Mundial de Tiro com Arco – Dias 1, 2 e 3

A cidade holandesa de ‘s-Hertogenbosch recebe o enorme Mundial de Tiro com Arco, que serve como principal pré-olímpico da modalidade e, por isso, conta com a participação de 587 arqueiros de 88 países.

x19_2205-x4

O Brasil mandou uma equipe quase completa, mas não faz um bom torneio.

No arco recurvo, o olímpico, Marcus Vinícius foi muito bem na qualificação, terminando na ótima 8ª posição com excelentes 685 pontos, igualando o recorde brasileiro que ela fez há 2 meses. Como foi top-8, ele só entra nos combates na 3ª rodada. Os sul-coreanos foram o destaque, com Lee Woo Seok na 1ª posição com 696, Lee Seungyun em 3º com 693 e Kim Woojin também com 693. Apenas o americano Brady Ellison conseguiu se infiltrar entre os coreanos, em 2º lugar com 695. Bernardo Oliveira foi 75º com 657 e Marcelo Costa 117º com 642 e foi o único a não avançar pros combates.

x19_1908-x4

Kang Chae Young (KOR) com seu recorde mundial. Foto: WA

No feminino, Ane Marcelle dos Santos passou pros combates com a 58ª marca, 641 pontos. Já Graziela dos Santos em 107º com 613 e Ana Machado em 120º lugar com 606 não avançaram. Quem deu show foi a sul-coreana Kang Chae Young, que bateu o recorde mundial com 692 pontos, 1 a mais que a marca anterior que era dela mesma. O top-8 feminino foi todo asiático. Por equipes, o Brasil foi 20º no masculino com 1984, 17º nas mistas com 1326 e 27º na equipe feminina com 1860, não avançado.

Nos combates, Bernardo Oliveira caiu logo na 1ª rodada 6-4 para o turco Samet Ak, assim como Ane Marcelle, que perdeu 6-2 para a italiana Vanessa Landi. Na equipe masculina o Brasil perdeu na estreia 6-0 pra Austrália e nas mistas também na 1ª rodada 5-3 para o México. Marcus só volta a competir nesta quinta-feira.

Nesta quarta-feira, tivemos também as 8as de final das equipes, definindo as primeiras vagas olímpicas em disputa neste Mundial. Entre os homens, garantiram vaga olímpica a Coreia do Sul, Grã-Bretanha, China, Austrália, Taiwan, Índia, Cazaquistão e Holanda. O Cazaquistão derrotou a forte equipe americana por 6-0. Turquia e Canadá, que tinham sido top-8 na quali, também perderam nas 8as, assim como as sempre fortes Itália e França, que contava com o vice-campeão olímpico Jean-Charles Valladont.

No feminino, as vagas olímpicas por equipe ficaram com Coreia do Sul, Rússia, Grã-Bretanha, Alemanha, Taiwan, Bielorrússia, Ucrânia e China. A Índia foi a 6ª na quali, mas não fizeram um bom combate e teve até uma flecha que errou o alvo.

O Mundial dará ainda mais 4 vagas individuais por gênero em um torneio extra a ser disputado na sexta-feira apenas para atletas de países que não conquistaram vaga.

No arco composto, os 4 brasileiros perderam na estreia, assim como na equipe masculina. Nas duplas mistas, nem classificaram para a chave final, que só conta com as 24 melhores equipes.

Resumo olímpico da semana

Tênis

TENNIS-DAVIS-DOM-BRA

João Pedro Sorgi

Com equipe desfalcada, o Brasil sofreu para vencer a República Dominicana no Zonal Americano por 3-2.  Começando com João Pedro Sorgi, o Brasil perdeu o 1º jogo por 62 46 76(3) para José Hernandez-Fernandez. Na 2ª partida Thiago Monteiro sofreu para vencer Roberto Cid Subervi, 468º do ranking da ATP, por 67(6) 75 62. Nas duplas, Marcelo Melo e Marcelo Demoliner passaram com 63 64 sobre Nick Hardt e José Olivares. Nos jogos reversos de simples, Thiago perdeu 64 76(4) para Hernandez-Fernandez e o confronto chegou a 2-2.

No jogo decisivo, Sorgi, que é hoje o 364º do mundo obteve a vitória mais importante da carreira com 67(8) 61 64 sobre Cid Subervi e o Brasil venceu, marcando encontro com a Colômbia em abril, fora de casa.

Atletismo

Thiago Braz disputou na cidade alemã de Karlsruhe a 1ª etapa do novo circuito indoor da IAAF, mas queimou as 3 tentativa em 5,45m, terminando sem marca válida. A vitória foi do alemão Raphael Holzdeppe, com 5,88m.

Em Torneio Indoor em São Caetano do Sul, Talles Silva foi o destaque ao bater o recorde brasileiro indoor do salto em altura com 2,26m. Darlan Romani fez 21,06m no arremesso de peso e confirmou o índice pro Mundial Indoor. Já Vitor Hugo dos Santos fez 6.67 nos 60m e ficou a 0.04 do índice.

Gilberto Silvestre Lopes e Jenifer do Nascimento Silva venceram a Copa Brasil de Cross-Country, em Bragança Paulista e foram convocados para o Campeonato Pan-Americano, que será na outra semana em El Salvador. Também foram convocados os vices Valério de Souza Fabiano e Maria Aparecida Ferraz e os campeões da prova Sub-20 Francisco Perrout Lima e Raquel de Carvalho Xavier.

Tiro

n1542_002

Felipe Wu (centro). Reprodução

Felipe Wu disputou 3 provas da pistola de ar 10m no torneio Intershoot, na Holanda, saindo com 2 medalhas. No 1º dia ficou com o ouro após 576 na quali e 242,2 na final contra 239,8 do japonês Matsuda Tomoyuki. No 2º dia, fez os mesmo 576 pontos na quali, mas na final acabou em 5º após alguns tiros ruins. No 3º dia de prova, foi o 2º melhor na quali com 586 e na decisão perdeu pro veterano português João Costa por 241,7 a 241,4.

Esgrima

Atual 5º do ranking mundial juvenil na espada, Alexandre Camargo perdeu na 4ª rodada da Copa do Mundo juvenil em Sabac, na Sérvia e terminou na 28ª posição. Depois de passar pela fase de poules, ele foi bye na 1ª rodada, venceu belga por 15-9, norueguês por 15-8 até perder por 15-14 para francês Arthur Philippe. Por equipes, o Brasil fez uma boa campanha. Venceu na estreia 45-43 a Ucrânia e perdeu nas 8as 45-36 pra Hungria. Nos combates classificatórios venceu 42-40 a Romênia e 45-33 a Espanha, perdendo na disputa do 9º lugar 45-33 pra Suíça. Um bom 10º lugar.

Ana Beatriz Bulcão disputou a Copa do Mundo adulta de florete feminino em Alger, na Argélia, perdeu na 1ª rodada preliminar de 15-7 para australiana e terminou em 101º lugar.

Outros Esportes:

Raphaela Galacho foi prata no US Open de taekwondo, em Las Vegas. Cabeça 1, ela venceu 3 americanas e pegou mais uma na decisão, que precisou abandonar por conta de uma lesão para a americana Madelynn Gorman-Shore. Os brasileiros ganharam mais duas medalhas na categoria Jr e 3 no parataekwondo.

img-20180204-wa0005

Garipov no pódio em Zagreb. Foto: CBW

Marat Garipov, cazaque naturalizado brasileiro, foi medalha de prata no Grand Prix de Zagreb de luta greco-romana. Ele venceu duas lutas e perdeu na decisão pro turco Dogus Ayaczi por 8-0.

Ane Marcelle Santos e Lugui Cruz venceram a seletiva de tiro com arco para as etapas de Antalya (TUR) e Salt Lake City (USA) da Copa do Mundo. Eles foram os únicos a atingirem os índices no round duplo-70m nas duas tentativas. Ane Marcelle fez 648 no domingo (índice era 629) e Lugui fez 651 também no domingo (índice 650).

Adilson da Silva não passou pelo corte do Maybank Championship, na Malásia, válido pelo Tour Europeu e Asiático de golfe.

– A seleção de Rugby XV do Brasil derrotou por 16-14 o Chile na abertura do Campeonato das Américas, jogando fora de casa. Com a vitória, o Brasil subiu para 25º lugar no ranking mundial masculino, sua melhor colocação da história.

Resumo do fim de semana

Tiro com Arco

No Brasileiro da modalidade em Campinas, os arqueiros da Íris deram show e levaram tudo no recurvo. Marcus Vinícius D’Almeida, que tinha ficado em 2º na classificatória atrás de Gustavo dos Santos, enfrentou na final o também arqueiro olímpico Daniel Xavier. Eles empataram em 5-5 e, na flecha de desempate, Marcus venceu por 10-8 para ficar com mais um título brasileiro. No feminino, Ane Marcelle dos Santos venceu Larissa Feitos na final por 7-3.

Nas competições por equipes, os Arqueiros da Íris venceram o Círculo Militar de Campinas tanto no masculino por 6-2 como no feminino, por 5-1. Nas duplas mistas, Marcus e Ane Marcelle completaram a semana perfeita com 6-2 sobre Gustavo e Larissa, da Fundação Amazonas Sustentável, na final.

Outros Esportes

Emily Lima

Emily Lima foi anunciada como a nova técnica da seleção feminina de futebol pela CBF. Será a 1ª mulher a comandar a seleção do Brasil. Ótima escolha.

Marcelo Melo, jogando com o canadense Vasek Pospisil, chegou à semifinal do Masters 1.000 de Paris, último torneio regular do ano. Eles perderam na semifinal para o finlandês Henri Kontinen e para o australiano John Peers por 6-4 6-4. Marcelo, que anunciou o novo parceiro para a temporada de 2017, o polonês Lukas Kubot, agora encerra o ano no ATP Finals em Londres ao lado de Ivan Dodig. Bruno Soares e Jamie Murray também jogam.

– Com a saída do técnico Ettore Ivaldi da comissão de canoagem slalom, a CBCa anunciou a nova equipe técnica, que será liderada pelo ex-atleta Cássio Petry, na nova realidade econômica da federação.

– Após muita confusão na última semana por conta dos problemas judiciais na CBDA, principalmente envolvendo o eterno presidente Coaracy Nunes, a Confederação de Esportes Aquáticos confirmou a realização dos brasileiros de natação que faltavam no ano: Campeonato Open e Sênior, em Palhoça, Brasileiro juvenil em Curitiba e Brasileiro Infantil em Aracaju.

Diogo Sclebin foi prata em prova de triatlo no Marrocos, no circuito africano. Ele completou a distância olímpica em 1:53:10, 13s atrás do espanhol Uxio Abuin Ares.

Gabriela Cecchini disputou a Copa do Mundo de florete feminino em St. Maur, na França. Ela avançou para a chave final, mas perdeu para a favorita, a italiana Arianna Errigo, por 15-3. O ouro ficou com a russa campeã olímpica Inna Deriglazova.

– Seleção feminina de rugby 7s foi campeã do Torneio Valentin Martinez, no Uruguai. A equipe venceu todos os 5 jogos e levou o título com 19-14 na Argentina na final.

Tiro com Arco na Colômbia

A equipe de tiro com arco disputou na última semana a 2ª etapa da Copa do Mundo em Medellin, Colômbia.

Ane Marcelle dos Santos. Foto: WA

O destaque da seleção foi no feminino, com Ane Marcelle dos Santos. 24ª no ranqueamento com 634 pontos, ela chegou às 8as de final da disputa individual. Ela venceu na estreia 6-2 canadense, depois passou com 6-4 por italiana até perder nas 8as para a candense Georcy-Stephanie Picard por 7-3. Apenas o 3º no ranqueamento masculino com 655, Marcus Vinicius D’Almeida foi o único no masculino a vencer. Ele passou com 6-0 por porto-riquenho, depois por 7-3 pelo mexicano Juan Rene Serrano para enfrentar na 3ª rodada o favorito sul-coreano Ku Bonchan, onde perdeu por 7-3.

O outro destaque positivo veio nas duplas mistas. Ane Marcelle e Marcus Vinícius ficaram em 12º na qualificação das duplas, mas no mata-mata foram surpreendendo. Venceram por 5-3 a Colômbia na estreia, depois eliminou o México por 6-0. Na semifinal, não foi páreo para a excelente dupla sul-coreano formada por Choi Misun e Kim Woojin e foi disputar o bronze. Também não atirando o seu melhor (abriu com um 32), o Brasil perdeu por 6-0 para Taiwan e ficou em 4º lugar. Há dois ano na mesma Medellin, Marcus e Sarah Nikitin foram prata nas duplas mistas.

A Coreia do Sul, aliás, dominou a etapa, levando 4 dos 5 ouros no recurvo. Choi Misun faturou no feminino, a Coreia levou nas equipes masculinas e femininas e ainda nas duplas mistas. O americano Brady Ellison quebrou a hegemonia sul-coreana com o ouro no masculino. No arco composto, a colombiana Sara Lopez foi perfeita, vencendo no individual, nas equipes e nas duplas mistas.

Esse torneio deu mais embasamento para saber o que esperar dos arqueiros brasileiros nos Jogos. Marcus Vinícius e Ane Marcelle devem ser os destaques em agosto no Rio. Ela mostrou boa evolução esse ano, evidenciada pelos resultados das seletivas e desta etapa.

Medalha é sempre mais difícil, claro. Depende muito do dia do atleta. Nos Jogos, a 1ª e a 2ª rodada serão no mesmo dia, mas as rodadas subsequentes serão apenas alguns dias depois. Se chegarem à 3ª rodada, tudo pode acontecer no dia da final. Por equipes, o Brasil tem uma chance um pouco melhor no masculino, mas no feminino, difícil esperar algo.

A 3ª vaga de cada equipe ainda será definida pela CBTARCO entre 2 homens (Daniel Xavier e Marcelo Costa Filho) e 2 mulheres (Marina Gobbi e Michelle Acquesta). Estranho que Larissa Rodrigues, 3ª nas seletivas não tenha sido relacionada, enquanto Michelle foi apenas a 7ª no geral.

Definição no Arco

Após a realização da 4ª e última seletiva de tiro com arco neste final de semana em São Paulo, 4 nomes foram definidos para o Rio-2016!

Quadrifinalista no último Mundial e campeão mundial cadete, Marcus Vinícius D’Almeida fez uma seletiva praticamente perfeita para terminar em 1º após as 4. No ranqueamento após 2 séries nos 70m, Marcus bateu o recorde brasileiro com 671 pontos! Nos combates, venceu 8 dos 9, perdendo apenas para Marcos Bortoloto por 6-4. Assim, após as 4 etapas Marcus somou 48,0 pontos com Bernardo Oliveira em 2º com 45,5 que também se garante nos Jogos.

No feminino, Ane Marcelle dos Santos fez uma seletiva impecável. Ela foi a melhor disparada nas 4 etapas para somar 50,5 pontos. Na última etapa, fez 649 pontos no ranqueamento, muito do recorde brasileiro de 654 da Sarah Nikitin. Sarah, aliás, ficou em 2º lugar com 40,5 pontos e também colocou seu nome na equipe olímpica. Ane Marcelle tem mostrado boa consistência principalmente nos combates e deixou pára trás Sarah, que já foi quadrifinalista no Mundial de 2013.

As marcas dos brasileiros no masculino inclusive tiveram uma evolução legal com destaque principalmente para a 3ª etapa, onde os 3 melhores somariam 1.996 pontos, ótima marca para uma equipe. Ficar de olho na prova por equipe masculina no Rio-2016, que será logo no 1º dia!

O 3º nome de cada equipe será uma escolha técnica, após algumas competições. A equipe embarca essa semana para a Colômbia para a disputa da 2ª etapa da Copa do Mundo em Medellin, que também servirá como uma seletiva olímpica pan-americana. Além dos nomes já confirmados nos Jogos, também irão para Medellin Daniel Xavier (que esteve em Londres-2012), Marcelo da Silva Costa Filho, Michelle Acquesta e Marina Canetta.

Será uma excelente oportunidade de ver o nível dos brasileiros numa competição fortíssima, que contará inclusive com a super equipe olímpica da Coreia do Sul.

Diário de um Voluntário no Evento-Teste – Dia 1

O dia começou bem cedo, acordando às sofríveis 5:30 da manhã, já que teria que estar no Sambódromo as 7:00. A ansiedade não ajudou e acordei sozinho antes…

IMG_8537

Linha de tiro dos combates. Foto: Acervo pessoal

As minhas funções variaram bastante no decorrer do dia, como ficar no controle de acesso, carregar fardo de água, levar flecha dos arqueiros de volta para eles, entre outras funções. Na minha visão, é muito voluntário para poucas funções, mas é melhor ter gente demais do que gente de menos. É uma margem de segurança para o caso de faltas.

IMG_8557

Sarah Nikitin (amarelo) e campeã olímpica e mundial Ki Bo Bae (branco) treinando. Foto: Acervo pessoal

Os atletas não dão muitas brechas, mas é algo bem esperado, pois era o primeiro dia de competição de verdade, com um terço dos combates de primeira rodada e muita gente boa competindo. Já alguns árbitros foram bem mais receptivos e simpáticos. Pelo jeito não deve mudar muita coisa nos próximos dias, mas nunca se sabe. Mas é bem legal ver que muitos voluntários que jamais viram um arco se interessaram pela modalidade e tive a oportunidade de explicar para muitos deles sobre o meu esporte. Como funciona, como é o ranqueamento, como é o mata-mata, quem são os favoritos, para que serve cada parte do arco.

A competição

Na fase de ranqueamento na terça, um fato inusitado que infelizmente está virando algo não tão raro. O sul-coreano, atual campeão olímpico Oh Jin-hyek, não assinou a sua planilha na segunda parte do ranqueamento e vou um zero. Com isso, ele caiu para último lugar e a Coreia do Sul terminou em 18º por equipe, fora da fase final. No Mundial em julho/agosto aconteceu algo parecido.

IMG_8540

Combate entre Luis Alvarez (MEX), campeã do Pan, e Michele Frangili (ITA), campeão mundial em 2003. Foto: Acervo pessoal

Nos combates nesta quarta, Bernardo Oliveira abriu 4-2 sobre indiano, mas acabou levando a virada e perdeu logo na estreia por 6-4. Favorito e melhor no ranqueamento, o sul-coreano Kim Woojin estreou direto na 2ª rodada e venceu por 7-3 ucraniano.

Surpresa a eliminação da campeã dos Jogos Pan-Americanos logo na estreia. A americana Khatuna Lorig perdeu por 6-2 para espanhola. Foi a Lorig que ensinou a Jennifer Lawrence a atirar para o filme Jogos Vorazes. Vice-campeã olímpica, a mexicana Aida Roman perdeu na 2ª rodada na flecha de desempate para ucraniana. Ambas fizeram 10, mas a da ucraniana foi mais perto do centro. Sarah Nikitin caiu na estreia 6-0 para outra mexicana e Ane Marcelle dos Santos perdeu de 6-0 para italiana.

Mundial de Tiro com Arco – Dia 3

Nesta quarta, as duas primeiras rodadas das disputas individuais.

Recurvo Masculino

Marcus Vinicius. Foto: WA

Marcus Vinícius D’Almeida foi o único brasileira a vencer os dois combates do dia. Na estreia, passou por 6-2 pelo suíço Thomas Rufer e na segunda rodada venceu por 7-1 o americano Zach Garrett. Na 3ª rodada, enfrenta o indonésio Riau Ega Agatha, apenas 92º na fase de qualificação. Daniel Xavier perdeu na estreia 7-3 para indiano e Bernardo Oliveira foi derrotado por 6-0 para australiano.

Foto: WA

Os 8 melhores na quali só estreiam na 3ª rodada, mas outros nomes fortes seguem na disputa, como o campeão olímpico em Pequim, o ucraniano Viktor Ruban, o holandês Rick van der Ven, bronze na última Copa do Mundo, o espanhol Miguel Alvariño, campeão dos Jogos Europeus, e o sul-coreano Kim Woojin. Campeão olímpico por equipe, Michele Frangilli perdeu na 2ª rodada pro romeno Razvan Marcu, apenas 93º na quali.

Recurvo Feminino

Foto: WA

Ane Marcelle dos Santos foi a única a vencer na estreia, com 6-2 em russa, mas perdeu na segunda rodada por 6-2 para a alemã Lisa Unruh. Larissa Rodrigues perdeu na flecha de desempate 8-7 para venezuelana e Sarah Nikitin caiu para a eslovaca Alexandra Longova por 7-1, ficando bem longe da sua colocação no último mundial, quando atingiu as quartas de final.

Vice campeã olímpica, a mexicana Aida Roman segue na disputa, assim como a chinesa Wu Jiaxin, a americana campeã no Pan Kathuna Lorig e a alemã Karina Winter, campeã dos Jogos Europeus. Veterana campeã mundial, a italiana Natalia Valeeva perdeu na segunda rodada na flecha de desempate para indiana. Outra surpresa do dia foi a vitória da mexicana Karla Hinojosa, bronze no Pan, sobre a atual campeã mundial, a dinamarquesa Maja Jager por 6-2.

Composto

Gisele Meleti é a única a chegar na 3ª rodada. 87ª na quali, venceu a venezuelana 26ª por 138-136 e a belga 39ª por 142-136 e agora pega a 7ª favorita, a coreana Kim Yun Hee. Larissa Oliveira venceu indiana na estreia 136-128 e perdeu na 2ª rodada 137-127 para russa.Nely Acquesta perdeu na estreia para polonesa por 139-126.

No masculino, os brasileiros perderam na estreia. Roberval dos Santos fez grande disputa mas perdeu 143-141 para sul-coreano e Marcelo Roriz Jr. foi derrotado por 141-137 para esloveno.

Mundial de Tiro com Arco – Dia 1

Começou nesta segunda-feira o Mundial de Tiro com Arco em Copenhagen, valendo muitas vagas olímpicas. No maior mundial da história, 584 arqueiros disputam as 10 categorias em jogo.

Brasileiros avançam no individual

Na rodada de qualificação, os 6 brasileiros avançaram para a chave final.

Mauro Nespoli. Foto: WA

Marcus Vinícius D’Almeida foi o melhor brasileiro, em 12º com 655 pontos em 720 possíveis. Daniel Xavier em 54º (637) e Bernardo Oliveira 77º (630) também avançaram. Os coreanos não repetiram sua performances das Copas do Mundo e a melhor pontuaçãao foi pro italiano campeão olímpico por equipe Mauro Nespoli com 666, seguido de Dan Olaru, da Modávia, com 663 e aí sim do coreano Ku Bonchan com 660. O americano Brady Ellison fez a 7ª marca com 657, o sul-coreano Oh Jin Hyek foi 15º com 653. Deceção do campeão do Pan, o mexicano Luis Alvarez, apenas em 114º com 620, fora das finais.

Lin Shih-Chia. Foto: WA

Entre as mulheres, Lin Shih-Chia, de Taiwan, fez a melhor marca com 667, seguida de duas coreanas, a grande Ki Bo Bae com 665, mesma pontuação da sua compatriota Kang Chae Young. Em 69º lugar com 621, Larissa Rodrigues foi a melhor brasileira, seguida de Sarah Nikitin, 91ª com 608, e Ane Marcelle dos Santos, 97ª com 605.

Por equipes, o Brasil avançou no masculino pela primeira vez para a chave final, com a 12ª posição, somando 1.922. No feminino, Brasil em 25º e nas duplas mistas em 26º, ambos fora das finais. A Coreia do Sul liderou nas 3 categorias.

No arco composto, Marcelo Roriz Jr. 55º (671), Roberval do Santos 81º (662), Cláudio Contrucci 105º (639), no feminino Larissa Oliveira 75ª (646), Gisele Meleti 87ª (637) e Nely Acquesta 90ª (635). Apenas

Cláudio não avançou, por uma posição. Por equipes, 23º no masculino, 25º no feminino e 34º nas duplas mistas.

Fato inusitado elimina favorito

Um fato muito curioso eliminou o americano Reo Wilde da chave final do arco composto. Um dos favoritos ao ouro, campeão mundial em 2009 e bicampeão mundial por equipe, Wilde foi eliminado por um erro grotesco, mas básico. Primeiro, vou explicar como funciona a etapa de ranqueamento.

Nesta fase, cada alvo vai receber tiros de 2 ou 3 arqueiros. São dois rounds de 6  séries cada, com 6 flechas por série, totalizando 72 flechas. São 4 minutos por série, onde o arqueiro deve dar seus 6 tiros. Ao fim do tempo, o árbitro apita e todos se dirigem aos alvos para anotar sua pontuação. Em geral, um ou dois anotam numa planilha a pontuação deles mesmos e dos outros arqueiros que estão no mesmo alvo. Quem diz a pontuação é o próprio arqueiro, cantando da mais alta pra mais baixa, por exemplo, 10,9,9,8,7,5. Se alguém não concordar com uma das pontuações, o árbitro deve ser chamado para decidir. Isso acontece com flechas que ficam muito próximas das linhas que dividem as pontuações. Basta triscar na linha, que é dado o valor mais alto. Após o término da prova, os arqueiros somam e anotam o total na planilha. O anotador assina e o arqueiro assina dizendo que concorda com tudo. Isso é extremamente importante. Uma planilha não assinada é rejeitada pelos árbitros.

No segundo round, Reo Wilde fez 342 pontos, que somados ao 349 do 1º o colocariam em 5º lugar. Mas na planilha o total estava em 242 e ele assinou. Não deu outra. Ele ficou em 115º fora das finais e a equipe americana terminou em 25º, também eliminada. A mesma situação aconteceu com um grego e um norueguês, que também ficaram lá embaixo.

As equipe entraram com recurso, já que no Mundial também foi feita uma contagem eletrônica, mas pelas regras da World Archery, a soma da planlha de papel é a oficial, a não ser que o total dela seja maior que o eletrônico, aí entra o total do eletrônico.

Resumo do fim de semana

Tiro com Arco

Bernardo Oliveira. Foto: WA/Divulgação

Marcus Vinícius D’Almeida decepcionou na 1ª etapa da Copa do Mundo em Xangai. Na qualificação, ficou com apenas a 43ª posição com 657 pontos. Bernardo Oliveira foi 52º (654 pontos), Daniel Xavier 73º (644) e Disney Fernandez 97º (633), todos avançando. No feminino, Sarah Nikitin foi 54ª (635), Ane Marcelle dos Santos 79ª (617), Larissa Rodrigues 90ª (599) e Michelle Acquesta 98ª (586), também todas avançando.

Marcus Vinícius enfrentando o francês. Foto: WA/Divulgação

Mas na chave final, Marcus perdeu logo na estreia por 6-0 (30-27, 28-25, 30-26) para o francês Romain Girouille. O único a vencer no masculino foi Bernardo Oliveira, que foi muito bem. Ele venceu norte-coreano por 7-3, depois fez 6-0 em britânico, 6-2 em russo até perder nas 8as de final para o sul-coreano Lee Seungyun por 6-0. Lee terminaria com a medalha de prata.

No feminino, a única a vencer foi Ane Marcelle, que passou por 7-1 em italiana e 7-3 sobre atleta de Singapura. Na 3ª rodada pegou a sul-coreana Choi Misun por 6-0, que também terminaria com a prata. Nas provas por equipes, o Brasil não conseguiu ficar entre os 16 primeiros em nenhuma das categorias. A Coreia do Sul dominou, levando 4 ouros das 5 prova do arco recurvo, perdendo apenas a final por equipe masculina para o Japão.

Judô

Érika Miranda com o ouro. Foto: IJF/Divulgação

No primeiro Grand Slam do ano, em Baku, Azerbaijão, a equipe feminina voltou com 2 medalhas, ambas conquistadas no 1º dia. Érika Miranda foi o destaque brasileiro, com o ouro na categoria 52kg. Na final, vitória por ippon sobre a romena Andreea Chitu. Atual vice-campeã mundial, Chitu venceu a Érika na semifinal do último mundial. A brasileira é a 2ª do ranking mundial enquanto a romena é a 3ª.

No 48kg, Nathalia Brígida ficou com a medalha de bronze e já conquista sua 3ª medalha no ano no circuito mundial. Ketleyn Quadros (63kg), Maria Portela (70kg) e Rochele Nunes (+78kg) perderam a disputa de bronze e ficaram em 5º.

Ciclismo

Foto: Craig Dutton/UCI

Excelente resultado do Renato Rezende na 2ª etapa da Copa do Mundo de BMX! Depois de ir muito mal na 1ª, ele chegou à final desta etapa, em Papendal, na Holanda e terminou na 6ª posição e já aparece em 11º no geral. Quem venceu foi o holandês Niek Kimmann. No feminino, vitória da campeã olímpica, a colombiana Mariana Pajón.

O Brasil terminou com apenas 1 medalha o Pan de ciclismo de estrada. Foi no contra-relógio feminino com Clemilda Fernandes, que ficou com o bronze. Ela completou o percurso a 1min32s da campeã, a americana Carmen Small. William Chiarello ficou muito perto de uma medalha na prova de estrada, após terminar em 4º lugar. Ele ficou a 23s do campeão, o equatoriano Bayron de la Cruz. A prova dava duas vagas olímpicas, que foram para Equador e Costa Rica.

Pedro Nicácio foi 4º no contra-relógio masculino a 30s do pódio. Na estrada feminina, um pelotão enorme de 31 atletas chegou junto, mas a melhor brasileira foi Janildes Fernandes em 7º.

Outros Esportes

Caio Bonfim foi o único medalhista do Brasil no Pan de marchas, no Chile. Ele ficou com a prata nos 20km com 1:21:26, seu segundo melhor tempo do ano. O vice-campeão olímpico em Londres, o guatemalteca Erick Barrondo, venceu por apenas 1s!

– O Rio de Janeiro decepcionou no Mundial de clubes feminino de vôlei, terminando na 4ª posição, após perder para o time suíço Volero Zurich por 3-0. o time turco Eczacibasi levou o título.

– A equipe juvenil de lutas venceu 7 medalhas no Pan juvenil, com 3 pratas e 4 bronzes. As pratas foram conquistadas por Douglas Rocha (96kg livre), Brenda Palheta (63kg feminino) e Guilherme Evangelista (84kg greco-romana). Os bronzes foram de Guilherme Evangelista (84kg livre), Thalia Lopes (55kg feminino), Calebe Correa (60kg greco-romana) e Joílson Jr (66kg greco-romano).

Bruna Takahashi ficou com o bronze no Aberto Juvenil da Espanha de tênis de mesa. Ela perdeu na semi para russa por 3-1. Na prova por equipe, Bruna e Letícia Nakada jogaram ao lado da portuguesa Patricia Maciel e elas ficaram com a prata por equipe juvenil, perdendo na final por 3-1 para a Rússia.

Resumo do fim de semana

Vôlei de Praia

No Aberto de Paraná, Argentina, as brasileiras dominaram completamente o pódio. Numa etapa praticamente sem as principais duplas do circuito, Larissa e Talita fizeram a festa e conquistaram seu 4º título no ano no circuito mundial. Nada mal para a mais nova parceria brasileira! Na final, elas derrotaram as irmãs Maria Clara/Carol por 21-16 21-17. Foi o 50º título da heptacampeã do circuito Larissa!

Na disputa do bronze, Lili e Rebecca venceram as americanas Hester/Ledoux por 21-8 21-16 e completaram o pódio brasileiro. Depois de um começo ruim no ano, as duplas brasileiras já venceram 9 ouros e 26 medalhas no total.

Tiro com Arco

Como uma prévia dos Jogos Olímpicos Rio-2016, o Sambódromo recebeu o brasileiro outdoor de tiro com arco. 194 arqueiros disputaram as 9 provas adultas em jogo: individuais, equipes e duplas mistas nos arcos recurvo e composto (não houve equipe feminina composto).

Depois de não ir tão bem no Pan na semana passada, Marcus Vinícius D’Almeida se recuperou e venceu 3 ouros no brasileiro. Na final do individual, 6-0 no Daniel Xavier (28-22 28-22 28-27). Ainda levou o título por equipes e venceu a final de duplas mistas ao lado de Ane Marcelle dos Santos.

Na final feminina, Ane Marcelle perdeu na final para Larissa Rodrigues por 6-0. Sarah Nikitin, quadrifinalista no último mundial, perdeu logo na estreia na flecha de desempate.

Raquetes

Na Copa Internacional de Badminton em São Paulo, os atletas brasileiros ficaram com uma prata e dois bronzes. Lohaynny Vicente chegou até a final, onde perdeu 11-5 11-9 11-7 para a americana Iris Wang. Fabiana Silva, que foi derrotada na semi pela Lohaynny. Nas duplas masculinas, Hugo Arthuso e Daniel Paiola perderam na semi e ficaram com o bronze também. No individual masculino, Ygor Coelho (que jogou os Jogos Olímpicos da Juventude) e Alex Tjong chegaram às quartas.

Os melhores mesatenistas da categoria cadete foram à Barbados para a principal competição do ano com a participação de dois brasileiros: Vítor Santos e Bruna Takahashi (foto). Nas competições por equipes, eles defenderam a equipe da América Latina e Bruna conseguiu a medalha de bronze, enquanto Vítor ficou com o 4º lugar.

Nas disputas individuais, Vítor chegou às quartas-de-final, perdendo para americano e terminou na boa 7ª colocação. Já Bruna acabou indo melhor na repescagem e terminou na 10ª colocação entre 32. Nos torneios de duplas, Vítor jogou ao lado de argentino e Bruna de uma porto-riquenha e ambos conseguiram a medalha de bronze.

No último torneio do circuito da ATP do ano, o Masters 1.000 de Paris, tanto Marcelo Melo (e Ivan Dodig) quanto Bruno Soares (com Alexander Peya) não passaram da estreia. Apesar disso, ambos estão garantidos no ATP Finals de Londres pelo segundo ano consecutivo.

Outros Esportes

– A equipe masculina de handebol venceu o Torneio Quatro Nações em São Bernardo do Campo. O Brasil começou venceu 29-27 a Argélia, depois 23-20 no Egito e por fim um apertado (como sempre) 25-24 na Argentina

Henrique Pinheiro montando Land Quenote do Feroleto se sagrou campeão sul-americano de CCE em Barretos com 50,8 pontos perdidos contra 51,0 do chileno Carlos Lobos. Por equipe, o Brasil ficou com o ouro com 199,9 pontos contra 223,7 do Chile. Com o título, o Brasil classificou equipe completa para disputar os Jogos Pan-Americanos de Toronto-2015. Lembrando que o Brasil já tem a equipe classificada para o Rio-2016.

– Em sua primeira competição após Kosovo ser reconhecida como membro provisório do COI, a bicampeã mundial de judô Majlinda Kelmendi venceu sua categoria no Grand Slam de Abu Dhabi.