Mundial de Ciclismo de Pista – Dia 2

Mais 4 finais na quinta-feira para 4 países diferentes.

Perseguição por Equipes Masculina

185471_8-lg-hd

GBR na final da perseguição por equipes masculina. Foto: UCI

A Grã-Bretanha quebrou o jejum de títulos mundiais nesta prova que durava desde 2012 ao derrotar a Dinamarca por 3:53.389 a 3:55.232. Após ficarem na 1ª metade da prova atrás dos dinamarqueses, os britânicos aceleraram para levar o ouro pela 5ª vez na história. Na disputa do bronze, a equipe da Itália venceu com 3:54.606 contra 3:56.594 da Alemanha, repetindo a medalha de 2017 com a mesma equipe.

Perseguição por Equipes Feminina

Na primeira rodada, a equipe americana liderada por Jennifer Valente fez o melhor tempo com 4:16.340 enquanto a Grã-Bretanha pegou a 2ª vaga pra decisão com 4:19.397. Itália e Canadá fizeram os tempos seguintes e se encontraram na disputa do bronze.

Na final, a disputa foi grande por boa parte da prova, mas no último quilometro a equipe dos Estados Unidos acelerou e foi aumentando a vantagem sobre as britânicas até vencer com 4:15.669 contra 4:16.980. A equipe italiana repetiu o bronze da equipe masculina com 4:20.202 enquanto o Canadá foi 4º com 4:23.216.

Keirin Masculina

185474_8-lg-hd

Fabiano Puerta (azul claro) para vencer a Keirin. Foto: UCI

Sem surpresas na 1ª rodada da Keirin masculina, com os principais nomes vencendo as suas baterias: o colombiano Fabian Puerta, o australiano Matthew Glaetzer e os alemães Maximilian Levy e Joachim Eilers. Na repescagem, foram eliminados o francês François Pervis, bicampeão da prova em 2014 e 2015, e o malaio Azizulhasni Awang, campeão em 2017, e os neozelandeses Sam Webster e Eddie Dawkins.

Na semifinal, os holandeses mostraram que os donos da casa estão em ótima fase e Harrie Lavreysen e Matthijs Buchli venceram cada um uma semi. Na decisão, o colombiano Fabian Puerta passou todo mundo após a última curva para conquistar o 1º ouro de um colombiano nesta prova. O japonês Tomoyuki Kawabata foi prata e o alemão Maximilian Levy bronze.

Outras Provas

Apenas 3 ciclistas conseguiram ficar uma volta a frente do pelotão na final da prova de Scratch masculina e ficaram com as medalhas. O bielorrusso Yauheni Karaliok fechou na frente após 60 voltas e 16min42s para ficar com o ouro, seguido do italiano Michele Scartezzini e do australiano Callum Scotson.

No sprint feminino, a australiana Stephanie Morton fez o melhor tempo na quali com 10.645, seguida das alemãs Pauline Grabosch com 10.713 e Kristina Vogel com 10.810 e da russa Daria Shmeleva com 10.898 e as 4 garantiram vaga nas 8as. Nas 8as, duelo apertadíssimo entre as russas Shmeleva e Anastasia Voynova, dupla campeã do sprint por equipes no ano passado. Shmeleva venceu por apenas 0.002! A alemã Miriam Welte perdeu por 0.054 para a holandesa Shanne Braspennincx. Nas 4as, os 4 combates foram vencidos por 2-0 e se classificaram para a semi as alemãs Vogel e Grabosch, a australiana Morton e Lee Wai Sze, de Hong Kong, que eliminou Shmeleva

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s