Jogos Equestres Mundiais – Dia 2

A quinta-feira em Tryon coroou a espetacular equipe de adestramento da Alemanha.

7047cfec-4a90-4d27-ad70-2322813015ea

Isabell Werth e Bella Rose. Foto: Divulgação

A Alemanha vinha de 5 títulos mundiais seguidos por equipe em Jogos Equestres, mas perdeu pra Holanda em 2010 e retomou o título em 2014. Agora em 2018 levou novamente o título sem nenhuma ameaça. Graças às performances espetaculares do mito Isabell Werth (com Bella Rose) com 84,829% e Sönke Rothenberger (com Cosmo) com 81,444%, a Alemanha somou 242,950% para garantir o ouro. A equipe dos Estados Unidos mostrou que segue crescendo demais na modalidade e levou a prata com 233,136%, com destaque para os excelentes 81,527% de Laura Graves e seu cavalo Verdades. A Grã-Bretanha, que conta com a bicampeã olímpica Charlotte Dujardin (com seu novo cavalo Mount St John Freestyle), foi bronze com 229,628%.

O Brasil terminou em 15º e último por equipes com 193,900% com João Victor Oliva e Xiripiti como melhor conjunto com 65,512%. Com a prata, os Estados Unidos garantiram vaga olímpica para a equipe para Tóquio-2020. Com isso, liberaram uma vaga para os Jogos Pan-Americanos, que darão 2 vagas para os Jogos. O Brasil precisa brigar pelo bronze no Pan, o que não será nada fácil.

No 1º dia do adestramento do Concurso Completo, Marcelo Tosi e Glenfly ficaram em 31º com 36,4 pontos perdidos e Nilson Moreira da Silva e Magnum’s Martini em 40º com 41,4 entre 41 conjuntos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s