Troféu Brasil – Final

O Troféu Brasil de 2017 acabou neste domingo com ótimas marcas em São Bernardo e a certeza de que o atletismo está indo no caminho certo.

Pista

9304

Márcio Teles e Hederson Estefani

Duas marcas chamaram muita atenção: o excelente tempo de 20.15 (+1,3m/s) de Aldemir Gomes da Silva Jr. nos 200m e 48.94 de Márcio Teles nos 400m com barreiras, recorde do Troféu. Este tempo colocaria Aldemir em 6º na final olímpica do Rio. Os dois conseguiram o índice pro mundial e nos 400m com barreiras Hederson Estefani também baixou do índice, com 49.13 e a prata. Vitória Cristina Rosa venceu os 200m feminino com 22.93 (+1,5m/s), ratificando o índice pro Mundial, assim como Rosângela Santos com 22.95.

Também venceram com índice Éder Souza nos 110m com barreiras com 13.47 (+0,8m/s) e Thiago André nos 800m com 1:44.81. Os outros campeões do dia foram: Altobeli da Silva nos 5.000m com 13:46.72, Maria Aparecida Ferraz nos 5.000m com 16:31.98, Kleidiane Jardim nos 1.500m com 4:23.58, Jailma Sales de Lima nos 400m com barreiras com 56.76, B3 Atletismo no 4x400m feminino com 3:35.45 e o EC Pinheiros no 4x400m masculino com 3:07.43.

Campo

9302

Laila Ferrer

O grande destaque no campo foi Núbia Soares no salto triplo. Ela saltou duas vezes para ótimos 14,56m ficando a apenas 2cm do recorde brasileiro! Tânia Ferreira da Silva ficou em 2º também com índice, de 14,13m. Geisa Arcanjo fez sua melhor marca do ano com 18,08m na primeira tentativa na final do arremesso de peso, mais uma vez melhor que o índice. Está chegando na marca que fez na final olímpica no Rio, com 18,16m, mas ainda longe do seu PB de 19,02m. No dardo, Laila Ferrer venceu com 62,52m, superando o índice pro Mundial de 61,20m.

Thiago Braz ainda não está no seu melhor, mas ficou com o ouro no salto com vara, empatando em 1º  com Augusto Dutra, ambos com 5,52m na 2ª tentativa e 3 erros no total. Ambos tentaram 5,62m, mas Augusto falhou 3 vezes e Thiago desistiu após sentir a panturrilha, preferindo se poupar. No heptatlo, Tamara Alexandrino venceu com bons 6.040, superando pela 1ª vez a barreira dos 6.000 pontos, mas ainda sem índice pro Mundial, que é 6.200. Vanessa Spindola fez 5.812, longe do seu PB de 6.188.

Os outros campeões foram Felipe Lorenzon no disco com fracos 57,97m, Paulo Enrique da Silva no dardo com 74,86m, Alexsandro de Melo no salto triplo com 16,42m, Fernando Ferreira no salto em altura com 2,25m e Julia Cristina dos Santos no salto em altura com 1,80m.

Por equipes, vitória do Pinheiros no masculino, no feminino e no geral, enquanto a B3 Atletismo ficou em 2º lugar nas 3 classificações.

A equipe pro Mundial já conta com 24 atletas, sem contar os maratonistas e revezamentos. Não é tão grande, mas tem ótima qualidade. A CBAt está no rumo certo.

Resumo olímpico da semana

Vela

2017 World Cup Series Hyères

Martine Grael e Kahena Kunze

Martine Grael e Kahena Kunze dominaram a Copa do Mundo de Hyeres, na França. As campeãs olímpicas somaram 34 pontos com um descarte após 13 regatas, bem a frente da dupla alemã, com 50 pontos, 2ª colocada. Foi a 3ª competição delas este ano e a 3ª vitória.

Fora ainda dois quintos lugares, com Jorge Zarif na Finn e Patrícia Freitas na RSX. Ambos venceram duas regatas cada, mas pecaram feio em outras.

Atletismo

e3ba1997-62af-473b-a291-6f8cd32425a1

Jefferson Santos

Seis brasileiros foram disputar o Multistars, tradicional competição de provas combinadas em Firenze, na Itália. Sem grandes adversários, os brasileiros foram bem. O destaque foi Jefferson Santos, que terminou o 1º dia na liderança do decatlo e venceu a prova ao somar bons 7.728 pontos. Além de bater seu recorde pessoal no decatlo, fez a melhor prova da vida em 7 provas!

No feminino, Tamara de Sousa terminou o 1º dia na frente com 39 pontos de vantagem. Mas ela tem um tradicional 2º dia ruim, enquanto a colombiana Evelis Aguilar fez 3 excelente provas para vencer com 6.228. Tamara acabou na 3ª colocação com 5.866 pontos e Vanessa Chefer, que venceu esta prova no ano passado com 6.100 pontos, acabou em 4º com 5.808, indo mal no peso e no dardo.

Boxe

1-507

Beatriz Ferreira após vencer na semifinal

Beatriz Ferreira foi o destaque brasileiro no Belgrado Winner, competição tradicional na Sérvia, em sua primeira competição internacional. A jovem atleta venceu suas 3 lutas na categoria 60kg, passando por belga após o árbitro parar o combate, depois venceu por 5-0 escocesa e, na final, passou pela polonesa Aneta Rygielska para ficar com o ouro. Beatriz é uma das grandes revelações do boxe feminino brasileiro e mostrou nessa competição que tem tudo para brilhar.

Foram ainda outras 4 medalhas de bronze, com Graziele de Jesus (51kg), Joedison Teixeira (64kg), Jhonatan Soreas (69kg) e Juan Nogueira (91kg).

Outros Esportes

Darlan Romani venceu prova de arremesso de peso nos EUA com 20,93m finalmente conquistando o índice pro Mundial de Londres, ficando a 9cm do seu recorde brasileiro.

– Na copa Europeia Cadete de judô em Berlim, equipe brasileira com 3 ouros, todos no feminino: Laura Ferreira (44kg), Gabriella Moraes (63kg) e Luiza Cruz (+70kg). Teve ainda uma única prata no masculino com Willian Lima (60kg).

Adilson da Silva ficou em 4º lugar e torneio de golfe na Zâmbia válido pelo Sunshine Tour com 277 tacadas, a 4 do campeão. Ele ganhou 4,2 pontos pro ranking, subindo 48 posições para 322º.

– No torneio Superpraia em Niterói, Ágatha e Duda levaram o título no feminino com 21-17 21-14 an final sobre Maria Elisa/Carol. No masculino, os campeões olímpicos Alison/Bruno Schmidt levaram o tetra com 21-19 22-20 sobre Álvaro Filho/Saymon.

Raiza Goulão venceu prova de mountain bike na Espanha, em Arnedo. Ela completou o percurso em 1:18:18, mesmo tempo da espanhola Rocio Martinez, em 2º lugar.

Flávia Oliveira foi 40ª colocada no Festival Elsy Jacobs, prova de 3 etapas em Luxemburgo, ficando a 5:48 da campeã.

Luisa Baptista venceu Copa Americana de triatlo em Salinas, no Equador. Ela completou a distância olímpica em 2:06:05, mais de 1min15s na frente da 2ª colocada. No masculino, Manoel Messias foi 4º colocado.

Ana Beatriz Bulcão foi a única brasileira na Copa do Mundo de florete feminino em Tauberbischofsheim, na Alemanha, ficando em 91º lugar entre 155 competidoras.

– A CBG convocou 10 atletas para a seleção brasileira de ginástica rítmica de conjunto, sendo apenas 2 remanescentes da equipe 9ª colocada nos Jogos do Rio: Francielly Machado e Jéssica Maier.

Resumo do fim de semana

Nado Sincronizado

CBDA/Divulgação

O Parque Aquático Maria Lenk recebeu uma prévia do que vai acontecer nos Jogos de 2016, com a realização do 4º Brasil Synchro Open com a participação de fortes equipes e duetos, como Espanha, Ucrânia e China.

No dueto, a dupla da Espanha que conta Ona Carbonell, dona de 2 medalhas olímpicas e 16 mundiais, venceu o dueto técnico com 88,489 e a dupla da Ucrânia levou o dueto livre. Por equipe, o Brasil ficou com o bronze na prova técnica com a rotina que apresentará no Mundial. Houve ainda uma apresentação do dueto misto da Ucrânia, prova que passa a fazer parte do programa do Mundial nesta temporada.

Atletismo

Alguns resultados bons no fim de semana. Geisa Cotinho novamente fez abaixo do índice para o Mundial de Pequim nos 400m com 51.82 em Los Angeles.

Caio Bonfim ficou em 4º na Marcha 20km em Podebrady (CZE) com 1:21:43, melhor marca do ano para um brasileiro.

Na Flórida, Rosangela Santos fez 11.17 nos 100m igualando seu recorde pessoal, e Gabriel Constantino 10.33.

Wagner Carmo/CBAt/Divulgação

Em São Bernardo do Campo, na Copa Brasil de Provas Combinadas, Tamara Alexandrino venceu o heptatlo pela 3ª vez com 5.092 pontos. Carlos Chinin, em seu retorno às competições, sentiu uma contratura e abandonou no lançamento de disco.

Outros Esportes

– Depois do vice na Volta do Uruguai, Wilian Chiarello foi novamente vice, agora na Volta Ciclística do Rio Grande do Sul, atrás do equatoriano Byron Guama por 19s.

– Na Copa do Mundo de ginástica rítmica em Pesaro (ITA), Angélica Kvieczynski terminou na 39ª posição geral entre 56 atletas somando 61,800, nota melhor que obteve na 1ª etapa. O arco foi seu melhor aparelho, com 16,100 e a 32ª posição. A russa Yana Kudryavtseva venceu novamente com 75,050.

Domínio no Judô e boas marcas no Atletismo

Neste fim de semana foi disputado em Cali, Colômbia, o Pan e Sul-Americano Sub-17 e Sub-20, que contou com mais de 430 judocas de 23 países. Num alto nível, o Brasil foi completamente absoluto e a nova geração mostra que o Brasil segue como um dos principais celeiros do esporte no mundo. No Pan Sub-17, foram 11 ouros, 3 pratas e 1 bronze. No Pan Sub-20, outros 11 ouros e 4 pratas. Nos Sul-Americanos, 12 ouros, 10 pratas e 7 bronzes, totalizando excelentes 59 medalhas. Na foto, parte da seleção sub-17.

Lembrando que muitos dos nossos atuais medalhistas olímpicos começaram nestes eventos. Lista completa de medalhistas aqui.

Brasileiro Sub-23

Disputado em Maringá, contou com 5 atletas que estiveram em Londres, incluindo Geisa Arcanjo, 7ª no arremesso de peso olímpico. O estado de São Paulo dominou vencendo 31 provas, seguido do Rio de Janeiro com 4.

O grande resultado veio do arremesso de peso masculino, com Darlan Romani (foto). O catarinense mostrou sua constante ascensão e venceu a prova como novo recorde brasileiro adulto e sul-americano sub-23, com ótimos 20,48m. Já de olho nos 21m, ele se aproxima do índice que valia para Londres e do provável índice para Moscou-2013. Geisa também venceu sua prova com um bom 18,62m, 40cm a menos do resultado da final olímpica.

No sábado, Aldemir Gomes da Silva Jr, semifinalista nos 200m em Londres, completou os 100m com 10.20, melhor marca de um brasileiro no ano! No domingo, nos 200m, um ótimo 20.33, que também seria a melhor marca nacional no ano se não fosse o vento a favor de +3,2m/s.

No heptatlo, a promessa Vanessa Spinola venceu com 6.015 pontos, novo recorde sul-americano sub-23. A bronze no Mundial Juvenil deste ano Tamara Alexandrino foi 2ª colocada com 5.350, mostrando que precisa melhorar muito nos 800m, prova em que quase perdeu a medalha no Mundial e onde fez apenas 246 pontos neste domingo.

O torneio também serviu para definir a seleção que disputará o Sul-Americano Sub-23 ainda neste mês em São Paulo, classificando o campeão e o vice de cada prova para a competição continental.

Mundiais Juvenis

A sequencia de Mundiais Juvenis seguia na semana passada. No de Pentatlo Moderno em Drzonkow, Polônia, resultados bem fracos da seleção brasileira. No feminino, Amanda Turute (foto) foi apenas 28ª na Semifinal A, ficando fora da final após uma péssima esgrima, onde venceu apenas 3 das 30 disputas.

No masculino, Felipe Nascimento ficou perto de passar para a final, com o 14º lugar na Semifinal A., mesma posição de William Muinhos na Semifinal C. Lucas Santos completou o time com o 26º lugar na Semifinal B. Por equipes, o Brasil foi 17º. No revezamento masculino, o trio foi mal, terminando em 15º entre 16 equipes. E no revezamento misto, outro resultado ruim, um 18º lugar entre 19. O grande destaque do Mundial foi a americana Margaux Isaksen (foto), que venceu o individual, a prova por equipe e o revezamento. Após a final olímpica, onde Yane Marques foi bronze, presenciei a tristeza da americana ao lado de sua família com o 4º lugar em Londres, onde disse que tentava correr para alcançar a brasileira, mas não tinha forças.

O outro mundial juvenil foi o de Luta Olímpica, disputado em Pattaya, Tailândia. Esporte que dá 18 medalhas em Olimpíadas, o Brasil mostra que nem quando é sede olímpica investe no esporte. Mandou apenas uma representante, Laís Nunes de Oliveira, que até fez uma luta disputada com a húngara Mimi Hristova na estreia, mas perdeu por 2-0 (8-6) e terminou na 12ª colocação.

Poucos eventos importantes nesta semana. Destaques para:

– Semifinais e repescagens da Copa Davis (Brasil x Rússia em São José do Rio Preto)

– Mundial de Ciclismo de Estrada (que começa no sábado e segue até o dia 23)

– Europeu de Maratonas Aquáticas e de Remo

Olímpicas do fim de semana

Bons resultados, índices e novos classificados para Londres-2012. Segue um resumo do que aconteceu no fim de semana.

Atletismo

Dois índices olímpicos na maratona masculina foram os principais resultados deste fim de semana. Correndo em Milão, Franck Caldeira chegou na 6ª colocação, com o tempo de 2:12:03 e Damião Ancelmo de Souza foi 8º, com 2:14:14, ambos abaixo do índice A, de 2:18:00. Agora, são 4 brasileiros com índice. Marílson dos Santos já estava pré-qualificado para os Jogos por ter ficado entre os 30 melhores do mundo em 2011 e Paulo Roberto de Almeida Paula, com 2:11:51 tem, até o momento a 2ª vaga. Damião aparece como o 1º reserva, já que apenas 3 podem ir a Londres. O prazo para o índice da maratona termina em 29 de abril e Marilson e Solonei Rocha da Silva correm neste domingo em Londres.

No feminino, Cruz Nonata da Silva ficou em 7ª na Maratona de Viena com 2:32:46, não atingindo o índice de 2:30:07. Assim, apenas Adriana Aparecida da Silva possui o índice até o momento.

Enquanto isso, em Portugal, Erica Sena completou a Marcha 20km em 5ª, com 1:31:53. Por conta do tempo ruim, com muita chuva e frio, ficou a 36 segundos do índice, mas ela tem até 1º de julho para atingir a meta. No Chile, Keila Costa fez 6,63m no salto em distância, fazendo a melhor marca do ano na prova. Até ser superada no mesmo dia pela americana Brittney Reese, que fez 7,04m nos EUA.  E na Eslovênia, Wagner Domingos quebrou o recorde brasileiro no lançamento de martelo, com 72,48m, melhorando a sua própria marca de 71,84m, de 2010.

Em Campinas, na Copa Brasil de Provas Combinadas, Lucimara Silvestre (foto) fez 6.041 pontos e venceu o heptatlo, próxima do índice de 6.193. Já no decatlo, Luiz Alberto de Araújo fez 7.841 pontos e segue distante do índice de 8.163. A boa notícia ficou com Tamara Alexandrino, que venceu a prova juvenil com 5.542 pontos e fez novamente o índice para o Mundial de Juvenis, em julho.

Triatlo

A temporada do Campeonato Mundial de Triatlo começou neste sábado, em Sydney. Na prova feminina, vitória da australiana Erin Densham (foto), com 2:01:29 que abriu no final, vencedo por 9 segundos a britânica Helen Jenkins. Em 3ª, a neozelandesa Andrea Hewitt, com 2:01:45. Única brasileira na disputa, Pamela Oliveira ficou com uma boa 23ª colocação, se tornando a brasileira mais bem colocada no ranking e ficando mais próxima da vaga olímpica.

No masculino, o alemão Steffen Justus obteve sua 1ª vitória em etapas da Copa do Mundo com 1:51:04 após uma excelente corrida. Em 2º, o sul-africano Richard Murray, com 1:51:13, seguido pelo francês Laurent Vidal, com 1:52:15. Os 3 dispararam no meio da corrida e dificilmente perderiam o pódio. Diogo Sclebin foi o melhor brasileiro, em 22º com 1:52:31, e está praticamente garantido em Londres, junto com Reinaldo Colucci, campeão do Pan. A ausência nesta etapa ficou por conta dos irmãos britânicos Brownlee, Alistair (nº 1 do mundo) e Jonathan (nº 3).

Qualificações europeias

Na Europa, 2 pré-olímpicos, o de tênis de mesa e de levantamento de peso. Em Luxemburgo, 22 vagas em jogo no tênis de mesa. Destaque para as vagas dos dois portugueses Marcos Freitas e João Monteiro (foto), do alemão Bastian Steger, vice-mundial por equipes esse ano, duas vagas para húngaros e duas para sérvios. No feminino, destaque para duas vagas austríacas e duas croatas.

No levantamento de peso, as principais potências já haviam se garantido pelos Mundiais. Estavam em jogo 7 vagas no masculino e 6 no feminino, uma por país. No masculino, vagas de Moldova, Bulgária, Lituânia, Hungria, Eslováquia, República Checa e Espanha. No feminino, Azerbaijão, Romênia, Espanha, Bulgária, Albânia e França.

A surpresa é a ausência da Grécia, que já teve 15 medalhas em Jogos Olímpicos, sendo 6 de ouro, sendo 3 da lenda Pyrros Dimas, em 1992, 1996 e 2000. Reflexos da crise…

Nesta semana, destaque para os Pré-Olímpicos: Feminino de Pólo Aquático, de Nado Sincronizado, Continentais de Esgrima, Europeu de Luta Olímpica e Pan-Americano de Tiro com Arco.