Mundial de Tiro com Arco – Final

Depois de quase cair na sua estreia, direto na 3ª rodada, o americano Brady Ellison fez grand campanha para vencer seu 1º título mundial individual outdoor! Um dos maiores arqueiros da atualidade e talvez da história, Ellison é tetracampeão da Copa do Mundo e já tinha 7 ouros em mundiais em outras categorias, ale’m de 3 medalhas olímpicas.

d19_2746-x4_0

Pódio masculino. Foto: WA

Na decisão pegou o malaio Khairul Anuar Mohamad num duelo muito disputado. Empate no 1º set 27-27, empate no 2º 29-29, empate no 3º 28-28, Ellison venceu o 4º por 29-28 e Mohamad o 5º por 28-26, indo para a flecha de desempate. E o Brady mandou uma flecha quase no centro contra um 8 do malaio para se tornar campeão mundial. Na disputa do bronze, Ruman Shana, de Bangladesh, foi a grande zebra do Mundial, derrotando por 7-1 o italiano Mauro Nespoli. Foi a 1ª medalha de Bangladesh na história em uma prova olímpica de qualquer modalidade! Bangladesh nunca venceu uma medalha olímpica.

d19_2365-x4

Lei Chien-ying (TPE). Foto: WA

No feminino, a taiwanesa Lei Chien-Ying derrotou a sul-coreana Kang Chae Young na final também na flecha de desempate por 9-7. Kang havia batido o recorde mundial na qualificação. A sul-coreana Choi Misun foi bronze com 6-0 na alemã Michelle Kroppen.

Nas provas por equipe, a China derrotou a Índia por 6-2 na decisão masculina e a Coreia do Sul foi bronze. Na final feminina, Taiwan foi ouro com 6-2 sobre a super equipe da Coreia do Sul enquanto na duplas mistas, Kang Chae Young e Lee Woo Seok venceram o ouro pra Coreia do Sul com 6-0 na Holanda.

Foi um mundial bem ruim pro Brasil. Marcus Vinícius D’Almeida tinha feito uma ótima qualificação, em 8º lugar igualando o recorde brasileiro, venceu na sua estreia na 3ª rodada 6-4 o holandês Rick van der Ven, mas perdeu nas 8as pro americano Jack Williams na flecha de desempate por 8-7. Marcus foi o único a vencer um combate pro Brasil neste mundial, considerando masculino, feminino, recurvo, composto, individual ou por equipe.

O Mundial deu 8 vagas por equipe e mais 4 individuais por sexo. No masculino, Austrália, China, Grã-Bretanha, Índia, Cazaquistão, Coreia do Sul, Holanda e Taiwan garantiram equipe e Bangladesh, Itália, Estados Unidos e Malásia no individual. Entre as mulheres, vagas por equipe para Bielorrússia, China, Grã-Bretanha, Alemanha, Coreia do Sul, Rússia, Taiwan e Ucrânia e no individual para Dinamarca, México, Moldávia e Suécia.

A equipe brasileira agora se prepara para os Jogos Pan-Americanos, que darão uma vaga individual por gênero e uma nas duplas mistas. Teremos ainda em jogo mais 3 vagas por equipes por gênero no pré-olímpico mundial em junho/2020 em Berlim, mas brigarão por vaga no masculino equipes fortíssimas como Itália, Estados Unidos, Canadá, França e Turquia e no feminino Espanha, Índia, Itália e México. Vai ser duro pro Brasil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s