Wimbledon – Dia 4

Vitórias brasileiras nas duplas, a queda da número 3 e uma lesão que chocou o All England Lawn Tennis & Cricket Club.

Masculino

Embed from Getty Images

Depois de mal jogarem na estreia, Roger Federer e Novak Djokovic voltaram e venceram por 3-0, com o suíço tendo algumas dificuldades no início. Federer venceu o sérvio Dusan Lajovic por 76(0) 63 62 enquanto Djoko passou fácil pelo checo Adam Pavlasek por 62 62 61. O sérvio enfrenta agora o letão Ernests Gulbis, que surpreendeu o argentino Juan Martin Del Potro por 64 64 76(3) enquanto o suíço pega o alemão Mischa Zverev, que precisou de 5 sets para vencer o cazaque Mikhail Kukushkin por 61 62 26 36 64.

O irmão mais novo, Alexander Zverev, venceu bem o americano Frances Tiafoe por 63 64 63 e pega o qualifier austríaco que eliminou o Bellucci, Sebastian Ofner. Ele derrotou o americano Jack Sock por 63 64 36 26 62. Também avançam Milos Raonic (36 76(7) 64 75 no russo Mikhail Youzhny), Grigor Dimitrov (63 62 61 no cipriota Marcos Baghdatis), Dominic Thiem (57 64 62 64 no francês Gilles Simon) e Tomas Berdych (64 63 67(8) 63 no american Ryan Harrison).

Feminino

mattek-sands-bethanie

Mattek-Sands no chão e Sorana Cirstea agachada ao lado

O destaque negativo do dia ficou com a americana Bethanie Mattek-Sands, a número 1 do mundo em duplas. A simpática americana de meias coloridas caiu no início do 3º set e sofreu uma gravíssima lesão no joelho. Ela caiu no chão e gritava de dor pedindo socorro num dos momentos mais dramáticos dos últimos anos. A romena Sorana Cirstea tentou acalmá-la até a chegada dos médicos e de uma ambulância. Campeã olímpica no Rio-2016 nas duplas mistas, Mattek-Sands e a checa Lucie Safarova buscavam o Grand Slam. Caso vencessem Wimbledon (e eram mais que favoritas), conquistariam os 4 torneios seguidos. As imagens são fortes.

Cirstea vai enfrentar na 3ª rodada a espanhola Garbiñe Muguruza, que passou pela belga Yanina Wickmeyer por 62 64. Também venceram a número 1 do mundo Angelique Kerber (75 75 na belga Kirsten Flipkens), Caroline Wozniacki (63 64 na búlgara Tsvetana Pironokova), Svetlana Kuznetsova (60 75 na russa Ekaterina Makarova) e Agnieszka Radwanska (57 76(7) 63 na americana Christina McHale). A grande derrota do dia veio com a cabeça 3 Karolina Pliskova. A checa perdeu para a eslovaca Magdalena Rybarikova por 36 75 62.

Duplas

Estreando nas duplas em Grand Slam, Bia Haddad Maia e a croata Ana Konjuh conquistaram uma espetacular vitória sobre as cabeças 6 Abigail Spears e Katarina Srebotnik por duros 76(4) 67(3) 64 e estão na 2ª rodada. Bruno Soares e Jamie Murray passaram bem pelos checos Jiri Vesely e Roman Jebavy por 76(7) 62 64. Marcelo Demoliner e o neozelandês Marcus Daniell venceram na estreia o uruguaio Ariel Behar e o bielorrusso Alexander Bury por 64 63 57 64.

Anúncios

Roland Garros – Final

Não há muito o que falar de Rafael Nadal em Roland Garros, apenas devemos tirar o chapéu.

rafael-nadal-french-open-celebration

Rafael Nadal (ESP)

O espanhol passeou mais uma vez na grande final e faturou seu 10º título. Foi a campanha mais fácil de sua carreira, com 7 vitórias, 116 games vencidos e apenas 35 perdidos! Pela 3ª vez ele ganhou o título sem perder sets e ficou apenas 12h04min em quadra, média de 1h43 por partida! Na decisão, não deixou o suíço Stan Wawinka ver a cor da bola e venceu com tranquilos 62 63 61, em apenas 2h05.

O espanhol vence seu 15º título de Grand Slam, ficando atrás apenas de Roger Federer, que tem 18, e quebra um jejum de 3 anos sem títulos de GS.

59406895f2823_140617m_rafaelnadal_1280x720

O suíço não conseguia chegar ao nível do espanhol e sua frustração só aumentava e os números não deixam dúvida. Foram 94 pontos para o Nadal contra 57 de Wawrinka. 27 a 19 winners e 12 a 29 erros não forçados. Em sua 4ª final de Grand Slam na carreira, foi a 1ª vez que Wawrinka perdeu. Foi o 4º título de Nadal no ano, que já qse garante no ATP Finals, abrindo quase 3.000 pontos sobre o Federer no ranking de 2017.

Na final de duplas femininas, a americana Bethanie Mattek-Sands e a checa Lucie Safarova venceram tranquilamente as australianas Ashleigh Barty e Casey Dellacqua por 62 61 para conquistar o 3º Grand Slam seguido (US Open-2016, AusOpen-2017 e agora) e o 5º na carreira das duas. Só falta Wimbledon para elas. Já as australianas seguem sem um título de GS em duplas femininas (Dellacqua tem um de mistas). Barty perdeu pela 4ª vez e Dellacqua pela 7ª!

Os circuitos seguem para 3 semanas de torneios de grama até Wimbledon, que começa em 3 de julho.

Roland Garros – Dia 13

Um grande jogo e mais um passeio de Nadal.

Masculino

wawrinka

Stan Wawrinka (SUI)

Nas semifinais masculinas, Stan Wawrinka saiu duas vezes atrás do placar para virar o jogo sobre Andy Murray, conquistar sua 4ª vitória sobre um número 1 do mundo e sua 4ª final de Grand Slam na carreira. O suíço, campeão do torneio em 2015, venceu a 1ª semifinal sobre o escocês por 67(6) 63 57 76(3) 61 em jogo de 4h34min.

Já no 2º jogo, mais um passeio de Rafael Nadal. O espanhol, que está muito perto do seu 10º (!!) título de Roland Garros  nem deixou o austríaco Dominic Thiem ver a cor da bola. Muito superior, o espanhol venceu por 63 64 60 e segue sem perder sets neste torneio! Em 6 partidas, Nadal venceu 98 games e perdeu apenas 29! Se Nadal vencer a final por 3-0, será seu 3º título em RG sem perder sets! Ele fez isso em 2008 e 2010.

Duplas

O americano Ryan Harrison e o neozelandês Michael Venus venceram 46 63 64 os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah para garantir a vaga na final de duplas masculinas, a 1ª final de Grand Slam dos dois.

No feminino, a final será entre as australianas Ashleigh Barty e Casey Dellacqua (75 46 63 em Lucie Hradecka/Katerina Siniakova) e as cabeças número 1 Bethanie Mattek-Sands/Lucie Safarova (64 62 em Martina Hingis/Yung-Jan Chen). Barty chega a sua 4ª final de GS de duplas femininas e Dellacqua a sua 7ª. Ambas nunca venceram um título! Já Mattek-Sands/Safarova buscam o 5º título de GS da parceria.

US Open – Final

Uma grande final para coroar Stan Wawrinka.

709868_1-590x330

Não seria fácil, claro. Do outro lado, ninguém menos que o número 1 do mundo e atual campeão Novak Djokovic, que buscava o tri em Nova York e o 13º título de Grand Slam. Wawrinka, por outro lado, com aproveitamento de 100% em finais de Grand Slam, tendo vencido o Australian Open em 2014 e Roland Garros no ano passado, justamente sobre o Djokovic.

Neste US Open, Djokovic teve um torneio extremamente atípico. Em 6 jogos, dois tiveram desistências e um foi vencido por WO. ele jogou apenas 14 sets no torneio. Já Wawrinka precisou de 23 sets para chegar na final e veio de dois jogos duros contra Juan Martin Del Potro e Kei Nishikori.

O jogo começou bem equilibrado e o 1º set foi ao tiebreak após ótimas jogadas de Wawrinka. Mas no game decisivo, um ponto espetacular do suíço, mas Djokovic dominou o resto, vencendo por 7-1. No 2º, novamente um equilíbrio, mas o suíço venceu com um quebra fechando em 6-4. O 3º estava novamente muito parelho até o 6-5 para Wawrinka, que quebrou o saque de um Djoko já um pouco abaixo do normal e fechou em 7-5. No 4º, o desconforto do sérvio era visível. Sofrendo com bolhas e calos no pé esquerdo, Djokovic não jogava bem e viu o suíço abrir 3-1, mas se recuperou, só que uma nova quebra de Wawrinka o pôs novamente a frente e ele fechou em 6-3 para levar seu 3º título de Grand Slam diferente em apenas 3 finais jogadas.

Agora só resta ao suíço o título de Wimbledon para completar o Grand Slam! Já Djokovic perdeu pela 9ª vez uma final de GS. Wawrinka leva para casa a bagatela de USD 3,5 milhões enquanto o sérvio arremata “apenas” a metade. No ranking, nenhuma mudança com Djoko permanecendo e 1º e Wawrinka em 3º, mas aumentando bastante a distância para Nadal, o 4º.

arabtoday-44news10

Na preliminar da final masculina, a americana Bethanie Mattek-Sands e a checa Lucie Safarova venceram o torneio de duplas femininas com 2-6 7-6(5) 6-4 sobre as francesas cabeças de chave 1 Caroline Garcia e Kristina Mladenovic. Tanto Mattek-Sands como Safarova chegam a 3 Grand Slams nas duplas femininas, só restando o título de Wimbledon para completar os 4. As 2 conquistaram juntas o Australian Open e Roland Garros em 2015 e agora o US Open.

US Open – Dia 3

Se a maioria dos favoritos avançou nesta quarta-feira no individual, nas duplas duas zebras quase inacreditáveis.

Embed from Getty Images

Semifinalistas nos últimos dois US Opens, Marcelo Melo e o croata Ivan Dodig chegaram como 2º cabeças de chave e foram surpreendidos pelo britânico Dominic Inglot e pelo sueco Robert Lindstedt na Quadra 10 por 76(3) 57 64. Quase ao mesmo tempo, na quadra Louis Armstrong, os campeões do ano passado e melhor dupla da história, os irmãos Mike e Bob Bryan, perderam por 76(4) 57 63 para os americanos Steve Johnson e Sam Querrey. A última derrota na estreia de um Grand Slam pros Bryans foi no US Open de 2011. Antes disso, apenas em 2001! Surpresas inacreditáveis.

Também nas duplas, Thomaz Bellucci e Marcelo Demoliner venceram na estreia com 76(1) 76(5) sobre americanos convidados Deiton Baughman e Tommy Paul. Já André Sá e o australiano Chris Guccione perderam 64 64 para Daniel Nestor/Edouard Roger-Vasselin.

Rafael Nadal. Foto: US Open

No individual, Novak Djokovic passeou com 64 61 62 sobre o austríaco Andreas Haider-Maurer e pega o italiano Andreas Seppi na 3ª rodada. Ainda longe do seu melhor, Rafael Nadal venceu por 3-0 (76(5) 63 75) o argentino Diego Schwartzmann, mas está longe de convencer. Ele terá um belo trabalho na 3ª rodada contra o perigoso (e chato) italiano Fabio Fognini. Será o 4º confronto entre os dois esse ano, sendo que o italiano já venceu duas vezes! Atual campeão, Marin Cilic venceu 62 63 75 Evgeny Donskoy e está na 3ª rodada, assim como David Ferrer (75 75 76(4) em Filip Krajinovic-SRB), Milos Raonic (62 64 67(5) 76(1) em Fernando Verdasco-ESP) e Davide Goffin (57 64 36 62 61 em Ricardas Berankis-LTU). Após grande maratona, Grigor Dimitrov perdeu para o cazaque Mikhail Kukushkin por 63 76(2) 26 46 64.

Outra maratona de 5 sets encerrou a carreira de Mardy Fish. O americano perdeu na 2ª rodada pro espanhol Feliciano Lopez por 26 63 16 75 63 e se aposentou. Vice-campeã olímpico em 2004, Fish venceu 6 títulos na carreira e chegou ao 7º lugar do ranking mundial.

Embed from Getty Images

No feminino, Serena Williams venceu, mas com leve dificuldade sobre a holandesa Kiki Bertens, fechando com 76(5) 63. Ela pega a americana Bethanie Mattek-Sands, que eliminou a quadrifinalista de Wimbledon Coco Vandeweghe por 62 61. Depois de cair na estreia em Roland Garros e em Wimbledon, a canadense Eugenie Bouchard segue avançando no US Open, após vencer 63 67(2) 63 a eslovena Polona Hercog e enfrenta a eslovaca Dominika Cibulkova (57 75 63 em Jessica Pegula-USA). Interessante será o confronto entre a suíça Belinda Bencic, de 18 anos, e a veterana Venus Williams de 35.

Wimbledon – Dia 3

Se a maioria dos favoritos avançou, a surpresa veio pela desistência de Kei Nishikori. O japonês 5º do mundo abandonou o torneio por conta de uma contusão na panturrilha. Bom para o colombiano Santiago Giraldo (que havia vencido o Feijão na estreia), que nem entrou em quadra e já está na 3ª rodada.

Stan Wawrinka

No masculino, houve ainda a tranquila vitória de Novak Djokovic sobre o finlandês Jarkko Nieminen por 64 62 63. Djoko enfrentará na 3ª rodada o forte australiano Bernard Tomic, que passou com 76(3) 64 76(5) pelo qualifier francês Pierre-Hugues Herbert. Stan Wawrinka venceu o dominicano Victor Estrella Burgos por 63 64 75 e pega o espanhol Fernando Verdasco, que novamente precisou de 5 sets para avançar. Milos Raonic passou pelo veterano alemão Tommy Haas por 60 62 67(5) 76(4) e enfrenta o jovem australiano Nick Kyrgios.

Marin Cilic. Foto: Toby Melville/Reuters

Quem sofreu muito foi Marin Cilic. Campeão do US Open ano passado, ele precisou de 3h34 para passar pelo desconhecido lituano Ricardas Berankis por 63 46 76(6) 46 75 e pega o americano John Isner num duelo que promete ser de bons saques e muito, muitos aces.

Embed from Getty Images

Depois de eliminar na 1ª rodada a semifinalista de Roland Garros, a belga Alison van Uytvanck, a qualifier americana Bethanie Mattek-Sands, a das meias compridas, aprontou de novo e eliminou a 7ª favorita, a ex-número 1 do mundo Ana Ivanovic por 63 64, tirando a namorada de Bastian Schweinsteiger. Já Maria Sharapova, que busca seu 2º título de Wimbledon, venceu tranquilamente a holandesa Richel Hogenkamp por 63 61.

Embed from Getty Images

Serena Williams passeou novamente com 64 61 sobre a húngara Timea Babos e está em rota de colisão com sua irmã Venus, que venceu a cazaque Yulia Putintseva por 76(5) 64. Se elas vencerem novamente, se enfrentarão na 4ª rodada. Finalista em Paris há 3 semanas, Lucie Safarova venceu 62 63 Su-wei Hsieh, de Taiwan.

Um ótimo dia pros brasileiros nas duplas, com 3 vitórias em 3 jogos! Cabeças 8, Bruno Soares e Alexander Peya venceram os espanhois Pablo Carreño Busta e Daniel Gimeno-Traver por 63 64 67(5) 61. Thomaz Bellucci e o argentino Guillermo Durán precisaram de 5 sets para surpreender Radek Stepanek e Mikhail Youzhny por 57 64 62 67(5) 63. Completando o bom dia, Marcelo Demoliner e o neo-zelandês Marcus Daniell entraram como lucky losers para vencer na estreia por 63 76(4) 61 Robin Haase e Benoit Paire.

Nesta quinta, teremos a estreia de Marcelo Melo e de André Sá, além do 2º jogo do Demoliner.

Roland Garros – Dia 15

Wawrinka e o troféu. Foto: Julian Finney/Getty Images

 

Numa final espetacular, deu a zebra! Novak Djokovic buscava seu primeiro título do Grand Slam francês o que faria o sérvio repetir os feitos dos rivais Rafael Nadal e Roger Federer, completando o Grand Slam. Mas do outro lado um determinado suíço, Stan Wawrinka. Djokovic levou o 1º set por 64 e parecia que teria o controle da partida.

Mas tudo encaixava pro Wawrinka. Tudo mesmo. Com esquerdas mortais e com um Djokovic não tão inspirado, o suíço empatou a partida vencendo por 64 para desespero do sérvio, que quebrou sua raquete ao perder o set. Wawrinka fazia de tudo para desespero do Djokovic, conseguindo uma rara e espetacular passada abaixo da linha da rede, por fora dos postes! Ao levar o 3º set por 63, o título estava mais perto.

Mas com o número 1 do outra lado da rede, nada estava ganho. Djokovic vinha de nada menos que 5 títulos no ano, do Australian Open e de mais 4 Masters 1.000 (Indian Wells, Miami, Monte Carlo e Roma) e queria o único Grand Slam que lhe faltava. O 4º set viu um sérvio mais agressivo e comemorando os pontos. Com 4-3, Djokovic fez 0-40 e teve 3 chances de quebrar o saque do Wawrinka para encaminhar a vitória no set. Mas com 5 pontos sensacionais, Wawrinka buscou e empatou em 4-4. E com mais um esquerda fatal, o suíço quebrou o saque do sérvio, fazendo 5-4 e sacando pro título. O nervosismo imperou e o Djokovic aproveitou, ameaçando o saque. Mas com foco, Stan Wawrinka fechou em 46 64 63 64 e faturou seu 2º título de Grand Slam! Uma vitória espetacular do suíço que recebeu o troféu de ninguém menos que o tricampeão Gustavo Kuerten!

Wawrinka recebe troféu de Guga. Foto: AP

 

Nas duplas femininas, a checa Lucie Safarova e a americana Bethanie Mattek-Sands venceram a australiana Casey Dellacaqua e a cazaque Yaroslava Shvedova por 36 64 62. Safarova, que perdeu a final de simples no sábado, não sai de mãos vazias de Paris. Já a Mattek-Sands perdeu logo na estreia das simples, mas volta com dois troféus, o de duplas femininas e de duplas mistas! Safarova e Mattek-Sands também levaram esse ano o título do Australian Open! Será que vem um Grand Slam esse ano?

E que venha Wimbledon em duas semanas!