Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude – Lausanne-2020

É ano olímpico! Mas antes de Tóquio, teremos os Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude, que começaram com a Cerimônia de Abertura nesta quinta-feira, na cidade suíça de Lausanne!

Esta será a 3ª edição (já tivemos Innsbruck-2012 e Lillehammer-2016), e disparado a maior de todas! Serão quase 1.800 atletas de 79 países disputando 81 eventos em 16 modalidades. Em 2016, para efeito de comparação, foram aproximadamente 1.100 atletas de 71 países em 70 eventos de 15 modalidades.

Entre as novidades desta edição temos a inclusão do montanhismo em esqui, das provas de Big Air (tanto para snowboard quanto para esqui), o luge de duplas femininas e o combinado nórdico feminino. Com essas inclusões, o programa está idêntico para os dois gêneros!

Pira olímpica foi acesa nesta quinta-feira na Suíça

Serão 13 dias de disputas em 3 sedes: Lausanne (cerimônias, hóquei, short track, patinação artística), Jura (cross-country, biatlo, combinado nórdico e saltos) e os Alpes, com competições em lugares clássicos dos esportes de inverno. St. Moritz, que já sediou duas Olimpíadas de Inverno e 3 Mundiais de esqui alpino, recebe as provas de trenó e a patinação de velocidade.

Brasil em Lausanne

O Brasil conta com sua maior equipe da história no YOG, com 12 atletas. Por pouco não superam os 13dos Jogos de Sochi-2014.

Assim como em 2016, o Brasil classificou a equipe mista de curling. Estamos no Grupo B com China, Dinamarca, Alemanha, Hungria e Suíça. Um bom nome para ficar de olho é o de Noah Bethonico, que disputa o snowboard cross. Em abril de 2019 ele obteve o ótimo 18º lugar no Mundial Junior e ainda conseguiu boas classificações em provas menores, aparecendo em 109º no ranking mundial.

No skeleton, o Brasil conta com Lucas Oliveira e Larissa Brito, que podem conseguir uma boa classificação também. Assim como Gustavo Ferreira, no monobob masculino. A delegação ainda conta com a equipe de cross-country: Rhaick Bomfim, Manex Silva, Taynara da Silva (que também disputa o biatlo) e Eduarda Ribera.

Prévia olímpica

Primeiro contato desses jovens atletas com uma Olimpíada, o YOG tenta crescer e se manter como uma prévia olímpica, embora não tenha ainda a divulgação e a transmissão maciça que uma Olimpíada tem.

Apenas 4 atletas na história venceram medalhas de ouro em YOG de Inverno e em Olimpíadas de Inverno:

– Lim Hyo-jun (KOR): ouro nos 1.000m masculino no Short Track em Innsbruck-2012 e dos 1.500m em Pyeongchang-2018

– Shim Suk-hee (KOR): ouro nos 500m e nos 1.000m feminino no Short Track em Innsbruck-2012 e ouro nos revezamentos 3.000m em Sochi-2014 e em  Pyeongchang-2018

– Andreas Wellinger (GER): vitória nos saltos com esqui por equipes em Innsbruck-2012 e dois ouros olímpicos, no Large Hill por equipe em Sochi-2014 e no Normal Hill individual em Pyeongchang-2018

– Chloe Kim (USA): ouro no halfpipe e nos slopestyle do snowboard em Lillehammer-2016 e ouro praticamente sem concorrentes no halfpipe em Pyeongchang-2018

Medalhistas em Lillehammer-2016 que medalharam em Pyeongchang-2018:

Chloe Kim (USA) – Snowboard – Ouro no halfpipe e no slopestyle no YOG e ouro no halfpipe em Pyeongchang

Kim Min-seok (KOR) – Patinação de Velocidade – Ouro nos 1.500m e na saída em massa masculina no YOG e prata na perseguição por equipes e bronze nos 1.500m em Pyeongchang

Madeleine Egle (AUT) – Luge – Bronze no YOG e bronze no revezamento misto em Pyengonchang

Hwang Dae-heon (KOR) – Short Track – Ouro nos 500m e 1.000m masculino no YOG e prata nos 500m em Pyeongchang

Shaoang Liu (HUN) – Short Track – Bronze nos 1.000m masculino no YOG e ouro no revezamento 5.000m em Pyeongchang

 

Antes dos Jogos, o COI confirmou a data do YOG de verão de 2022, que serão em Dakar, no Senegal, entre 22 de outubro e 9 de novembro. Além disso, decidiu incluir dois novos esportes na disputa: o Baseball5 e o Wushu. O Baseball5 é uma adaptação do baseball para equipes mistas, sem bastão e sem arremessador e o Wushu é mais conhecido mundialmente como kung-fu. Também ficou determinado que a Província de Gangwon, na Coreia do Sul, receberá o YOG de Inverno de 2024.