Troféu Brasil – Dia 1

7 finais no primeiro dia e alguns recordes quebrados!

Pista

9291

Final dos 100m feminina

Rosângela Santos venceu os 100m feminino com bons 11.20 (0,0m/s) e finalmente conseguindo o índice para disputar o Mundial. Vitória Cristina Rosa ficou em 2º lugar com 11.24, também fazendo o índice na prova. Ana Cláudia Lemos foi 3ª com 11.35. Na prova masculina, vitória de Paulo André de Oliveira, com 10.18 (+0,5m/s), novo recorde sul-americano Sub20! Nas semifinais ele já havia igualado o recorde, com 10.20. Bruno Lins foi o 2º com 10.22 e Felipe Bardi dos Santos o 3º com 10.27.

Nos 10.000m, Tatiele de Carvalho venceu no feminino com 33:48.50. Num primeiro momento o placar deu 31min baixos, o que seria uma marca excepcional. Mas enganou todo mundo. No masculino, Daniel do Nascimento segue voando e venceu com 29:13.34, novo recorde sul-americano Sub20! Geração muito boa vindo por aí.

Campo

9292

Mariana Marcelino

O finalista olímpico Wagner Domingos foi o 1º campeão do Troféu, ao vencer o lançamento de martelo com 73,82m, ainda longe dos 77m que já fez este ano. Em 2º bem perto ficou Allan Wolski, com bons 73,31m. Na final feminina, Mariana Marcelino fez 67,02m na sua 1ª tentativa, estabelecendo o novo recorde brasileiro da prova, que era de 66,64m dela mesma.

Numa final fraca do salto com vara (saudades Murer), Patrícia Gabriela dos Santos e Juliana Campos (18 anos) fizeram prova idêntica e empataram no ouro com 4,10m. Veterana Joana Costa, também com 4,10m, foi bronze. Alex parecido Soares lidera o 1º dia do decatlo com 4,193 pontos.

Resumo olímpico da semana

Vôlei de Praia

Captura de Tela 2017-06-07 às 00.11.27

Talita e Larissa

No Aberto de Moscou, as mulheres foram o destaque. Larissa e Talita ficaram com o título ao vencer na decisão as americanas Brooke Sweat/Summer Ross por 21-16, 21-14. As brasileiras perderam apenas um set na competição, na semifinal contra Ágatha/Duda, quando venceram por 23-21, 18-21, 15-10. Agatha/Duda acabaram com a medalha de bronze ao passarem pelas alemãs Schneider/Bieneck por 21-14, 21-8. Foi o 3º título seguido de uma dupla brasileira no circuito feminino e o 4º na temporada em 7 torneios. Foi o 61º título de Larissa no circuito, o 33º de Talita e o 15º da dupla.

Já no masculino, nenhum brasileiro chegou às semifinais. Apenas os campeões olímpicos Alison/Bruno Schmidt atingiram as 4as, onde perderam para os letões Smedins/Samoilovs de virada por 18-21, 22-20, 15-12. O título ficou com os americanos Lucena/Dalhausser. Foi o 35º título do circuito mundial de Dalhausser.

Vôlei

Na estreia de Renan Dal Zotto no comando da seleção brasileira masculina, 2 vitórias e uma derrota na 1ª rodada da Liga Mundial, em Pesaro, Itália.

Logo na 1ª partida, um grande duelo contra a campeã mundial Polônia, que venceu por 3-2 (25-20, 20-25, 19-25, 25-22, 15-8). Depois, o Brasil venceu o Irã por 3-1 (21-25, 25-19, 25-22, 25-22) e derrotou a Itália também por 3-1 (25-15, 17-25, 25-23, 25-22). O Brasil aparece em 3º na classificação geral da 1ª Divisão da Liga Mundial e a França lidera como a única a vencer os 3 jogos do fim de semana. A seleção agora parte para a Bulgária onde enfrentará além dos donos da casa, o Canadá e novamente a Polônia.

Atletismo

5390f429-b3b3-491b-82ed-0617c5c08b16

Lorraine Martins

O Brasil dominou o Sul-Americano Sub20m, disputado na Guiana. A equipe brasileira venceu 18 ouros, 11 pratas e 3 bronzes e venceu as classificações gerias por gênero e total, com 287 pontos. Lorraine Martins foi um dos destaques brasileiros ao vencer os 100m e os 200m, com bons tempos e fortes ventos contra. Nos 100m, ela fez sua melhor marca pessoal com 11.56 (-3,1m/s) e nos 200m 23.89 (-2,6m/s). Vale ressaltar que ela ainda é Sub18. Daniel do Nascimento, que disputou o Mundial de cross-country, venceu os 5.000m (14:53.71) e os 10.000m (31:01.64) com corridas táticas. Outra dobradinha foi de Saymon Hoffmann, que levou o arremesso de peso (16,57m) e o lançamento de disco (54,59m).

Na Holanda, Thiago André marcou 3:35.28, sua melhor marca pessoal nos 1.500m e conseguiu o índice para o Mundial de Londres.

Em La Coruña, na Espanha, Érica de Sena venceu a Marcha 20km com 1:29:16 e lidera com folga a classificação geral no circuito de marcha. Nos 20km masculino, Caio Bonfim ainda não chegou ao seu melhor e foi 6º com 1:21:04, sua melhor marca no ano.

Outros Esportes:

– Paola Reis foi campeã na categoria juvenil no Pan-Americano de Ciclismo BMX na Argentina. Na categoria elite, Priscilla Carnaval foi prata e Julia Alves foi bronze. Elas perderam para a argentina Gabriela Diaz. No masculino, Anderson Ezequiel ficou em 4º na elite. No domingo, pela Copa Latino-Americana, Priscilla ficou com o ouro.

– Adilson da Silva foi 15º no Aberto da Zâmbia de golfe, válido pelo Sunshine Tour e somou 1,2667 ponto no ranking mundial. Alexandre Rocha foi 39º Rex Hospital Open, válido pelo Web.com Tour.

– O Brasil ficou em 8º na Copa das Nações de hipismo saltos em St. Gallen, Suíça. Com Yuri Mansur, João Victor Castro, Karina Johannpeter e Eduardo Menezes, somando 41 pontos perdidos. A vitória ficou com a equipe da Itália, com apenas 9 pontos.

– O pivô brasileiro Rogério Moraes foi campeão da Champions League de handebol. O seu time Vardar, da Macedônia, venceu por 24-23 o Paris Saint-Germain e conquistar pela 1ª vez o título europeu.

– A IJF definiu as 16 equipes classificadas para o Mundial por equipes de judô e confirmou a presença do Brasil no masculino. A equipe feminina tinha sido campeã do Pan e já estava garantida.

– Danilo Pimentel foi 19º na Copa do Mundo de triatlo em Cagliari, na Itália. No formato sprint, ele completou em 56:22. Beatriz Neres foi a melhor no feminino com 1:05:29, em 24º lugar.

Resumo olímpico da semana

Atletismo

Foi um bom Brasileiro Sub20 em São Bernardo do Campo, com vários recordes do campeonato caindo e boas marcas. Foram ao todo 16 novas marcas.

9173

Lorraine Martins (383)

Entre as boas marcas do torneio, podemos destacar 13.71 de Denner da Silva nos 110m com barreiras, a dobradinha de Derick de Souza Silva nos 100m (10.35) e nos 200m (20.85), a também dobradinha de Lorraine Martins nos 100m (11.73) e nos 200m (23.65). As marcas dos lançamentos de martelo também subiram, com 68,21m no masculino (martelo de 6kg) e 59,24m no feminino. Único brasileiro no Mundial de Cross-Country e 2º melhor não-africano na competição, Daniel do Nascimento mostrou que está em outro patamar, vencendo os 5.00m com 14:34.02 e os 10.000m com 30:07.74, mais de 2min melhor que o 2º colocado.

O título geral ficou com o clube EMFCA, com 225 pontos, seguido da Orcampi Unimed com 209. O estado de São Paulo conquistou 21 ouros e 62 medalhas no total.

Esgrima

Em uma participação bem modesta, o Brasil encerrou o Mundial Cadete/Juvenil em Plovdiv, Bulgária, sem medalhas. Os melhores resultados vieram no último dia das disputas individuais.

Gabriela Cecchini, no florete feminino juvenil, e Alexandre Camargo, na espada masculina juvenil, chegaram às 8as de final de suas provas. Gabriela, que já foi medalhista de bronze em 2013 na categoria cadete, fez ótima campanha até cair nas 8as por 14-9 para japonesa e termianndo na 12ª posição. Alexandre também fez excelente campanha, caindo nas 8as para romano por 15-13.

Na categoria cadete, o melhor resultado foi de Leopoldo Gubert, 26º na espada, e de Renata Zettermann, 44ª na espada.

Golfe

img_4952

Equipe brasileira

Numa excelente recuperação na última passagem, Rohan Boettcher ficou com o bronze no Sul-Americano Juvenil, em Porto Alegre. Depois de começar com 4 acima do par e 3 acima, Rohan fez o par na 3ª passagem e uma abaixo na última, faturando o bronze com 294 tacadas, 6 acima. O campeão foi o peruano Julian Perico com 3 abaixo. Andrey Xavier ficou em 4º a uma tacada de empatar com Rohan. Por equipes, o Brasil empatou com o Equador na medalha de bronze, com 13 acima. A vitória foi do Peru, com 4 acima.

No feminino, Ana Beatriz Cordeiro foi a melhor brasileira em 11º lugar, com 21 acima do par. O ouro foi dividioentre a venezuelana Valentina Gilly e a argentina Ela Belen Anacona ambas no par. Por equipe, o Brasil foi 8º.

Tênis

880x400_noticia_58ea93bdab05b_09-04-2017_17-04-13

Com 5-0, o Brasil venceu o Equador pela 2ª rodada do Zonal Americano da Copa Davis e se classificou para disputar a repescagem mundial. Na abertura, Thomaz Bellucci vencia por 2-0, mas quase levou a virada após a partida ser interrompida pela chuva, mas venceu Emilio Goméx por 62 64 67(1) 46 64. Thiago Monteiro fez 2-0 ao vencer Roberto Quiroz por 67(6) 76(0) 63 76(7). Nas duplas, Marcelo Melo e Bruno Soares derrotaram com tranquilidade Gonzalo Escobar e Quiroz por 63 64 63, fechando a série. No domingo, Belluci ainda venceu 76(7) 64 Iván Endara e Thiago passou com 67(5) 64 63 por Escobar. Na repescagem mundial, o Brasil vai ao Japão.

Outros Esportes

Filipe Toledo foi o melhor brasileiro na 2ª etapa da Liga Mundial de Surfe, na Austrália. Ele venceu nas 4as Adriano de Souza e parou na semifinal na etapa vencida pelo havaiano John John Florence. No feminino, vitória da australiana Sally Fitzgibbons com a brasileira Silvana Lima em 13º.

José Roberto Reynoso, montando Azrael W, venceu prova em Palm Beach, do circuito Winter Equestrian Festival. 9 conjuntos zeraram e foram para o desempate, vencido pelo brasileiro, que faturou USD 10.500.

– Na 2ª etapa da Vans Park Series de skate, em Serra Negra, Pedro Barros venceu a prova masculina com 94,45 na final contra 87,31 do italiano Ivan Federico. Na etapa nacional, Luiz Francisco venceu no masculino e Dora Varella no feminino. De olho inclusive na Isa Pacheco, 3ª colocada no feminino aos 12 anos!

– Em BH, na 3ª etapa do brasileiro de tiro ao prato, boas marcas de Filipe Fuzaro na fossa doublê com 142 pratos em 150 e de Sérgio Barbosa na fossa com 119 em 125.

– Em seletiva em São Paulo, a CBTM definiu a equipe que vai para o Sul-Americano da Juventude de tênis de mesa: Lívia Lima, Beatriz Kimoto, Guilherme Teodoro e Rafael Torino.

– Na 9ª e última etapa do circuito brasileiro de vôlei de praia, em Vitória, Pedro Solberg/Guto venceram na decisão os campeões olímpicos Alison e Bruno Schmidt por 21-17 13-21 15-13. Na decisão feminina, Larissa e Talita derrotaram por 21-17 21-15 Ana Patrícia/Rebecca.

– CBW convocou equipe completa para o Pan de lutas com 24 nomes, incluindo a vice mundial Aline Silva.

Resumo do fim de semana

Luta

O Rio de Janeiro recebeu a Copa Brasil de luta livre, greco-romana, feminina e de praia, com a participação de 10 países, incluindo algumas potências no esporte. A equipe brasileira levou apenas 1 ouro, 5 pratas e 13 bronzes.

O único título brasileiro veio com a nossa vice-campeã mundial na categoria 75kg, Aline Ferreira. Aline venceu 3 lutas e perdeu uma, mas ainda assim ficou com o ouro. Destaque para sua vitória sobre a canadense Erica Weibe, número 1 do ranking mundial, por encostamento. No feminino foram mais 1 prata (Mayara Graciano, 55kg) e 7 bronzes.

Na greco-romana, os brasileiros foram bem e ficaram com 4 pratas: Diego Romanelli (59kg), Tassio Lima (80kg), Ronisson Santiago (85kg) e Davi Albino (98kg), além de outros 6 bronzes. O Japão venceu 5 ouros e a Suécia 3.

Na luta livre, a pior do Brasil, foram dois míseros bronzes. As potências Estados Unidos e Rússia ficaram com 4 ouros cada, destaque para o russo campeão mundial adulto esse ano Khetik Tsabolov.

Handebol

O Mundial é só daqui a um ano, mas a seleção feminina está na preparação pelo pentacampeonato dos Jogos Pan-Americanos e na busca pelo bicampeonato mundial. Na Espanha, a seleção liderada pelo técnico dinamarquês e cada vez mais brasileiro Morten Soubak (que foi eleito o técnico de modalidade coletiva do ano pelo COB semana passada) venceu seus três jogos em torneio amistoso e conquistou o título do quadrangular, após 35-23 na Tunísia, 33-22 na Polônia e 24-20 na Espanha.

O grande destaque brasileiro, principalmente no jogo final contra as donas da casa, foi a central Ana Paula, autora de 12 dos 24 gols. A notícia ruim veio por conta da lesão de Duda Amorim, que pode precisar de uma cirurgia.

Agora a seleção segue para a Suécia, onde disputa amistoso com a seleção local.

Natação

O Brasileiro Juvenil de Natação foi disputado em Santos e surge um novo nome para os 100m livre do Brasil! Aos 17 anos, Felipe Ribeiro Souza brilhou nos 50m livre com 22.98 e deu show nos 100m livre com 49.93, batendo o recorde do campeonato de ninguém menos que Matheus Santana, que era 50.25, ambos índice para o Mundial Juvenil do ano que vem.

Quem também se deu bem no torneio foi Gabrielle Roncatto. Ela fez dois índices: 56.00 nos 100m livre e 4:19.71 nos 400m livre. Assim, a seleção que irá a Singapura ano que vem já conta com 6 nadadores.

Outros Esportes

– O Brasil venceu o Sul-Americano de menores de atletismo em Cali (COL), com 13 ouros, 21 pratas e 10 bronzes. Destaques para Daniel do Nascimento nos 3.000m com 8:30.85 (3º tempo do ano para os que terão idade para o Mundial ano que vem) e Letícia Melo no salto em distância com 6,13m, ambos recordes do campeonato. O único recorde sul-americano menor veio da equatoriana Maribel Caicedo, nos 100m com barreiras com 13.49.

Sérgio Sasaki ficou em 2º lugar na Copa do Mundo de ginástica artística de Stuttgart, disputada no formato de individual geral. Sasaki somou ótimos 90,565 e ficou atrás apenas do ucraniano Oleg Verniaiev, 4º no Mundial, com 91,731. No desafio por equipes, o Brasil terminou em 4º com 175,250, apenas 0,7 atrás da Alemanha. A equipe brasileira competiu com Lucas Bitencourt, Francisco Barretto Jr, Arthur Nory e Arthur Zanetti.

Guilherme Toldo foi 66º e Ghislain Perrier decepcionou em 101º na Copa do Mundo de florete em Turim. No feminino, Ana Beatriz Bulcão foi 110ª e Mariana Daffner 124ª. O russo campeão mundial esse ano Alexey Cheremisinov e a italiana vice-campeã olímpica Arianna Errigo venceram a etapa.

Jogos Olímpicos da Juventude – Dia 5

Num dia sem medalhas pro Brasil (mas com brasileira ganhando medalha), destaque para provas de habilidades no basquete, mais fracasso do atletismo brasileiro e algumas vitórias importantes.

Natação

Foram apenas 4 finais. Nos 800m livre masculino (prova sem final), o egípcio Akram Ahmed (foto) venceu a série forte e fez o melhor tempo com 7:54.29 e ficou com a medalha de ouro inédita para o seu país. Prata para Mykhailo Romanchuk (UKR) com 7:56.34 e bronze para Henrik Christiansen (NOR) com 7:57.07.

Nos 50m borboleta, Yu Hexin (aquele dos 50m livre do dia anterior) venceu com 23.69, deixando Dylan Carter (TRI) com a prata com 23.81 e Mathys Goosen (NED) com o bronze com 24.13. A prova de 50m costas feminino teve como vencedora a holandesa Maaike de Waard co 28.36. Atrás dela a britânica Jessica Fullalove com 28.66 e a neozelandesa Gabrielle Fa’Amausili com 28.69.

O Brasil disputou apenas uma final, o revezamento 4x100m livre feminino. A equipe até começou bem, ficando entre as 4 primeiras por boa parte da prova, brigando pelo bronze. Na última nadadora, caiu e terminou em 5º com 3:46.34. Mais um ouro para a China, com 3:41.19, seguida de Rússia e Austrália.

Nas disputas de semifinais, destaque para Matheus Santana. Agora nadando sua especialidade, os 100m livre, sobrou. Nadou leve e fez 49.30, o melhor tempo bem a frente do segundo, com 49.78. A única outra a pular na piscina foi Giovanna Diamante nos 100m borboleta, que terminou em 10ª na semifinal com 1:00.77

Atletismo

Nenhum dos 3 brasileiros chegou a Final A da sua prova. O melhor foi Daniel do Nascimento nos 2.000m com obstáculos, que ficou em 9º, a uma posição da final, com 5:46.92. Melhor tempo do etíope Wogene Sidamo com 5:34.24. Mirna da Silva nos 100m fez o 11º tempo com 11.95 e vai pra Final B. A melhor marca foi da polonesa Ewa Swoboda (foto), com ótimos 11.30, tempo que a daria ouro no Mundial de Menores ano passado. Kelves dos Santos foi o 12º no salto em distância com 6,48m, muito longe do líder, o russo campeão mundial menor Anatoly Ryapolov com 7.65m.

Nas outras provas do dia, boa marca do australiano Trae Williams, melhor nos 100m masculino com 10.51. No peso masculino, Konrad Bukowiecki (POL) fez a melhor marca com ótimos 22,34m, marca que também daria ouro no mundial de 2013. Nos 1.500m masculino, Gilbert Soet (KEN) lidera a armada africana na final com 3:45.21. E no martelo masculino, ótima marca do húngaro Bence Halasz com 83,68m, 4m melhor que o campeão mundial do ano passado.

No feminino, a campeã mundial menor Rosefline Chepngetich (KEN) dominou os 2.000m com obstáculos com 6:20.10, 17s melhor que a segunda colocada. A russa Alena Bugakova venceu a quali do peso com 18,86m e no martelo deu a australiana Alex Hulley com 70,87m. Fechando o dia, o salto em altura feminino viu 8 meninas com 1,78m na final A.

Basquete

Uma grande novidade do dia foram as provas de habilidades do basquete, parecido com o que ocorre nos jogos das estrelas da NBA e da NBB. As meninas disputaram a prova de arremessos de 3. Eram 10 bolas em 33s. A melhor na qualificação foi a holandesa Esther Fokke, que acertou 8. Lucia Carpintero (ESP) foi a 2ª com 7. Na final, que contou com apenas 4 atletas, a espanhola fez novamente 7 cestas e ficou com o ouro. Ela Micunovic (SLO) e Katie Samuelson (USA) fizeram 4, mas a eslovena foi mais rápida. Fokke só fez 3 e ficou fora do pódio. A melhor brasileira foi Letícia Josefino em 33º lugar com 3 cestas em 23s7.

Já os meninos disputaram uma competição de enterradas. Na qualificação, foram duas chances para cada atleta. Os dois brasileiros não fizeram cesta na 1ª tentativa. Na 2ª, Felipe da Penha fez 24 pontos e foi o 14º geral e Gabriel Ferreira fez 24 e 15º geral. Na final, foram duas rodadas também. Dos 4 finalistas, apenas os 2 melhores avançavam pra finalíssima. O melhor foi Ziga Lah (SLO) que fez 59 na 1ª chance, mas na 2ª somou apenas 26 pontos e foi prata. O ouro ficou com o francês Karim Mouliom, com 54 na 1ª e 55 na 2ª. Bronze para o chinês Fu Lei.

Outras Finais

Nenhum brasileiro ganhou medalha para o Brasil, mas a campeã olímpica Layana Colman fez parte da equipe Geesink, que foi prata na prova por equipes do judô. Ao lado de uma russa, um bielorrusso, uma montenegrina, um coreano, uma taiwanesa e um sérvio, perderam para a equipe Rouge na final por 4-2.

De volta ao programa olímpico, o golfe premiou seus primeiros vencedores. No masculino, o norueguês que liderava após 2 rodadas ficou fora do pódio. O ouro foi para o italiano Renato Paratore com 11 abaixo do par, seguido do sueco Marcus Kinhult com 9 abaixo e do tailandês Danthai Boonma, com 6 abaixo, que venceu o norueguês nos buracos de desempate. No feminino, Soyoung Lee (KOR) dominou e fechou com 14 abaixo do par! Completando o pódio asiático, Ssu-Chia Cheng (TPE) com 11 abaixo e Supamas Sangchan (THA) com 7 abaixo.

No último dia do taekwondo, Milena Guimarães perdeu logo na estreia do +63kg feminino 2-1 para a americana Kendall Yount, que viria a ser a campeã. Na final, Yount venceu 4-2 Umida Abdullaeva (UZB). No +73kg masculino, ouro para Yoann Miangue (FRA) com 6-4 na final sobre Denys Voronovskyy (UKR).

No tiro, uma diferente prova de duplas mistas. Na pistola de ar 10m, a dupla formada pelo uzbeque Vladimir Svechnikov e pela búlgara Lidia Nencheva (foto), venceu na final um atleta do Egito e uma de Singapura por 10-5 e ficou com o ouro. Bronze para um guatemalteca e uma menina da Letônia. Nesta prova, o campeão do masculino fez dupla com a 20ª no feminino e assim por diante.

Já meio que esperado, o ouro do trampolim acrobático feminino foi para a chinesa Zhu Xueying, que na final tirou 55,425 contra 52,370 da japonesa Rana Nakano e 52,360 da russa Maria Zakharchuk. Quase teve empate.

No interessante revezamento misto do triatlo, a equipe da Europa 1 (foto), que contou com o campeão no individual Ben Dijkstra (GBR), venceu com 13s de vantagem sobre Europa 3 e com 53s de vantagem sobre a equipe da Oceania. Bárbara do Santos estava na América 3, com salvadorenha, venezuelano e um atleta de Bermudas. Eles terminaram em 11º entre 16 equipes, 8min atrás dos campeões.

No levantamento de peso, para coroar o ótimo dia do Egito em Nanjing, Sara Ahmed venceu a categroai 63kg feminina com 228kg no total, seguida de mexicana com 210kg e de ucraniana com 208kg. Nos 77kg masculino, ouro para Hakob Mkrtchyan, da Armênia, com 319kg no total. Pertinho dele, o indiano Venkat Ragala com 316kg e o cazaque Zhaslan Kaliyev com 310kg.

Outros Esportes

Orlando Luz (foto) segue 100% em Nanjing! Nas simples, venceu na semifinal Jumpei Yamasaki (JPN) 6-2 4-6 6-2 e está na final individual. Ele enfretará o polonês Kamil Adrian Machrzak, que venceu o Andrey Rublev (RUS), número 1 do mundo. Nas duplas mistas, Orlando e Luisa Stefani venceram americanos por 6-4 6-4 e estão nas 4as. Também nas mistas, Marcelo Zormann e Liz Campiz (PAR) venceram 5-7 6-3 10-5 sul-africano e egípcia e também estão nas 4as.

No tênis de mesa, o medalhista de bronze no individual Hugo Calderano e a uruguaia Maria Lorenzotti venceram dois confrontos na prova por equipe mista. Fizeram 3-0 na dupla da Alemanha e 3-0 na África 1. Com a derrota da outra equipe, eles venceram seu grupo e estão nas 8as de final.

O Brasil estreou no handebol. No feminino, venceu 32-18 a China e no masculino perdeu por apertados 33-31 para a Noruega.

Na eterna primeira fase do vôlei de praia, Duda/Paty venceram 21-16 21-18 dupla da Suíça e já venceram o grupo, porque o último jogo seria contra supla de Serra Leoa, que não foi para Nanjing. George/Arthur também venceram 21-12 21-18 dupla da Lituânia e seguem em 2º no grupo.

Definidas as semifinais do futebol masculino. Peru venceu Honduras 3-1 e pega na semifinal Cabo Verde, que venceu 7-1 Vanuatu. Do outro lado, Coreia do Sul e Islândia.

As finais do badminton também estão definidas. No masculino, final chinesa entre Lin Guipu (aquele que fez o jogão com o brasileiro) e Shi Yuqi. No feminino, He Bingjiao (CHN) pega Akane Yamaguchi (JPN). Nas duplas, também final asiática. Chia-Hsin Lee (TPE)/Kanta Tsuneyama (JPN) pegam Tsz Yau Ng (HKG)/June Wei Cheam (MAS).

O que vem por aí

Nesta sexta-feira, 18 finais agitam Nanjing: no badminton, as três provas serão definidas; no ciclismo, as provas por equipes masculina e feminina serão encerradas com a prova de estrada; no tiro, as duplas mistas do rifle de ar; na natação, 50m livre feminino, 200m costas masculino, 100m borboleta feminino, 100m livre masculino, 200m peito feminino, 200m borboleta masculino, 400m livre feminino, 50m peito masculino e 4x100m medley misto; na ginástica de trampolim, a prova masculina; e no levantamento de peso, os +63kg feminino e os 85kg masculino.