoritos no C2 1.000m e tinham os cubanos Sergey Torres/Fernando Jorge como principais adversários. Com 2000m de prova, Erlon começou a passar mal, sentindo falta de ar e a dupla parou de remar com 450m. Erlon foi resgatado de maca e saiu de cadeira de rodas, mas já passa bem, embora tenha que ficar de repouso agora. Os cubanos venceram o ouro com 3:32.276.

Antes dessa final, apenas eliminatórias e semifinais. Isaquias venceu sua eliminatórias do C1 1.000m com 4:00.985 e se garantiu na final. Vagner Souta foi 3º na sua bateria do K1 1.000m com 3:41.095 e também está na final. No K1 500m feminino, Ana Paula Vergutz venceu sua bateria com 1:57.295 e é outra direta na final. Os únicos que sofreram um pouco mais foram Vagner Souta e Edson Silva no K2 1.000m. Eles ficaram apenas em 4º na sua bateria eliminatória, mas na semifinal ficaram em 2º e estão na final.

Pentatlo Moderno

Foi uma boa prova das brasileiras. Maria Ieda Guimarães tinha feito uma ótima prova de esgrima, não foi bem natação, completando os 200m livre em 2:29.68, 18ª no geral, mas foi muito bem no hipismo, largando para a combinada na 2ª posição, 34s atrás da mexicana Mariana Arceo, que ficaria com o ouro. Maria Ieda acabou na 4ª posição, sendo ultrapassada pela americana Samantha Achterberg e pela cubana Leydi Moya, mas conquistou a vaga olímpica para Tóquio-2020 aos 18 anos! Maria Ieda esteve nos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires no ano passado.

Rugby

Depois de empatar com o Chile na sexta, a seleção masculina precisaria tirar no saldo de pontos para sonhar em avançar pras semifinais. Pegou a frágil seleção da Guiana e venceu por 59-0, mas o Chile perdeu pros americanos por 20-7. Precisando do saldo, o Chile destruiu Guiana por inacreditáveis 87-7 e o Brasil precisava empatar com a forte equipe americana. E jogando muito bem, o Brasil venceu por 12-10! Abriu 5-0, EUA virou 10-5 e o Brasil conseguiu um try no 2º tempo com conversão para vencer e ainda ficar em 1º lugar no grupo! Agora pega na semifinal o Canadá, enquanto os americanos pegam a Argentina.

No feminino, o Brasil abriu o dia com 45-0 no México e disputou o 1º lugar contra o Canadá, que venceu por 26-0. Muito forte, o Canadá tem apenas uma atleta da equipe que foi bronze no Rio-2016. Na semifinal, Brasil pega Estados Unidos e o Canadá a Colômbia.

Peru começa bem!

Embed from Getty Images

Os donos da casa começaram bem conquistando 3 ouros logo no 1º dia! Na maratona feminina, Gladys Tejeda disparou ainda bem cedo e venceu com 2:30:55, recorde do Pan, seguida da americana Bethany Sachtleben com 2:31:20 e da colombiana Angie Orjuela com 2:32:27. No masculino, Christhian Pacheco faturou o 2º ouro com 2:10:41, 13s a frente do mexicano Jose Luis Santana.

O 3º ouro peruano veio no squash masculino. Na final individual, Diego Elias Chehab derrotou por 3-1 (11-6, 7-11, 12-10, 11-8) o colombiano Miguel Angel Rodriguez. No 1º dia, Peru já com 3 ouros, 2 pratas e 2 bronzes, já ficando perto da campanha do Pan de 2015, quando venceram 3-3-6.

Outros Esportes

No Basquete 3×3, o Brasil surpreendeu no masculino vencendo na estreia 22-13 a República Dominicana e depois com 20-19 sobre os americanos! Já no feminino, perderam na estreia de virada 16-14 pra República Dominicana, venceram 22-20 a Venezuela e perderam de 21-7 para as americanas. Ainda podem buscar vaga na semi.

O handebol feminino venceu mais uma tranquilamente com fáceis 40-16 sobre Porto Rico e fecha 1ª fase com 3 vitórias e agora enfrenta as americanas na semifinal. Pelo grupo do Brasil, Cuba, que passa em 2º, 28-15 no Canadá. No outro grupo, Argentina 27-17 nas dominicanas e EUA 29-11 sobre o Peru.

Brasil já garantiu duas medalhas no boxe. Keno Machado venceu canadense nos 81kg e já está nas semifinais. Jucielen Romeu derrotou atleta da Nicarágua ainda no 1º round por decisão do árbitro nos 57kg e também já está na semi. Já Cosme Nascimento pegou cubano no +91kg e perdeu.

Por muito pouco Natasha Figueiredo não foi bronze no levantamento de peso. Nos 49kg, ela ficou em 4º no arranco com 80kg, mesma marca da dominicana Santa Cotes, que levantou esta marca antes, por isso ficou em 3º. Aí no arremesso, houve um problema da comissão técnica do Brasil, que não pediu pra subir o peso e a Brasil bobeou e perdeu a 1ª tentativa. Aí ela fez 96kg na 2ª tentativa e precisava de 98kg na 3ª pro bronze, já que a dominicana já tinha encerrado, mas não conseguiu e ficou em 4º com 176kg no total. Ouro para a outra dominicana da prova, Beatriz Piron, com 193kg no total. Nos 61kg masculino, dobradinha colombiana com o ouro indo para Francisco Mosquera com 170kg, e nos 67kg ouro pro mexicano Jonathan Muñoz com 168kg.

A cubana Laina Pérez venceu a 1ª final do tiro, na pistola de ar 10m feminino, com 237,1 pontos na final contra 234,7 da equatoriana Andrea Pérez e as duas conquistam vaga olímpica. Melhor na quali, a uruguaia Julieta Mautone terminou em 4º. Thais Moura foi 15ª na quali e Rachel de Castro 18ª.

Quadro de Medalhas após o 1º dia em Lima-2019

Captura de Tela 2019-07-28 às 11.26.51

Medalhas do Brasil:

Dia Ouro Prata Bronze Total
Dia 1 2 3 3

8

Por esporte:

Esporte Ouro Prata Bronze Total
Triatlo 1 2 0 3
Patinação Artística 1 0 1 2
Taekwondo 0 1 1 2
Ginástica Artística 0 0 1 1

 

Mundial de Taekwondo – Dia 3

O segundo dia de finais trouxe mais um ouro ao Irã, a primeira medalha sul-coreana e os brasileiros sem vencer.

74kg masculino

Golpe da vitória do iraniano Masoud Hajizavareh. Foto: WTF/Divulgação

O iraniano Masoud Hajizavareh venceu suas 6 lutas e se sagrou campeão mundial da categoria, dando o 2º ouro ao seu país em 2 provas masculinas disputadas. Campeão nos Jogos Asiáticos ano passado, ele eliminou nas 4as o favorito mexicano Uriel Adriano, que defendia o título mundial na categoria, por 14-4.

Na semifinal, o iraniano venceu sua luta mais apertada, com 6-5 sobre o russo Albert Gaun. Na final, ficou com o ouro com 9-7 sobre o uzbeque Nikita Rafalovich. Completou o pódio Ismael Coulibaly, do Mali, bronze no Mundial de 2011. Aliás, uma coisa muito legal do taekwondo é essa distribuição de medalha para muitos países, com pouca tradição em outros esportes. O brasileiro Henrique Moura caiu logo na estreia, por 8-6 para Rostand Kiki, do Benin.

49kg feminino

Ha Min-ah celebrando o título. Foto: WTF/Divulgação

 

A primeira medalha da potência sul-coreana veio com o ouro de Ha Min-ah nesta prova que é olímpica. Sem ser cabeça de chave, Ha venceu por 4-3 na final ninguém menos que a atual bicampeã olímpica, a chinesa Wu Jingyu. A chinesa, aliás, derrotou ainda nas 8as a favorita e cabeça 1, a croata Lucija Zaninovic, por 9-2.

A coreana ainda derrotou nas 4as a jordaniana Dan Haidar, vice-campeã mundial em 2013. A tailandesa Chanatip Sonkham, campeã mundial em 2013, perdeu nas 8as para peruana. A brasileira Talisca Reis perdeu logo na estreia por 1-0 para a eslovena Ana Petrusic.

Resumo do fim de semana

Mundial Juvenil de Judô

Disputado em Miami, o Mundial juvenil de judô reuniu 518 judocas de 72 países e o Brasil voltou para casa com 3 medalhas. Rafael Macedo foi o único que ficou com a medalha de ouro. Favorito na categoria dos 81kg e cabeça de chave número 1, Rafael venceu na final o russo Mikhail Igolnikov, após uma projeção que o rendeu um yuko e após uma imobilização até o ippon.

A equipe brasileira ainda conseguiu uma medalha de prata com Larissa Freitas nos 44kg, que perdeu na final para a japonesa Hitomi Sakaguchi, e um bronze com Ricardo Santos Júnior nos 66kg. Jéssica Pereira (52kg) e Danielle Oliveira (63kg) perderam nas disputas de bronze e terminaram em 5º e Lincoln Neves (73kg) terminou em 7º. Nas provas por equipe, o Brasil perdeu tanto no masculino como no feminino na disputa do bronze e terminou em 5º.

O Japão foi absoluto vencendo 7 categorias individuais das 16 e levou ainda os dois ouros por equipe. Destaque para Ami Kondo, campeã mundial adulta e que venceu suas 5 lutas por ippon. As outras 9 categorias individuais foram vencidas por judocas de 9 países diferentes. Com essas 3 medalhas, o Brasil agora soma 54 medalhas em Mundiais Sub-21, sendo 12 ouros, 15 pratas e 27 bronzes.

Pan de Tiro com Arco

Disputado em rosario, Argentina, o Pan de tiro com arco foi o primeiro torneio qualificatório para os Jogos Pan-Americanos.

Com um Marcus Vinícius D’Almeida cansado após um ano longo e extenuante e longe do ideal, o Brasil não conseguiu classificar equipe completa ainda para o Pan. Com um 5º lugar por equipe na classificatória tanto no masculino como no feminino, o Brasil precisou disputar uma chave específica para qualificar para o Pan de Toronto. No feminino, Ane Marcelle dos Santos chegou a final contra Larissa Rodrigues e já deram duas vagas para o Brasil, que completou a equipe quando Ana Machado ficou em 6º. Sarah Nikitin decepcionou ficando muito longe das primeiras colocadas.

No masculino, Daniel Xavier ficou em 5º e Bernardo Oliveira (foto) venceu um combate de repescagem e deram duas vagas para o Brasil no masculino. Para enviar equipe completa, precisa conseguir uma vaga extra em torneio em março na República Dominicana, que dará mais 4 vagas por gênero.

Nas disputas do Pan em si, a única medalha nas provas adultas veio com um bronze da Ane Marcelle, vencendo por 7-1 a mexicana Alejandra Valencia pela disputa do bronze. Marcus caiu ainda nas 8as. Por equipe, o Brasil perdeu nas 4as tanto no masculino como no feminino. A Colômbia venceu as provas por equipe no masculino e no feminino tanto no arco recurvo (o olímpico) como no composto. No individual, Khatuna Lorig (USA) e Jake Kaminski (USA) ficaram com o ouro.

Marcus e Ane Marcelle se recuperaram e ficaram com o ouro nas duplas mistas adulta, vencendo a Venezuela nas flechas de desempate. O Brasil ainda venceu as seguintes medalhas: ouro – Ane Marcelle no juvenil feminino, Isabella Bergantin no cadete feminino, Isabella e Marcelo Costa Filho nas duplas mistas cadete; prata – cadete feminino por equipe e bronze – composto masculino por equipe, Marcus no individual juvenil, Larissa Rodrigues no juvenil feminino,

Outros Esportes

– Na esgrima, brasileiros apenas na espada feminina, em Legnano. Amanda Simeão e Cleia Guilhon foram as melhores brasileiras, empatadas, na longínqua 136ª posição. A vitória ficou com a russa Anfisa Pochkalova. Por equipe, Brasil em 19º e a Estônia;

Cazuo Matsumoto disputou a Copa do Mundo de tênis de mesa em Dusseldorf com os melhores do mundo. Na primeira fase, ele perdeu suas duas partidas por 4-1 para Tiago Apolonia (POR) e Sharath Kamal Achanta (IND) e foi eliminado. O título foi para o campeão olímpico Zhang Jike (CHN), que venceu Ma Long (CHN) por 4-3 com 12-10 no 7º set. Após o título, Zhang chutou as grades divisórias na comemoração e, por isso, o júri decidiu manter o título, mas ele não venceu a premiação em dinheiro de US$45.000,00. O vídeo está abaixo e o chute está por volta dos 3min20s.

– Nenhum brasileiro disputou a Final da Copa do Mundo de Tiro, em Gabala, Azerbaijão, com 170 atiradores de 39 países, só a nata. A maior surpresa foi o 4º lugar do Yang Haoran (CHN) no rifle de ar 10m masculino. O líder do ranking e campeão de quase tudo em 2014 fica fora do pódio pela 1ª vez no ano. A Rússia venceu 5 provas das 15 olímpicas e a China ficou com 14 medalhas no total. Destaque pro Leonid Ekimov (RUS) que venceu a pistola fogo rápido 25m com 35 pontos igualando o recorde mundial. Resultados completos aqui.

– Nenhuma medalha brasileira no Grand Prix de taekwondo em Manchester. Talisca Reis (49kg) foi a mais perto, chegando às quartas, onde perdeu no golden point para francesa. Com 2 ouros e 2 bronzes, o Irã foi o melhor da competição.