Jogos Olímpicos de PyeongChang-2018 – Dia 11

Foi uma terça-feira espetacular nos Jogos com uma das noites mais bonitas da história da patinação, o show Martin Fourcade, uma incrível final de patinação de velocidade e um pódio em toda a Alemanha.

Patinação Artística

Screen Shot 2018-02-21 at 00.37.32

Foi uma noite espetacular no longo programa de dança artística, mas a coisa pegou fogo no último grupo com as cinco últimas duplas. Os italianos Anna Cappellini/Luca Lanotte fizeram 108.34 para somar 184.91, atrás dos russos Ekaterina Bobrova/Dmitri Soloviev com 186.92. Então foi a vez dos irmãos americanos Maia e Alex Shibutani que, ao som de Paradise do Coldplay, eles somaram 192,59. Seus compatriotas Madison Hubbell/Zachary Donohue ficaram em 3ª na dança curta por centésimos, mas depois do longo eles estavam atrás do Shibutani com 187,69.

Figure Skating - Winter Olympics Day 11

Papadakis, Cizeron, Virtua, Moir, Maia e Alex Shibutani. Foto: ISU

Mas antes tivemos a bela apresentação dos franceses Gabriella Papadakis/Guillaume Cizeron, que venceu com recorde mundial no programa longo com 123,35 e no total com 205,28. Só faltavam os canadenses Tessa Virtue/Scott Moir, melhores no programa curto. Em uma apresentação espetacular ao som da trilha sonora do filme Moulin Rouge, Virtude e Moir foram impecáveis, mas eles tiraram menos que os franceses: 122,40. Mas, como eles haviam feito melhor no programa curto, somaram 206,07 para levar o ouro e o recorde mundial total. 5ª medalha olímpica dos dois.

 

Patinação de Velocidade em Pista Curta

Screen Shot 2018-02-21 at 00.37.53Era difícil alguém prever o que aconteceria na final do revezamento 3.000m feminino. Na Final B, a disputa entre Hungria e Holanda foi ótima e ambas terminaram abaixo do recorde mundial sul-coreano de 2016, mas com a Holanda na frente com 4:03.471 contra 4:03.603 da Hungria. A Holanda garantia o 5º lugar. Mas…

Short Track Speed Skating - Winter Olympics Day 11

Coreia, Itália e Holanda no pódio. Foto: ISU

Na grande final, Coreia do Sul, China, Itália e Canadá. As 4 equipes estavam juntas, mas na 23ª volta de 27, uma sul-coreana caiu na troca e atrapalhou Itália e Canadá. Na frente, Coreia e China estava lado a lado até o ataque de Choi Minjeong, deixando a chinesa Fan Kexin pra trás e levando o ouro com 4:07.361, seguida da China com 4:07.424. Após a queda, a Itália acabou em 3º com o bronze com 4:15.901 e o Canadá em 4º com 2:26.361. Mas aí os árbitros entraram em cena. No momento da queda da sul-coreana, as canadenses não se tocaram e não fizeram a troca corretamente, sendo desclassificadas, E a China também acabou penalizada! Com isso, a Holanda herdou o bronze tendo vencido a Final B! E com recorde mundial! Algo inimaginável.

Antes, tivemos as eliminatórias dos 1.000m feminino, marcadas pelo fim do sonho olímpico de Elise Christie. Na 5ª bateria, a britânica que levou tudo no último Mundial deu adeus aos Jogos desclassificada e com cartão amarelo. Uma Olimpíada para esquecer. Todas as outras favoritas avançaram, como as 3 sul-coreanas, as 3 canadenses, a italiana Arianna Fontana, a chinesa Li Jinyu e as 3 holandesas.

Nos 500m masculino, o chinês Wu Dajing venceu a 1ª bateria com 40.264, estabelecendo um novo recorde olímpico. Na 4ª, o canadense Charles Hamelin foi penalizado e desclassificado e na 5ª, o holandês Sjinkie Knegt também foi penalizado por empurrar. Sua 3ª desclassificação nos Jogos, mas pelo menos ele saiu com a prata nos 1.500m. Os 3 sul-coreanos e os irmãos húngaros Shaoang Liu e Shaolin Sandor Liu venceram sua baterias.

Biathlon

Screen Shot 2018-02-21 at 00.37.22

O revezamento misto 2x6km+2×7,5km começou com um show da italiana Lisa Vittozzi, atirando rapida e perfeitamente nas duas sessões, liderando toda a perna, mas seguida de perto pela Alemanha com Vanessa Hinz e pela França de Marie Dorin Habert, que também foram perfeitas no tiro. Na 2ª perna entraram Dorothea Wierer, Laura Dahlmeier e Anais Bescond. No 3º tiro, Wierer e Dahlmeier zeraram enquanto Bescond precisou de um tiro extra. Na 4ª, todas precisaram de extras, mas Dahlmeier abriu na liderança entregando para os homens com 30s sobre a Itália, 32s sobre a Bielorrússia, que contou com uma grande prova de Darya Domracheva, e 49s sobre a França.

Captura de Tela 2018-02-21 às 19.42.42

Dorin Haber, Bescond, Desthieux e Fourcade. Foto: IBU

A Alemanha continuou muito bem, agora com Erik Lesser, que não precisou de nenhum tiro extra, enquanto Itália, Bielorrússia e França vinha juntas mais pra trás. Johannes Thingnes Boe fazia uma excelente recuperação pra Noruega e entregou com França e Itália para a última perna. Martin Fourcade vinha pela França buscando a liderança alemã, que contava com o campeão do sprint Arnd Peiffer. Os dois chegaram juntos pro último tiro. enquanto Fourcade foi perfeito, Peiffer foi péssimo. Errou 4 tiros, precisou dos 3 extras e ainda precisou dar uma volta de 150m de penalidade. Nisso, Emil Hegle Svendsen colocou a Noruega em 2º com 12s de vantagem sobre Itália e Alemanha. COm enorme vantagem, Fourcade fechou pra França com o ouro em 1:08:34.3 e a Noruega foi prata a 20.9. No sprint final, Dominik Windisch superou Peiffer, levando o bronze pra Itália. Peiffer afundou a Alemanha e ele sequer estava inscrito pra prova inicialmente. Era para Simon Schempp competir, mas os técnico optaram pela troca. Fio a 5ª medalha de ouro de Fourcade, que se torna o maior campeão olímpico da história da França, seja verão ou inverno.

Combinado Nórdico

Screen Shot 2018-02-21 at 00.37.47

O japonês Akito Watabe foi o melhor nos saltos do LH/10km com 138,9 pontos, seguido bem perto do norueguês Jarl Magnus Riiber, com 138,6, dando apenas 1s de vatagem pro japonês. O austríaco Wilhelm Denifl foi o 3º com 135,0 (16s atrás), seguido da armada alemã com Eric Frenzel (24s), Johannes Rydzek (31s) e Fabian Riessle (34s).

sensationeller-dreifacherfolg-fuer-nordische-kombinierer-gol_856696248_736x414_cd1a2dba1fb56a6502e2dda5682c78ca

Pódio alemão: Frenzel, Rydzek e Riessle. Foto: dpa

No cross-countruy, foi a vez dos alemães fazerem uma grande prova de recuperação, brilhando para cruzarem praticamente juntos a linha de chegada. Johannes Rydzek foi campeão com 23:52.5, seguido de Riessle com 23:52.9 e de Frenzel com 23:53.3. Riiber terminou em 4º a 2.8 e Watabe em 5º a 12.5.

Esqui Freestyle

Screen Shot 2018-02-21 at 00.37.38

A canadense Cassie Sharpe deu um show na final do halfpipe em esqui feminino. Na 1ª rodada marcou 94,40, mas a francesa Marie Martinod, prata em Sochi, vinha logo atrás com 92,20 e a americana Brita Sigourney em 3º com 89,80. Na 2ª passagem, Sigourney marcou 88,60, mas Martinos melhorou para 92,60 e Sharpe também cresceu para 95,80.

Captura de Tela 2018-02-21 às 19.43.50

Martinod, Sharpe e Sigourney. Foto: FIS

Na passagem final, a americana Annalisa Drew fez 90,80, roubando o bronze de Sigourney, que respondeu logo em seguida com 91,60, retomando o bronze. Quando Martinod caiu, o ouro já era de Sharpe, que caiu na 3ª, marcando 42,00. Sem considerar a última passagem, a sequencia da canadense desde a quali foi sempre crescente: 93,00, 93,40, 94,40 e 95,80.

Na quali do halfpipe masculino, o domínio foi todo americano. Aaron Blunck fez 94,40, Alex Ferreria 92,60 e Torin Yates-Wallace 89,60. Em seguida os irmãos neozelandeses Byron Wells com 88,60 e Beau-James Well com 88,20.

Bobsled

Na abertura da competição feminina, a americana Elana Meyers Taylor saiu na frente na 1ª descida com 50.52, seguida da alemã Mariama Jamanka com 0.02 atrás e da tabém americana Jamie Greubel Poser a 0.07. Na 2ª descida, Jamanka foi a melhor com 50.72, assumindo a liderança geral com 1:41.26, com Meyers Taylor na cola a 0.07. Três trenós vem logo atrás muito próximos entre si: a alemã Stephanie Schneider a 0.03, Greubel Poser a 0.32 e a bicampeã olímpica Kaillie Humphries a 0.34.

Hóquei no Gelo

Os stados Unidos abriram os playoffs com 5-1 sobre a Eslováquia enquanto a Noruega surpreendeu a Eslovênia por 2-1, com gol de ouro em 3min de prorrogação. A Finlândia venceu a Coreia do Sul por 5-2 e também chega às 4as. Para fechar a rodada, Alemanha e Suíça empataram em 1-1. Na prorrogação, Yannic Seidenberg marcou com apenas 26s de jogo, colocando a Alemanha na próxima fase. Eis a chave:

Screen Shot 2018-02-21 at 01.09.53

No torneio feminino, Suécia abriu 1-0 na equipe unificada da Coreia , que emaptou 30s depois com Han soo-jin. Mas logo as suecas aumentaram para 6-1 e conquistaram o 7º lugar. Na disputa do 5º lugar, a Suíca venceu o Japão por 1-0.

Curling

A Suécia de Niklas Edin venceu mais uma no torneio masculino com 7-3 sobre a Itália. O Canadá de Kevin Koe venceu o Japão por 8-4, que se recuperou na sessão noturna com 6-4 na Dinamarca. Outros resultados do dia: Grã-Bretanha 10-3 Noruega, Coreia do Sul 8-7 Suíça, Estados Unidos 8-4 Suíça e Itália 6-4 Noruega.

No feminino, a equipe da Coreia do Sul segue sua ótima campanha, vencendo agora por 9-6 os Estados Unidos. China derrotou o Canadá por 7-5 e as britânicas venceram 8-6 o Japão.

Quadro de medalhas após 11 dias e 69 finais:

Screen Shot 2018-02-21 at 00.26.13

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s