Jogos Pan-Americanos Lima-2019 – Dia 1

Foi um belo 1º dia pro Brasil em Lima, com 8 medalhas e 2 de ouro! Peru começa muito bem em casa, México larga na frente do quadro de medalhas e 9 países já ouviram seus hinos.

Triatlo

20190727_limapanamgames_124626__wag1259

Pódio no triatlo. Foto: Wagner Araujo/World Triathlon

O primeiro ouro brasileiro veio numa prova inesperada. E foi logo uma dobradinha! Vittoria Lopes abriu muito bem na natação, chegando pra transição com quase 40s de vantagem sobre o resto do pelotão. No ciclismo, seguiu isolada na frente e foi pra corrida com quase 50s de vantagem, mas na corrida Luisa Baptista recuperou a diferença para vencer com 2:00:55 contra 2:01:27 da Vittoria. O bronze foi pra mexicana Cecilia Perez com 2:02:07. Beatriz Neres terminou em 11º com 2:04:49. Vale ressaltar que Estados Unidos e Canadá não estavam com seus principais nomes e também tivemos a ausência de Flora Duffy, de Bermudas, lesionada, que só volta a competir no ano que vem.

No masculino, Manoel Messias ficou com a medalha de prata após uma excelente prova de corrida, completando a prova em 1:50:57, 16s atrás do mexicano Crisanto Grajales, que faturou o bicampeonato pan-americano.

Patinação Artística

Captura de Tela 2019-07-28 às 13.08.47

Bruna Wurts. Foto: Abelardo Mendes Jr/rededoesporte.gov

Bruna Wurts superou a argentina Giselle Soler no programa longo para vencer o ouro no feminino pela 1ª vez na história pro Brasil! No programa curto, a brasileira que mora em Barcelona tinha feito 36,70 contra 38.53 de Soler, mas no longo brilhou com 71,34 no longo contra 53.62 na argentina. Wurts somou 108,04 contra 92,15 de Soler e 70,68 da equatoriana Eduarda Fuentes. Na prova masculino, Gustavo Casado começou com uma queda no programa longo, mas ainda assim foi bronze com 128,09, atrás do argentino Juan Sanchez 152,63 e do americano John Burchfield 133,17.

Ginástica Artística

Embed from Getty Images

Sem Jade Barbosa, o Brasil ficou sem descartes em 3 aparelhos, mas mesmo assim conseguiu a medalha de bronze por equipes com 158,550, atrás de Estados Unidos 171,000 e Canadá 160,600. O Brasil perdeu a prata na trave, com quedas da Thais Fideis e da Flávia Saraiva. Na quali do individual geral, Flavinha avança pra final com a 4ª somatória (já excluindo uma americana, pois só podem 2 por país) com 54,000 e Thais foi 6ª com 52,000.

Lorrane Oliveira, que só faz as assimétricas nesse Pan, passa pra final do aparelho com a 4ª nota 14,000. Carolyne Pedro também pega final das barras com a 6ª nota 13,150. Na trave, mesmo com uma queda, Flávia passa em 6º com 12,900. E no solo, mais uma final pra Flavia Saraiva com a 3ª nota 13,800 e 6ª da Thais 13,300.

Taekwondo

Muita polêmica no taekwondo do Pan. Muita. Bronze no último Mundial, Paulo Souza fez uma semifinal nos 58kg tensa contra o argentino Lucas Guzman que foi pro golden score. Chegou a pontuar, mas voltaram o ponto e a vitória ficou com o argentino, que ficaria com o ouro ao vencer mexicano na final. Paulo venceu colombiano por 13-11 e ficou com um dos bronzes.

Embed from Getty Images

Nos 49kg feminino, Talisca Reis venceu americana por 29-21 nas 4as, mas na semifinal outra polêmica. Contra a colombiana Andrea Ramirez, ficou no 0-0, algo raro no taekwondo, e foi pro golden score. Os juízes não se acertavam e levaram muitos minutos para definir o que tinha acontecido, se uma punição era válida, até que um bom tempo depois, deram a vitória para a brasileira. Na decisão, perdeu de 4-2 para a mexicana Daniela Souza e ficou com a prata.

Canoagem

Isaquias Queiroz e Erlon Souza vinham como favoritos no C2 1.000m e tinham os cubanos Sergey Torres/Fernando Jorge como principais adversários. Com 2000m de prova, Erlon começou a passar mal, sentindo falta de ar e a dupla parou de remar com 450m. Erlon foi resgatado de maca e saiu de cadeira de rodas, mas já passa bem, embora tenha que ficar de repouso agora. Os cubanos venceram o ouro com 3:32.276.

Antes dessa final, apenas eliminatórias e semifinais. Isaquias venceu sua eliminatórias do C1 1.000m com 4:00.985 e se garantiu na final. Vagner Souta foi 3º na sua bateria do K1 1.000m com 3:41.095 e também está na final. No K1 500m feminino, Ana Paula Vergutz venceu sua bateria com 1:57.295 e é outra direta na final. Os únicos que sofreram um pouco mais foram Vagner Souta e Edson Silva no K2 1.000m. Eles ficaram apenas em 4º na sua bateria eliminatória, mas na semifinal ficaram em 2º e estão na final.

Pentatlo Moderno

Foi uma boa prova das brasileiras. Maria Ieda Guimarães tinha feito uma ótima prova de esgrima, não foi bem natação, completando os 200m livre em 2:29.68, 18ª no geral, mas foi muito bem no hipismo, largando para a combinada na 2ª posição, 34s atrás da mexicana Mariana Arceo, que ficaria com o ouro. Maria Ieda acabou na 4ª posição, sendo ultrapassada pela americana Samantha Achterberg e pela cubana Leydi Moya, mas conquistou a vaga olímpica para Tóquio-2020 aos 18 anos! Maria Ieda esteve nos Jogos Olímpicos da Juventude de Buenos Aires no ano passado.

Rugby

Depois de empatar com o Chile na sexta, a seleção masculina precisaria tirar no saldo de pontos para sonhar em avançar pras semifinais. Pegou a frágil seleção da Guiana e venceu por 59-0, mas o Chile perdeu pros americanos por 20-7. Precisando do saldo, o Chile destruiu Guiana por inacreditáveis 87-7 e o Brasil precisava empatar com a forte equipe americana. E jogando muito bem, o Brasil venceu por 12-10! Abriu 5-0, EUA virou 10-5 e o Brasil conseguiu um try no 2º tempo com conversão para vencer e ainda ficar em 1º lugar no grupo! Agora pega na semifinal o Canadá, enquanto os americanos pegam a Argentina.

No feminino, o Brasil abriu o dia com 45-0 no México e disputou o 1º lugar contra o Canadá, que venceu por 26-0. Muito forte, o Canadá tem apenas uma atleta da equipe que foi bronze no Rio-2016. Na semifinal, Brasil pega Estados Unidos e o Canadá a Colômbia.

Peru começa bem!

Embed from Getty Images

Os donos da casa começaram bem conquistando 3 ouros logo no 1º dia! Na maratona feminina, Gladys Tejeda disparou ainda bem cedo e venceu com 2:30:55, recorde do Pan, seguida da americana Bethany Sachtleben com 2:31:20 e da colombiana Angie Orjuela com 2:32:27. No masculino, Christhian Pacheco faturou o 2º ouro com 2:10:41, 13s a frente do mexicano Jose Luis Santana.

O 3º ouro peruano veio no squash masculino. Na final individual, Diego Elias Chehab derrotou por 3-1 (11-6, 7-11, 12-10, 11-8) o colombiano Miguel Angel Rodriguez. No 1º dia, Peru já com 3 ouros, 2 pratas e 2 bronzes, já ficando perto da campanha do Pan de 2015, quando venceram 3-3-6.

Outros Esportes

No Basquete 3×3, o Brasil surpreendeu no masculino vencendo na estreia 22-13 a República Dominicana e depois com 20-19 sobre os americanos! Já no feminino, perderam na estreia de virada 16-14 pra República Dominicana, venceram 22-20 a Venezuela e perderam de 21-7 para as americanas. Ainda podem buscar vaga na semi.

O handebol feminino venceu mais uma tranquilamente com fáceis 40-16 sobre Porto Rico e fecha 1ª fase com 3 vitórias e agora enfrenta as americanas na semifinal. Pelo grupo do Brasil, Cuba, que passa em 2º, 28-15 no Canadá. No outro grupo, Argentina 27-17 nas dominicanas e EUA 29-11 sobre o Peru.

Brasil já garantiu duas medalhas no boxe. Keno Machado venceu canadense nos 81kg e já está nas semifinais. Jucielen Romeu derrotou atleta da Nicarágua ainda no 1º round por decisão do árbitro nos 57kg e também já está na semi. Já Cosme Nascimento pegou cubano no +91kg e perdeu.

Por muito pouco Natasha Figueiredo não foi bronze no levantamento de peso. Nos 49kg, ela ficou em 4º no arranco com 80kg, mesma marca da dominicana Santa Cotes, que levantou esta marca antes, por isso ficou em 3º. Aí no arremesso, houve um problema da comissão técnica do Brasil, que não pediu pra subir o peso e a Brasil bobeou e perdeu a 1ª tentativa. Aí ela fez 96kg na 2ª tentativa e precisava de 98kg na 3ª pro bronze, já que a dominicana já tinha encerrado, mas não conseguiu e ficou em 4º com 176kg no total. Ouro para a outra dominicana da prova, Beatriz Piron, com 193kg no total. Nos 61kg masculino, dobradinha colombiana com o ouro indo para Francisco Mosquera com 170kg, e nos 67kg ouro pro mexicano Jonathan Muñoz com 168kg.

A cubana Laina Pérez venceu a 1ª final do tiro, na pistola de ar 10m feminino, com 237,1 pontos na final contra 234,7 da equatoriana Andrea Pérez e as duas conquistam vaga olímpica. Melhor na quali, a uruguaia Julieta Mautone terminou em 4º. Thais Moura foi 15ª na quali e Rachel de Castro 18ª.

Quadro de Medalhas após o 1º dia em Lima-2019

Captura de Tela 2019-07-28 às 11.26.51

Medalhas do Brasil:

Dia Ouro Prata Bronze Total
Dia 1 2 3 3

8

Por esporte:

Esporte Ouro Prata Bronze Total
Triatlo 1 2 0 3
Patinação Artística 1 0 1 2
Taekwondo 0 1 1 2
Ginástica Artística 0 0 1 1

 

Resumo olímpico da semana

Vela

2017 World Cup Series Hyères

Martine Grael e Kahena Kunze

Martine Grael e Kahena Kunze dominaram a Copa do Mundo de Hyeres, na França. As campeãs olímpicas somaram 34 pontos com um descarte após 13 regatas, bem a frente da dupla alemã, com 50 pontos, 2ª colocada. Foi a 3ª competição delas este ano e a 3ª vitória.

Fora ainda dois quintos lugares, com Jorge Zarif na Finn e Patrícia Freitas na RSX. Ambos venceram duas regatas cada, mas pecaram feio em outras.

Atletismo

e3ba1997-62af-473b-a291-6f8cd32425a1

Jefferson Santos

Seis brasileiros foram disputar o Multistars, tradicional competição de provas combinadas em Firenze, na Itália. Sem grandes adversários, os brasileiros foram bem. O destaque foi Jefferson Santos, que terminou o 1º dia na liderança do decatlo e venceu a prova ao somar bons 7.728 pontos. Além de bater seu recorde pessoal no decatlo, fez a melhor prova da vida em 7 provas!

No feminino, Tamara de Sousa terminou o 1º dia na frente com 39 pontos de vantagem. Mas ela tem um tradicional 2º dia ruim, enquanto a colombiana Evelis Aguilar fez 3 excelente provas para vencer com 6.228. Tamara acabou na 3ª colocação com 5.866 pontos e Vanessa Chefer, que venceu esta prova no ano passado com 6.100 pontos, acabou em 4º com 5.808, indo mal no peso e no dardo.

Boxe

1-507

Beatriz Ferreira após vencer na semifinal

Beatriz Ferreira foi o destaque brasileiro no Belgrado Winner, competição tradicional na Sérvia, em sua primeira competição internacional. A jovem atleta venceu suas 3 lutas na categoria 60kg, passando por belga após o árbitro parar o combate, depois venceu por 5-0 escocesa e, na final, passou pela polonesa Aneta Rygielska para ficar com o ouro. Beatriz é uma das grandes revelações do boxe feminino brasileiro e mostrou nessa competição que tem tudo para brilhar.

Foram ainda outras 4 medalhas de bronze, com Graziele de Jesus (51kg), Joedison Teixeira (64kg), Jhonatan Soreas (69kg) e Juan Nogueira (91kg).

Outros Esportes

Darlan Romani venceu prova de arremesso de peso nos EUA com 20,93m finalmente conquistando o índice pro Mundial de Londres, ficando a 9cm do seu recorde brasileiro.

– Na copa Europeia Cadete de judô em Berlim, equipe brasileira com 3 ouros, todos no feminino: Laura Ferreira (44kg), Gabriella Moraes (63kg) e Luiza Cruz (+70kg). Teve ainda uma única prata no masculino com Willian Lima (60kg).

Adilson da Silva ficou em 4º lugar e torneio de golfe na Zâmbia válido pelo Sunshine Tour com 277 tacadas, a 4 do campeão. Ele ganhou 4,2 pontos pro ranking, subindo 48 posições para 322º.

– No torneio Superpraia em Niterói, Ágatha e Duda levaram o título no feminino com 21-17 21-14 an final sobre Maria Elisa/Carol. No masculino, os campeões olímpicos Alison/Bruno Schmidt levaram o tetra com 21-19 22-20 sobre Álvaro Filho/Saymon.

Raiza Goulão venceu prova de mountain bike na Espanha, em Arnedo. Ela completou o percurso em 1:18:18, mesmo tempo da espanhola Rocio Martinez, em 2º lugar.

Flávia Oliveira foi 40ª colocada no Festival Elsy Jacobs, prova de 3 etapas em Luxemburgo, ficando a 5:48 da campeã.

Luisa Baptista venceu Copa Americana de triatlo em Salinas, no Equador. Ela completou a distância olímpica em 2:06:05, mais de 1min15s na frente da 2ª colocada. No masculino, Manoel Messias foi 4º colocado.

Ana Beatriz Bulcão foi a única brasileira na Copa do Mundo de florete feminino em Tauberbischofsheim, na Alemanha, ficando em 91º lugar entre 155 competidoras.

– A CBG convocou 10 atletas para a seleção brasileira de ginástica rítmica de conjunto, sendo apenas 2 remanescentes da equipe 9ª colocada nos Jogos do Rio: Francielly Machado e Jéssica Maier.

Resumo do fim de semana

Tiro com Arco

Marcus Vinícius D’Almeida no topo do pódio. Foto: WA

Marcus Vinícius D’Almeida confirmou o favoritismo e levou duas medalhas no Mundial Juvenil nos EUA!

A primeira medalha veio na sexta-feira na prova por equipes. Marcus, Jhonata dos Reis e Marcelo Costa Filho venceram 6-2 a Mongólia, 6-2 a Alemanha, perderam na semifinal 5-1 para a Coreia do Sul e venceram na disputa do bronze por 6-0 o México. Aliás, belas pontuações da equipe cadete, com 59-54, 56-52 e 55-54.

Marcus Vinicius. Foto: WA

No domingo, a grande final do cadete. Marcus pegou o holandês Jan van Tongeren. Abriu 2-0 com 28-22 no primeiro end. No segundo, empate em 29-29. No 3º, Marcus vence por 28-27 e tinha 5-1. No 4º, um empate em 28-28 e a confirmação do ouro! Duas medalhas inéditas para o Brasil!

A Coreia do Sul dominou o mundial, como esperado, vencendo 8 das 20 provas. Os EUA com 3 ouros ficaram em 2º, mas com 14 medalhas no total contra 11 dos sul-coreanos. Aliás, destaque também para Fatimah Almashhadani, que levou o ouro no composto cadete feminino representando o Iraque! Ela vnceu na final na flecha de desempate, com 9-9, mas a flecha dela foi mais perto.

Vela

Martine Grael e Kahena Kunze novamente mostraram que são a dupla a ser batida na classe 49erFX. Elas venceram duas regatas e também a Medal Race e ficaram com o título da etapa da Copa do Mundo de vela em Weymouth, local das competições olímpicas em Londres. Elas terminaram com 32 pontos contra 43 da dupla da Nova Zelândia.

Foi a única medalha brasileira na raia. Ricardo Santos, o Bimba, ficou muito perto de uma. Com o 5º lugar na Medal Race, ele terminou em 5º no geral com 57 pontos, 1 ponto do bronze. Na 49er masculina, duas duplas foram top-10.

Handebol

A seleção feminina disputou dois importantes amistosos com a Noruega em São Bernardo. Na sexta, foi derrotada por 25-21. Já no domingo, contando com sua seleção principal, o Brasil venceu por 18-12 em partida que só teve 40 minutos, contra os 60 usuais, após empate em 8-8 no intervalo. Destaqe para a ponta Fernanda, com 8 gols!

Já a equipe masculina disputou em João Pessoa o Torneio 4 Nações e saiu com 3 vitórias e o título. O Brasil venceu Cuba ppor 43-32, o Chile por 34-21 e na partida final, que valia o título, 31-28 sobre a Tunísia. As seleções seguem agora para o Pan.

Outros Esportes

– Na Liga Mundial de Pólo Aquático feminino, o Brasil terminou pela 3ª vez seguida na 8ª posição, perdendo em todos os jogos. Na primeira fase, 16-3 para os EUA, 13-5 para a Holanda e 11-8 para o Canadá. Nas 4as, derrota de 17-8 para a Austrália. Depois, nas rodadas classificatórias, derrotas de 8-6 para o Canadá e 11-2 para a Itália, para terminar em 8º. Os Estados Unidos foram campeões com 8-7 na final sobre a Austrália.

Yane Marques e Priscila Oliveira disputaram a Final da Copa do Mundo de Pentatlo Moderno em Minsk (BLR). Yane foi ótima na esgrima (4ª geral) e na natação (5ª), mas teve muitos problemas no hipismo, perdendo 33 pontos e acabando com suas chan ces de medalha. Após a combinada, temrinou na 14ª posição a 86s da vencedora, alituana ccampeã olímpica Laura Asadauskaite. Priscila terminou em 29º lugar a 133s.

Bruno Soares e o austríaco Alexander Peya perderam na final do ATP250 de Stuttgart por 57 62 10-7 para o indiano Rohan Bopanna e pro romeno Florin Mergea. Foi a 2ª final da dupla do brasileiro no ano, que tem um título.

– O Brasil viu sua 1ª derrota Liga Mundial de vôlei. Jogando na Sérvia, levou na sexta-feira a virada na 1ª partida. Abriu 2-0 e deixou os donos da casa virarem com parciais de 22-25 23-25 25-23 25-21 15-13. Já no domingo, também indo ao 5º set, o Brasil conseguiu a vitória com 25-23 20-25 25-21 22-25 15-13. Curioso que o Brasil fez 107 pontos nos 2 jogos. A seleção brasileira segue agora pra a Itália.

– A seleção feminina de luta venceu 5 medalhas na Canada Cup. Foram 3 pratas (Kamila Barbosa 48kg, Camila Fama 55kg, Joice Silva 58Kg) e 2 bonzes (Laís Nunes 63kg e Aline Silva 75kg).

– Em preparação pro Pan, a seleção masculina de rugby 7s ficou com o bronze no torneio Roma Sevens. Venceu todos os seus jogos na 1ª fase, venceu nas 4as de final, perdeu na semifinal 22-12 para a equipe Froggies e venceu o bronze com 14-0 no Barcelona Barbarians.

Danilo Pimentel foi o melhor brasileiro na Copa do Mundo de triatlo em Huatulco, México. Ele terminou em 19º a 1min11s do campeão. No feminino, Beatriz Neres em 28ª e Luisa Baptista em 29ª foram as representantes brasileiras. A prova foi no formato Sprint.

Resumo do fim de semana

Medalhas nos tatames, nas areias, nas quadras num fim de semana agitado.

Mundial Junior de Judo

O Brasil já está entre os grandes do judô há alguns anos e esperavam-se grandes resultados da equipe juvenil no Mundial na Eslovênia, com 18 judocas nas disputas. Os resultados foram bons, com 7 medalhas. mas ficou aquele gostinho de quero-mais.

Afinal, faltou o tão esperado ouro, e o Brasil ficou com 2 pratas e 5 bronzes, além de um quinto lugar.

As duas finalistas vieram do feminino. No 52kg, Jéssica Pereira (foto) vencia a alemã Sappho Coban por um yuko, quando levou um. Como havia tomado um shido, perdeu a luta e ficou com a prata. Já no 78kg, Samantha Soares levou um ippon da japonesa Shiori Yoshimura.

Os cinco bronzes brasileiros vieram com: Vitor Torrente (55kg), Gabriel Mendes (73kg), Henrique Silva (90kg), Ruan Silva (acima de 100kg) e Sibilla Faccholi (acima de 78kg). Algumas decepções vieram com a cabeça-de-chave 1 Gabriela Chibana (48kg), que perdeu a semifinal por 3 shidos contra 2 da russa e perdeu o bronze por ippon para japonesa. Outra cabeça-de-chave 1 que perdeu precocemente foi Flávia Gomes (57kg), com derrota na estreia para japonesa. No 63kg, Jéssica Santos, campeã mundial cadete em 2010, perdeu na segunda luta. Nas provas por equipe, a equipe masculina perdeu na estreia para a Eslovênia e a feminina perdeu a disputa do bronze para a Alemanha.

As medalhas de ouro individuais ficaram bem espalhadas. Japão e Rússia venceram 3 provas cada, mas as outras 10 categorias foram para 10 países diferentes! No total, 25 países medalharam, uma boa distribuição.

Medalhas nas provas combinadas

Yane Marques conseguiu mais um grande resultado pro seu já excelente currículo do pentatlo moderno. Na Copa dos Campeões, disputada em Doha, Qatar, ela faturou a medalha de bronze. Com a segunda melhor prova de natação e um hipismo perfeito, fez uma corrida média e chegou 29 segundos atrás da sua eterna rival pan-americana, a american Margaux Isaksen. A prova contava com apenas 16 atletas, mas tinha a armada ucraniana e a grande nadadora francesa Elodie Clouvel.

No masculino, ouro para a o francês Christophe Patte. Danilo Fagundes ficou em 12°, 84 segundos atrás de Patte.

Na Copa do Mundo de Triatlo em Guatape, Colômbia, vitória muito significativa de Reinaldo Colucci na prova masculina! Ele faturou com 1h58min48s, 10s na frente do colombiano Carlo Forero. No feminino, Luisa Baptista ficou em 7°, há mais de 6min da campeã.

Bons resultados nas raquetes

Dizer que Bruno Soares vem fazendo excelente ano é chover no molhado. Na penúltima semana de torneios antes do Tour Finals, em Londres, Bruno e o austríaco Alexander Peya faturaram o quinto título da dupla no ano, desta vez sobre os irmãos Bryan em Valencia, com 76(3) 67(1) 13-11, em jogo de 1h46! Jogo muito longo para uma partida sem vantagem! Foi o 6° título do brasileiro no ano (ele ganhou um com Colin Fleming) e a 9ª final da dupla no ano! Ele e o Peya já tem 13 finais e 8 títulos juntos!

No tênis de mesa, Thiago Monteiro foi disputar a Copa do Mundo Masculina na Bélgica. Ele disputou apenas a rodada preliminar onde venceu o egípcio El-Sayed Lashin por 4-2 e perdeu num jogo duor para o coreano Jung Youngsik por 4-2 e não avançou para a segunda fase, onde enfrentaria os maiores jogadores do mundo. O título ficou com (nossa que surpresa!) um chinês. Xu Xin venceu 4-1 o bielorrusso Vladimir Samsonov.

No Pan de badminton, na República Dominicana, a equipe brasileira voltou com 5 bronzes. Daniel Paiola perdeu na semifinal para o americano Sattawat Pongnairat. Fabiana Silva parou na semi para a canadense Michelle Li. Nas duplas mistas, mais 2 bronzes, com Hugo Arthuso/Fabiana SIlva e Daniel Paiola/Paula Pereira. Boa performance da equipe que esse ano não disputou muitas competições no circuito. Por equipes, grande resultado com mais um bronze, mas bem significativo, pois foi sobre a forte equipe do Peru.

Vôlei de Praia

No último Grand Slam do ano, em Xiamen na China, Alison e Vitor Felipe se juntaram e faturaram o ouro, com bela vitória sobre os holandeses campeões mundiais Brouwer e Meeuwsen por 18-21 21-15 15-13. Foi o 2° título de Vítor e apenas o 1° do Alison.

No feminino, as já campeãs do circuito Talita e Taiana perderam para a dupla americana formda por April Ross e Kerri Walsh. Na volta da tricampeã olímpica Walsh, já são dois títulos seguidos em Grand Slams, após a vitória em São Paulo.

O calendário do vôlei de praia se encerra com o torneio Open apenas feminino na Tailândia esta semana e com o Open na África do Sul, em dezembro.

Final do Mundial de Triatlo

O grande evento do ano para o esporte é a final do World Triathlon Series, realizado em Londres na semana passada.

Não é apenas a última etapa do World Series, após 7 etapas em 4 continentes, mas também o evento considerado como o Mundial do esporte, e envolve 75 provas (elite, juvenil, sub-23, paratriatlo, distância olímpica por faixa etária e sprint por faixa etária). E se não fosse o suficiente, ainda teve o Mundial de Aquatlo (natação + corrida) para mais 41 eventos. Uau!

Elite masculino

Mundial tem que ser emocionante. Há um ano, os irmãos Brownlee deram show no triatlo olímpico, Alistair foi ouro e Jonathan bronze, com o espanhol Javier Gomez no meio. Nas 7 etapas anteriores do WTS,cada irmão levou 3 e Gomez ganhou a primeira em Auckland.

Em casa, os irmãos se mantiveram no pelotão da frente desde o início. Na corrida, o super Alistair fez uma das suas piores provas. Ele venceu as últimas 10 provas de distância olímpica que disputou, mas a sua contusão no calcanhar o fez despencar e terminar na 52ª posição.

Na frente, Jonathan e Gomez abriram e ficaram lado a lado até quase o final. A 200m da chegada, Jonathan Brownlee abriu e parecia que levaria, quando, numa linda recuperação, Javier Gomez cruzou para a vitória com 1:48:16, contra 1:48:17 do britânico. Outro espanhol, Mario Mola, foi bronze com 1:49:10. Gomez não só levou a etapa e o título mundial como também o título geral do WTS com 4.220 pontos, contra 4.195 de Jonathan.

Ótima prova do campeão dos Jogos Pan Americanos e atleta olímpico Reinaldo Colucci! Na natação terminou mais de 1min atrás dos líderes, no ciclismo, fez a melhor parcial de toda a prova e fez o 5° tempo na corrida terminando na ótima 9ª colocação com 1:49:34. Diogo Sclebin foi 39°, Danilo Pimentel 44° e Bruno Matheus 60°.

Elite feminina

Belíssima vitória de Non Stanford em casa. A jovem revelação britânica do País de Gales se tornou a primeira mulher a vencer o Mundial Sub23 e no ano seguinte faturar a prova de elite. Com uma natação e ciclismo que a mantiveram no pelotão da frente, Stanford fez a melhor parcial da corrida e levou seu segundo título do ano, após vencer em Madri em junho, com 2:01:32.

A prata foi para a surpreendente irlandesa Aileen Reid com 2:01:57 e o bronze para a australiana bicampeã mundial (2009 e 2010) Emma Moffatt.

Com a vitória, Stanford também faturou o título do circuito com a mesma pontuação de Gomez no masculino: 4.220. A americana líder do ranking Gwen Jorgensen abandonou a prova após um acidente com a bicicleta e a alemã Anne Haug, que venceu duas etapas no ano, fez uma fraca prova de natação (o pior tempo de todas as participantes) e terminou em 35ª.

Entre as brasileiras, a representante olímpica Pamela Oliveira foi a melhor, em 26° com 2:05:21. Flávia Fernandes foi 45ª e Beatriz Neres não terminou.

Outras provas

Como disse antes, foram muitas e muitas provas. No Sub23, o francês Pierre Le Corre e a australiana Charlotte McShane venceram. Nas provas juvenis, vitória do francês Dorian Coninx e da americana Tamara Gorman. A  elhor posição de um brasileiro foi o 29° lugar de Luisa Baptista no juvenil.

A única medalha brasileira foi um bronze na prova paralímpica feminina classe TRI-6a, com Marleide da Silva. Na TRI-5 masculina, Marcelo Collet, que já esteve em Paralimpíadas na natação, foi 5°.

No Mundial de Aquatlo, na quarta-feira 11, vitórias na elite da russa Irina Abysova e do eslovaco Richard Varga. Wesley Matos foi 8° e Flávia Fernandes 10ª.

O próximo Mundial (que também será a última etapa do WTS do ano que vem) será de 26 de agosto a 1° de setembro de 2014 em Edmonton, Canadá.