Resumo olímpico da semana

Handebol

not_grd_0000032741

Sem adversários de mesmo nível, a seleção feminina conquistou o Torneio Quatro Nações em São Bernardo. Arrasou por 40-13 o Chile e por 36-9 a República Dominicana e derrotou Portugal por 35-29.

O Brasil enfrentou 3 equipes bem fracas na preparação para o Pan, que começa no próximo domingo na Argentina e dará 3 vagas para o Mundial em dezembro na Alemanha. Na primeira fase, o Brasil pega EUA, Colômbia, Paraguai e Porto Rico.

Luta

img-20170609-wa0046

Joilson Santos Jr no topo do pódio

A equipe brasileira juvenil conquistou 8 medalhas no Pan da categoria em Lima. Apesar da greco-romana ser o pior estilo do Brasil no adulto, foram 4 medalhas na competição juvenil. O único ouro do país em Lima veio com Joilson Ramos Jr, que venceu a categoria 66kg e se tornou bicampeão continental. Ele venceu suas 3 lutas com muita tranquilidade e superioridade. Rafael Crystêllo Filho foi prata nos 120kg, Erivan Rocha nos 55kg foi bronze e Douglas Rocha nos 96kg também foi bronze.

Na luta feminina, Shayenne Silva foi prata nos 48kg ao perder para peruana por 19-17 (!!). Fabiana Alcantara nos 63kg e Thais Oliveira nos 72kg foram bronze. Na luta livre, apenas um bronze, com Daniel Nascimento nos 55kg.

Vôlei

Na 2ª semana da Liga Mundial, o Brasil foi para a Bulgária e, assim como na 1ª, venceu duas partidas e perdeu uma.

Na sexta, venceu o Canadá por 3-1 (23-25, 25-20, 25-22, 25-23). No sábado, fez 3-1 na campeã mundial Polônia (25-21 ,25-20, 17-25, 25-19) e no domingo não foi páreo para a Bulgária, que venceu por 3-1 (25-22, 25-19, 23-25, 25-19).

Após 6 jogos, o Brasil está em 3º no Grupo 1 com 4V e 2D atrás da França, que está invicta com 6 vitórias, e Sérvia, que tem 5.

Outros Esportes

– Participação bem modesta dos brasileiros no Pan de pentatlo moderno, em Santo Domigno. No masculino, William Muinhos foi 8º com 1.399 pontos (52s atrás do campeão) e Gabriel Sasaqui foi 21º com 1.297 entre 41 atletas. No feminino, Priscila Oliveira terminou em 10º com 1,264 (85s atrás da campeã) e Bianca Cavalcanti foi 18ª com 1.189 entre 28 atletas.

Bia Haddad Maia segue embalada e chegou às semifinais do Bol Open, torneio da WTA de US$ 125.000 na Croácia. Bia venceu na 2ª rodada a sueca cabeça 1 Johanna Larsson por 76(3) 61 e nas quartas derrotou a italiana Sara Errani por 61 64, até perder na semifinal para a sérvia Aleksandra Krunic de virda por 16 62 60. Com mais uma boa campanha, Bia atingiu seu melhor ranking da carreira , o 94º lugar

Alexandre Rocha ficou em 4º no Rust-Oleum Championship, em Illinois, com 281 tacadas, 7 acima do alemão campeão Stephan Jaeger. Alexandre somou 3,45333 pontos pro ranking e subiu quase 400 posições no ranking, para 858º.

Philip Greenlees venceu a seletiva brasileira para os Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires-2018, em Campinas. A FEI ainda precisa confirmar as vagas sul-americanas pros Jogos.

– Em amistoso de Rugby XV em São Paulo, Brasil vence Portugal com virada histórica. Com menos de 10min pro final da partida, os Tupis perdiam de 21-6, mas, com 3 tries seguidos, virou para 25-21

– Na Série Mundial de triatlo em Leeds (GBR), Danilo Pimentel foi 31º na prova masculina com 1:53:26, quase 7min atrás do campeão Alistair Brownlee.

Vela e tiro com arco tem seus posts próprios.

Resumo olímpico da semana

Vôlei de Praia

Captura de Tela 2017-06-07 às 00.11.27

Talita e Larissa

No Aberto de Moscou, as mulheres foram o destaque. Larissa e Talita ficaram com o título ao vencer na decisão as americanas Brooke Sweat/Summer Ross por 21-16, 21-14. As brasileiras perderam apenas um set na competição, na semifinal contra Ágatha/Duda, quando venceram por 23-21, 18-21, 15-10. Agatha/Duda acabaram com a medalha de bronze ao passarem pelas alemãs Schneider/Bieneck por 21-14, 21-8. Foi o 3º título seguido de uma dupla brasileira no circuito feminino e o 4º na temporada em 7 torneios. Foi o 61º título de Larissa no circuito, o 33º de Talita e o 15º da dupla.

Já no masculino, nenhum brasileiro chegou às semifinais. Apenas os campeões olímpicos Alison/Bruno Schmidt atingiram as 4as, onde perderam para os letões Smedins/Samoilovs de virada por 18-21, 22-20, 15-12. O título ficou com os americanos Lucena/Dalhausser. Foi o 35º título do circuito mundial de Dalhausser.

Vôlei

Na estreia de Renan Dal Zotto no comando da seleção brasileira masculina, 2 vitórias e uma derrota na 1ª rodada da Liga Mundial, em Pesaro, Itália.

Logo na 1ª partida, um grande duelo contra a campeã mundial Polônia, que venceu por 3-2 (25-20, 20-25, 19-25, 25-22, 15-8). Depois, o Brasil venceu o Irã por 3-1 (21-25, 25-19, 25-22, 25-22) e derrotou a Itália também por 3-1 (25-15, 17-25, 25-23, 25-22). O Brasil aparece em 3º na classificação geral da 1ª Divisão da Liga Mundial e a França lidera como a única a vencer os 3 jogos do fim de semana. A seleção agora parte para a Bulgária onde enfrentará além dos donos da casa, o Canadá e novamente a Polônia.

Atletismo

5390f429-b3b3-491b-82ed-0617c5c08b16

Lorraine Martins

O Brasil dominou o Sul-Americano Sub20m, disputado na Guiana. A equipe brasileira venceu 18 ouros, 11 pratas e 3 bronzes e venceu as classificações gerias por gênero e total, com 287 pontos. Lorraine Martins foi um dos destaques brasileiros ao vencer os 100m e os 200m, com bons tempos e fortes ventos contra. Nos 100m, ela fez sua melhor marca pessoal com 11.56 (-3,1m/s) e nos 200m 23.89 (-2,6m/s). Vale ressaltar que ela ainda é Sub18. Daniel do Nascimento, que disputou o Mundial de cross-country, venceu os 5.000m (14:53.71) e os 10.000m (31:01.64) com corridas táticas. Outra dobradinha foi de Saymon Hoffmann, que levou o arremesso de peso (16,57m) e o lançamento de disco (54,59m).

Na Holanda, Thiago André marcou 3:35.28, sua melhor marca pessoal nos 1.500m e conseguiu o índice para o Mundial de Londres.

Em La Coruña, na Espanha, Érica de Sena venceu a Marcha 20km com 1:29:16 e lidera com folga a classificação geral no circuito de marcha. Nos 20km masculino, Caio Bonfim ainda não chegou ao seu melhor e foi 6º com 1:21:04, sua melhor marca no ano.

Outros Esportes:

– Paola Reis foi campeã na categoria juvenil no Pan-Americano de Ciclismo BMX na Argentina. Na categoria elite, Priscilla Carnaval foi prata e Julia Alves foi bronze. Elas perderam para a argentina Gabriela Diaz. No masculino, Anderson Ezequiel ficou em 4º na elite. No domingo, pela Copa Latino-Americana, Priscilla ficou com o ouro.

– Adilson da Silva foi 15º no Aberto da Zâmbia de golfe, válido pelo Sunshine Tour e somou 1,2667 ponto no ranking mundial. Alexandre Rocha foi 39º Rex Hospital Open, válido pelo Web.com Tour.

– O Brasil ficou em 8º na Copa das Nações de hipismo saltos em St. Gallen, Suíça. Com Yuri Mansur, João Victor Castro, Karina Johannpeter e Eduardo Menezes, somando 41 pontos perdidos. A vitória ficou com a equipe da Itália, com apenas 9 pontos.

– O pivô brasileiro Rogério Moraes foi campeão da Champions League de handebol. O seu time Vardar, da Macedônia, venceu por 24-23 o Paris Saint-Germain e conquistar pela 1ª vez o título europeu.

– A IJF definiu as 16 equipes classificadas para o Mundial por equipes de judô e confirmou a presença do Brasil no masculino. A equipe feminina tinha sido campeã do Pan e já estava garantida.

– Danilo Pimentel foi 19º na Copa do Mundo de triatlo em Cagliari, na Itália. No formato sprint, ele completou em 56:22. Beatriz Neres foi a melhor no feminino com 1:05:29, em 24º lugar.

Resumo olímpico da semana

Atletismo

5b7a6a9d-df77-44d1-903f-af1fd29721fd

Érica de Sena liderando em Monterrey

Érica de Sena foi o destaque brasileiro no fim de semana com sua primeira vitória no Circuito Mundial de Marcha. Ela se inscreveu no limite para a prova em Monterrey, no México, e venceu com 1:32:06, deixando as portuguesas Inês Henriques (1:33:21) e Ana Cabecinha (1:34:16) para trás. Grande favorita era a mexicana Maria Gudalupe Sanchez. A vice olímpica ficou em 4º lugar. Com a vitória, Érica lidera o Circuito com 22 pontos.

Tênis

gettyimages-654629016

Lukasz Kubot (POL) e Marcelo Melo em Indian Wells

Depois de um início de ano bem ruim com a nova parceria, Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot finalmente obtiveram um bom resultado, ao chegar na final do 1º Masters 1.000 do ano, em Indian Wells. Na semifinal, enfrentaram Bruno Soares e o britânico Jamie Murray e veneram de virada por 36 75 [10-5]. Na decisão, foram derrotados de virada por 67(1) 64 [10-8] para o sul-africano Raven Klaasen e para o americano Rajeev Ram.

Foi um alívio necessário pra dupla do Marcelo. No Rio Open, após perderem na estreia, Marcelo admitiu que a mudança de parceria poderia ter sido um erro e eles iriam reavaliá-la. Com essa final, a situação pode mudar e veremos se realmente embalaram neste semana em Miami. Afinal, um único torneio não diz tudo.

No challenger de Irving, EUA, Marcelo Demoliner e seu parceiro neozelandês Marcus Daniell venceram o título de duplas por 63 64 sobre o austríaco Oliver Marach e o francês Fabrice Martin.

Karatê

A equipe brasileira disputou em Roterdã, na Holanda, uma das etapas da Premier League da modalidade, mas saiu sem nenhuma medalha.

Prata no último Mundial, Valéria Kumizaki (55kg) venceu argentina na estreia, mas caiu por 3-0 para italiana. Natália Spigolon (68kg) chegou às 8as de final, mas perdeu para atleta da Macedônia. Maike de Oliveira (61kg) venceu uma luta e perdeu para chinesa, que se tornou campeã da categoria. Ela voltou pra repescagem, mas caiu na 1ª luta para peruana.

No masculino, Vinicius Filgueira também caiu na 2ª luta, para austríaco nos 67kg, mesma situação de Kaique Rodrigues (84kg), que perdeu para croata. Bons resultados de Hernani Veríssimo (75kg) e Gabriel Stankunas (60kg). Ambos venceram franceses na estreia e passaram pela 2ª luta. Hernani acabou derrotado por ucraniano nas 16as de final e Gabriel para marroquino nas 8as. A próxima etapa da Premier League será no fim do mês em Dubai.

Outros Esportes

gabriel-medina-em-acao-na-primeira-etapa-do-mundial-de-2017-1489872942378_956x500

Gabriel Medina

Gabriel Medina ficou em 3º lugar na 1ª etapa da Liga Mundial de Surfe em Gold Coast (AUS). Depois de vencer o mito Kelly Slater nas 4as por 14,34 x 13,83, ele foi superado na semifinal pelo australiano Owen Wright por 15,74 x 10,44. Ítalo Ferreira também chegou às 4as de final.

Diogo Villarinho e Ana Marcela Cunha venceram a 1ª etapa do Campeonato Brasileiros de Maratonas Aquáticas, em Porto Belo (SC). Ele venceu a prova de 5km com 57:29 e ela em 1:00:53.

– No GP de florete em Long Beach, Henrique Marques e Guilherme Toldo perderam na última fase preliminar e não chegaram à chave principal. Henrique por 15-14 para o italiano Damiano Rosatelli e Toldo de 15-7 para o chinês Chen Yu. No feminino, apenas Ana Beatriz Bulcão competiu, não passando da fase de poules.

– No Sul-Americano de maratona, no Chile, Mirela de Andrade ficou com o ouro com 2:44:43. Franck Caldeira abandonou por volta dos 35km. No sul-americano de meia-maratona, Damião Ancelmo venceu no masculino com 1:05:51 e Valdilene dos Santos Silva foi bronze no feminino com 1:15:53.

Eric Jouti foi o destaque brasileiro no Aberto da Bielorrússia de tênis de mesa. Ele chegou até as 8as de final da etapa, perdendo por 4-3 para o ucraniano Viktor Yefimov após vencer 2 russos na chave principal. Para a alegria da torcida, Vladimir Samsonov venceu a chave masculina com 4-2 na decisão sobre o “polonês” Wang Zengyi.

José Roberto Fernandez Fº montando Galip venceu o GP FEI 3* no Winter Equestrian Festival em Palm Beach. Ele zerou na 1ª passagem e venceu o desempate contra outros 5 conjuntos com o tempo de 35.57, ficando a frente do experiente americano Kent Farrington.

– No Brasileiro de Barcos Curtos de remo em São Paulo, o medalhista de bronze no último mundial juvenil Lucas Ferreira venceu a seletiva do single skiff, deixando atletas mais experientes para trás, como Uncas Batista e Steve Hiestand. No single skiff feminino, vitória de Milena Viana e no Dois Sem masculino, ouro para os atletas olímpicos Willian Giaretton/Xavier Maggi.

– O Jacareí foi campeão brasileiro do Super Sevens masculino ao derrotar o favorito Desterro por 12-5 na decisão do torneio de rugby. Decepção da equipe de São José, apenas 8ª colocada.

– Na 8ª etapa do circuito brasileiro de vôlei de praia, Larissa/Talita venceram na decisão 21-16 21-17 Ágatha/Duda e no masculino, Pedro Solberg/Guto ficaram com o título ao derrotar na final Álvaro Filho/Saymon por 14-21 21-19 15-13 em 54min. Com o vice, Álvaro/Saymon já garantiram o título do campeonato brasileiro com uma rodada de antecedência!

– Manoel Messias venceu o título do campeonato Ibero-Americano de sprint triatlo em Montevideo. Ele completou a meia distância olímpica em 57min20s. No feminino, Beatriz Neres foi a melhor brasileria em 4º lugar, a 10s do pódio.

Prévias Rio-2016: Triatlo

Atualizado em 15/07/2016 após a desistência de Javier Gomez Noya (ESP), por conta de uma fratura no braço.

Masculino

Pódio Londres-2012: Ouro – Alistair Brownlee (GBR); Prata – Javier Gomez Noya (ESP); Bronze – Jonathan Brownlee (GBR)

Último Mundial (2015): Ouro – Mario Mola (ESP); Prata – Javier Gomez Noya (ESP); Bronze – Richard Murray (RSA)

article-1344343592031-146ceacf000005dc-627168_636x435

Alistair Brownlee (GBR)

Após dominar o triatlo desde Londres, os irmãos Brownlee são novamente os favoritos a uma dobradinha da família. Alistair Brownlee (1O) é o atual campeão olímpico e é o favorito para o bicampeonato, algo inédito no triatlo olímpico. Jonathan Brownlee (1B) fica um pouco atrás, mas pode surpreender. Nesta temporada, Alistair venceu duas etapas da Série Mundial, em Leeds e Estocolmo, e só venceu duas em 2015. Jonathan venceu 2 etapas no início de 2015 e este ano já tem 3 pratas e 1 bronze.

Quem pode atrapalhar a festa dos irmãos são os espanhóis. Mario Mola venceu a etapa final do ano passado, que vale como o Mundial e este ano faturou em Abu Dhabi, Gold Coast e Yokohama. Javier Gomez Noya é presença constante nos pódios, o que aconteceu 7 vezes em 2015, mas nenhuma neste ano, pois só competiu duas vezes neste ano, 4º em Leeds e um ouro no campeonato europeu em Lisboa, mas uma fratura no braço no começo de julho o tirou dos Jogos do Rio.

O sul-africano Richard Murray venceu a etapa de Edmonton e foi bronze no Mundial de 2015, e belisca alguns pódios. Também ficar de olho no francês Vincent Luis, no espanhol Fernando Alarza e no mexicano Crisanto Grajales.

E o Brasil? Diogo Sclebin será o único representante brasileiro na prova masculina, mas será apenas coadjuvante na prova. Em etapas da Série Mundial, raramente alcança um top-30.

Meu Pódio: Ouro – Alistair Brownlee (GBR); Prata – Mario Mola (ESP); Bronze – Richard Murray (RSA)

Feminino

Pódio em Londres-2012: Ouro – Nicola Spirig (SUI); Prata – Lisa Nordén (SWE); Bronze – Erin Densham (AUS)

Último Mundial (2015): Ouro – Gwen Jorgensen (USA); Prata – Non Stanford (GBR); Bronze – Vicky Holland (GBR)

del_77323

Gwen Jorgensen (USA)

A americana Gwen Jorgensen é mais que favorita, é um ouro praticamente certo pros EUA. Falei dela aqui. Jorgensen venceu praticamente tudo que disputou nos últimos 3 anos. Venceu 17 provas seguidas, para perder pela 1ª vez em Leeds, em abril para a britânica Helen Jenkins. Mas nas duas provas seguidas, Jorgensen provou que é quase imbatível. Em Leeds, tinha uma desvantagem de mais de 1min30s para Flora Duffy, de Bermudas, mas graças a sua corrida excepcional não só tirou a diferença como venceu por quase 1min.

Brigam pelas outras medalhas a excelente equipe britânica com Helen Jenkins, Non Stanford e Vicky Holland, Flora Duffy, que teve uma ascensão meteórica nos últimos 2 anos e pode ganhar a 2ª medalha olímpica da história de Bermuda, a 1ª desde 1976, as americanas Katie Zaferes e Sarah True. A atual campeã, a suíça Nicola Spirig que venceu num phot finish até hoje questionável se não houve empate, não competiu esse ano ainda fazendo de sua participação uma incógnita.

E o Brasil? Pâmella Oliveira fez ótimas provas ano passado, mas este ano obteve como melhor colocação na série Mundial um 26º lugar. Dificilmente será top-10.

Meu Pódio: Ouro – Gwen Jorgensen (USA); Prata – Non Stanford (GBR); Bronze – Flora Duffy (BER)

Perfil 2016 – Gwen Jorgensen (USA)

gwenjorgensenchicagowtsfinishpicdelly

25/75

Gwen Jorgensen

Triatlo

Mundiais: 2 ouros

 

 

Se há alguns anos quem dominava o triatlo masculino eram os irmãos Brownlee, hoje quem reina absoluta é a americana Gwen Jorgensen.

Nascida em 1986 em Waukesha, no Winsconsin, Jorgensen nadava e corria para a Universidade de Winsconsin, onde se formou contadora e foi trabalhar na Ernst & Young, uma das maiores empresas de auditoria do mundo. A federação americana de triatlo buscava novos atletas e chegou nela, que começou a treinar e se mostrou um talento espetacular.

Em 2010, em sua 1ª competição internacional, foi vice-campeã mundial universitária na Espanha. Neste ano disputou etapas do circuito pan-americana e subiu algumas vezes no pódio, fechando o ano com uma prata no campeonato pan-americano. Foi eleita a estreante do ano pela federação americana em 2010.

del_7506

Em 2011 começou a disputar Copas do Mundos e etapas do mundial e surpreendeu o mundo com a prata na etapa de Londres em agosto, considerada o Mundial do modalidade, ficando atrás da britânica Helen Jenkins. No mesmo mês, veio sua 1ª vitória da carreira, na Copa do Mundo de Tiszaujvaros, na Hungria. Foi 4ª colocada no Pan de Guadalajara.

Com o vice mundial, foi selecionada para a equipe olímpica americana em 2012. Antes dos Jogos, disputou algumas etapas do circuito, vencendo uma Copa do Mundo. Em Londres, decepcionou com um fraco 38º lugar na prova olímpica, a quase 7min da campeã.

Em 2013, começou a ganhar quase tudo, vencendo 3 etapas da World Series, o principal circuito mundial: San Diego, Yokohama e Estocolmo, terminando em 4º lugar na classificação geral. Em Hamburgo, ajudou a equipe americana a levar o bronze no Mundial de Revezamento.

Aí veio 2014. Ela abriu o ano vencendo a Copa do Mundo Mooloolaba, na Austrália. Foi apenas 12ª na World Series de Auckland e bronze na Cidade do Cabo. Na etapa seguinte, em Yokohama começou sua sequencia absolutamente espetacular. Foram nada menos que 17 títulos seguidos!! Ao longo de 23 meses foram 10 vitórias em World Series, 2 de finais da World Series (equivalente ao Mundial), 2 títulos nacionais, a vitória no evento-teste do Rio, uma Copa do Oceania e um Copa do Mundo.

A sua sequencia foi quebrada apenas em março deste ano, quando perdeu a etapa de Gold Coast por 41s para Helen Jenkins. Depois venceu mais duas etapas, em Yokohama e em Leeds, onde buscou na corrida uma diferença de 1min40s para vencer por 51s!

Com uma corrida espetacular, Gwen Jorgensen só perde o ouro olímpico para ela mesma.

Resumo do fim de semana

Judô

70pod35

Pódio em Baku. Foto: IJF Media

Na Grand Slam de Baku, no Azerbaijão, apenas 2 medalhas brasileiras para 11 judocas. Única a não medalhar no Pan, Maria Portela chegou à final da categoria 70kg, após vencer 3 judocas inexpressivas por ippon. Na final, caiu para a espanhola Maria Bernabeu, então 14ª do ranking, por ippon.

A única outra medalha veio com David Moura no +100kg, com o bronze. Rafael Silva perdeu nas 4as, após sentir lesão e nem foi disputar a repescagem. A categoria segue indefinida pros Jogos, com Rafael agora em 8º no ranking e David Moura em 10º.

Luta

Como esperado, nenhuma nova vaga veio pelo 2º pré-olímpico mundial disputado em Istambul.

fs_65kg_lukacs_hun_df-_messias_moreira_dos_santos_bra

Paulo Victor Santos, na categoria 96kg da luta livre

11 lutadores tentaram vagas, mas apenas 2 venceram uma luta. Nos 86kg da luta livre, Adrian Jaoude venceu por 10-0 atleta de Samoa Americana, mas perdeu por 11-0 para canadense na 2ª rodada. Nos 97kg, Paulo Victor Santos obteve uma vitória apertada por 8-7 com encostamento sobre japonês, mas perdeu na 2ª rodada por 10-0 romeno.

No feminino, nos 48kg Susana Almeida caiu nas 8as para uzbeque e nos 53kg Giulia Penalber caiu por 11-0 para russa. Na luta greco-romana, 4 derrotas na estreia. Davi Albino, único a medalha no Pan em 2015, novamente decepcionou e perdeu por 6-2 para alemão.

Outros Esportes:

– 4 novos índices olímpico no fim de semana. A grande surpresa veio de Altobeli Santos da Silva que completou em São Bernardo os 3.000m com obstáculos em 8:28.56, melhor tempo de um brasileiro desde 1998! Mahau Suguimati fez 49.26 nos 400m com barreiras em Kawasaki (JPN) e também estará no Rio-2016. Foram mais 2 índices na maratona, ambos em Praga. Vagner da Silva Noronha fez 2:18:45 e Cruz Nonata 2:41:09. Agora são 13 homens e 7 mulheres com índice na maratona.

– Ainda sem índice, Wagner Domingos bateu o recorde brasileiro no lançamento de martelo com 75,60m, em prova em Zagreb, Croácia. o índice para a prova é 77,00m.

– Na 3ª etapa da Copa do Mundo de BMX, Renato Rezende chegou à semifinal da prova, não passando para a final, terminando em 11º no geral. No feminino, Bianca Quinalha e Priscila Carnaval pararam nas 4as. Vitórias do bicampeão olímpico, o letão Maris Strombergs, e da holandesa Laura Smulders.

– Rubens Donizete venceu prova de mountain bike no Chile faturando 30 pontos para o ranking mundial. No momento, o Brasil é 13º no ranking olímpico e com isso garantiria 2 vagas na prova masculina.

Yane Marques terminou em 14º lugar na final da Copa do Mundo de pentatlo moderno nos EUA a 78s da campeã, a alemã Lena Schoneborn. Yane foi mal na esgrima, com apenas o 16º lugar, se recuperou na natação com o 7º tempo e teve uma prova de hipismo quase limpa. Largou em 3º na combinada, mas sofreu novamente na corrida. Yane segue para o Mundial da modalidade, no final do mês em Moscou.

Adilson da Silva foi vice no Aberto da Suazilândia de golfe, que faz parte do Sunshine Tour com 22 abaixo do par, contra 26 abaixo do sul-africano Titch Moore. Com o vice, Adilson sobe 70 posições no ranking para 275º lugar, se garantindo nos Jogos Olímpicos.

– Em etapa esvaziada, brasileiros ficaram perto do pódio na Copa do Mundo de triatlo em Huatulco, no México. Danilo Pimentel foi 4º, Anton Ruanova 5º e Diogo Sclebin 6º. Danilo ficou a 19s do pódio. A vitória foi para o francês Etienne Diemunsch, com 1:58:23.

Jogos Europeus Baku-2015 – Dia 2

Azerbaijão na frente do quadro e mais domínio russo na greco-romana.

Donos da casa lideram

O Azerbaijão assumiu a liderança do quadro de medalhas graças a 3 ouros no domingo.

Elvin Mursaliyev

Bronze no último mundial, o azeri Elvin Mursaliyev levou o ouro nos 75kg da luta greco-romana, vencendo na final o sérvio Viktor Nemes. Nos 130kg, o ouro foi pro turco Rıza Kayaalp, com 3-1 na final sobre Sabahi Shariati, impedindo o 4º ouro azeri do dia.

Os outros dois ouros dos donos da casa vieram do karatê. Aykhan Mamayev levou nos 84kg masculino e Irina Zaretska faturou nos 68kg feminino.

Rússia confirma favoritismo

Depois dos 3 ouros no sábado, foram mais dois neste domingo na luta greco-romana. Artem Surkov venceu os 66kg e Davit Chakvetadze levou os 98kg.

Com a conclusão da categoria, a Rússia venceu 5 ouros e 1 bronze em 8 pesos.

Outros Esportes

Gordon Benson Foto: ITU

No triatlo masculino, sem grandes nomes, o ouro foi para a potência Grã-Bretanha, com o desconhecido Gordon Benson, de 21 anos. Bronze na categoria Sub23 da Final da Série Mundial em 2014, que equivale a um campeonato mundial, Benson completou a distância olímpica em 1:48:31 e garantindo uma vaga olímpica pro Rio-2016 para a Grã-Bretanha (como se precisassem). Prata para o português João Silva e bronze para o azeri Rostyslav Pevtsov.

No karatê, o turco bicampeão mundial Enes Erkan venceu o +84kg. Na categoria pesada feminina, ouro para a croata Masa Martinovic. Nas disputas do kata, dois ouros para a Espanha, com Damian Quintero no masculino e Sandra Jaime no feminino.

Indisposto para jogar, Timo Boll foi uma ausência sentida para a Alemanha nas disputas por equipe do tênis de mesa. Dando WO, os adversários já saíam de 2-0. Nas 4as, a Alemanha até venceu a Suécia por 3-2, mas na semifinal, não conseguiu passar pela França. Num duelo de gigantes, Emmanuel Lebesson venceu por 3-1 Dimitrij Ovtacharov e se classificaram para a final. Na grande final masculino, a França vai enfrentar a boa equipe de Portugal.

No feminino, a Alemanha segue sem perder uma partida sequer! 3-0 na Hungria, 3-0 na Rússia e 3-0 na República Checa para chegar à final. Lá, enfrentarão a Holanda, que venceu a Ucrânia por 3-2. Lembrando que a Holanda tem duas chinesas na equipe.

Com jogos longos, a rodada do vôlei masculino atrasou e o último jogo acabou mais de 1 da manhã! Pelo grupo A, Turquia 3-1 Sérvia, Finlândia 3-2 Azerbaijão e Polônia 3-2 França. Pelo B, Eslováquia surpreendeu 3-1 a Itália, Bulgária 3-2 Bélgica e Rússia 3-1 Alemanha.

Também rolaram as eliminatórias e semifinais das provas longas (500m e 1.000m) da canoagem com nenhuma surpresa. Metade da qualificação da ginástica artística aconteceu no domingo. Os homens só fizeram o solo, cavalo com alças e argolas e o ucraniano Oleg Verniaiev lidera. No feminino, só com o salto e as barras assimétricas, a Aliya Mustafina lidera seguida de outras duas russas.

No pólo aquático masculino, Itália, Hungria, Grécia e Espanha somam duas vitórias e estão próximas das 4as. No feminino, Hungria e Rússia já tem 3 vitórias e bem perto da semifinal.

Nesta segunda-feira, 5 finais da canoagem, as finais por equipe da ginástica artística, finais do dueto e equipe do nado sincronizado, finais por equipe do tênis de mesa e 4 categorias da luta feminina.