Natação encerra ano muito bem

Semana meio complicada de tempo, mas hoje de folga tentando tirar o atraso do blog!

No último sábado foram encerrados os dois últimos torneio da natação do ano, o Brasileiro Sênior e o Torneio Open, que são realizados ao mesmo tempo, o primeiro pela manhã no formato de eliminatórias apenas para sênior, e o segundo com finais a tarde. Foi a primeira de duas chances de conseguir índices para o Mundial de Kazan.

Foi uma chuva de índices para o Mundial e tempos muito bons para a última competição do ano.

Novamente o destaque foi Etiene Medeiros (foto)! Campeã mundial e recordista mundial em piscina curta dos 50m costas há duas semanas, Etiene conseguiu dois índices para Kazan, vencendo os 50m costas com o tempaço de 27.37, recorde sul-americano, melhor tempo do mundo no ano e perto do recorde mundial de 27.06 de uma chinesa. Etiene fecha o ano como líder do ranking mundial nos 50m costas em piscina curta e longa! Além disso, no último dia, ela fez 24.74 nos 50m livre, novo recorde sul-americano! Graciele Hermann com 24.87 e Lorrane Ferreira com 25.20 também fizeram índice, mas só duas podem ir!

A equipe feminina fez mais 4 índices. O torneio marcou a volta de Joanna Maranhão à seleção feminina, a nadadora brasileira mais completa da história. Joanna fez índices nos 200m medley com 2:13.40 e nos 400m medley, com 4:41.00! Na prova longa, ela chega bem perto do seu recorde brasileiro de 4:40.00, o mais antigo do Brasil, estabelecida na final olímpica de Atenas. Nos 100m borboleta, foram duas atletas com índice: Daynara de Paula com 58.36 e Daiane Dias com 58.49.

No masculino, foram vários índices. César Cielo fez nos 50m e 100m livre e nos 50m borboleta. Mas o mais rápido do torneio foi Bruno Fratus, com os melhores tempos nos 50m livre (21.41) e nos 100m livre (48.57). Thiago Pereira ficou fora do Mundial de curta, mas já se garantiu na Rússia em duas provas, 100m borboleta e 200m medley (belo tempo de 1:57.23).

5 ouros em Doha, Felipe França fez a lição de casa e se garantiu nos 50m peito (27.04) e nos 100m peito (1:00.43), mas o melhor tempo da prova curta foi de João Gomes Jr com 26.89 (o WR é 26.62). Leonardo de Deus vem se firmando na seleção e cada vez com mais chances de medalha (depois da prata na Pan-Pacífico). Léo fez 3:50.37 nos 400m livre, novo recorde brasileiro e a 0.36 do sul-americano, e também 1:56.93 nos 200m borboleta, sua especialidade.

Completam os índices Nicholas Santos (23.01 nos 50m borbo), Guilherme Guido (53.73 nos 100m costas), Henrique Rodrigues (1:59.89 nos 200m medley) e Thiago Simon (2:10.58 nos 200m peito).

A última chance de se garantir em Kazan será em abril, no Maria Lenk e muita coisa ainda vai acontecer, pois muitos nomes fortíssimos ficaram sem índice.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s