Jogos Pan-Americanos Lima-2019 – Dia 10

Ginástica Rítmica leva o ouro no final para manter a tradição, surpresa na esgrima e a Argentina segue brilhando nos coletivos.

Ginástica Rítmica

Captura de Tela 2019-08-06 às 23.25.35

Foto: COB

Depois de 2 bronzes, a equipe brasileira fez uma apresentação excelente na final dos aparelhos mistos, com 3 arcos e 4 maças. Elas tinham errado feio, perdido um do arcos na prova geral, então foi vez de se redimirem, tirando excepcionais 24,250 para levar o ouro e manter a tradição da equipe brasileira, que é ouro desde o Pan de 1999!

Na final da fita, Bárbara Domingos, que tinha empatado no individual geral, mas nos critérios de desempate acabou em 4º, foi prata com 17,450, apenas atrás da americana Evita Griskenas, com 17,950. Natália Gaudio teve problemas com o aparelho e acabou em 8º com 13,550. Griskenas não fechou 100% de ouro pois perdeu a final das maças. Ela acabou com o bronze enquanto sua compatriota Camilla Feeley venceu com 17,950.

Esgrima

Captura de Tela 2019-08-06 às 23.25.53

Ana Beatriz Bulcão. Foto: COB

Foi uma enorme e ótima surpresa o bronze de Ana Beatriz Bulcão no florete feminino. Ela passou pelos poules apenas com a 12ª melhor campanha. Nas 8as venceu 15-13 peruana, depois novos 15-13 sobre mexicana para chegar às semifinais, onde levou uma surra de 15-3 da americana Lee Kiefer, que levou o ouro e segue praticamente imbatível nas Américas. Gabriela Cecchini venceu nas 8as a americana Jacqueline Dubrovich por 15-13, mas perdeu 15-6 para canadense.

Na espada masculina, o veterano Athos Schwantes venceu 15-10 argentino nas 8as, mas perdeu pro venezuelano Jesus Limardo por 15-4. Na final, Jesus enfrentou e perdeu pro irmão campeão olímpico em 2012 Ruben Limardo por 15-8.

Tênis de Mesa

Captura de Tela 2019-08-06 às 23.26.00

Gustavo Tsuboi e Bruna Takahashi. Foto: COB

Bruna Takahashi e Gustavo Tsuboi venceram na semifinal das duplas mistas pela manhã 4-1 dupla de Porto Rico. Já na decisão à noite, eles perderam para os canadenses Eugene Wang e Mo Zhang por 4-1 (12-10, 15-13, 6-11, 11-7, 12-10) e terminaram com a prata. Nas duplas masculinas, Gustavo Tsuboi e Hugo Calderano venceram por 4-2 dupla de Porto Rico e se classificaram pra final. Já nas femininas, Takahashi e Jéssica Yamada perderam de 4-2 para as irmãs porto-riquenhas Melanie e Adriana Diaz. Nas simples, Jéssica Yamada venceu 4-2 cubana na 2ª rodada e Takahashi fez 4-1 em equatoriana.

Handebol

Depois da horrível derrota no dia anterior, o Brasil voltou pra vencer o bronze no handebol masculino, arrasando o México por 32-20. Na decisão, o Chile apertou no 1º tempo e foi pro intervalo com apenas 1 gol atrás, 15-14. Mas no 2º tempo, os argentinos dominaram para vencer com 31-27, levando o ouro e a vaga olímpica.

A Argentina vai dominando nos esportes coletivos masculinos, somando ouros no handebol, no softball, no rugby, no basquete e no vôlei. E tem tudo para levar também no hóquei na grama, já que são os atuais campeões olímpicos.

Outros Esportes

No pólo aquático, o Brasil venceu a 2ª no masculino com 10-5 sobre o México, mas no feminino levou um goleada de 20-4 da equipe dos Estados Unidos, que veio praticamente com a mesma equipe campeã mundial em Gwangju.

A canadense Jennifer Abel venceu o trampolim 3m feminino nos saltos ornamentais sobrando com 374,25 contra 339,60 da mexicana Dolores Hernandez. Luana Lira foi 6ª com 296,45 e Juliana Veloso 11ª com 246,85. Na plataforma masculina,show dos mexicanos. Kevin Reyes foi ouro com 500,35 e Ivan García prata com 497,55. Isaac Souza saltou muito bem nos saltos mais difíceis e terminou em 8º com 406,45 e Kawan Pereira foi 11º com 384,90.

Argentina arrasou o Peru nas 4as do hóquei na grama masculino com 14-1 para chegar à semifinal, onde enfrentarão os Estados Unidos, que venceram 5-1 Cuba. Do outro lado, Chile 2-0 México e Canadá 5-1 em Trinidad & Tobago.

O Canadá passou o Brasil no quadro geral por conta da ginástica de trampolim. Favoritos, eles levaram os dois ouros com Jéremy Chartier no masculino com 57,440 contra 57.290 do americano Jeffrey Gluckstein e 57,160 do americano Ruben Padilla. No feminino, Samantha Smith levou com 53,735. Rayan Dutra foi 5º na final masculina com 55,215 e Camilla Gomes errou na final, terminando em 8º com 11,490.

Medalhas do Brasil:

Dia Ouro Prata Bronze Total
Dia 1 2 3 3 8
Dia 2 2 1 2 5
Dia 3 4 2 8 14
Dia 4 3 2 4 9
Dia 5 1 2 1 4
Dia 6 0 2 5 7
Dia 7 3 2 1 6
Dia 8 0 0 3 3
Dia 9 7 2 7 16
Dia 10 1 2 3 6
TOTAL 23 18 37 78

Por esporte:

Esporte Ouro Prata Bronze Total
Ginástica Artística 4 4 3 11
Canoagem Slalom 4 0 1 5
Taekwondo 2 2 3 7
Triatlo 2 2 0 4
Surfe 2 1 1 4
Boxe 1 3 2 5
Ginástica Rítmica 1 1 3 5
Badminton 1 0 4 4
Canoagem Velocidade 1 0 2 3
Águas Abertas 1 0 1 2
Patinação Artística 1 0 1 2
Tênis 1 0 1 1
Handebol 1 0 1 2
Levantamento de Peso 1 0 0 1
Ciclismo 0 1 2 3
Hipismo 0 1 2 3
Atletismo 0 1 1 2
Tênis de Mesa 0 1 1 2
Boliche 0 1 0 1
Tiro 0 0 2 2
Esgrima 0 0 1 1
Esqui Aquático 0 0 1 1
Pentatlo Moderno 0 0 1 1
Vôlei de Praia 0 0 1 1
Saltos Ornamentais 0 0 1 1
Vôlei 0 0 1 1
TOTAL 23 18 37 78

Mundial de Esgrima – Dias 1 a 3

Os 3 primeiros dias no Mundial de Esgrima em Budapeste foram apenas de preliminares, com a fase de poules e as chaves classificatórias para a chave principal.

O Brasil competiu com 15 atletas e 3 deles conseguiram se classificar para a chave final, de 64 esgrimistas.

Na segunda-feira, Nathalie Moellhausen fez excelente fase de poules na espada feminina, vencendo os 6 combates e terminando em 7º no geral, se classificando direto pra chave final. Amanda Simeão venceu tailandesa 15-7 na 1ª rodada preliminar, mas perdeu na última rodada 15-6 para a italiana Alberta Santuccio. Já Victoria Vizeu foi 154ª na fase de poules e não avançou. Nenhum brasileiro competiu no sabre masculino.

Captura de Tela 2019-07-17 às 22.33.56

Gabriela Cecchini contra atleta de Hong Kong. Foto: FIE/BizziTeam

Na terça-feira, as 4 brasileiras passaram pelo poules, mas apenas Ana Beatriz Bulcão chegou na chave final. Ela já estreou na 2ª rodada da chave preliminar, vencendo 15-6 a polonesa Martyna Dlugosz. Gabriela Cecchini perdeu na última rodada de 15-13 para atleta de Hong Kong, mesma situação de Ana Toldo, perdendo de 15-4 para venezuelana. Mariana Pistoia caiu na 1ª rodada da chave preliminar 15-11 para outra atleta de Hong Kong.

Na espada masculina, Athos Schwantes, que já foi nosso principal esgrimista nesta arma, foi muito mal nos poules, perdendo todos os combates e acabando em 202º entre 208. Já Alexandre Camargo e Fabrizio Lazaroto avançaram, mas perderam no 1º combate preliminar. Alexandre de 15-10 para atleta de Hong Kong e Fabrizio de 15-7 para o americano James Kaull.

Captura de Tela 2019-07-17 às 22.26.54

A ótima equipe de florete masculino do Brasil. Foto: FIE/BizziTeam

Nesta quarta-feira, no florete masculino, Julien Baneux fez ótima fase de poules, ficando em 26º, Guilherme Toldo foi 41º, Henrique Marques 63º e Heitor Shimbo 83º entre 171. Toldo foi o único a chegar na chave final, vencendo 15-2 romeno e 15-4 belga. Baneux, que estreou direto na última rodada sentiu uma lesão e abandonou o combate contra alemão. Henrique venceu 15-8 romeno e perdeu na última fase 15-5 para japonês. Já Heitor perdeu na 1ª rodada 15-13 para taiwanês. Fechando a participação brasileira, Giulia Gasparini competiu no sabre feminino, mas ficou em 113º lugar nos poules e nem avançou.

O Mundial segue até sábado com as provas individuais e depois até a terça-feira com as por equipe.

Mundial de Esgrima – Dia 1

Captura de Tela 2017-07-20 às 06.58.42

Preliminares nesta quinta-feira. Foto: FIE/Facebook

Os dois primeiros dias do Mundial de Esgrima tem apenas as fases de poules e as chaves preliminares, que definem os atletas que formarão a chave final de 64 esgrimistas por categoria. Nesta quarta tivemos espada masculina, florete feminino e sabre masculino. Os 16 melhores do ranking mundial de cada arma já estão classificados diretamente pra chave final.

O grande destaque brasileiro, e maior surpresa, foi Fabrizio Lazaroto. Com 18 anos, ele venceu 4 dos 6 combates do seu poule e, nos combates de mata-mata venceu 15-12 Andrey Kurganskiy, do Tadjiquistão, e fez 15-7 no búlgaro Kiril Marinov, se classificando para a chave final. Também de 18 anos, Gabriel Bonamigo também venceu 4 dos 6 combates nos poules, fez 15-13 no libanês Antoine El Choueiry, mas perdeu na rodada final de 15-12 para o grego Savvas Kavvadias, terminando em 79º. Os mais experientes Athos Schwantes e Nicolas Ferreira só venceram 2 nos poules e perderam no 1º combate eliminatória. Athos de 15-9 para o português João Cordeiro e Nicolas de 15-8 para o israelense Daniel Lis. Entre as surpresas, tivemos a eliminação de todos os 4 americanos (essa é disparada a pior prova deles) e a classificação de dois argentinos e um atleta das Ilhas Maurício.

No florete feminino, Ana Beatriz Bulcão foi a única representante brasileira e venceu 3 dos 6 combates nos poules. Com bem menos inscritas, a maioria que passou dos poules já se classificou pra chave final, mas a brasileira teve que competir mais uma vez e perdeu de 15-13 para a checa Andrea Bimova e termina na 65ª posição. Sem surpresas na prova.

Nenhum brasileiro disputou o sabre masculino. Entre os eliminados, atletas de países de tradição, como o americano Geoffrey Loss, os chineses Liang Jianhao e Wang Shi e o francês Charles Colleau. Serão 2 argentinos também na chave principal.

Nesta quinta, as preliminares das outras 3 provas individuais.

Resumo olímpico da semana

Vela

2017 World Cup Series Hyères

Martine Grael e Kahena Kunze

Martine Grael e Kahena Kunze dominaram a Copa do Mundo de Hyeres, na França. As campeãs olímpicas somaram 34 pontos com um descarte após 13 regatas, bem a frente da dupla alemã, com 50 pontos, 2ª colocada. Foi a 3ª competição delas este ano e a 3ª vitória.

Fora ainda dois quintos lugares, com Jorge Zarif na Finn e Patrícia Freitas na RSX. Ambos venceram duas regatas cada, mas pecaram feio em outras.

Atletismo

e3ba1997-62af-473b-a291-6f8cd32425a1

Jefferson Santos

Seis brasileiros foram disputar o Multistars, tradicional competição de provas combinadas em Firenze, na Itália. Sem grandes adversários, os brasileiros foram bem. O destaque foi Jefferson Santos, que terminou o 1º dia na liderança do decatlo e venceu a prova ao somar bons 7.728 pontos. Além de bater seu recorde pessoal no decatlo, fez a melhor prova da vida em 7 provas!

No feminino, Tamara de Sousa terminou o 1º dia na frente com 39 pontos de vantagem. Mas ela tem um tradicional 2º dia ruim, enquanto a colombiana Evelis Aguilar fez 3 excelente provas para vencer com 6.228. Tamara acabou na 3ª colocação com 5.866 pontos e Vanessa Chefer, que venceu esta prova no ano passado com 6.100 pontos, acabou em 4º com 5.808, indo mal no peso e no dardo.

Boxe

1-507

Beatriz Ferreira após vencer na semifinal

Beatriz Ferreira foi o destaque brasileiro no Belgrado Winner, competição tradicional na Sérvia, em sua primeira competição internacional. A jovem atleta venceu suas 3 lutas na categoria 60kg, passando por belga após o árbitro parar o combate, depois venceu por 5-0 escocesa e, na final, passou pela polonesa Aneta Rygielska para ficar com o ouro. Beatriz é uma das grandes revelações do boxe feminino brasileiro e mostrou nessa competição que tem tudo para brilhar.

Foram ainda outras 4 medalhas de bronze, com Graziele de Jesus (51kg), Joedison Teixeira (64kg), Jhonatan Soreas (69kg) e Juan Nogueira (91kg).

Outros Esportes

Darlan Romani venceu prova de arremesso de peso nos EUA com 20,93m finalmente conquistando o índice pro Mundial de Londres, ficando a 9cm do seu recorde brasileiro.

– Na copa Europeia Cadete de judô em Berlim, equipe brasileira com 3 ouros, todos no feminino: Laura Ferreira (44kg), Gabriella Moraes (63kg) e Luiza Cruz (+70kg). Teve ainda uma única prata no masculino com Willian Lima (60kg).

Adilson da Silva ficou em 4º lugar e torneio de golfe na Zâmbia válido pelo Sunshine Tour com 277 tacadas, a 4 do campeão. Ele ganhou 4,2 pontos pro ranking, subindo 48 posições para 322º.

– No torneio Superpraia em Niterói, Ágatha e Duda levaram o título no feminino com 21-17 21-14 an final sobre Maria Elisa/Carol. No masculino, os campeões olímpicos Alison/Bruno Schmidt levaram o tetra com 21-19 22-20 sobre Álvaro Filho/Saymon.

Raiza Goulão venceu prova de mountain bike na Espanha, em Arnedo. Ela completou o percurso em 1:18:18, mesmo tempo da espanhola Rocio Martinez, em 2º lugar.

Flávia Oliveira foi 40ª colocada no Festival Elsy Jacobs, prova de 3 etapas em Luxemburgo, ficando a 5:48 da campeã.

Luisa Baptista venceu Copa Americana de triatlo em Salinas, no Equador. Ela completou a distância olímpica em 2:06:05, mais de 1min15s na frente da 2ª colocada. No masculino, Manoel Messias foi 4º colocado.

Ana Beatriz Bulcão foi a única brasileira na Copa do Mundo de florete feminino em Tauberbischofsheim, na Alemanha, ficando em 91º lugar entre 155 competidoras.

– A CBG convocou 10 atletas para a seleção brasileira de ginástica rítmica de conjunto, sendo apenas 2 remanescentes da equipe 9ª colocada nos Jogos do Rio: Francielly Machado e Jéssica Maier.

Mundial de Esgrima – Dia 3

Nas finais da espada, 8 medalhas pra 8 países diferentes!

Geza Imre. Foto: Grigory Dukor/Reuters

No masculino, o veterano húngaro de 40 anos Geza Imre, bronze em Atlanta-1996 (!), venceu pela primeira vez o título mundial. Na grande final, ele venceu o francês número 2 do mundo Gauthier Grumier por 15-14. Os bronzes ficaram com o sul-coreano Jung Seung-hwa e com o dinamarquês Patrick Jorgensen. Nicolas Ferreira surpreendeu chegando à chave final, mas perdeu logo na estreia pro francês Daniel Jerent, 9º do ranking, por 15-9. O venezuelano campeão olímpico Ruben Limardo perdeu nas 4as pro Grumier.

Final feminina da espada. Foto: Grigory Dukor/Reuters

Na prova feminina, título pra número 1 do mundo, a italiana Rossella Fiamingo, que defendeu seu título mundial. A italiana de 24 anos passeou na final sobre a sueca Emma Samuelsson por 15-5. Na semi, venceu a tunisiana Sarra Besbes enquanto a sueca eliminou a chinesa Xu Anqi. Nathalie Moellhausen venceu na estreia por 15-10 a húngara Dorina Budai para perder justamente pra Fiamingo na 2ª rodada por 15-9.

Embed from Getty Images

Nas eliminatórias do florete, Ghislain Perrier foi perfeito nos poules, sem nenhuma derrota, ficando em 27º e j;a garantindo seu lugar na chave final. Os outros brasileiros avançaram para a preliminar, mas perderam. Fernando Scavasin venceu português, mas perdeu para israelense. Já Guilherme Toldo caiu para bielorrusso e Heitor Shimbo perdeu para egípcio,

No florete feminino, as três brasileiras foram bem parecidas nos poules, com 3 vitórias e 2 derrotas. Na preliminar, Gabriela Cecchini venceu por 15-3 egípcia e está na chave final. Já Ana Beatriz Bulcão e Taís Rochel perderam e estão eliminadas.

Em 6 chaves individuais, 5 brasileiras em 5 categorias diferentes.

Mundial de Esgrima – Parte 2

Como esperado, o Brasil não ganhou a sua primeira medalha da história em Mundiais adultos de Esgrima. E depois de bater o recorde de atletas top 64, com 8, viu apenas um deles vencer um combate.

Dia 4

Nas finais do sabre, Renzo Agresta pegou na estreia o russo Kamil Ibragimov. O brasileiro chegou a abrir 8-4, deixou o russo empatar, abriu 10-8, aí Ibragimov fez 6 pontos seguidos e finalmente venceu por 15-11. Renzo terminou oficialmente na 52ª posição. Quem ficou com o ouro foi um outro russo. Competindo em casa, Nikolay Kovalev (foto) venceu na final o sul-coreano Gu Bon-gil por 15-7. Bronze em Londres, Kovalev havia perdido a final ano passado. Completaram o pódio o romeno Tiberiu Dolniceanu, prata em Londres no sabre por equipes, e o russo Aleksey Yakimenko.

O sabre feminino viu a sua final do sonhos. A americana número 1 do mundo Mariel Zagunis e a ucraniana número 2 Olga Kharlan (foto) se enfrentaram pela terceira vez em uma final em Mundiais. Zagunis é bicampeã olímpica e venceu o Mundial em 2009 e 2010 sobre a ucraniana. Numa final bem disputada, Kharlan venceu por 15-12 e ambas conquistaram sua 11ª medalha em mundiais! Cmo os bronzes, duas russas, Yana Egorian, ouro nos Jogos Olímpicos da Juventude Singupura-2010, e Yekaterina Dyachenko.

Dia 5

No dia do florete, Ghislain Perrier venceu o bielorruso Aliaksandr Chaliankov por 15-7 e contabilizou a única vitória brasilieira na fase final. Na segunda rodada, foi derrotado pelo britânico James-Andrew Davis por 15-12. Davis abriu 10-6, mas Ghislain apertou e chegou a ficar apenas 1 toque atrás, por 12-11, mas não conseguiu empatar e terminou na boa 25ª posição. Guilherme Toldo caiu logo na estreia para o italiano Giorgio Avola, campeão olímpico em Londres por equipe, por 15-9 e terminou em 50º no geral. Foi mais um dia bom para os donos da casa, que colocaram dois atletas nas semifinais. Aleksey Cheremisinov (foto) venceu na final o chinês Ma Jianfei por 15-11 e levou sua primeira medalha em mundiais. Com os bronzes, o francês Enzo Lefort e o russo Timur Safin.

No florete feminino, as três brasileiras caíram na estreia. Mariana Daffner perdeu 15-5 para a russa Diana Yakovleva e terminou em 53ª, Ana Beatriz Bulcão caiu 15-6 para a coreana Jeon Hee Sook, número 6 do mundo, e ficou em 56º e Taís Rochel fez uma boa disputa, mas perdeu 15-11 para a número 2 do mundo, a italiana Arianna Errigo, e ficou em 63º lugar. E quando o assunto é florete feminino, a Itália é o país da modalidade. Assim como ocorreu em Londres, em Kazan o pódio foi italiano. Na final, Errigo, prata em Londres, venceu e a sua compatriota Martina Batini por 15-7. Com os bronzes, a super Valentina Vezzali, que levou a sua 23ª medalha em Mundiais, e a surpresa tunisiana Ines Boubakri, que conquistou a primeira medalha da história para a Tunísia.

Dia 6

Na espada masculina, os principais favoritos caíram cedo. O francês Ulrich Robeiri ficou com o ouro, vencendo 15-12 na final o coreano Park Kyoung-doo, levando seu primeiro título importante individual. Com os bronzes, o francês Gauthier Grumier e o italiano Enrico Garozzo.

Na espada feminina, Amanda Simeão perdeu na estreia 15-9 para a estoniana Erika Kirpu e ficou na 49ª posição. Nathalie Moellhausen foi derrotada por 15-6 para a italiana Rossella Fiamingo e ficou na 56ª posição geral. Novamente, uma italiana que venceu uma brasileira se tornou campeã mundial. Fiamingo venceu na final a alemã Britta Heidemann por 15-11 e se tornou a primeira italiana campeã mundial na espada em 20 anos. Heidemann foi campeã olímpica em Pequim-2008 e perdeu a final em Londres. Com os bronzes, a ucraniana campeã olímpica Yana Shemyakina e a estoniana Erika Kirpu.

O Mundial segue até quarta com as disputas por equipes.

Mundial de Esgrima – Parte 1

A cidade russa de Kazan, que sonha em receber uma edição olímpica, sedia esta semana e a próxima o Mundial de Esgrima, que conta com aproximadamente 1.200 atletas de quase 80 países. O formato foi um pouco alterado dos outros anos, e conta com as rodadas de poules e as eliminatórias nos 3 primeiros dias. A partir desta sexta as finais individuais até domingo e da segunda a quarta da semana que vem, as finais por equipe.

Dia 1

No dia do sabre, Renzo Agresta por pouco não se livrou da rodada de poules e passou direto para a chave final. Apenas os 16 primeiros do ranking tinham esse direito, e Renzo era o 17º! Ele não foi tão bem, vencendo apenas 3 dos 6 combates, mas passou em 66º no geral. Já os outros brasileiros estão muito abaixo dele. Willian Zeytounlian foi o 105º e Tywillian Guzenski o 108º, e ambos não avançaram. No mata-mata, Renzo se garantiu direto na segunda rodada onde enfrentou o bielorrusso Aliaksei Likhacheuski. Renzo abriu 7-2, deixou o bielorrusso virar e chegar a 14-12 até que o brasileiro fez 3 pontos seguidos e venceu o combate por 15-14. Renzo está classificado para a chave principal de 64 nesta sexta onde enfrenta o russo Kamil Ibragimov, 14º do mundo.

No sabre feminino, as brasileiras não tiveram uma boa campanha. Marta Centurion foi a 76ª e Karina Lakerbai a 87ª. Marta chegou a fase eliminatória, mas perdeu para a alemã Anna Limbach por 15-8 e terminou em 77º lugar, não chegando a rodada de 64.

Dia 2

No dia do florete, a melhor arma brasileira no masculino, os brasileiros foram bem. Ghislain Perrier venceu todos os seus combates, terminou em 24º geral e já se garantiu na chave de 64 por ter ficado entre os 32 melhores. Guilherme Toldo (49º) e Fernando Scavasin (50º) tiveram uma campanha parecida e se classificaram para as preliminares. Apenas João Souza, bronze no Pan do Rio-2007, não vem uma boa fase e ficou apenas em 112º. No mata-mata, Toldo, que foi o único brasileiro a vencer um combate nos Jogos de Londres, venceu o mexicano David Gomez 15-7 e se garantiu na chave de 64 também. Já Scavasin perdeu para outro mexicano, Jesus Beltran por 15-14 e ficou em 67º geral.

As brasileiras aproveitaram a baixa quantidade de atletas no florete feminino e fizeram a festa. Nos poules, Mariana Daffner foi a 51ª, Ana Beatriz Bulcão a 56ª, Taís Rochel a 64ª e Fernanda Mansur (única que não avançou) a 77ª. Mariana e Ana Beatriz já se garantiram direto na chave de 64. Taís ainda venceu a malaia Natasha Ezzra Abu Bakar por 15-10 e também avançou. Na chave principal ela terá um desafio enorme, a italiana Arianna Errigo, vice campeã olímpica.

Dia 3

Dia da espada, a pior arma masculina do Brasil. Guilherme Melaragno passou em 47º, vencendo 4 dos 5 combates no seu grupo, Richard Grunhauser foi o 99º, Nicolas Ferreira o 111º e Athos Schwantes o 113º, todos avançando. Nas preliminares, Athos caiu por 15-4 para o chinês Li Guojie e Nicolas Ferreira perdeu 15-8 para o israelense Grigori Beskin. Já Guilherme entrou de bye e Richard passou 15-9 pelo iraniano Taher Ashouri. Na segunda rodada, Richard caiu para o uzbeque Ruslan Kudayeb por 15-10 e Guilherme para o mesmo israelense Beskin por 15-8, e terminou na melhor colocação entre os brasileiros, em 73º.

Já a espada feminina é a melhor arma feminina do Brasil. Cleia Guilhon (foto) foi a 46ª, Amanda Simeão a 52ª e a italiana naturalizada Nathalie Moellhausen a 74º, todas passando de fase. Só a jovem canadense naturalizada Katherine Miller que não passou, em 122ª.  Nas eliminatórias, todas tiveram combates terminados em 15-14. Amanda Simeão venceu a argentina Elida Aguero, Nathalie Moellhausen passou pela chinesa Sun Yiwen e apenas Cleia que perdeu para a japonesa Rie Ohashi.

Com essa boa campanha dos brasileiros, teremos 8 atletas entre os top 64, sendo 5 mulheres. Já é o melhor resultado do Brasil como um todo. Em 2013 foram 5 e em 2011, 4. Dos 4 brasileiros “importados”, 2 foram muito bem (Nathalie e Ghislain) e 2 já ficaram no caminho (Katherine e Marta). Após o fim das provas individuais, volto com o 2º post do Mundial.