Jogos Pan-Americanos Lima-2019 – Final

E o Pan chegou ao fim nesse último domingo com mais algumas medalhas pro Brasil, um ouro inédito pro Paraguai e a melhor campanha brasileira da história!

Judô

Captura de Tela 2019-08-13 às 23.45.02

Mayra Aguiar. Foto: COB

O único ouro brasileiro no último dia do Pan veio com a campeã mundial Mayra Aguiar, na categoria 78kg. Ela venceu nas 4as americana por ippon com 1min22s  precisou de apenas 27s na semifinal contra venezuelana. Na final contra a cubana Kaliema Antomarchi, Mayra teve dificuldades, precisando ir até o golden score, onde, após 2min10s, finalmente conseguiu o ippon e o ouro que nunca tinha conquistado.

Beatriz Souza foi surpreendida na semifinal dos +78kg feminino por venezuelana. Favorita, a brasileira desapareceu da luta e perdeu. Na disputa do bronze, venceu nicaraguense por ippon. David Moura também foi bronze no +100kg, após levar ippon no golden score do cubano Andy Granda na semifinal, mas vencendo por ippon o americano Ajax Tadehara na disputa do bronze.

Karatê

Captura de Tela 2019-08-13 às 23.45.16

Douglas Brose. Foto: COB

Duas finais e duas pratas. Hernani Venâncio virou luta na semifinal contra guatemalteca por 4-2, mas na decisão perdeu pro americano Thomas Scott nos 75kg. Favorito ao ouro, o bicampeão mundial Douglas Brose sobrou na semifinal com 8-4 em venezuelano, mas foi superado por 2-0 pelo chileno Joaquin Gonzalez na decisão dos 60kg. Esta foi a última medalha do Time Brasil em Lima. Outro favorito era Vinicius Figueira, que caiu na semifinal dos 67kg por 7-4 para o chileno Camilo Velozo.

Tiro com Arco

Captura de Tela 2019-08-13 às 23.44.50

Marcus Vinícius D’Almeida. Foto: COB

Marcus Vinícius D’Almeida e Bernardo Oliveira se enfrentaram na semifinal individual, já garantindo Brasil na final. Mais cedo, tivemos a vitória dos Estados Unidos nas duplas mistas com 5-3 sobre a Colômbia. O título das mistas dava uma vaga olímpica no masculino e uma no feminino pro país campeão, só que os EUA já tinham uma vaga no masculino conquistada no Mundial e essa vaga foi realocada pro torneio individual, que agora distribuiria duas. Ou seja, independente do resultado, o Brasil já tinha uma vaga para Tóquio.

Em um belo duelo, Marcus venceu Bernardo por 7-3 e se garantiu na final, a 1ª do Brasil na história do Pan. Na disputa do bronze, Bernardo não fez uma boa prova, falhando geralmente na 3ª flecha dos sets e perdeu pro canadense Eric Peters por 7-1. Na decisão, Marcus Vinícius até atirou bem, mas o canadense Crispin Duenas foi levemente melhor. Nos dois primeiros sets fez 29-28 e abriu 4-0. O brasileiro fez 28-26 e diminuiu para 4-2, mas nos dois sets seguintes empataram em 28-28 e o ouro foi pro canadense por 6-4. A mexicana Alejandra Valencia foi ouro no feminino com 7-3 na final sobre a americana Khatuna Lorig.

Outros Esportes

Dois ouros equatorianos nas Marchas de 50km. Claudio Villanueva venceu no masculino com 3:50:01, enquanto Caio Bonfim acabou em 4º com 3:57:54. Apenas 5 homens terminaram a prova. No feminino, vitória de Johana Ordñez com 4:11:12. Viviane Lyra foi 4ª com novo recorde brasileiro 4:22:46.

Fabrizio Zanotti fez história ao vencer o 1º ouro paraguaio na história dos Pans. Ele, o guatemalteca Jose Manuel Toledo e o chileno Guillermo Pereira empataram com 269 tacadas no total, mas Zanotti se saiu melhor no desempate para vencer. A americana Emilia Migliaccio foi ouro no feminino com 276 tacadas com a paraguaia Julieta Granada em 2º com 280. Por equipes, ouro pro time americano com 544, seguido do Paraguai com 549.

A americana Hannah Roberts foi ouro no BMX Freestyle com 86,67 em sua melhor passagem. No masculino, ouro pro venezuelano Daniel Dhers com 88,50 pontos.

Captura de Tela 2019-08-13 às 00.15.30Captura de Tela 2019-08-13 às 00.15.44

Medalhas do Brasil:

Dia Ouro Prata Bronze Total
Dia 1 2 3 3 8
Dia 2 2 1 2 5
Dia 3 4 2 8 14
Dia 4 3 2 4 9
Dia 5 1 2 1 4
Dia 6 0 2 5 7
Dia 7 3 2 1 6
Dia 8 0 0 3 3
Dia 9 7 2 7 16
Dia 10 1 2 3 6
Dia 11 4 4 2 9
Dia 12 4 4 6 14
Dia 13 5 2 6 13
Dia 14 10 8 9 27
Dia 15 8 5 9 22
Dia 16 1 3 3 7
TOTAL 55 45 71 171

Por esporte:

Esporte Ouro Prata Bronze Total
Natação 11 9 12 32
Atletismo 6 6 4 16
Vela 5 2 2 9
Judô 5 1 4 10
Ginástica Artística 4 4 3 11
Canoagem Slalom 4 0 1 5
Taekwondo 2 2 3 7
Tênis de Mesa 2 2 3 7
Triatlo 2 2 0 4
Hipismo 2 1 2 5
Surfe 2 1 1 4
Boxe 1 3 2 5
Karatê 1 2 4 7
Ginástica Rítmica 1 1 3 5
Badminton 1 0 4 4
Canoagem Velocidade 1 0 2 3
Patinação Artística 1 0 1 2
Tênis 1 0 1 1
Handebol 1 0 1 2
Basquete 1 0 0 1
Levantamento de Peso 1 0 0 1
Ciclismo 0 4 2 6
Esgrima 0 1 2 3
Lutas 0 1 2 3
Remo 0 1 2 3
Boliche 0 1 0 1
Tiro com Arco 0 1 0 1
Pólo Aquático 0 0 2 2
Tiro 0 0 2 2
Esqui Aquático 0 0 1 1
Pelota Basca 0 0 1 1
Pentatlo Moderno 0 0 1 1
Vôlei de Praia 0 0 1 1
Saltos Ornamentais 0 0 1 1
Vôlei 0 0 1 1
TOTAL 55 45 71 171

Vinícius Figueira é prata no Mundial de Karatê

O karatê fará sua estreia olímpica em Tóquio e os japoneses mostraram em Madri que devem fazer bonito em casa daqui a 2 anos.

Captura de Tela 2018-11-13 às 00.13.31

Vinicius Figueira (de vermelho) na final contra o francês Steven Dacosta. Foto: Abelardo Mendes Jr/rededoesporte.gov.br

Eles saíram com 4 ouros e 10 medalhas no total, mas apenas 1 dos ouros foi em categoria olímpica. Ryo Kiyuna venceu a final do kata masculino contra o espanhol Damian Quintero na final que deve ser repetida em Tóquio, levando seu 3º ouro seguido na prova. Já no Kata feminina, o ouro foi pra espanhola Sandra Sanchez sobre a japonesa Kiyou Shimizu. No Kata por equipes, o Japão levou os dois ouros, derrotando nas duas finais os donos da casa espanhóis.

No kumite, as coisas foram mais espalhadas. Vinícius Figueira foi o representante do Brasil no pódio dos 67kg masculino e está muito perto da vaga olímpica. Atual 2 do mundo, venceu sua 2ª medalha em Mundiais (foi bronze em 2014) ao perder a final pro francês Steven Dacosta por 6-5 numa luta muito disputada. O brasileiro abriu 3-0 com um ippon, mas levou o empate. Abriu para 5-3, mas levou a virada no final.

Captura de Tela 2018-11-13 às 00.14.40

Vinicius Figueira. Foto: Abelardo Mendes Jr/rededoesporte.gov.br

Voltando de uma lesão séria e cirurgia, o bicampeão mundial Douglas Brose, nos 60kg, perdeu na 2ª luta, sentindo sua lesão. Prata no Mundial há 2 anos, Valéria Kumizaki caiu logo na estreia dos 55kg. Ninguém repetiu o ouro do último Mundial no kumite individual. Um dos maiores nomes do karatê, o azeri Rafael Aghayev, pentacampeão mundial, foi bronze nos 75kg. Já no kumite por equipes, o Irã no masculino e a França no feminino repetiram o ouro do Mundial de 2016.

27 países ganharam pelo menos uma medalha dos 140 que participaram.

Resumo olímpico da semana

Tênis

Duas finais para brasileiros na semana nos circuitos mundiais. Em Houston, Thomaz Bellucci perdeu na final para o americano Steve Johnson por 64 46 76(5). Bellucci teve boas chances de vencer e não conseguiu aproveitar, mesmo quando o adversário se arrastava com câimbras. Foi a 8ª final do brasileiro no circuito, que tem 4 vitórias e 4 derrotas. Se o brasileiro vencesse no 3º set, ele seria o 1º desde 2004 a vencer um título do circuito tendo vencido todos os jogos do torneio por 2 sets a 1.

880x400_noticia_58f2a8fc22704_15-04-2017_20-13-00

No WTA de Bogotá, onde as brasileiras tem se saído bem ultimamente, Beatriz Haddad Maia ficou com o título do torneio de duplas ao lado da argentina Nadia Podoroska. Elas venceram por 63 76(4) a paraguaia Veronica Cepede Royg e a polonesa Magda Linette. Foi o 2º título da carreira da Bia no circuito WTA, repetindo o feito de Bogotá em 2015.

Ciclismo Estrada

podiobra

Os ciclistas brasileiros da Soul Brasil Pro Cycling Team dominaram o pódio da Volta do Uruguai, válida pelo Tour Americano da UCI. Após 10 etapas, Magno Nazaret ficou com o título geral com o tempo de 31h09m09s, seguido de Murillo Affonso a 2min36s e de Flávio Cardoso Santos, a 2min43s.

No feminino, Flávia Oliveira, que compete pela equipe belga Lares-Waowdeals, ficou em 17º lugar na Amstel Gold Race, na Holanda neste domingo, a 1min51s da campeã, a holandesa Anna van der Breggen, com 3:15:57. Flávia ganhou 8 pontos pro ranking mundial e foi a melhor de sua equipe na prova.

Atletismo

Em Taicang, na China, Caio Bonfim venceu a etapa do circuito mundial de marcha. 4º no Rio-2016, Caio completou os 20km em 1:22:16, 3s pior que sua melhor marca do ano estabelecida no início do mês em Portugal. Caio contou com as ausências dos principais nomes chineses da prova, como o campeão olímpico Wang Zhen e o vice Cai Zelin e o campeão olímpico em Londres Chen Ding. Ao mesmo tempo foi disputado o Grand Prix Nacional, vencido por Wang Rui com 1:21:58, mas ele não estava inscrito na prova internacional.

No feminino, Érica de Sena ficou em 4º com 1:31:31, atrás de 3 chinesas, incluindo Xiuzhi Lu, bronze no Rio e vencedora desta prova com 1:31:01.

Nos EUA, Darlan Romani venceu prova de arremesso de peso em Clermont, na Flórida, com 19,79m. No mesmo evento, Cleverson Oliveira foi ouro no lançamento de disco com 55,59m. Paulo André de Oliveira foi 2º colocado no 100m com 10.08, mas com um vento (quase um furacão) de 5,5m/s.

Outros Esportes

– Em tomada de tempo no Clube Pinheiros, destaques para 49.53 nos 100m livre de Gabriel Santos, 27.53 nos 50m peito de Felipe França, 23.01 de Nicholas Santos nos 50m borboleta (a 0.25 do recorde sul-americano), César Cielo com 22.04 nos 50m livre. O tempo nem é tão bom, mas finalmente uma brasileira volta a baixar dos 2:30 nos 200m peito! Pamela Souza fez 2:29.73.

– Ex-número 1 do mundo Vinicius Figueira foi 7º na Premier League de Karatê em Rabat, Marrocos. Nos 67kg, ele venceu 3 marroquinos, perdendo para egípcio nas 4as. Ele foi pra repescagem, mas perdeu para tunisiano.Já a vice mundial Valéria Kumizaki caiu logo na estreia dos 55kg para turca.

– Na 3ª etapa do circuito mundial feminino de surfe, Silvana Lima ficou em 9º lugar no Rip Curl Pro, na Austrália. Ela está em 14º no geral após 3 das 10 etapas.

Mundial de Karatê – Dia 4

Num sábado bem movimentado em Linz, 12 pódios individuais foram definidos no Mundial.

102916_wc_04_02

Emilie Thouy na final contra a brasileira Valeira Kumizaki

Nos 55kg feminino, Valéria Kumizaki disputou a final contra a francesa Emilie Thouy, mas não foi páreo para a sua rival. A francesa dominou o combate, vencendo por 2-0 para ficar com o ouro. Foi a 15ª medalha da história do Brasil em mundiais de Karate e a 1ª de uma mulher desde o Mundial de 2004. Campeã europeia e dos Jogos Europeus em 2015, Thouy melhora da prata do último mundial.

Nos 50kg, a francesa Alexandra Recchia venceu por 5-3 a japonesa Miho Miyahara, enquanto nos 61kg, a francesa Lucie Ignace perdeu de 2-0 para a espetacular egípcia Giana Lotfy, que está há mais de 2 anos invicta e faturou o bicampeonato mundial. Para a festa da casa, Alisa Büchinger levou o ouro nos 68kg ao arrasar por 6-1 a dinamarquesa Katrine Pedersen. A japonesa Ayumi Uekusa, bronze nos 2 últimos mundiais, venceu por 2-0 a grega Eleni Chatziliadou para levar o ouro na categoria acima de 68kg.

No masculino, Vinicius Figueira perdeu a disputa do bronze nos 67kg para o venezuelano Andres Madera por 2-0 e não repetiu a medalha de 2014. O ouro ficou com o inglês Jordan Thomas ao arrasar o húngaro Yves Tadissi na final por 8-0. Nos 60kg, o iraniano Amir Mehdizadeh venceu tranquilamente por 9-1 o holandês Geoffrey Berens para levar seu 2º título mundial. Berens perde sua 2ª final seguida. Fez falta o brasileiro Douglas Brose, finalista nos últimos 3 mundiais e pódio nos últimos 4.

Rafael Aghayev (AZE) rumo ao 5º título mundial

Rafael Aghayev (AZE) rumo ao 5º título mundial

Um dos maiores caratecas da atualidade, o azeri Rafael Aghayev venceu seu 5º título mundial na categoria té 75kg ao bater na fina o egípcio Omar Abdelrahman de virada por 4-1. Ryutaro Araga ficou com o ouro nos 84kg ao derrotar na final o azeri Aykhan Mamayev por 5-0. E na categoria acima de 84kg, o ouro ficou com o iraniano Sajad Ganjzadeh, que venceu por decisão dos árbitros após 3-3 o marroquino Achraf Ouchen.

Nas finais do kata, dobradinha japonesa com Kiyou Shimizu vencendo por unanimidade no feminino com 5-0 sobre a egípcia Sarah Assem e Ryo Kiyuna também com 5-0 sobre o espanhol Damian Quintero. Ambos faturaram o bicampeonato mundial.

No kumite por equipes feminino, a equipe da França venceu a Espanha por 2-0 para ficar com o ouro. Foi a 4ª final seguida de mundial com a equipe francesa, que venceu em 2010 e 2012, mas perdeu pro Egito em 2014. Na equipe, destaque para Alexandra Recchia, ouro um pouco mais cedo nos 50kg, e Lucie Ignace, prata nos 61kg. Campeã mundial dos 55kg sobre a brasileira Valéria Kumizanki, Emilie Thouy não fez parte da equipe. Os bronzes foram para Egito e Estados Unidos.

Mundial de Karatê – Dia 2

No complemento das eliminatórias individuais, dois brasileiros chegaram às disputas de medalha, mas um campeão mundial ficou pelo caminho.

Vice líder do ranking e 3 ouros na temporada no circuito mundial, Valéria Kumizaki chegou à final da categoria até 55kg. A brasileira iniciou a campanha vencendo dominicana por 1-0, depois 5-0 em eslovaca, 2-0 em uzbeque e 4-2 na italiana Sara Cardin, nada menos que a número 1 do mundo, num precoce confronto ainda nas 4as. Na semi, fez 3-2 na japonesa Sara Yamada, se classificando para sua primeira final de mundial! Valéria foi campeã mundial juvenil em 2005 e vai pegar na final a forte francesa Emilie Thouy, prata no último mundial.

Giana Lotfy (EGY-esquerda)

Giana Lotfy (EGY-esquerda)

Nos 50kg feminino, Aline de Paula venceu sua 1ª luta com 5-1 sobre marroquina, mas perdeu nas 8as para a malaia Shree Segaran por decisão dos árbitros após 0-0. Como Segaran perdeu na semi, a brasileira não foi pra repescagem. A final da categoria será entre a francesa Alexandra Recchia, campeã mundial em 2012, e a japonesa Miho Miyahara. Nos 61kg, Maike de Oliveira perdeu na estreia para iraniana por 2-0. Disputam a final da categoria a egípcia Giana Lotfy, atual campeã mundial e invicta há dois anos, e a francesa Lucie Ignace. Belo aproveitamento francês no dia com 3 finais femininas!

Douglas Brose (esquerda) contra atleta da Nicarágua na estreia

Douglas Brose (esquerda) contra atleta da Nicarágua na estreia

No masculino, a decepção veio nos 60kg. Campeão mundial em 2014, número 1 do mundo, ouro no Pan de Toronto e dono de 2 ouros no circuito mundial deste ano além do título continental, Douglas Brose começou vencendo por 2-0 atleta da Nicarágua e depois venceu por decisão atleta da Letônia após empate em 1-1. Mas nas 8as, Brose empatou com o francês Sofiane Agoudjil em 1-1 e acabou sendo eliminado por decisão dos árbitros. O francês perdeu na semi para o iraniano Amir Mehdizadeh e o brasileiro não foi pra repescagem. O iraniano enfrenta na final o holandês Geoffrey Berens.

Mas nos 67kg, Vinicius Figueira vai brigar por medalha. Campeão do circuito este ano e líder do ranking, iniciou sua campanha vencendo montenegrino por 2-0, mas perdeu logo depois por 8-0 para o inglês Jordan Thomas, que seguiu vencendo até garantir a vaga na final contra o húngaro Yves Tadissi. O brasileiro, assim, foi pra repescagem, passando por austríaco, por português e por marroquino e vai disputar o bronze contra o venezuelano Andres Madera, tentando repetir a medalha do último mundial.

Nas disputas do kata por equipe, o Brasil venceu a estreia no masculino a Índia, mas perdeu pra Croácia na 2ª rodada. No feminino, venceu Romênia e Irã, mas perdeu nas 8as para a Espanha. Na repescagem, o Brasil caiu para o Egito. Repetindo as provas individuais, o Japão está nas duas finais e enfrentará a Espanha no feminino e a França no masculino.

Resumo do fim de semana

Karatê

14441078_1783815278528380_271895983850828646_n-960x576

Pódio dos 60kg, com ouro para Douglas Brose

Duas medalhas na etapa de Hamburgo da Liga Premier de karatê. Campeão mundial e pan-americano e número 1 do mundo na categoria até 60kg, Douglas Brose venceu 6 lutas para levar  ouro na sua categoria, seu 3º ouro seguido no circuito. Na final, fez 3-0 no azeri Firdovsi Farzaliyev.

Também número 1 do mundo, mas nos 67kg, Vinícius Figueira ficou com a prata, perdendo na final por 4-0 para o egípcio Magdy Hanafy. 2º ouro no circuito do Vinícius esse ano.

Baseball

2013 World Baseball Classic Pool A - Team Brazil v. SoftBank Hawks

Tentando repetir 2013, a equipe brasileira foi a Nova York disputar o último qualificatório pra principal competição do esporte, o World Baseball Classic. Na competição anterior, o Brasil se classificou e fez jogos duríssimo contra o Japão, China e Cuba.

Na estreia, o Brasil arrasou o Paquistão por 10-0, mas na semifinal perdeu por 1-0 para Israel. A equipe brasileira conseguiu 3 rebatidas, mas não pontuou. Foi para a repescagem, mas perdeu para a Grã-Bretanha por 4-3. Vale ressaltar que o Brasil teve 12 rebatidas contra apenas 6 dos britânicos e mesmo assim foi derrotado.

Hipismo

A equipe brasileira ficou na 9ª posição da Copa das Nações de saltos em prova em Barcelona. Na 1ª rodada, mesmo com Rodrigo Pessoa e Pedro Veniss zerando, o Brasil ficou em 9º, graças a 2 faltas de Stephan Barcha e 3 de Felipe Amaral, ficando de fora da final.

Ainda assim, a equipe voltou o domingo pra Challenge Cup e ficou com o título. Pedro zerou, Rodrigo fez uma falta, Yuri Mansur fez 2 e Stephan foi eliminado. Mesmo com 12 pontos, venceram esta prova que contou apenas com os não classificados pra final. A vitória da prova principal ficou com a Alemanha, que venceu o desempate sobre a Grã-Bretanha.

 

Golfe

O campo olímpico de golfe recebeu sua 1ª competição importante após os Jogos, com o 63º Aberto do Brasil, que faz parte do Tour Latino-Americano da PGA. O argentino Jorge Fernandez-Valdes venceu o torneio com 280 tacadas, 4 abaixo do par do campo. O canadense Corey Conners, o americano Brad Hopfinger e o chileno Guillermo Pereira empataram em 2º.

Apenas dois brasileiros passaram pelo corte. Rodrigo Lee fez uma péssima primeira rodada, com 7 acima do par, mas uma ótima 3ª, com 4 abaixo. No total, terminou em 17º com 4 acima. Rafael Becker foi o outro a passar, terminando em 32º com 9 acima.

Alexandre Rocha disputou a penúltima etapa do Web.com Tour, a 2ª divisão do PGA, mas não passou no corte, ficando a 5 tacadas de avançar.

Outros Esportes:

Thiago Monteiro, do tênis, foi vice no challenger de Santos de tênis, perdendo de 64 76(5) para o argentino Renzo Olivo. Com o resultado, Thiago subiu para 87º no ranking mundial com 649 pontos, se aproximando de Thomaz Bellucci, atual 81º com 675.

Thiago Monteiro, do tênis de mesa, disputou o Aberto da Bélgica. Ele venceu duas partidas da chave principal, caindo nas 8as para alemão por 4-0. O indiano Sathiyan Gnanasekaran levou o título masculino. No feminino, vitória da japonesa Yui Hamamoto

8889

Equipe de atletismo Sub-23

– O Brasil conquistou o título no masculino, no feminino e no geral no Sul-Americano de Atletismo Sub-23. Entre os destaques, a vitória de Rodrigo do Nascimento nos 100m com a excelente marca de 10.21, com vento contra de 1,4m/s. Foram 19 ouros, 7 pratas e 9 bronzes no total.

Talita e Larissa vencem a 1ª etapa do circuito brasileiro de vôlei de praia em Campo Grande (MS) com 21-9 21-15 sobre Val e Renata. No masculino, o veterano Ricardo e André Stein venceram com 21-17 21-17 sobre sobre Saymon e Álvaro Filho.