Troféu Brasil – Dia 2

15 finais no sábado e dois recordes de competição em São Bernardo.

Pista

Thiago André liderou do início ao fim para vencer os 1.500m com 3:45.42, muito acima do índice e muito melhor que o tempo do ouro olímpico no Rio (lembrando que esta foi a final mais fraca dos Jogos). Nos 400m, Geisa Coutinho levou no feminino com 51.97 (abaixo do índice de 52.10) e Lucas Carvalho no masculino com 45.84 (índice é 45.50). Nos 100m com barreiras feminino, Fabiana Moraes venceu com 13.26 (+0,2m/s).

9298

Altobeli da Silva

O finalista olímpico Altobeli da Silva venceu os 3.000m com obstáculos com 8:26.06, baixando do índice de 8:32 e batendo o recorde do campeonato. Na versão feminina, Tatiane da Silva venceu com altos 10:22.00. O B3 Atletismo venceu o revezamento 4x100m masculino com 39.92 e o Pinheiro o feminino com 43.55.

Nas marchas de 20km, o 4º colocado no Rio-2016 Caio Bonfim venceu pela 5ª vez seguida a prova no Troféu Brasil com 1:21:25, recorde do troféu. Érica de Sena vence pela 7ª vez seguida com altos 1:37:34.

Campo

O destaque no campo foi Darlan Romani no arremesso de peso. Ele não chegou perto da espetacular marca da semana passada, mas venceu com 20,56m, quase 1m melhor que o 2º colocado. No disco feminino, Andressa de Morais ficou com o ouro com 58,57m.

Jefferson Santos venceu o decatlo com 7.776 pontos. Final bem fraca do salto em distância masculino: Paulo Sérgio Oliveira fez 7,77m para ficar com o ouro, mesma marca de Tiago da Silva. Mas nos critérios de desempate, Paulo Sérgio obteve um 2º melhor salto (7,64m contra 7,60m). Na prova feminina, Eliane Martins venceu com 6,69m, ficando a 6cm do índice pro Mundial.

Anúncios

Resumo olímpico da semana

Vôlei de Praia

Captura de Tela 2017-06-07 às 00.11.27

Talita e Larissa

No Aberto de Moscou, as mulheres foram o destaque. Larissa e Talita ficaram com o título ao vencer na decisão as americanas Brooke Sweat/Summer Ross por 21-16, 21-14. As brasileiras perderam apenas um set na competição, na semifinal contra Ágatha/Duda, quando venceram por 23-21, 18-21, 15-10. Agatha/Duda acabaram com a medalha de bronze ao passarem pelas alemãs Schneider/Bieneck por 21-14, 21-8. Foi o 3º título seguido de uma dupla brasileira no circuito feminino e o 4º na temporada em 7 torneios. Foi o 61º título de Larissa no circuito, o 33º de Talita e o 15º da dupla.

Já no masculino, nenhum brasileiro chegou às semifinais. Apenas os campeões olímpicos Alison/Bruno Schmidt atingiram as 4as, onde perderam para os letões Smedins/Samoilovs de virada por 18-21, 22-20, 15-12. O título ficou com os americanos Lucena/Dalhausser. Foi o 35º título do circuito mundial de Dalhausser.

Vôlei

Na estreia de Renan Dal Zotto no comando da seleção brasileira masculina, 2 vitórias e uma derrota na 1ª rodada da Liga Mundial, em Pesaro, Itália.

Logo na 1ª partida, um grande duelo contra a campeã mundial Polônia, que venceu por 3-2 (25-20, 20-25, 19-25, 25-22, 15-8). Depois, o Brasil venceu o Irã por 3-1 (21-25, 25-19, 25-22, 25-22) e derrotou a Itália também por 3-1 (25-15, 17-25, 25-23, 25-22). O Brasil aparece em 3º na classificação geral da 1ª Divisão da Liga Mundial e a França lidera como a única a vencer os 3 jogos do fim de semana. A seleção agora parte para a Bulgária onde enfrentará além dos donos da casa, o Canadá e novamente a Polônia.

Atletismo

5390f429-b3b3-491b-82ed-0617c5c08b16

Lorraine Martins

O Brasil dominou o Sul-Americano Sub20m, disputado na Guiana. A equipe brasileira venceu 18 ouros, 11 pratas e 3 bronzes e venceu as classificações gerias por gênero e total, com 287 pontos. Lorraine Martins foi um dos destaques brasileiros ao vencer os 100m e os 200m, com bons tempos e fortes ventos contra. Nos 100m, ela fez sua melhor marca pessoal com 11.56 (-3,1m/s) e nos 200m 23.89 (-2,6m/s). Vale ressaltar que ela ainda é Sub18. Daniel do Nascimento, que disputou o Mundial de cross-country, venceu os 5.000m (14:53.71) e os 10.000m (31:01.64) com corridas táticas. Outra dobradinha foi de Saymon Hoffmann, que levou o arremesso de peso (16,57m) e o lançamento de disco (54,59m).

Na Holanda, Thiago André marcou 3:35.28, sua melhor marca pessoal nos 1.500m e conseguiu o índice para o Mundial de Londres.

Em La Coruña, na Espanha, Érica de Sena venceu a Marcha 20km com 1:29:16 e lidera com folga a classificação geral no circuito de marcha. Nos 20km masculino, Caio Bonfim ainda não chegou ao seu melhor e foi 6º com 1:21:04, sua melhor marca no ano.

Outros Esportes:

– Paola Reis foi campeã na categoria juvenil no Pan-Americano de Ciclismo BMX na Argentina. Na categoria elite, Priscilla Carnaval foi prata e Julia Alves foi bronze. Elas perderam para a argentina Gabriela Diaz. No masculino, Anderson Ezequiel ficou em 4º na elite. No domingo, pela Copa Latino-Americana, Priscilla ficou com o ouro.

– Adilson da Silva foi 15º no Aberto da Zâmbia de golfe, válido pelo Sunshine Tour e somou 1,2667 ponto no ranking mundial. Alexandre Rocha foi 39º Rex Hospital Open, válido pelo Web.com Tour.

– O Brasil ficou em 8º na Copa das Nações de hipismo saltos em St. Gallen, Suíça. Com Yuri Mansur, João Victor Castro, Karina Johannpeter e Eduardo Menezes, somando 41 pontos perdidos. A vitória ficou com a equipe da Itália, com apenas 9 pontos.

– O pivô brasileiro Rogério Moraes foi campeão da Champions League de handebol. O seu time Vardar, da Macedônia, venceu por 24-23 o Paris Saint-Germain e conquistar pela 1ª vez o título europeu.

– A IJF definiu as 16 equipes classificadas para o Mundial por equipes de judô e confirmou a presença do Brasil no masculino. A equipe feminina tinha sido campeã do Pan e já estava garantida.

– Danilo Pimentel foi 19º na Copa do Mundo de triatlo em Cagliari, na Itália. No formato sprint, ele completou em 56:22. Beatriz Neres foi a melhor no feminino com 1:05:29, em 24º lugar.

Resumo olímpico da semana

Tênis

Duas finais para brasileiros na semana nos circuitos mundiais. Em Houston, Thomaz Bellucci perdeu na final para o americano Steve Johnson por 64 46 76(5). Bellucci teve boas chances de vencer e não conseguiu aproveitar, mesmo quando o adversário se arrastava com câimbras. Foi a 8ª final do brasileiro no circuito, que tem 4 vitórias e 4 derrotas. Se o brasileiro vencesse no 3º set, ele seria o 1º desde 2004 a vencer um título do circuito tendo vencido todos os jogos do torneio por 2 sets a 1.

880x400_noticia_58f2a8fc22704_15-04-2017_20-13-00

No WTA de Bogotá, onde as brasileiras tem se saído bem ultimamente, Beatriz Haddad Maia ficou com o título do torneio de duplas ao lado da argentina Nadia Podoroska. Elas venceram por 63 76(4) a paraguaia Veronica Cepede Royg e a polonesa Magda Linette. Foi o 2º título da carreira da Bia no circuito WTA, repetindo o feito de Bogotá em 2015.

Ciclismo Estrada

podiobra

Os ciclistas brasileiros da Soul Brasil Pro Cycling Team dominaram o pódio da Volta do Uruguai, válida pelo Tour Americano da UCI. Após 10 etapas, Magno Nazaret ficou com o título geral com o tempo de 31h09m09s, seguido de Murillo Affonso a 2min36s e de Flávio Cardoso Santos, a 2min43s.

No feminino, Flávia Oliveira, que compete pela equipe belga Lares-Waowdeals, ficou em 17º lugar na Amstel Gold Race, na Holanda neste domingo, a 1min51s da campeã, a holandesa Anna van der Breggen, com 3:15:57. Flávia ganhou 8 pontos pro ranking mundial e foi a melhor de sua equipe na prova.

Atletismo

Em Taicang, na China, Caio Bonfim venceu a etapa do circuito mundial de marcha. 4º no Rio-2016, Caio completou os 20km em 1:22:16, 3s pior que sua melhor marca do ano estabelecida no início do mês em Portugal. Caio contou com as ausências dos principais nomes chineses da prova, como o campeão olímpico Wang Zhen e o vice Cai Zelin e o campeão olímpico em Londres Chen Ding. Ao mesmo tempo foi disputado o Grand Prix Nacional, vencido por Wang Rui com 1:21:58, mas ele não estava inscrito na prova internacional.

No feminino, Érica de Sena ficou em 4º com 1:31:31, atrás de 3 chinesas, incluindo Xiuzhi Lu, bronze no Rio e vencedora desta prova com 1:31:01.

Nos EUA, Darlan Romani venceu prova de arremesso de peso em Clermont, na Flórida, com 19,79m. No mesmo evento, Cleverson Oliveira foi ouro no lançamento de disco com 55,59m. Paulo André de Oliveira foi 2º colocado no 100m com 10.08, mas com um vento (quase um furacão) de 5,5m/s.

Outros Esportes

– Em tomada de tempo no Clube Pinheiros, destaques para 49.53 nos 100m livre de Gabriel Santos, 27.53 nos 50m peito de Felipe França, 23.01 de Nicholas Santos nos 50m borboleta (a 0.25 do recorde sul-americano), César Cielo com 22.04 nos 50m livre. O tempo nem é tão bom, mas finalmente uma brasileira volta a baixar dos 2:30 nos 200m peito! Pamela Souza fez 2:29.73.

– Ex-número 1 do mundo Vinicius Figueira foi 7º na Premier League de Karatê em Rabat, Marrocos. Nos 67kg, ele venceu 3 marroquinos, perdendo para egípcio nas 4as. Ele foi pra repescagem, mas perdeu para tunisiano.Já a vice mundial Valéria Kumizaki caiu logo na estreia dos 55kg para turca.

– Na 3ª etapa do circuito mundial feminino de surfe, Silvana Lima ficou em 9º lugar no Rip Curl Pro, na Austrália. Ela está em 14º no geral após 3 das 10 etapas.

Resumo olímpico da semana

Atletismo

5b7a6a9d-df77-44d1-903f-af1fd29721fd

Érica de Sena liderando em Monterrey

Érica de Sena foi o destaque brasileiro no fim de semana com sua primeira vitória no Circuito Mundial de Marcha. Ela se inscreveu no limite para a prova em Monterrey, no México, e venceu com 1:32:06, deixando as portuguesas Inês Henriques (1:33:21) e Ana Cabecinha (1:34:16) para trás. Grande favorita era a mexicana Maria Gudalupe Sanchez. A vice olímpica ficou em 4º lugar. Com a vitória, Érica lidera o Circuito com 22 pontos.

Tênis

gettyimages-654629016

Lukasz Kubot (POL) e Marcelo Melo em Indian Wells

Depois de um início de ano bem ruim com a nova parceria, Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot finalmente obtiveram um bom resultado, ao chegar na final do 1º Masters 1.000 do ano, em Indian Wells. Na semifinal, enfrentaram Bruno Soares e o britânico Jamie Murray e veneram de virada por 36 75 [10-5]. Na decisão, foram derrotados de virada por 67(1) 64 [10-8] para o sul-africano Raven Klaasen e para o americano Rajeev Ram.

Foi um alívio necessário pra dupla do Marcelo. No Rio Open, após perderem na estreia, Marcelo admitiu que a mudança de parceria poderia ter sido um erro e eles iriam reavaliá-la. Com essa final, a situação pode mudar e veremos se realmente embalaram neste semana em Miami. Afinal, um único torneio não diz tudo.

No challenger de Irving, EUA, Marcelo Demoliner e seu parceiro neozelandês Marcus Daniell venceram o título de duplas por 63 64 sobre o austríaco Oliver Marach e o francês Fabrice Martin.

Karatê

A equipe brasileira disputou em Roterdã, na Holanda, uma das etapas da Premier League da modalidade, mas saiu sem nenhuma medalha.

Prata no último Mundial, Valéria Kumizaki (55kg) venceu argentina na estreia, mas caiu por 3-0 para italiana. Natália Spigolon (68kg) chegou às 8as de final, mas perdeu para atleta da Macedônia. Maike de Oliveira (61kg) venceu uma luta e perdeu para chinesa, que se tornou campeã da categoria. Ela voltou pra repescagem, mas caiu na 1ª luta para peruana.

No masculino, Vinicius Filgueira também caiu na 2ª luta, para austríaco nos 67kg, mesma situação de Kaique Rodrigues (84kg), que perdeu para croata. Bons resultados de Hernani Veríssimo (75kg) e Gabriel Stankunas (60kg). Ambos venceram franceses na estreia e passaram pela 2ª luta. Hernani acabou derrotado por ucraniano nas 16as de final e Gabriel para marroquino nas 8as. A próxima etapa da Premier League será no fim do mês em Dubai.

Outros Esportes

gabriel-medina-em-acao-na-primeira-etapa-do-mundial-de-2017-1489872942378_956x500

Gabriel Medina

Gabriel Medina ficou em 3º lugar na 1ª etapa da Liga Mundial de Surfe em Gold Coast (AUS). Depois de vencer o mito Kelly Slater nas 4as por 14,34 x 13,83, ele foi superado na semifinal pelo australiano Owen Wright por 15,74 x 10,44. Ítalo Ferreira também chegou às 4as de final.

Diogo Villarinho e Ana Marcela Cunha venceram a 1ª etapa do Campeonato Brasileiros de Maratonas Aquáticas, em Porto Belo (SC). Ele venceu a prova de 5km com 57:29 e ela em 1:00:53.

– No GP de florete em Long Beach, Henrique Marques e Guilherme Toldo perderam na última fase preliminar e não chegaram à chave principal. Henrique por 15-14 para o italiano Damiano Rosatelli e Toldo de 15-7 para o chinês Chen Yu. No feminino, apenas Ana Beatriz Bulcão competiu, não passando da fase de poules.

– No Sul-Americano de maratona, no Chile, Mirela de Andrade ficou com o ouro com 2:44:43. Franck Caldeira abandonou por volta dos 35km. No sul-americano de meia-maratona, Damião Ancelmo venceu no masculino com 1:05:51 e Valdilene dos Santos Silva foi bronze no feminino com 1:15:53.

Eric Jouti foi o destaque brasileiro no Aberto da Bielorrússia de tênis de mesa. Ele chegou até as 8as de final da etapa, perdendo por 4-3 para o ucraniano Viktor Yefimov após vencer 2 russos na chave principal. Para a alegria da torcida, Vladimir Samsonov venceu a chave masculina com 4-2 na decisão sobre o “polonês” Wang Zengyi.

José Roberto Fernandez Fº montando Galip venceu o GP FEI 3* no Winter Equestrian Festival em Palm Beach. Ele zerou na 1ª passagem e venceu o desempate contra outros 5 conjuntos com o tempo de 35.57, ficando a frente do experiente americano Kent Farrington.

– No Brasileiro de Barcos Curtos de remo em São Paulo, o medalhista de bronze no último mundial juvenil Lucas Ferreira venceu a seletiva do single skiff, deixando atletas mais experientes para trás, como Uncas Batista e Steve Hiestand. No single skiff feminino, vitória de Milena Viana e no Dois Sem masculino, ouro para os atletas olímpicos Willian Giaretton/Xavier Maggi.

– O Jacareí foi campeão brasileiro do Super Sevens masculino ao derrotar o favorito Desterro por 12-5 na decisão do torneio de rugby. Decepção da equipe de São José, apenas 8ª colocada.

– Na 8ª etapa do circuito brasileiro de vôlei de praia, Larissa/Talita venceram na decisão 21-16 21-17 Ágatha/Duda e no masculino, Pedro Solberg/Guto ficaram com o título ao derrotar na final Álvaro Filho/Saymon por 14-21 21-19 15-13 em 54min. Com o vice, Álvaro/Saymon já garantiram o título do campeonato brasileiro com uma rodada de antecedência!

– Manoel Messias venceu o título do campeonato Ibero-Americano de sprint triatlo em Montevideo. Ele completou a meia distância olímpica em 57min20s. No feminino, Beatriz Neres foi a melhor brasileria em 4º lugar, a 10s do pódio.

Troféu Brasil de Atletismo – Dia 3

Dia fraco em São Bernardo, com poucas marcas boas.

Pela manhã, nas finais das Marchas de 20km, os brasileiros que podem brigar por medalha no Rio venceram com tempos altos, mas com muita tranquilidade. Caio Bonfim levou a prova masculina com 1:23:26 e Érica Sena a feminina com 1:37:38. O tempo da Érica foi mais de 10min pior que sua melhor marca do ano! Não precisava relaxar tanto, né?

8717

Altobeli Silva. Foto: Wagner Carmo/CBAt

À tarde, a melhor marca foi de Altobeli da Silva, que venceu os 3.000m com obstáculos com 8:29.08, novamente correndo abaixo do índice olímpico! Sobrou na prova, vencendo por mais de 20s. Luiz Alberto de Araújo levou o decatlo com 8.070 pontos, 30 pontos abaixo do índice, que ele já tinha conquistado. Ele poderia ter ido melhor, mas falhou no salto com vara, ficando 40cm abaixo da sua melhor marca.

Em prova bem fraca, Mário Luis David Jr venceu o lançamento de disco com 56,87m. No dardo feminino, Laila Ferrer venceu com 59,78m. No salto em altura masculino, vitória de Guilherme Cobbo com 2,18m e no feminino de Valdileia Martins com 1,85m. Nos 5.000m feminino, ouro para Jenifer do Nascimento Silva com 16:32.01, vencendo Juliana dos Santos no photo finish, por apenas 0.04.

O Pinheiro segue na liderança com 318,0 pontos, contra 283,5 da BM&FBovespa e 175,5 do Orcampi.

Seremos salvos pela Marcha?

Já há uns dois anos que Caio Bonfim e Érica de Sena vem colocando o Brasil entre os melhores países da marcha atlética.

Captura de Tela 2016-05-07 às 14.55.42

Hong Liu. Foto: IAAF/Reprodução

Na ex-Copa do Mundo de Marcha, atual Campeonato Mundial por Equipes, os dois novamente ficaram entre os melhores do mundo, repetindo os feitos do Mundial do ano passado em Pequim.

Embed from Getty Images

Caio foi apenas 39º nos 20km em Londres-2012 e foi desclassificado no mundial de Moscou-2013, mas aí foi 16º na Copa do Mundo em 2014, 4º no forte Ibero-Americano em 2014, bronze no Pan de 2015, 6º no Mundial de 2015 e agora um 8º lugar em Roma. Com 1:20:20, Caio fez o melhor tempo da vida para a prova há 3 meses dos Jogos Olímpicos. O título em Roma foi para o chinês Zhen Wang com 1:19:22, seguido do compatriota Zelin Cai 1:19:34 e do espanhol Álvaro Martín com 1:19:36. Moacir Zimmermann começou bem, mas não aguentou o ritmo e terminou em 47º com 1:24:02. Rudney Nogueira foi 82º com 1:29:30 e José Alessandro Bagio não terminou.

Érica de Sena se manteve entre as líderes desde o início da prova, caindo um pouco por volta dos 15km, se distanciando das líderes. Érica vinha consistente para um excelente 5º lugar, mas no último quilometro, na disputa da prata, a italiana Eleonora Giorgi foi desclassificada, colocando a brasileira na espetacular 4ª colocação com 1:27:18, recorde sul-americano!

Embed from Getty Images

A chinesa Hong Liu se mostrou imbatível. Campeã mundial em 2015 e recordista mundial, começou a apertar o ritmo na metade para disparar e vencer com 1:25:59. Grande prova da mexicana Maria Guadalupe González prata com 1:26:17, recorde continental, e bronze para a chinesa Shenjie Qieyang com 1:26:49.

A marcha, junto com o salto com vara, pode salvar o Brasil nos Jogos Olímpicos no atletismo. Em casa, Caio e Érica se colocam entre os principais nomes da prova e podem surpreender. Os Jogos Olímpicos são até menos difíceis que o Mundial, já que há a limitação de 3 por país, enquanto neste Mundial foram até 5 por país. Vale lembrar que a Rússia não disputou a prova deste sábado e a participação no Rio-2016 ainda é uma dúvida.

Troféu Brasil de Atletismo – Dia 3

Num dia onde poucos resultados expressivos eram esperados, com várias provas em que o Brasil não tem grandes nomes, acabou vindo o primeiro índice olímpico masculino de provas de pista/campo.

Pista

Éder Souza. Foto: Wagner Carmo/CBAt

E o índice foi na semifinal dos 110m com barreiras, cuja final será no domingo. Éder Souza venceu a segunda bateria com 13.46 (vento de +1,4) e baixo dos 13.50 necessários para conseguir vaga para o Rio-2016! O Brasil já chegou a ter 4 atletas com índice olímpico, mas vem enfrentando uma fase ruim na prova.

Caio Bonfim no pelotão durante prova da marcha de 20km. Foto: Wagner Carmo/CBAt

Pela manhã, as marchas de 20km, onde venceram os favoritos. Caio Bonfim confirmou o favoritismo com 1:24:53, mais de 3min acima do seu melhor tempo no ano. Érica Sena levou no feminino com 1:37:10.

Tatiele de Carvalho venceu sua segunda prova no Troféu, levando os 5.000m com 16:02.41. Nos 3.000m com obstáculos masculino, vitória do Jean Carlos Machado com 8:54.17.

Nas eliminatórias dos 200m, Ana Cláudia Lemos fez ótimos 22.84, mas com vento bem acima do permitido, de 3,1m/s (o máximo para validar resultados é 2,0). Bruno Lins fez 20.50, que também seria índice olímpico, mas o vento também foi acima, com 3,7m/s.

Campo

No decatlo (que não é exatamente uma prova de campo apenas), boa performance do Luiz Alberto de Araújo. Ele venceu com 8.034 pontos, perto do índice olímpico de 8.100. Ele não bateu nenhum recorde pessoal na competição e ficou longe do seu PB de 8.276. Quem sabe o índice pro mundial vem no SulAm ou no Pan.

Fernando Ferreira conquistou o bi no salto em altura com 2,25m. Ele tentou o índice pro mundial de 2.28m mas não conseguiu. Talles Silva, que vai pro mundial, decepcionou com 2,15m. No salto em altura feminino, uma das provas mais fracas do Brasil, Ana Paula de Oliveira, de 19 anos, venceu com 1,82m, marca bem fraca.

Ronald Julião completou uma sequencia impressionante de 11 títulos seguidos no Troféu Brasil no disco. Ele venceu com 61,55m, bem longe do índice de 66m. Felipe Lorenzon vem chegando e ficou em 2º com 59,76m.

No dardo feminino, Jucilene de Lima venceu pela 4ª vez o título nacional com 60,54m. O índice é 62m, marca que ela já superou ano passado. Precisa superar novamente.

O Troféu Brasil promete ótimas performances neste domingo, com o encerramento com as 15 finais restantes.