Jogos Olímpicos da Juventude – Dia 8

Domingo de ouro para o Brasil com duas vezes o hino tocando e uma medalha de prata.

Ginástica Artística

Captura de Tela 2014-08-24 às 09.23.05

Flávia Saraiva encantou os brasileiros e o público em Nanjing com a sua graça e, porque não, fofura. Aos 14 anos e com apenas 1,31m, ela foi à China substituir a lesionada Rebeca Andrade e não decepcionou. Depois de levar a prata no individual geral semana passada, disputou neste domingo duas finais por aparelhos.

Primeiro foi a vez da trave. Na qualificação, Flávia fez 13,200 e foi a 5ª, mas no individual geral, fez uma prova espetacular e tirou a melhor nota daquele dia com 14,050. Na final do aparelho Flávia foi a 5ª a se apresentar e viu a chinesa Wang Yan impecável com 14,633 e rotinas não muito boas da italiana e da britânica, suas principais adversárias. A brasileira então não fez sua série completa, mas cravou tudo e tirou 14,000, levando uma bela prata. Elissa Downie (GBR) foi bronze com 13,500.

Depois veio a final do solo. Flávia teve a melhor nota do aparelho na qualificação com 13,650 e na final do individual geral também foi a melhor com 13,800. Na final, tirou da cartola o ouro. A russa Seda Tutkhalyan entrou antes no tablado e fez uma bela apresentação com 13,733. A brasileira foi impecável e ficou a frente, com 13,766, encerrando uma campeonato excelente com 1 ouro e 2 pratas. O bronze ficou, também, com Elissa Downie (GBR) com 13,466.

Nas finais masculinas, 3 vencedores. Campeão do individual, Giarnni Regini-Moran (GBR) fatura seu 3º ouro e 5ª medalha em Nanjing no salto com 14,695, após vencer o geral e o solo. Prata Chine e bronze Rússia. O russo Nikita Nagornyy, aliás, venceu as barras paralelas com 14,033, seguido de húngaro e do britânico Regini-Moran. Nagornyy fatura também 3 ouros e 5 medalhas. Fechando a ginástica, como sempre, a barra fixa, que deu ouro ao japonês Kenya Yuasa com 13,700. Completou o pódio um belga e o britânico.

Tênis

E o segundo ouro do Brasil no dia veio no tênis! Orlando Luz, prata no individual, e Marcelo Zormann novamente venceram um grande torneio, após levar o caneco de Wimbledon. Na final de duplas, venceram os russos Karen Khachanov e Andrey Rublev por 7-5 3-6 10-3.

No individual feminino, mais um ouro chinês, com Xu Shilin 6-3 6-1 em Iryna Shymanovich (BLR). Nas duplas mistas, Jil Teichamnn (SUI)/Jan Zielinski (POL) venceram Jumpei Yamasaki (JPN)/Ye Qiuyu (CHN) 4-6 6-3 10-4.

Atletismo

Muitas finais no 2º dia, com apenas um brasileiro. Nos 200m feminino, Daysiellen Dias ficou em 6º com 24.73 e viu a jamaicana Natalliah Whyte fazer jus a fama do seu país e vencer com 23.55.

Foram outras 4 finais femininas. Alena Bugakova (RUS) levou o arremesso de peso com 18.95m. Yuliya Levchenko (UKR, foto) faturou o salto em altura com 1,89m, marca que a daria ouro no último mundial de menores. Nozomi Takamatsu (JPN) deixou pra trás a armada africana nos 3.000m com 9:01.58. No martelo, Xu Xinying (CHN) venceu de maneira impressionante. Ela e a australiana Alex Hulley empataram em 68,35m, mas o 2º melhor lançamento da chinesa (67,70m) foi melhor que o 2º melhor da australiana (66,81m).

Noah Lyles (USA) levou o primeiro ouro americano no atletismo, com 20.80 nos 200m. Ns 1.500m, pódio africano liderado por Gilbert Soet (KEN) com 3:41.99. Nos 3.000m, também pódio africano, mas com Yomif Atomsa (ETH) no topo com 7:56.20, quase 10s mais rápido que o 2º colocado. Fechando as provas de pista, Minoru Onogawa (JPN) levou a marcha 10.000m com 42:03.64.

Nas provas de campo, Hlib Piskunov (UKR) faturou o martelo masculino com 82,65, o que o daria ouro no último mundial da categoria por mais de 3m. No arremesso de peso, marca excepcional de 23,17m do polonês Konrad Bukowiecki (foto), que é da categoria menor, mas foi campeão esse ano no mundial juvenil. No salto em distância, Anatoly Ryapolov (RUS), campeão mundial menor, confirmou o favoritismo e venceu com 7,54m.

O único outro brasileiro a entrar no estádio foi Aliffer dos Santos, que venceu a final B dos 200m com 21.68.

Outras Finais

No tiro com arco, a disputa foi por duplas mistas. Marcus Vinícius D’Almeida atirou ao lado de cazaque. Nas 8as, venceram 6-2 indiana e búlgaro, mas nas 4as perderam para finlandesa e canadense por 6-2. Ana Machado fez parceria com polonês, e perderam nas 8as 6-2. O ouro ficou com a chinesa Li Jiaman e o filipino Luis Gabriel Moreno com 6-0 na final sobre alemã e malásio. Isso porque eles quase deram WO nas 4as, pois pegaram trânsito no caminho de ida, chegando em cima da hora.

Nas finais da canoagem sprint, um bom dia para a Bielorrússia, com dois ouros. Stanislau Daineka venceu no K1 masculino o húngaro Milan Mozgi na final mais apertada do dia por 1:36.913 a 1:37.336. Kamila Bobr deu o segundo ouro ao pa~is no C1 femiino, vencendo ucraniana Liudmyla Luzan por 5s5. No C1 masculino, ouro para a Moldávia, com Serghei Tarnovschi contra Vadim Korobov (LTU) e no K1 feminino, vitória da russa Inna Nikitina por 1s5 na húngara Luca Homonnai.

A última prova do ciclismo foi um revezamento misto de dois meninos e duas meninas. Começava com uma menia percorrendo um cicuito de cross-country, seguida de um menino também no cross-country, depois um menino na estrada e enecrrando com a última menina na estrada. Entre 29 equipes, o Brasil ficou em 9º com 18min21s, a 50s da equipe campeã, a República Checa. Completaram o pódio a Itália e a Ucrânia.

Mais um ouro chinês nos saltos ornamentais com Yang Hao no trampolim 3m masculino. Ele somou após 5 saltos 613,80, com o mexicano Rodrigo Lopez em 2º com 593,65 e o canadense Philippe Gagne em 3º com 566,75.

Na final dos saltos individuais do hipismo, 4 conjuntos zeraram a segunda passagem e foram para o desempate. Nele, Emily Fraser (NZL) montando Exilio zerou em 39s75 e venceu o ouro por muito pouco sobre a argentina Martina Campi, que também zerou mais com 39.95. Bronze para Jake Hunter (AUS) com uma falta e Sabrina Meza (ESA) foi a 4ª com 2 faltas e por pouco não levou a seugnda medalha da histõria para El Salvador.

O pentatlo moderno masculino foi vencido pelo russo Aleksandr Lifanov com 1.184 pontos, chegando na combinada 9s a frente do húngaro Gergely Regos. Completou o pódio o lituano Dovydas Vaivada a 33s do campeão.

Depois de muitos dias sem regatas por falta de ventos, as regatas finais da vela ocorreram. Na Byte CII masculina, depois de liderar no começo e depois ter um péssimo desempenho, PEdro Correa terminou na 6ª colocação geral com 51 pontos Ouro para Cheok Khoon Chin (SIN) com 38, o 1º ouro em uma competição olímpica de Singapura. Na mesma classe no feminino, Samantha Yom (foto) deu o 1º ouro da história para Singapura e Natascha Boddener terminou em 17º. Na Techno 293 masculina, Daniel Pereira terminou em 12º e o ouro foi para o argentino Francisco Birkner. Na prova feminina, ouro para a chinesa Wu Linli, que venceu 4 das 7 regatas disputadas.

Outros Esportes

Na última rodada da primeira fase do basquete 3×3, a equipe feminina perdeu 21-6 para a Holanda e venceu 14-6 a China, terminando seu grupo em 7º lugar. No masculino, equipe perdeu 15-13 para a Venezuela e terminou o grupo na 6ª posição.

Nas primeiras rodadas eliminatórias do vôlei de praia, George/Arthur veneram 21-18 21-16 peruanos e depois nas 8as passaram 21-12 21-10 pela dupla da Ucrânia. No feminino, Duda/PAty, direto nas 8as, venceram porto-riquenhas por 21-16 21-12.

No handebol, o Brasil perdeu 30-22 a semifinal feminina para a Rússia e no masculino vitória de 38-31 na Tunísia na 1ª partida da decisão do 5º lugar.

O hóquei na grama feminino definiu as finais. A Holanda, que venceu 4-2 a Argentina, pega na final a China, que passou 4-3 pelo Japão.

O futebol masculino também definiu as finais. O Peru, que venceu 3-1 Cabo Verde, enfrenta a Coreia do Sul, que venceu a Islândia por 3-1 nos pênaltis após empate em 1-1.

Anúncios

Jogos Olímpicos da Juventude – Dia 6

Tempo espetacular no ouro do Matheus Santana, mais uma final no tênis, começa o tiro com arco e o atletismo se salva no último dia das qualificações.

Natação

Dessa vez, Matheus Santana não deixou o chinês se aproximar. Como esperado, ele dominou por absoluto os 100m livre, com direito a recorde mundial juvenil e tempo espetacular, que o coloca em 3º no ranking mundial! Especialista nos 50m, Yu Hexin abriu forte nos primeiros 50m, mas o brasileiro alcançou e bateram quase junto na metade, com o chinês com 0.03 de vantagem. Na volta, não teve para ninguém. Matehus fechou com o tempaço de 48.25, novo recorde mundial júnior. Quase ao mesmo tempo desta final, rolava a final dos 100m livre no Pan-Pacífico. O tempo do Matheus o daria a medalha de prata no Pan Pacífico! E ele tem só 18 anos. O chinês foi prata com 49.06 e Damian Wierling (GER) ficou com o bronze a apenas 0.01 do chinês.

Brasil disputou mais 3 finais com chances de medalha, mas não conseguiu. No revezamento 4x100m medley misto, o Brasil e classificou para a final em 7º, com Matheus nadando quase parando na sua bateria suficiente para vencer. Quase ficaram de fora. Na final, fizeram 3:53.93 com Matheus fechando para 48.24. Giovanna Diamante nadou o borboleta e entregou pro Matheus em 6º, que tentou recuperar, mas não deu. Mais um ouro para a China com 3:49.33, seguida de Rússia e Austrália.

Nos 200m borboleta masculino, Luiz Altamir Melo ficou em 5º com 1:58.34. Na dobradinha húngara, Tamas Kenderesi foi ouro com 1:55.95 e Benjamin Gratz prata com 1:57.71. Completou o pódio Giacomo Carini (ITA) com 1:58.14.

Nos 400m livre feminino, Bruna Primati foi a 7ª com 4:15.12. Ouro para Hannah Moore (USA) com 4:11.05, seguida colada pela tailandesa Sarisa Suwannachet com 4:11.23 e pela alemã Kathrin Demler 4:11.25.

Nas outras 5 finais, 5 países diferenets. Rozaliya Nasretdinova (RUS) venceu 24.88 os 50m livre feminino, Li Guangyuan (CHN) 1:56.94 nos 200m costas masculino, Liliana Szilagyi (HUN) 57.67 nos 100m borboleta feminino, Anastasiya Malyavina (UKR) 2:26.43 nos 200m peito feminino e Nikola Obrovac (CRO) 27.83 nos 50m peito masculino.

Atletismo

Os brasileiros se redimiram e foram bem melhor nas provas do 3º e último dia, alcançando 4 finais A. Nos outros dois dias, apenas uma final. O melhor foi Mikael Antonio de Jesus nos 400m com barreiras. Ele completou com 51.12, recorde pessoal e a 2ª melhor marca do dia atrás apenas do chinês Xu Zhihang com 50.79. Nos 200m feminino, Daysiellen Dias fez o 6º tepo com 24.70 e viu a jamaicana Natalliah Whyte fazer jus à fama do seu país e terminar com 23.79. Alexandra Maria da Silva fez a 9ª marca no lançamento de dardo com 48,28m e pegou a última vaga. A melhor marca foi da bielorrussa Hanna Tarasiuk com 55,48m. Fechando o bom dia brasileiro de finais A, Bruno Spinelli fez 4,80m no salto com vara e passou em 5º, com 4 atletas alcançando 4,90m.

Outro dois brasileiros competiram e vão para a Final B. Aliffer dos Santos foi o 9º nos 200m masculino com 21.64, ficando a 0.22 da vaga na final. Melhor tempo do americano Noah Lyles com 20.71. Nos 400m com barreiras feminino, Maria Leticia Peres foi a 11ª com 1:01.52 em prova com melhor marca da sul-africana Gezelle Magerman com 58.57.

Nas outras provas, os melhroes do dia foram: Miguel van Assen, do Suriname, no salto triplo masculino com 16,29m, Kokeb Alemu (ETH) com 4:21.87 nos 1.500m feminino, Alexandru Novac (ROU) com 77,61m no dardo masculino, Yanis David (FRA) com 13,06m no salto triplo feminino e Myles Marshall (USA) com 1:50.22 nos 800m masculino.

Amanhã começam as finais.

Outras Finais

A prova de estrada foi a última etapa das provas por equipe no ciclismo e os brasileiros foram muito bem, apesar de nada ter adiantado. No feminino, Ana Paula Casetta venceu a prova e somou 100 pontos para o Brasil, que terminou em 12º geral com 103. O pódio foi formado pela Itália com 248 (pontuou em todas as provas), República Checa com 230 e Dinamarca com 225. No masculino, Rodrigo Quirino foi 3º na prova e o Brasil terminou também em 12º com 95 pontos. O ouro foi para a Colômbia com 273, seguida de Dinamarca com 257 e Holanda com 256! Bem próximos.

Nas finais do badminton, Shi Yuqi venceu a final chinesa masculina 21-15 21-19 sobre Lin Guipu. No feminino, num jogo disputadíssimo, He Bingjiao (CHN) venceu 22-24 23-21 21-17 Akane Yamaguchi em longas 1h16min. Nas duplas mistas, June Wei Cheam (MAS)/Tsz Yau Ng (HKG) venceram 21-14 23-21 Kanta Tsuneyama (JPN)/Chia-Hsin Lee (TPE).

Nas duplas mistas do rifle de ar 10m no tiro, a egípcia Hadir Mekhimar e o húngaro Istvan Peni venceram 10-2 na final a argentina Fernanda Russo e o mexicano Jose Martinez.

No trampolim acrobático masculino, Dylan Schmidt (AUS) foi ouro com 57,340, seguido do chinês Liu Changxin com 56,935 e do português Pedro Ferreira com 56,040.

No levantamento de peso, a tailandesa Duanganksorn Chaidee venceu o +63kg feminino com 244kg no total. Svetlana Shcherbakova (RUS) e Tatyana Kapustina (UKR) empataram com 228kg, mas a russa foi prata por ter menos massa corporal. Nos 85kg masculino, ouro para Khetag Khugaev (RUS) com 355kg, bem a frente do uzbeque Farkhodbek Sobirov com 321kg com a prata e do egípcio Mohamed Shosha, bronze com 318kg.

Outros Esportes

Orlando Luz e Marcelo Zormann venceram japoneses Matsumura/Amasaki por tranquilos 6-1 6-2 e estão na final de duplas, já garantindo a prata. Orlandinho está nas duas finais! Nas duplas mistas, duas derrotas. Orlando e Luisa Stefani perderam 6-1 3-6 10-6 para chinesa e japonês e Marcelo Zormann com paraguaia perderam 7-5 6-2 para polonês e húngara. O líder do ranking juvenil Andrey Rublev (RUS) venceu a disputa de bronze.

Começaram as disputas do tiro com arco. Na rodada de qualificação (72 flechas a 60m), Marcus Vinícius D’Almeida fez a 3ª marca com 683 pontos e viu o sul-coreano fazer excepcionais 704 pontos (em 720 possíveis), batendo o recorde mundial cadete. No ranqueamento feminino, Ana Machado foi a 18ª com 627. Eun Gyeong Lee (KOR) liderou com 681 pontos, também recorde mundial cadete. Na primeira rodada das duplas mistas, o melhor no masculino fez duplas com a pior no feminino. Marcus e cazaque venceram 6-0 e Ana e polonês venceram 5-3 e ambas as duplas estão nas 8as. Quem se deu mal foram os coreanos, que se juntaram com o spiores e perderam suas disputas.

Finalmente chegou ao fim a primeira fase do vôlei de praia. Duda/Paty não jogaram por conta de WO de dupla da Serra Leoa e venceram seu grupo. George/Arthur venceram 22-20 21-6 dupla do Congo e ficaram em 2º no grupo.

O basquete 3×3 segue indo muito muito mal. No feminino, mais duas derrotas: 16-7 para a Espanha e 16-11 para a Alemanha. No masculino, vitória 12-7 sobre a Romênia.

Duas derrotas no handebol. No feminino, perderam 32-24 para a Suécia, mas avançaram para as semis, onde enfrentam a Rússia. No masculino, nova derrota, agora 29-23 para o Egito e Brasil está fora das semifinais. Vai pegar a Tunísia pelo 5º lugar.

Nas 8as das equipes mistas do tênis de mesa, Hugo Calderano e a uruguaia Maria Lorenzotti estão eliminados. Enfrentando a dupla Europa 2, Maria perdeu 3-1 para israelense, Hugo venceu sueco 3-0 e, nas duplas mistas, derrota de 3-2 dos sul-americanos.

Novamente todas as regatas da vela foram canceladas pela quasência quase total de vento.

O que vem por aí

No dia mais agitado dos Jogos, 28 finais no sábado! Na ginástica artística, o primeiro dia de finais por aparelhos com solo, cavalo com alças e argolas masculinos e salto e barras assimétricas no feminino; no atletismo, são 13 finais: no masculino, 100m, 400m, 110m com barreiras, salto em altura e disco; no feminino 100m, 400m, 800m, marcha 5.000m, 100m com barreiras, salto com vara, salto em distância e disco; nos saltos ornamentais, a plataforma 10m feminina; no pentatlo moderno, a prova feminina; na vela, as 4 regatas da medalha; no tênis de mesa, a prova por equipes mista; no tênis, o individual masculino e as duplas femininas e no levantamento de peso, os +85kg masculino.

Amanhã teremos o início do boxe, da canoagem e dos saltos ornamentais.