Jogos Olímpicos de PyeongChang-2018 – Dia 0

No dia da abertura, 3 esportes rolaram em PyeongChang. Vamos ao que aconteceu na Coreia do Sul.

Curling

Mais dois jogos para cada equipe no torneio de duplas mistas de curling.

21700-640

John Morris (CAN). Foto: WCF

Na 3ª rodada, o destaque foi para o confronto entre Estados Unidos e Suíça, única dupla que chegou invicta com 2 vitórias. Num confronto bem disputado, nenhuma dupla conseguiu fazer mais que um ponto nos ends e os irmãos americanos Rebecca e Matt Hamilton chegaram no 8º end com 4-3, mas o martelo era suíço. E, com dois erros americanos, a dupla suíça conquistou a 3ª vitória de maneira espetacular, ao fazer 6 pontos no 8º end, o máximo possível numa disputa de duplas mistas. Além dos 9-4 da Suíça, o Canadá venceu a 2ª com 10-4 na China, a Noruega passou com 8-3 pela Coreia do Sul e a dupla russa venceu por 7-5 a Finlândia.

Na 4ª rodada, a Noruega quebrou a invencibilidade suíça por 6-5. O Canadá fez 8-2 na Finlândia, com direito a 5 pontos no 6º end (Finlândia desistiu no 7º), Rússia venceu 6-5 a China no end extra e a Coreia do Sul obteve a 2ª vitória ao arrasar a dupla americana por 9-1.

Após 4 rodadas, 4 equipes lideram com 3 vitórias e a Finlândia segue como a única dupla sem vencer. Classificação após 4 jogos:Captura de Tela 2018-02-09 às 20.41.45

Patinação Artística

FSKATING-OLY-2018-PYEONGCHANG

Eric Radford e Meagan Duhamel (CAN). Foto: AFP

Foi bem conturbado o início da disputa por equipes da patinação, com o programa curto masculino. Foram muitas quedas e erros, mesmo numa prova com nomes fortíssimos de gente que vai brigar por medalha na disputa individual. O melhor do dia foi o japonês Shoma Uno, último a se apresentar, colocou a mão no gelo após o 1º salto, mas depois foi impecável e fez 103,25 pontos. Em 2º ficou o israelense Oleksii Bychenko com 88,49. Já o canadense tricampeão mundial Patrick Chan estava bem desconcentrado e caiu duas vezes, mas mesmo assim ficou em 3º com 81,66. O americano Nathan Chen, um dos favoritos ao ouro individual, também caiu e errou um movimento, que foi invalidado, colocando-o em 4º com 80,61. Mas a grande decepção foi do russo Mikhail Kolyada, bronze no europeu há 3 semanas, que caiu duas vezes e invalidou um elemento e foi apenas o 8º com 74,36.

No programa curto dos pares, a Rússia se recuperou com Evgenia Tarasova e Vladimir Morozov, obtendo a melhor nota com 80,92 com uma apresentação quase perfeita, fazendo todos os 7 elementos com excelência. Os canadenses Meagan Duhamel e Eric Radford vieram logo atrás em 2º com 76,57 e os alemães Aliona Savchenko e Bruno Massot em 3º com 75,36, perdendo a liderança por conta de uma queda no triplo Lutz com arremesso.

Após 2 provas de programas curtos, o Canadá lidera a classificação com 17 pontos, seguido dos Estados Unidos com 14 e Japão e Rússia com 13.

Esqui Freestyle

Tivemos no Phoenix Park a 1ª qualificação da prova de Moguls, no masculino e no feminino, classificando os 10 melhores diretamente para a final. O restante ainda terá uma 2ª chance no dia da prova.

Embed from Getty Images

Entre os homens, o melhor esquiador de moguls de todos os tempos, o canadense Mikaël Kingsbury, obteve a melhor pontuação com 86,07. Ele foi o 2º melhor nos turns, obteve a melhor nota dos saltos e ainda foi o mais rápido a descer a pista de 250m. Bronze em Sochi, o russo Alexandr Smyshlyaev ficou em 2º com 83,93 e o cazaque vice-líder da Copa do Mundo Dmirtiy Reiherd foi 3º com 81,23. Campeão mundial em 2017, o japonês Ikuma Horishima passou com a 5ª marca, de 80,35.

No feminino, a francês Perrine Laffont foi a melhor com 79,72. Ela foi a melhor nos turns e a mais rápida a descer. Logo após termos a canadense Andi Naude com 79,60 e a americana Morgan Schild com 77,74. Ouro em Sochi, a canadense Justine Dufour-Lapointe passou em 4º com 77,66, a forte americana Jaelin Kauf foi 5ª com 77,45  e a australiana campeã mundial Brittteny Cox foi 6ª com 76,78. Todas já na final.

Cerimônia de Abertura

Embed from Getty Images

Com uma cerimônia super bonita e correta, a Coreia do Sul deu boas-vindas ao mundo e os Jogos foram declarados abertos. No desfile das nações, a Grécia, como sempre, abriu, o Brasil foi o 33º a entrar e as Coreias entraram juntas no estádio. Carregaram a abndeira da Coreia unificada o atleta de bobsled do sul Won Yun-jong e a jogadora de hóquei no gelo do norte Hwang Chung-gum.

Como era esperado, a honra de acender a pira olímpico ficou para a patinadora campeã olímpica em Vancouver-2010 e prata em Sochi-2014 Yuna Kim, uma das maiores celebridades esportivas do país.

Outras Notícias:

– O italiano Christof Innerhofer fez o melhor tempo na 2ª descida de treino do downhill masculino com 1:18.97, com o norueguês Kjetil Jansrud colado a apenas 0.01. O suíço Beat Feuz foi o 3º com 1:19.41

– Em mais 2 descidas de treino oficial no luge, o russo Roman Repilov foi o mais rápido em ambas com 47.954 e 47.797.

– O patinador de velocidade americano Shani Davis desabafou, reclamando que a escolha do porta-bandeira americano para a Cerimônia de Abertura foi decidida no cara ou coroa. Dono de 2 ouros e 2 pratas em Olimpíadas, ele achou desrespeitosa a forma que Erin Hamlin, do luge, foi escolhida.

– O esquiador brasileiro Michel Macedo não sente mais dores e está liberado para esquiar pelos médicos. Ele disputaria a combinada (dia 13) e o Super-G (15), mas vai focar apenas no slalom gigante (18) e no slalom (22).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s