Mundial de Ciclismo de Pista – Dia 1

Nessa quarta-feira teve início o primeiro Mundial de esportes olímpicos de verão de 2018, o de ciclismo de pista, na cidade holandesa de Apeldoorn, que recebe novamente a competição após a edição de 2011.

Sprint por Equipes Masculino

A Holanda foi absoluta na prova e levou pela 1ª vez na história o ouro. Na qualificação, fizeram o melhor tempo entre 13 equipes com 42.869, bem a frente da forte equipe francesa com 43.389. Alemanha com 43.452 e Grã-Bretanha com 43.553 vieram em seguida. Na 1ª rodada, a Holanda venceu a República Checa na sua bateria com 43.234, melhor tempo da rodada, contra 44.559 dos checos. A Grã-Bretanha venceu por 43.434 a 44.146 a Nova Zelândia e garantiu a outra vaga pra final, com o 2º melhor tempo entre os vencedores. Rússia e França venceram suas baterias com 43.557 e 43.737 respectivamente e foram pra disputa do bronze.

Na final, com Nils van ‘t Hoenderdaal, Harrie Lavreysen e Jeffrey Hoogland, a equipe da Holanda sobrou pra cima da excelente equipe britânica, que contou com Jason Kenny, Jack Carlin e Ryan Owens. Os holandeses lideraram desde a 1ª parcial para vencer com 42.727 a 43.231. Na disputa do bronze, a França fez 43.373 contra 43.584 dos russos e ficou com o bronze. Com o bronze, François Pervis soma agora 14 medalhas em Mundiais.

Sprint por Equipe Feminino

Assim com a Holanda fez no masculino, a Alemanha sobrou no feminino. Na quali, Miriam Welte e a novata Pauline Grabosch fizeram o melhor tempo com 32.640, na frente da Rússia com as atuais bicampeãs mundiais Daria Shmeleva e Anastasia Voynova, com 32.739. A China, com apenas Zhong Tianshi da dupla campeã olímpica no Rio, ficou em 3º com 33.210 e a Holanda em 4º com 33.415. Na 1ª rodada, as alemãs venceram a Polônia com muita facilidade, 32.652 a 34.100, fazendo melhor tempo da rodada. As holandesas marcaram 32.958 na sua bateria e garantiram presença na disputa do ouro. China e Rússia foram pra disputa do bronze, na reedição da final olímpica do Rio.

Na final, a Alemanha contou com sua equipe principal, com Welte e Kristina Vogel, e ganhou fácil das holandesas Kyra Lamberink e Shanne Braspennincx, com 32.605 a 33.124. Depois de 4 anos, Vogel e Welte voltam a vencer o Mundial nesta prova e chegam ao 4º título mundial no Sprint por equipes, as maiores da história. Na disputa do bronze, as russas fizeram 32.990 a 33.282 das chinesas.

Outras provas

Kirsten Wild (foto) venceu o 2º ouro holandês do dia na prova não-olímpica do Scratch feminino. Ela completou as 40 voltas (10km) da prova em 1º lugar após 12min19s de prova, faturando o Scratch pela 2ª vez em Mundiais, repetindo o feito de 2015. A holandesa Jolien D’Hoore, bronze no Rio na Omnium, ficou com a prata e a dinamarquesa Amalie Dideriksen levou o bronze.

A equipe britânica fez o melhor tempo na quali da perseguição por equipes masculina com 3:55.714 e venceu a Alemanha na 1ª rodada, se classificando pra final, onde enfrentarão a forte Dinamarca. Os alemães pegarão pelo bronze a Itália.

Na perseguição por equipes feminina, o time dos Estados Unidos fez o melhor tempo na quali com 4:18.836. A Grã-Bretanha fez o 2º tempo com 4:19.177.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s