Roland Garros – Final

Não há muito o que falar de Rafael Nadal em Roland Garros, apenas devemos tirar o chapéu.

rafael-nadal-french-open-celebration

Rafael Nadal (ESP)

O espanhol passeou mais uma vez na grande final e faturou seu 10º título. Foi a campanha mais fácil de sua carreira, com 7 vitórias, 116 games vencidos e apenas 35 perdidos! Pela 3ª vez ele ganhou o título sem perder sets e ficou apenas 12h04min em quadra, média de 1h43 por partida! Na decisão, não deixou o suíço Stan Wawinka ver a cor da bola e venceu com tranquilos 62 63 61, em apenas 2h05.

O espanhol vence seu 15º título de Grand Slam, ficando atrás apenas de Roger Federer, que tem 18, e quebra um jejum de 3 anos sem títulos de GS.

59406895f2823_140617m_rafaelnadal_1280x720

O suíço não conseguia chegar ao nível do espanhol e sua frustração só aumentava e os números não deixam dúvida. Foram 94 pontos para o Nadal contra 57 de Wawrinka. 27 a 19 winners e 12 a 29 erros não forçados. Em sua 4ª final de Grand Slam na carreira, foi a 1ª vez que Wawrinka perdeu. Foi o 4º título de Nadal no ano, que já qse garante no ATP Finals, abrindo quase 3.000 pontos sobre o Federer no ranking de 2017.

Na final de duplas femininas, a americana Bethanie Mattek-Sands e a checa Lucie Safarova venceram tranquilamente as australianas Ashleigh Barty e Casey Dellacqua por 62 61 para conquistar o 3º Grand Slam seguido (US Open-2016, AusOpen-2017 e agora) e o 5º na carreira das duas. Só falta Wimbledon para elas. Já as australianas seguem sem um título de GS em duplas femininas (Dellacqua tem um de mistas). Barty perdeu pela 4ª vez e Dellacqua pela 7ª!

Os circuitos seguem para 3 semanas de torneios de grama até Wimbledon, que começa em 3 de julho.

Roland Garros – Dia 13

Um grande jogo e mais um passeio de Nadal.

Masculino

wawrinka

Stan Wawrinka (SUI)

Nas semifinais masculinas, Stan Wawrinka saiu duas vezes atrás do placar para virar o jogo sobre Andy Murray, conquistar sua 4ª vitória sobre um número 1 do mundo e sua 4ª final de Grand Slam na carreira. O suíço, campeão do torneio em 2015, venceu a 1ª semifinal sobre o escocês por 67(6) 63 57 76(3) 61 em jogo de 4h34min.

Já no 2º jogo, mais um passeio de Rafael Nadal. O espanhol, que está muito perto do seu 10º (!!) título de Roland Garros  nem deixou o austríaco Dominic Thiem ver a cor da bola. Muito superior, o espanhol venceu por 63 64 60 e segue sem perder sets neste torneio! Em 6 partidas, Nadal venceu 98 games e perdeu apenas 29! Se Nadal vencer a final por 3-0, será seu 3º título em RG sem perder sets! Ele fez isso em 2008 e 2010.

Duplas

O americano Ryan Harrison e o neozelandês Michael Venus venceram 46 63 64 os colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah para garantir a vaga na final de duplas masculinas, a 1ª final de Grand Slam dos dois.

No feminino, a final será entre as australianas Ashleigh Barty e Casey Dellacqua (75 46 63 em Lucie Hradecka/Katerina Siniakova) e as cabeças número 1 Bethanie Mattek-Sands/Lucie Safarova (64 62 em Martina Hingis/Yung-Jan Chen). Barty chega a sua 4ª final de GS de duplas femininas e Dellacqua a sua 7ª. Ambas nunca venceram um título! Já Mattek-Sands/Safarova buscam o 5º título de GS da parceria.

US Open – Final

Uma grande final para coroar Stan Wawrinka.

709868_1-590x330

Não seria fácil, claro. Do outro lado, ninguém menos que o número 1 do mundo e atual campeão Novak Djokovic, que buscava o tri em Nova York e o 13º título de Grand Slam. Wawrinka, por outro lado, com aproveitamento de 100% em finais de Grand Slam, tendo vencido o Australian Open em 2014 e Roland Garros no ano passado, justamente sobre o Djokovic.

Neste US Open, Djokovic teve um torneio extremamente atípico. Em 6 jogos, dois tiveram desistências e um foi vencido por WO. ele jogou apenas 14 sets no torneio. Já Wawrinka precisou de 23 sets para chegar na final e veio de dois jogos duros contra Juan Martin Del Potro e Kei Nishikori.

O jogo começou bem equilibrado e o 1º set foi ao tiebreak após ótimas jogadas de Wawrinka. Mas no game decisivo, um ponto espetacular do suíço, mas Djokovic dominou o resto, vencendo por 7-1. No 2º, novamente um equilíbrio, mas o suíço venceu com um quebra fechando em 6-4. O 3º estava novamente muito parelho até o 6-5 para Wawrinka, que quebrou o saque de um Djoko já um pouco abaixo do normal e fechou em 7-5. No 4º, o desconforto do sérvio era visível. Sofrendo com bolhas e calos no pé esquerdo, Djokovic não jogava bem e viu o suíço abrir 3-1, mas se recuperou, só que uma nova quebra de Wawrinka o pôs novamente a frente e ele fechou em 6-3 para levar seu 3º título de Grand Slam diferente em apenas 3 finais jogadas.

Agora só resta ao suíço o título de Wimbledon para completar o Grand Slam! Já Djokovic perdeu pela 9ª vez uma final de GS. Wawrinka leva para casa a bagatela de USD 3,5 milhões enquanto o sérvio arremata “apenas” a metade. No ranking, nenhuma mudança com Djoko permanecendo e 1º e Wawrinka em 3º, mas aumentando bastante a distância para Nadal, o 4º.

arabtoday-44news10

Na preliminar da final masculina, a americana Bethanie Mattek-Sands e a checa Lucie Safarova venceram o torneio de duplas femininas com 2-6 7-6(5) 6-4 sobre as francesas cabeças de chave 1 Caroline Garcia e Kristina Mladenovic. Tanto Mattek-Sands como Safarova chegam a 3 Grand Slams nas duplas femininas, só restando o título de Wimbledon para completar os 4. As 2 conquistaram juntas o Australian Open e Roland Garros em 2015 e agora o US Open.

US Open – Dia 3

Se a maioria dos favoritos avançou nesta quarta-feira no individual, nas duplas duas zebras quase inacreditáveis.

Semifinalistas nos últimos dois US Opens, Marcelo Melo e o croata Ivan Dodig chegaram como 2º cabeças de chave e foram surpreendidos pelo britânico Dominic Inglot e pelo sueco Robert Lindstedt na Quadra 10 por 76(3) 57 64. Quase ao mesmo tempo, na quadra Louis Armstrong, os campeões do ano passado e melhor dupla da história, os irmãos Mike e Bob Bryan, perderam por 76(4) 57 63 para os americanos Steve Johnson e Sam Querrey. A última derrota na estreia de um Grand Slam pros Bryans foi no US Open de 2011. Antes disso, apenas em 2001! Surpresas inacreditáveis.

Também nas duplas, Thomaz Bellucci e Marcelo Demoliner venceram na estreia com 76(1) 76(5) sobre americanos convidados Deiton Baughman e Tommy Paul. Já André Sá e o australiano Chris Guccione perderam 64 64 para Daniel Nestor/Edouard Roger-Vasselin.

Rafael Nadal. Foto: US Open

No individual, Novak Djokovic passeou com 64 61 62 sobre o austríaco Andreas Haider-Maurer e pega o italiano Andreas Seppi na 3ª rodada. Ainda longe do seu melhor, Rafael Nadal venceu por 3-0 (76(5) 63 75) o argentino Diego Schwartzmann, mas está longe de convencer. Ele terá um belo trabalho na 3ª rodada contra o perigoso (e chato) italiano Fabio Fognini. Será o 4º confronto entre os dois esse ano, sendo que o italiano já venceu duas vezes! Atual campeão, Marin Cilic venceu 62 63 75 Evgeny Donskoy e está na 3ª rodada, assim como David Ferrer (75 75 76(4) em Filip Krajinovic-SRB), Milos Raonic (62 64 67(5) 76(1) em Fernando Verdasco-ESP) e Davide Goffin (57 64 36 62 61 em Ricardas Berankis-LTU). Após grande maratona, Grigor Dimitrov perdeu para o cazaque Mikhail Kukushkin por 63 76(2) 26 46 64.

Outra maratona de 5 sets encerrou a carreira de Mardy Fish. O americano perdeu na 2ª rodada pro espanhol Feliciano Lopez por 26 63 16 75 63 e se aposentou. Vice-campeã olímpico em 2004, Fish venceu 6 títulos na carreira e chegou ao 7º lugar do ranking mundial.

No feminino, Serena Williams venceu, mas com leve dificuldade sobre a holandesa Kiki Bertens, fechando com 76(5) 63. Ela pega a americana Bethanie Mattek-Sands, que eliminou a quadrifinalista de Wimbledon Coco Vandeweghe por 62 61. Depois de cair na estreia em Roland Garros e em Wimbledon, a canadense Eugenie Bouchard segue avançando no US Open, após vencer 63 67(2) 63 a eslovena Polona Hercog e enfrenta a eslovaca Dominika Cibulkova (57 75 63 em Jessica Pegula-USA). Interessante será o confronto entre a suíça Belinda Bencic, de 18 anos, e a veterana Venus Williams de 35.

Wimbledon – Dia 3

Se a maioria dos favoritos avançou, a surpresa veio pela desistência de Kei Nishikori. O japonês 5º do mundo abandonou o torneio por conta de uma contusão na panturrilha. Bom para o colombiano Santiago Giraldo (que havia vencido o Feijão na estreia), que nem entrou em quadra e já está na 3ª rodada.

Stan Wawrinka

No masculino, houve ainda a tranquila vitória de Novak Djokovic sobre o finlandês Jarkko Nieminen por 64 62 63. Djoko enfrentará na 3ª rodada o forte australiano Bernard Tomic, que passou com 76(3) 64 76(5) pelo qualifier francês Pierre-Hugues Herbert. Stan Wawrinka venceu o dominicano Victor Estrella Burgos por 63 64 75 e pega o espanhol Fernando Verdasco, que novamente precisou de 5 sets para avançar. Milos Raonic passou pelo veterano alemão Tommy Haas por 60 62 67(5) 76(4) e enfrenta o jovem australiano Nick Kyrgios.

Marin Cilic. Foto: Toby Melville/Reuters

Quem sofreu muito foi Marin Cilic. Campeão do US Open ano passado, ele precisou de 3h34 para passar pelo desconhecido lituano Ricardas Berankis por 63 46 76(6) 46 75 e pega o americano John Isner num duelo que promete ser de bons saques e muito, muitos aces.

Depois de eliminar na 1ª rodada a semifinalista de Roland Garros, a belga Alison van Uytvanck, a qualifier americana Bethanie Mattek-Sands, a das meias compridas, aprontou de novo e eliminou a 7ª favorita, a ex-número 1 do mundo Ana Ivanovic por 63 64, tirando a namorada de Bastian Schweinsteiger. Já Maria Sharapova, que busca seu 2º título de Wimbledon, venceu tranquilamente a holandesa Richel Hogenkamp por 63 61.

Serena Williams passeou novamente com 64 61 sobre a húngara Timea Babos e está em rota de colisão com sua irmã Venus, que venceu a cazaque Yulia Putintseva por 76(5) 64. Se elas vencerem novamente, se enfrentarão na 4ª rodada. Finalista em Paris há 3 semanas, Lucie Safarova venceu 62 63 Su-wei Hsieh, de Taiwan.

Um ótimo dia pros brasileiros nas duplas, com 3 vitórias em 3 jogos! Cabeças 8, Bruno Soares e Alexander Peya venceram os espanhois Pablo Carreño Busta e Daniel Gimeno-Traver por 63 64 67(5) 61. Thomaz Bellucci e o argentino Guillermo Durán precisaram de 5 sets para surpreender Radek Stepanek e Mikhail Youzhny por 57 64 62 67(5) 63. Completando o bom dia, Marcelo Demoliner e o neo-zelandês Marcus Daniell entraram como lucky losers para vencer na estreia por 63 76(4) 61 Robin Haase e Benoit Paire.

Nesta quinta, teremos a estreia de Marcelo Melo e de André Sá, além do 2º jogo do Demoliner.

Roland Garros – Dia 15

Wawrinka e o troféu. Foto: Julian Finney/Getty Images

 

Numa final espetacular, deu a zebra! Novak Djokovic buscava seu primeiro título do Grand Slam francês o que faria o sérvio repetir os feitos dos rivais Rafael Nadal e Roger Federer, completando o Grand Slam. Mas do outro lado um determinado suíço, Stan Wawrinka. Djokovic levou o 1º set por 64 e parecia que teria o controle da partida.

Mas tudo encaixava pro Wawrinka. Tudo mesmo. Com esquerdas mortais e com um Djokovic não tão inspirado, o suíço empatou a partida vencendo por 64 para desespero do sérvio, que quebrou sua raquete ao perder o set. Wawrinka fazia de tudo para desespero do Djokovic, conseguindo uma rara e espetacular passada abaixo da linha da rede, por fora dos postes! Ao levar o 3º set por 63, o título estava mais perto.

Mas com o número 1 do outra lado da rede, nada estava ganho. Djokovic vinha de nada menos que 5 títulos no ano, do Australian Open e de mais 4 Masters 1.000 (Indian Wells, Miami, Monte Carlo e Roma) e queria o único Grand Slam que lhe faltava. O 4º set viu um sérvio mais agressivo e comemorando os pontos. Com 4-3, Djokovic fez 0-40 e teve 3 chances de quebrar o saque do Wawrinka para encaminhar a vitória no set. Mas com 5 pontos sensacionais, Wawrinka buscou e empatou em 4-4. E com mais um esquerda fatal, o suíço quebrou o saque do sérvio, fazendo 5-4 e sacando pro título. O nervosismo imperou e o Djokovic aproveitou, ameaçando o saque. Mas com foco, Stan Wawrinka fechou em 46 64 63 64 e faturou seu 2º título de Grand Slam! Uma vitória espetacular do suíço que recebeu o troféu de ninguém menos que o tricampeão Gustavo Kuerten!

Wawrinka recebe troféu de Guga. Foto: AP

 

Nas duplas femininas, a checa Lucie Safarova e a americana Bethanie Mattek-Sands venceram a australiana Casey Dellacaqua e a cazaque Yaroslava Shvedova por 36 64 62. Safarova, que perdeu a final de simples no sábado, não sai de mãos vazias de Paris. Já a Mattek-Sands perdeu logo na estreia das simples, mas volta com dois troféus, o de duplas femininas e de duplas mistas! Safarova e Mattek-Sands também levaram esse ano o título do Australian Open! Será que vem um Grand Slam esse ano?

E que venha Wimbledon em duas semanas!

Roland Garros – Dia 13

Stan Wawrinka. Foto: AFP

 

A sexta-feira começou com o jogo do último francês Jo-Wilfried Tsonga e o suíço Stan Wawrinka. Num jogo muito disputado, Wawrinka soube aproveitar melhor os momentos decisivos e se classificou para sua segunda final de Grand Slam. Ele venceu com 63 67(1) 76(3) 64 e aumentou o jejum francês de títulos no masculino. O último título foi de Yannick Noah, em 1983.

Andy Murray. Foto: David Vincent/AP

 

Na outra semifinal, Novak Djokovic e Andy Murray jogaram pela 27ª vez! É a 7ª vez que se enfrentam em um Grand Slam e o 4º encontro só esse ano. Reprisando a final do Australian Open e do Masters de Miami, Djokovic começou melhor abrindo 2-0 com 63 63. Murray se recuperou e diminuiu, vencendo o 3º set por 75. No 4º set, quando a partida estava empatada em 3-3, ela foi interrompida. Uma tempestade se aproximava e a direção do torneio achou melhor adiar o jogo para sábado, numa prévia da final feminina.

Nas duplas femininas, a americana Bethanie Mattek-Sands, campeã das duplas mistas, e a checa Lucie Safarova, que está na final de simples, venceram as checas Andrea Hlavackova e Lucie Hradecka por 62 57 64. Elas enfrentarão na final a australiana Casey Dellacqua e a cazaque Yaroslava Shvedova, que venceram por 63 62 as russas Ekaterina Makarova e Elena Vesnina. Se a Shvedova vencer, só faltará para ela o Australian Open para completar o Grand Slam de duplas.

Definidas as finais juvenis. No masculino, duelo americano entre Tommy Paul e Taylor Harry Fritz. No feminino, a espanhola Paula Gibert pega a russa Anna Kalinskaya.