Boletim Rumo à Tóquio #8

Junho foi um mês agitado com classificações no rugby, futebol, tiro com arco, tiro, hipismo, pentatlo, tênis de mesa e mais.

Tiro com Arco

d19_2708-x4

Brady Ellison é campeão mundial de tiro com arco. Foto: WA

O Mundial deu vaga para 8 equipes e mais 4 individuais por gênero. Quem não classificar uma equipe pode enviar no máximo um arqueiro por sexo. Os Jogos Europeus realizados em Minsk, na Bielorrússia, também deram vaga. Os Jogos davam 1 vaga pra dupla mista campeã e mais 1 por cada prova individual. A Itália venceu nas mistas, mas já tinha 1 vaga no masculino pelo Mundial, com isso essa vaga foi pra disputa individual. Mas, considerando países não classificados, apenas a Espanha chegou na semifinal, então essa vaga extra fica pro pré-olímpico mundial de 2020 em Berlim.

Equipe masculina: AUS, CHN, GBR, IND, JPN, KAZ, KOR, NED, TPE

Individual masculino: 3 por cada equipe + BAN, ESP, INA, ITA, MAS, PRK, USA

Equipe feminina: BLR, CHN, GBR, GER, KOR, JPN, RUS, TPE, UKR

Individual feminino: 3 por cada equipe + DEN, INA, ITA, MEX, MDA, NED, PRK, SWE

Rugby Sevens

Captura de Tela 2019-06-04 às 21.57.34

Brasil classificado para Tóquio no Rugby 7s feminino

A Série Mundial de Rugby 2019-20 definiu as 4 equipes classificadas no masculino e no feminino. Entre os homens, o atual campeão olímpico Fiji venceu a temporada e se classificou, assim como os Estados Unidos, Nova Zelândia e África do Sul. No pré-olímpico sul-americano, a vaga ficou com a Argentina, que venceu o Brasil na final por 26-0. No feminino, Nova Zelândia, Estados Unidos, Canadá e Austrália conseguiram a vaga pela Série Mundial e o Brasil pelo sul-americano.

Masculino: ARG, FIJ, JPN, NZL, RSA, USA

Feminino: AUS, BRA, CAN, JPN, NZL, USA

Pólo Aquático

Em uma final espetacular vencida por 10-9, os Estados Unidos ficaram com o título da Liga Mundial de Pólo Feminino em Budapeste sobre a Itália e se juntam ao Japão como os únicos classificados no pólo até então. Na Liga Mundial masculina, a Sérvia se sagrou campeã pela 12ª vez da competição ao vencer a batalha contra a arqui-rival Croácia na decisão por 12-11.

Masculino: JPN, SRB

Feminino: JPN, USA

Futebol

No Europeu Sub-21 realizada na Itália e em San Marino, foram definidas as 4 vagas do continente no masculino. A Espanha ficou com o título ao vencer 2-1 a Alemanha. França e Romênia perderam na semifinais e também se classificaram. No feminino, as 3 vagas europeias saíram da Copa do Mundo encerrada neste domingo com o 4º título norte-americano. Como tivemos apenas 3 equipes europeias nas semifinais, não há necessidade de um pré-olímpico e as vagas ficaram com a campeã europeia Holanda, a vice-olímpica Suécia e a Grã-Bretanha (na verdade a vaga foi conquistada pela Inglaterra, que é a representante oficial na FIFA pra Grã-Bretanha).

Masculino: ESP, FRA, GER, JPN, ROU

Feminino: BRA, GBR, JPN, NED, NZL, SWE

Hipismo

Moscou sediou o pré-olímpico do grupo C de adestramento e levou a vaga por equipe. Nos saltos, também sediou o pré-olímpico do grupo regional C1, com a vaga indo para Israel, e Budapeste sediou o grupo C2, com a vaga indo pra Ucrânia.

Saltos por Equipes: AUS, GER, ISR, JPN, NED, SUI, SWE, UKR, USA

Adestramento por Equipes: AUS, ESP, GBR, GER, JPN, NED, RUS, SWE, USA

Tênis de Mesa

boll_franziska-ger_2019eg_te_prg_2174

Timo Boll e Patrick Franziska na final por equipes dos Jogos Europeus. Foto: ITTF

Os Jogos Europeus definiram as primeiras vagas pro torneio de tênis de mesa. É um sistema difícil de entender, cheio de etapas de classificação e teremos ainda muitas realocações, pois há disputa em equipes. Ou seja, se a equipe ganhar vaga depois, mudam os classificados no individual.

A Alemanha levou ouro nas equipes masculinas e femininas nos Jogos e garantiu equipe completa para Tóquio! No torneio de mistas, Patrick Franziska e Petrissa Solja foram ouro e garantiram seus nomes em Tóquio nas equipes alemãs. No individual, vagas para o dinamarquês Jonathan Groth e pro croata Tomislav Pucar. Entre as mulheres, a portuguesa Fu Yu e a veteraníssima de 55 anos Ni Xialian (agora 56, completados semana passada), que representa Luxemburgo, se garantiram em Tóquio.

Pentatlo Moderno

Tóquio recebeu a etapa final da Copa do Mundo de Pentatlo e os campeões garantiram o retorno à capital japonesa ano que vem. O britânico Joe Choong e a campeã olímpica de 2012, a lituana Laura Asadauskaite, se juntam ao egípcios campeões africanos como os primeiros nomes em Tóquio.

Quotas

Ainda sem contabilizar atletismo e natação, já são 1.254 vagas definidas para Tóquio e 70 países já estão classificados.

Pelos meus controles estes são os países com ao menos 5 vagas:

Japão – 400
Estados Unidos – 93
Nova Zelândia – 56
França – 51
Grã-Bretanha – 49
China – 46
Alemanha – 45
Rússia – 43
Brasil – 36
Austrália – 33
Espanha – 30
Dinamarca – 26
Itália – 24
Romênia – 19
Canadá, Coreia do Sul e Holanda – 16
Argentina e Sérvia – 15
África do Sul e Angola – 14
Ucrânia – 13
Fiji e Suécia – 12
Índia e Noruega – 10
Polônia – 9
Croácia, Israel, Suíça e Taiwan – 8
Bulgária – 7
Grécia – 6
Áustria, Eslováquia e Hungria – 5

Mundial de Tiro com Arco – Final

Depois de quase cair na sua estreia, direto na 3ª rodada, o americano Brady Ellison fez grand campanha para vencer seu 1º título mundial individual outdoor! Um dos maiores arqueiros da atualidade e talvez da história, Ellison é tetracampeão da Copa do Mundo e já tinha 7 ouros em mundiais em outras categorias, ale’m de 3 medalhas olímpicas.

d19_2746-x4_0

Pódio masculino. Foto: WA

Na decisão pegou o malaio Khairul Anuar Mohamad num duelo muito disputado. Empate no 1º set 27-27, empate no 2º 29-29, empate no 3º 28-28, Ellison venceu o 4º por 29-28 e Mohamad o 5º por 28-26, indo para a flecha de desempate. E o Brady mandou uma flecha quase no centro contra um 8 do malaio para se tornar campeão mundial. Na disputa do bronze, Ruman Shana, de Bangladesh, foi a grande zebra do Mundial, derrotando por 7-1 o italiano Mauro Nespoli. Foi a 1ª medalha de Bangladesh na história em uma prova olímpica de qualquer modalidade! Bangladesh nunca venceu uma medalha olímpica.

d19_2365-x4

Lei Chien-ying (TPE). Foto: WA

No feminino, a taiwanesa Lei Chien-Ying derrotou a sul-coreana Kang Chae Young na final também na flecha de desempate por 9-7. Kang havia batido o recorde mundial na qualificação. A sul-coreana Choi Misun foi bronze com 6-0 na alemã Michelle Kroppen.

Nas provas por equipe, a China derrotou a Índia por 6-2 na decisão masculina e a Coreia do Sul foi bronze. Na final feminina, Taiwan foi ouro com 6-2 sobre a super equipe da Coreia do Sul enquanto na duplas mistas, Kang Chae Young e Lee Woo Seok venceram o ouro pra Coreia do Sul com 6-0 na Holanda.

Foi um mundial bem ruim pro Brasil. Marcus Vinícius D’Almeida tinha feito uma ótima qualificação, em 8º lugar igualando o recorde brasileiro, venceu na sua estreia na 3ª rodada 6-4 o holandês Rick van der Ven, mas perdeu nas 8as pro americano Jack Williams na flecha de desempate por 8-7. Marcus foi o único a vencer um combate pro Brasil neste mundial, considerando masculino, feminino, recurvo, composto, individual ou por equipe.

O Mundial deu 8 vagas por equipe e mais 4 individuais por sexo. No masculino, Austrália, China, Grã-Bretanha, Índia, Cazaquistão, Coreia do Sul, Holanda e Taiwan garantiram equipe e Bangladesh, Itália, Estados Unidos e Malásia no individual. Entre as mulheres, vagas por equipe para Bielorrússia, China, Grã-Bretanha, Alemanha, Coreia do Sul, Rússia, Taiwan e Ucrânia e no individual para Dinamarca, México, Moldávia e Suécia.

A equipe brasileira agora se prepara para os Jogos Pan-Americanos, que darão uma vaga individual por gênero e uma nas duplas mistas. Teremos ainda em jogo mais 3 vagas por equipes por gênero no pré-olímpico mundial em junho/2020 em Berlim, mas brigarão por vaga no masculino equipes fortíssimas como Itália, Estados Unidos, Canadá, França e Turquia e no feminino Espanha, Índia, Itália e México. Vai ser duro pro Brasil.

Mundial de Tiro com Arco – Dias 1, 2 e 3

A cidade holandesa de ‘s-Hertogenbosch recebe o enorme Mundial de Tiro com Arco, que serve como principal pré-olímpico da modalidade e, por isso, conta com a participação de 587 arqueiros de 88 países.

x19_2205-x4

O Brasil mandou uma equipe quase completa, mas não faz um bom torneio.

No arco recurvo, o olímpico, Marcus Vinícius foi muito bem na qualificação, terminando na ótima 8ª posição com excelentes 685 pontos, igualando o recorde brasileiro que ela fez há 2 meses. Como foi top-8, ele só entra nos combates na 3ª rodada. Os sul-coreanos foram o destaque, com Lee Woo Seok na 1ª posição com 696, Lee Seungyun em 3º com 693 e Kim Woojin também com 693. Apenas o americano Brady Ellison conseguiu se infiltrar entre os coreanos, em 2º lugar com 695. Bernardo Oliveira foi 75º com 657 e Marcelo Costa 117º com 642 e foi o único a não avançar pros combates.

x19_1908-x4

Kang Chae Young (KOR) com seu recorde mundial. Foto: WA

No feminino, Ane Marcelle dos Santos passou pros combates com a 58ª marca, 641 pontos. Já Graziela dos Santos em 107º com 613 e Ana Machado em 120º lugar com 606 não avançaram. Quem deu show foi a sul-coreana Kang Chae Young, que bateu o recorde mundial com 692 pontos, 1 a mais que a marca anterior que era dela mesma. O top-8 feminino foi todo asiático. Por equipes, o Brasil foi 20º no masculino com 1984, 17º nas mistas com 1326 e 27º na equipe feminina com 1860, não avançado.

Nos combates, Bernardo Oliveira caiu logo na 1ª rodada 6-4 para o turco Samet Ak, assim como Ane Marcelle, que perdeu 6-2 para a italiana Vanessa Landi. Na equipe masculina o Brasil perdeu na estreia 6-0 pra Austrália e nas mistas também na 1ª rodada 5-3 para o México. Marcus só volta a competir nesta quinta-feira.

Nesta quarta-feira, tivemos também as 8as de final das equipes, definindo as primeiras vagas olímpicas em disputa neste Mundial. Entre os homens, garantiram vaga olímpica a Coreia do Sul, Grã-Bretanha, China, Austrália, Taiwan, Índia, Cazaquistão e Holanda. O Cazaquistão derrotou a forte equipe americana por 6-0. Turquia e Canadá, que tinham sido top-8 na quali, também perderam nas 8as, assim como as sempre fortes Itália e França, que contava com o vice-campeão olímpico Jean-Charles Valladont.

No feminino, as vagas olímpicas por equipe ficaram com Coreia do Sul, Rússia, Grã-Bretanha, Alemanha, Taiwan, Bielorrússia, Ucrânia e China. A Índia foi a 6ª na quali, mas não fizeram um bom combate e teve até uma flecha que errou o alvo.

O Mundial dará ainda mais 4 vagas individuais por gênero em um torneio extra a ser disputado na sexta-feira apenas para atletas de países que não conquistaram vaga.

No arco composto, os 4 brasileiros perderam na estreia, assim como na equipe masculina. Nas duplas mistas, nem classificaram para a chave final, que só conta com as 24 melhores equipes.

Boletim Rumo a Tóquio-2020 #2

Neste segundo boletim de acompanhamento das classificações olímpicas, vou repassar as vagas definidas nos Jogos Asiáticos, disputados até os último domingo na Indonésia.

Tiro com Arco

header_kim_woojin_wins_asian_games_2018

Kim Woojin (KOR) a caminho do ouro. Foto: World Archery

As primeiras vagas do esporte foram definidas na disputa de duplas mistas, que fará sua estreia olímpica em 2020. Na decisão, o Japão venceu a Coreia do Norte por 6-0 e ficou com o ouro. Como o Japão já tem equipe classificada, a Coreia do Norte garante um homem e uma mulher nos Jogos. Tivemos ainda duas vagas para os países que venceram no individual. O sul-coreano Kim Woojin e a chinesa Zhang Xinyan foram ouro e garantiram vagas pros seus países.

Vela

Eram duas vagas, uma na Laser masculina e uma na Laser Radial feminina, excluindo os países que já tinham garantido vaga pelo Mundial. O sul-coreano Ha Jee-min foi ouro na Laser masculina, mas a Coreia já tinha vaga e quem ficou com a quota foi a Malásia, que foi prata. Na Laser Radial feminina, Japão e China foram ouro e prata, mas já tinham vaga também. Assim, a Malásia também levou a vaga no feminino. Seguem classificados incluindo os garantidos no Mundial:

Laser masculina (15): Alemanha, Austrália, Brasil, Chipre, Coreia do Sul, Croácia, Estados Unidos, Estônia, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Malásia, Noruega, Nova Zelândia e Peru

Laser Radial feminina (19): Alemanha, Bélgica, Canadá, China, Dinamarca, Estados Unidos, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Holanda, Hungria, Itália, Malásia, Noruega, Polônia, Suécia, Suíça e Turquia

Tênis

Os campeões dos Jogos ganharam uma preferência para ir para Tóquio. O uzbeque Denis Istomin e a chinesa Wang Qiang foram ouro e estão garantidos em Tóquio desde que sejam top-300 nos rankings da ATP ou WTA em 8 de junho de 2020.

Hóquei na Grama

2-9-18s1_asian-games

Japão é ouro no hóquei feminino. Foto: AP Photo/Aaron FAvila

Os campeões dos torneios de hóquei na grama se garantiam em Tóquio. Mas apenas o campeão. Só que o Japão veio e estragou a festa de todos. Já garantido no masculino e no feminino por ser sede, o Japão levou os dois ouros. Na decisão masculina, venceu a Malásia nos pênaltis por 3-1, após empate em 6-6, placar bastante fora do comum. No feminino, as japonesas venceram a Índia por 2-1. Como a vaga era apenas para o campeão e o Japão já estava garantido, essas vagas asiáticas vão pro pré-olímpico mundial. Malásia e Índia perderam uma grande chance e vão sofrer para conseguir se classificar.

Quotas

37 países já se classificaram para Tóquio-2020. Malásia, Uzbequistão e Coreia do Norte entraram para essa lista.

Países com mais vagas:

Japão – 363
Brasil – 23
Estados Unidos – 19
Grã-Bretanha – 15
França – 10
Nova Zelândia  – 10
Itália – 9
Dinamarca – 8
Austrália – 7
China – 7
Espanha – 6
Holanda – 6
Noruega – 5

Em setembro teremos vagas em disputa no Mundial de Tiro, de Ginástica Rítmica, nos Jogos Mundiais Equestres e na Copa do Mundo feminina de Basquete.

Duas medalhas no Pan de tiro com arco, mas fracasso no individual

Com equipe completa, os atletas brasileiros começaram muito bem no Pan de tiro com arco disputado em Medellin, na Colômbia.

marcosvinciius

Marcus Vinícius no Rio2016

No ranqueamento, os destaques foram Marcus Vinicius D’Almeida, 4º no masculino com 670 pontos, e Marina Canetta em 8º no feminino com 638. No masculino, a equipe foi muito abaixo, terminando em 9º no ranqueamento, enquanto as mulheres foram muito bem, com uma equipe muito mais coesa, em 3º. Nas mistas, Marcus e Marina ficaram em 3º.

Na quinta, tivemos os combates por equipes. No feminino, Canetta, Ane Marcelle dos Santos e Ana Luiza Caetano venceram 6-2 a Bolívia nas 4as, perderam na semi para os Estados Unidos por 5-4 (com 28-23 nas flechas de desempate), mas venceram a forte Colômbia na disputa do bronze por 6-2. Nas mistas, Marina e Marcus Vinícius passaram por 6-0 pela Bolívia, 6-2 por Cuba e 6-2 pelo México e está na final de domingo contra os EUA, que tem Brady Ellison, 3 medalhas olímpicas, e Mackenzie Brown.

Já no masculino, a equipe brasileira perdeu de 5-4 (28-27 nas flechas de desempate) para a Argentina nas 8as, num resultado bem decepcionante. Este Pan valia vagas para os Jogos Pan-Americanos. Foram 6 vagas por equipes no masculino (EUA, Chile, Colômbia, Guatemala, Cuba e México) e 6 no feminino (México, EUA, Brasil, Colômbia, Chile e Bolívia). Serão ainda mais 4 individuais por gênero a serem disputadas nesse sábado. Um torneio em abril no Chile dará mais 2 vagas por equipes por gênero.

Nesta sexta, tivemos as disputas individuais e ninguém chegou nas 4as. Marcus D’Almeida venceu canadense na estreia, mas foi derrotado por 6-4 para cubano nas 8as. Os outros 3 brasileiros caíram na estreia. Entre as mulheres, Canetta e Ane Marcelle caíram nas 8as.

Foi um desempenho em abaixo do esperado nesta etapa. Vale lembrar que o torneio de duplas mistas nos Jogos Pan-Americanos dará vaga olímpica.

Mundial de Tiro com Arco – Dias 1 e 2

Bem menor que a edição pré-olímpica de 2015, a Cidade do México recebe esta semana a 49ª edição do Mundial de tiro com arco com 373 arqueiros de 58 países (contra 623 de 96 países há dois anos).

Qualificação

Campeão olímpico em Londres-212, o sul-coreano Oh Jin-hyek e o australiano Ryan Tyack começaram muito bem o quali com 341 seguidos de perto do jovem holandês Sjef van den Berg com 340, mas na 2ª metade, van den Berg foi pra liderança e fechou na frente com 676 contra 674 do sul-coreano Im Dong Hyun. Pontuações baixas neste Mundial, culpa dos ventos instáveis que trocavam de direção a todo momento na tarde de segunda-feira na Cidade do México. O italiano Mauro Nespoli foi 3º com 672, seguido do recordista mundial Kim Woojin também com 672 e de Oh Jin Hyek com 670. Entre os brasileiros, Marcus D’Almeida foi 27º com 655, Marcelo Costa 91º com 624 e Marcus Vinícius Porto 100º com 614, todos avançando pro mata-mata. Marcleo vinha muito bem com 326 no 1º round, mas despencou no 2º com 298 caindo de 42º para 100º. Por equipes, a Coreia do Sul largou na frente com 2.016, seguida de Japão com 1.970 e Holanda com 1.967. O Brasil ficou em 23º com 1.893 fora dos combates por equipe.

Na terça de manha, entre as mulheres, show, claro, das sul-coreanas. Kang Chae Yong fechou na frente com ótimos 684, a apenas 3 pontos do recorde mundial. Campeã olímpica no Rio, Chang Hye Jin ficou colada em 2º com 683 e Choi Misun foi 4ª com 671, colocando as 3 coreanas entre as top4. A taiwanesa Tan Ya-Ting ficou no meio em 3º com 680. Nenhuma brasileira conseguiu o índice pro Mundial. Por equipes, a Coreia do Sul ficou em 1] disparada com 2.038 (bem acima da pontuação masculina, diga-se de passagem), seguida de Taiwan com 1.991 e México com 1.969. Nas duplas mistas, Coreia do Sul com 1358 seguida de Taiwan com 1342 e Alemanha com 1327.

Na quali do arco composto, o dinamarquês favorito Stephan Hansen largou na frente com 712 com o sul-coreano Kim Jongho com 711. Roberval dos Santos foi 56º com 692, Luccas Abreu 69º com 688 e Maximiliano Favoreto 92º com 671. Por equipes, França na frente com 2117 e o Brasil foi 23º com 2051, fora do mata-mata. No feminino, a mexicana Linda Ochoa-Anderson ficou na liderança com 701 enquanto a colombiana eterna favorita Sara Lopez fez apenas a 12ª marca com 693. A brasileira Jane Karla Gogelterminou em 57º com 670. A Coreia do Sul liderou por equipes no feminino com 2077 e a Dinamarca ficou na frente nas mistas com 1411.

Equipes

Na terça já tivemos os combates por equipe do arco recurvo.

No feminino, as coreanas estão impossíveis. As favoritas venceram os 3 combates sem perder um único set. Despacharam por 6-0 Colômbia (58-47, 56-50, 57-44), Geórgia (53-49, 56-51, 57-55) e China (58-54, 58-55, 53-52) e chegam pela 17ª a final por equipes, rumo ao 13º título. Na decisão, elas enfrentarão as donas da casa. As mexicanas venceram 5-1 a Turquia, depois 6-0 na Rússia, bronze no Rio-2016, e despacharam na semifinal a fortíssima equipe de Taiwan, vice olímpica, com um perfeito 30-25 nas flechas de desempate. China e Taiwan brigam pelo bronze.

No masculino, a Coreia também tem a melhor equipe no papel. Eles venceram por 6-2 a Espanha, depois fizeram 5-1 na Malásia, mas na semifinal, caíram para a excelente equipe italiana. A disputa foi para as flechas de desempate e houve um empate novamente com 27-27 (parciais de 10-9-8 para ambas), mas a Itália conseguiu o 10 mais próximo e venceu. Na final, farão a primeira decisão europeia por equipes de um Mundial desde 1958! Com o vice olímpico Jean-Charles Valladont na equipe, a França eliminou na estreia no desempate 30-29 o Japão, depois passou por 5-1 na Alemanaha e 5-4 (29-27 no desempate) pela surpresa Canadá. Os canadenses, aliás, tiraram na estreia ninguém menos que a excelente equipe da Holanda, também no desempate, por 28*-28, e eliminaram nas 4as a surpresa do ano na Copa do Mundo, o Cazaquistão.

As finais serão no domingo.

Resumo olímpico da semana

Tênis

gettyimages-852814420

Bia Haddad Maia segue em seu melhor ano da carreira com uma excelente campanha no WTA de Seul. A paulista chegou a sua 1ª final de um torneio WTA, perdendo para a campeã de Roland Garros e 10ª do mundo, a letã Jelena Ostapenko.

Bia passou pela ucraniana Katarina Zavatska por 46 63 61, depois venceu a romena Irina-Camelia Begu por 63 46 62, a espanhola Sara Sorribes Tormo por 64 64 e na semifinal eliminou a holandesa Richel Hogenkamp por 61 76(7). Na decisão, perdeu por 67(5) 61 64 para Ostapenko para ficar com o vice. Com a excelente campanha, Bia chegou ao 58º lugar do ranking mundial!

Tênis de Mesa

hugo_calderano_aberto_da_c3a1ustria_09_2017

Hugo Calderano. Foto: CBTM

Em mais uma ótima campanha, Hugo Calderano chegou nas 4as de final do Aberto da Áustria de tênis de mesa, em Linz. 26º do mundo, Calderano entrou direto na forte chave principal.

Ele venceu na estreia por 4-2 o japonês Masataka Morizono, venceu por 4-2 o forte alemãs Bastian Steger, dono de duas medalhas olímpicas por equipe, mas perdeu nas 4as para o francês Simon Gauzy por 4-0. Nas duplas, Calderano e Gustavo Tsuboi perderam na estreia por 3-0 para os chineses Fang Bo e Zhou Yu.

Outros Esportes

– Às vésperas dos Mundiais Juvenil e Adulto, Marcus Vinícius de Almeida bateu o recorde brasileiro no duplo 70m com 682 pontos em 720 possíveis em prova estadual em Maricá. Ele melhorou em 11 pontos a marca anterior dele mesmo.

Patrícia Freitas terminou o Mundial de RSX em 22º lugar na raia olímpica de Enoshima, onde serão disputados os Jogos de 2020. O domínio foi total chinês, com pódio completo no feminino e ouro e bronze no masculino.

Beatriz Ferreira foi o destaque do campeonato brasileiro de boxe feminino, ficando com o título dos 60kg e eleita a melhor atleta do torneio. Ela é o principal nome do boxe neste ciclo olímpico.

Ygor Coelho não conseguiu passar pelo quali do forte Aberto do Japão. Ele perdeu na 1ª rodada por 21-10 21-14 para o sul-coreano Lee Dong Keun.

Adilson da Silva terminou em 50º na Diamond Cup de golfe, válida pelo circuito asiático, com 287 tacadas, 15 acima do campeão.

Natália Gaudio venceu as provas de arco e maças no Brasileiro de ginástica rítmica, enquanto Bárbara Domingos levou as provas de bola e fita.