Troféu Brasil – Dia 2

15 finais no sábado e dois recordes de competição em São Bernardo.

Pista

Thiago André liderou do início ao fim para vencer os 1.500m com 3:45.42, muito acima do índice e muito melhor que o tempo do ouro olímpico no Rio (lembrando que esta foi a final mais fraca dos Jogos). Nos 400m, Geisa Coutinho levou no feminino com 51.97 (abaixo do índice de 52.10) e Lucas Carvalho no masculino com 45.84 (índice é 45.50). Nos 100m com barreiras feminino, Fabiana Moraes venceu com 13.26 (+0,2m/s).

9298

Altobeli da Silva

O finalista olímpico Altobeli da Silva venceu os 3.000m com obstáculos com 8:26.06, baixando do índice de 8:32 e batendo o recorde do campeonato. Na versão feminina, Tatiane da Silva venceu com altos 10:22.00. O B3 Atletismo venceu o revezamento 4x100m masculino com 39.92 e o Pinheiro o feminino com 43.55.

Nas marchas de 20km, o 4º colocado no Rio-2016 Caio Bonfim venceu pela 5ª vez seguida a prova no Troféu Brasil com 1:21:25, recorde do troféu. Érica de Sena vence pela 7ª vez seguida com altos 1:37:34.

Campo

O destaque no campo foi Darlan Romani no arremesso de peso. Ele não chegou perto da espetacular marca da semana passada, mas venceu com 20,56m, quase 1m melhor que o 2º colocado. No disco feminino, Andressa de Morais ficou com o ouro com 58,57m.

Jefferson Santos venceu o decatlo com 7.776 pontos. Final bem fraca do salto em distância masculino: Paulo Sérgio Oliveira fez 7,77m para ficar com o ouro, mesma marca de Tiago da Silva. Mas nos critérios de desempate, Paulo Sérgio obteve um 2º melhor salto (7,64m contra 7,60m). Na prova feminina, Eliane Martins venceu com 6,69m, ficando a 6cm do índice pro Mundial.

Anúncios

Troféu Brasil de Atletismo – Dia 1

Começou nesta quinta em São Bernardo do Campo o Troféu Brasil de Atletismo, que definirá a seleção pro Sul-Americano, além de valer índices pro Pan, Mundial de Pequim e pro Rio-2016! E ele já começou com resultados excepcionais!

100m

O nome do dia foi Vitor Hugo dos Santos! Vice-campeão mundial dos 200m no Mundial de Menores em 2013, Vitor vem mostrando uma evolução espetacular. Depois de bater o recorde brasileiro juvenil nos 100m há 3 semanas, ele melhorou a marca duas vezes hoje! Nas eliminatórias, fez 10.26 e bateu o recorde sul-americano juvenil. Mas o melhor tempo foi de José Carlos Moreira, o Codó, com 10.24. Bruno Lins fez 10.27. Já na grande final, Vitor, que tem 19 anos, venceu com 10.22, melhorando novamente o recorde! Ainda ninguém conseguiu o índice pro Mundial de 10.16.

Rosângela Santos vencendo os 100m. Foto: Wagner Carmo/CBAt

Na prova feminina, foi dia da Rosângela Santos. 11.14 nas eliminatórias e ouro na final com bons 11.08, batendo seu recorde pessoal nas duas vezes! Ana Cláudia Santos, que já fez 11.01 este ano, decepcionou em 2º com 11.36, mas fez 11.28 nas eliminatórias. Amabas obtivera índice olímpico!

10.000m

Tatiele de Carvalho. Foto: Carol Coelho/CBAt

Sem o Marílson na disputa, Giovani dos Santos venceu com 28:39.54, melhor tempo de um brasileiro em mais de 2 anos. A prova já valia para índice olímpico, que é 28:00.00. No feminino, vitória de Tatiele Carvalho com 33:43.93, a milhas do índice olímpico de 32:15.00.

Lançamento do Martelo

Wagner Domingos é outro que vem crescendo bastante nos últimos anos. Na quali, sobrou com 72,07m no 1º lançamento. Na final, seus 4 lançamentos válidos foram acima de 70m, vencendo com bons 73,66m. O índice para o Mundial é de 76,00m e ele tem até 25 de julho para obtê-lo. Seu recorde brasileiro é de 75,47m. Legal ver mais um com marca acima de 70m, com 70,80m do Allan Wolski (ele tem como PB 71,93).

Na fraca prova feminina, vitória de Carla Michel com 60,25m, muito longe dos 70m necessários pro Mundial.

Outras Provas

Tempo sensacional de Flávia Maria de Lima nas eliminatórias dos 800m feminino! Ela venceu com uns 80m de vantagem com o ótimo tempo de 2:01.41, quase obtendo índice de 2:01.00! O 2º melhor tempo do dia foi 2:09.40.

Após 4 provas do heptatlo, a disputa está acirradíssima! Giovana Cavaleti surpreende com a liderança parcial com 3485 pontos, com Vanessa Spínola com 3484 e Tamara de Sousa com 3479! Ótima prova de 200m da Vanessa com 23.98.

Nas eliminatórias dos 400m, Geisa Coutinho correu novamente abaixo do índice com 51.56 e também já está com nome na lista olímpica. No masculino, Hederson Estefani foi o mais rápido com 45.92. Amanhã, serão mais 14 finais.

Troféu Brasil de Atletismo

Na semana passada, na pista do Ibirapuera, uma das melhores edições do Troféu Brasil de Atletismo, senão a melhor! Vamos ao que de melhor aconteceu.

Dia 1

No 1º dia, na quinta-feira dia 6, apenas 6 finais: lançamento de martelo, 100m e 10.000m, tanto no masculino como no feminino.

A prova mais esperada é sempre os 100m, mas posso dizer que esperava mais o 100m feminino que o masculino… As mulheres correram 3 vezes no dia e Ana Cláudia Silva (foto) e Franciela Krasucki deram show. Neste ano, Franciela igualou o recorde sul-americano e Ana Cláudia bateu o recorde por 2 vezes. Na final, deu Ana Cláudia com ótimos 11s07, seguida de Franciela com bons 11s15. As duas já tinhas índice para o Mundial. Na final masculina, vitória de José Carlos Moreira, com 10s16, seguido de Bruno Lins, com 10s24. Nenhum brasileiro tem índice nesta prova ainda…

Na prova mais longa, os 10.000m, Marilson Gomes dos Santos venceu mais um vez a prova com 28:37.71, também sem índice.

Dia 2

O grande nome do 2º dia foi Keila Costa (foto). Na final do salto triplo, Keila venceu com 14,58m no seu 6º e último salto e novo recorde brasileiro! O recorde anterior era dela mesma, com 14,57m. Ela venceu a prova com mais de 1m de vantagem sobre a 2ª colocada.

No salto com vara masculino, Augusto Dutra confirmou sua ótima fase, vencendo com 5,70m, no recorde da competição. Ele ainda tentou o 5,85m, que seria novo recorde sul-americano e a 2ª melhor marca do ano, mas não conseguiu. Na mesma prova, o campeão mundial juvenil Thiago Braz fez sua melhor marca pessoal em competições com 5,60m.

No heptatlo, a medalhista de bronze no Mundial Juvenil do ano passado, Tamara de Sousa (foto) fez uma boa prova e terminou com 5.814 pontos, 86 a menos que sua marca no Mundial. O seu 1º dia foi excelente com média nas 4 provas superior a 900 pontos. Já no segundo dia, vem suas provas mais fracas e sua médias dessas 3 últimas prova foi pouco superior a 700. Nos 800m, nem chegou aos 600 pontos. No Mundial ano passado ela brigava pelo ouro, mas quase ficou sem medalha por conta de uma prova tão fraca.

No arremesso de peso masculino, uma grande final! Gustavo Mendonça liderava com 18,52m, atingido na 2ª tentativa. Na 4ª, Ronald Julião fez 18,51m. Na última tentativa, o favorito Darlan Romani (foto) vinha em 3º com 18,40m, quando conseguiu 18,53m! Ou seja, 18,53, 18,52 e 18,51 no pódio! Darlan ainda está sem índice e não consegue repetir os 20,48m que conseguiu ano passado.

No lançamento de disco feminino, esperava-se o índice de Andressa de Morais, que fez 58,78m, 2,50m do índice ainda… Nas finais das duas Marchas de 20km, vitórias de Érica Sena (1:33:37) e de Caio Bonfim (1:26:19). Nenhum marchador conseguiu o índice ainda.

Dia 3

O grande destaque do dia (e do Troféu todo): Carlos Chinin (foto)! Bronze no Pan do Rio-2007, Chini bateu o recorde sul-americano do decatlo com ótimos 8.393 pontos! Uma competição excelente onde ele foi o melhor em 7 das 10 provas e foi o 2º melhor nas outras 3. Ele fez sua melhor marca em 5 provas e aparece na 2ª posição nas melhores marcas do ano! Só precisa melhorar um pouco nos lançamentos de disco e dardo, onde fez pouco mais de 700 pontos por prova, contra quase 900 das outras. Este foi o único recorde sul-americano da competição e deu a ele o título de melhor atleta do Troféu.

Outra boa marca do dia foi no lançamento de dardo feminino, onde Jucilene Sales de Lima, que já tinha o índice, venceu com 61,98m, igualando o recorde brasileiro que é de Sueli dos Santos de 2000. No disco masculino, Ronald Julião venceu mais uma vez com 61,62m, 6m melhor que o 2º colocado.

Dia 4

No último dia, pudemos contar com a volta de Fabiana Murer (foto) ao Troféu Brasil, após 2 anos de ausência. E ela não decepcionou, vencendo com 4,73m, 3ª marca do ano! Nos 200m feminino, Franciela Krasucki conseguiu a revanche sobre Ana Cláudia Silva, fazendo 22.76 contra 22.85 de Ana. Com a marca, Franciela agora tem o índice também para os 200m! Na prova masculina, o finalista mundial em 2011 Bruno Lins venceu com 20s33.

Grande prova do salto triplo! Jefferson Sabino venceu com 16,94m no último salto e garantiu seu nome na lista de Moscou! Jonathan Henrique Silva, que esteve em Londres, foi o 2º com 16,84m, apenas 1cm do índice. Jean Rosa foi o 3º com 16,82m, a 3cm do índice!

Radicado no Japão, Mahau Suguimati venceu os 400m com barreiras com 49.59. Ele já tem índice e tem chances de pegar uma final no Mundial. Quem conseguiu o índice, mas não conseguiu foi Matheus Inocêncio, nos 110m com barreiras. Ele venceu com 13.43, abaixo dos 13.45 necessários, mas o vento estava a 2,2m/s, acima dos 2,0 permitidos. Ele vai precisar de outra oportunidade. Aliás, nesta prova já chegamos a ter 4 atletas com índice para Mundiais e Olimpíadas, agora faz tempo que alguém faz um tempo bom.

Outra que ainda está devendo é a finalista olímpica Geisa Coutinho. Ela venceu o arremesso de peso com 17,55m, a pouco mais de 1m do índice ainda.

O que esperar de Moscou

Chances de medalhas são poucas, mas prováveis. Fabiana Murer vai defender seu título mundial, tentando esquecer o vexame de Londres. Mauro Vinícius tem grandes chances no salto em distância, mas para isso vai precisar de uns 8,40m. O revezamento 4x100m feminino pode surpreender. A equipe está ótima, com 3 meninas correndo por volta de 11.10.

Dos já classificados, alguns tem chances de finais (top 8). Augusto de Oliveira vai disputar sua 1ª competição internacional de grande porte e só precisa barrar o nervosismo de estreia. Karla Costa no salto triplo tem a 4ª marca do ano e pode brigar por um Top 5. Ana Cláudia é a mulher que tem melhores chances de final nas pistas nos 100m e nos 200m. Bruno Lins pode brigar novamente por uma vaga na final dos 200m e Carlos Chinin tem chances de bater novamente o recorde sul-americano e brigar por um top 8, que seria espetacular.

Troféu Brasil de Atletismo

Foi disputado até domingo o Troféu Brasil de Atletismo na reformada pista do Ibirapuera. Excelentes resultados, vários índices para o Mundial e para os Jogos Pan-Americanos e algumas voltas por cima!

O Fantasma do doping

Depois daquela imensa confusão há 2 anos no atletismo brasileiro, quando o técnico Jayme Neto foi banido do esporte após vários atletas da equipe Rede Atletismo terem sido flagrados nos exames antidoping, dois desses atletas voltaram da suspensão de 2 anos e conquistaram vitórias e excelentes resultados.

O primeiro foi Bruno Lins (foto). Logo na primeira prova disputada, as eliminatórias dos 100m, ele fez o 2º melhor tempo, com 10.37. Na semifinal, empatou com o melhor tempo, com 10.25, tempo repetido na final, onde levou o ouro na quinta-feira a tarde. Já no sábado de manhã, fez o excelente tempo de 20.16 nas semifinais dos 200m, estabelecendo o recorde do campeonato que era de Robson Caetano, desde 1989. E completou o grande campeonato com 20.21 na final, atingindo índice nos 200m para o Mundial de Daegu, que começa no fim do mês.

O segundo destaque foi a heptatleta Lucimara Silvestre da Silva, bronze no Pan do Rio-2007, que fez a ótima marca de 6.074 pontos, ficando a apensa 2 pontos do seu recorde sul-americano, feito em Pequim-2008. Não conseguiu o índice para o Mundial, mas vai ao Pan, buscando o recorde e o índice olímpico.

Grande marcas e show de recordes

Ana Cláudia Silva (foto acima), de 22 anos, mostrou ser a grande sprinter do Brasil. Venceu os 100m com 11.34 e os 200m com 22.68. Na semifinal dos 200m ela ainda estabeleceu o recorde sul-americano com 22.48, que vinha desde 1999. Ainda completou a trifeta vencendo o Revezamento 4x100m com a sua equipe, a BM&F Bovespa.

Simone Alves da Silva, que já havia surpreendido o atletismo brasileiro ao bater o recorde sul-americano dos 5.000m em maio, nesta mesma pista, venceu os 10.000m e bateu o recorde sul-americano que era de Carmen de Oliveira desde 1993. Com 31:16.56, superou a marca por mais de 30 segundos. Simone também venceu os 5.000m, desta vez “apenas” com o recorde do torneio.

Pra encerrar o torneio, a última prova foi o Revezamento 4x400m feminino, onde a equipe da BM&F venceu com 3:26.68 e estabeleceu o terceiro recorde sul-americano do torneio, e fazendo índice para o Mundial.

Luiz Alberto Araújo fez uma excelente prova do decatlo, terminando com 8.115 pontos, sendo apenas o terceiro brasileiro a superar a barreira dos 8.000 pontos. Apesar de não ter conseguido o índice para o Mundial, ele irá disputá-lo, pois foi campeão sul-americano e fez uma marca melhor que o índice B da IAAF (exatamente 8.000 pontos). Luiz e Simone foram eleitos os melhores atletas do troféu.

Tem que se destacar a grande final dos 800m masculino, onde Kleberson Davide venceu com o ótimo tempo de 1:44.21, novo recorde do torneio. Lutimar Abreu Paes e Fernando Lina da Silva também correram muito bem, e os três fizeram índices para o Mundial. Na final, outros 2 atletas ainda fizeram índice para o Pan.

Top 10 do Mundo

Com as grandes marcas do torneio, 5 brasileiros aparecem entre os 10 do mundo em suas provas:

  • Bruno Lins: 5º nos 200m, com 20.16
  • Revezamento feminino da BM&F: 6º no Rev 4x400m, com 3:26.82
  • Ana Cláudia Lemos: 8ª nos 200m, com 22.48
  • Simone Alves da Silva (foto acima): 8ª nos 10.000m, com 31:16.56
  • Kleberson Davide: 10º nos 800m, com 1:44.21

Além dessas marcas obtidas no Troféu Brasil, outras 4 marcas brasileiras aparecem entre as 10 do mundo, deixando grandes expectativas de muitas finais para o Mundiakl:

  • Fábio Gomes da Silva: 5º no salto com vara, com 5,80m
  • Revezamento 4x100m feminino: 5º, com 43.21
  • Fabiana Murer: 6ª no salto com vara, com 4,71m
  • Maurren Maggi: 6ª no salto em distância com 6,89m

A equipe que disputará o Mundial ainda não foi divulgada pela Confederação Brasileira.