Mundial de Esportes Aquáticos – Dia 3

Vem a primeira medalha brasileira numa disputa que deu até um raro empate e a China volta ao normal nos saltos.

10km feminino

596c8819828ed_ana-marcela-2

Campeã em Kazan-2015, a francesa Aurelie Muller queria apagar aquela desclassificação no Rio-2016, que lhe tirou a prata e rendeu o bronze para Poliana Okimoto. Em Budapeste a francesa liderou praticamente a prova toda e venceu o bicampeonato com 2:00:13.7. Atrás dela, vinham as italianas Rachele Bruni (que herdou a prata no Rio-2016) e Arianna Bridi. Enquanto isso, Ana Marcela Cunha fazia uma linda prova de recuperação, mordida após ficar sem medalha olímpica no Rio. No último quilometro, Ana se colocou entre as duas italianas, mas as três não viram o ataque da equatoriana Samantha Arevalo, que passou por fora para bater com a prata, 3s3 atrás da francesa e a 1ª medalha equatoriana na história do Mundial de Esportes Aquáticos. Braçada a braçada, Ana e Bridi abriram e bateram juntas no pórtico. A indefinição da medalha demorou muito tempo até que, uns bons 10 minutos depois veio a confirmação do empate pela medalha de bronze com 2:00:17.2.

Com o bronze, Ana Marcela Cunha chega a sua 8ª medalha em Mundiais. Ela é o atleta brasileiro (entre homens e mulheres) com mais medalhas em mundiais! Em sua estreia, Viviane Jungblut fez ótima prova e bateu em 12º com 2:01:06.1 entre 62 atletas.

Trampolim 1m masculino

Embed from Getty Images

Depois de amargar duas derrotas no sábado nos saltos ornamentais, a China fez dobradinha na prova com Peng Jianfeng e He Chao. Peng liderava com folga, mas fez um 5º salto ruim. Não perdeu a liderança, mas viu He Chao encostar. Peng venceu com 448,40 contra 447,20 do seu compatriota, que não teve nenhuma nota válida acima de 8,0. O bronze foi pro italiano Giovanni Tocci com 444,25.

Plataforma sincronizada feminina

Embed from Getty Images

Em mais uma performance impecável, as chinesas Ren Qian e Si Yajie ficaram com o ouro. Foi a 9ª vitória seguida da China nesta prova em Mundiais. Todas as notas válidas da dupla, tanto de execução como de sincronismo foram 8,5 ou 9,0 e chegaram a soma de 352,56. Pouco atrás, as norte-coreanas Kim Mi Rae e Kim Kuk Hyang foram prata com 336,48 enquanto as malaias Cheong Jun Hoong/Pandedela Rinong completaram o pódio asiático com 328,74.

Dueto técnico

Embed from Getty Images

Mais uma vez como esperado, a dupla russa levou. Svetlana Kolesnichenko e Alexandra Patskevich entraram no lugar das aposentadas Svetlana Romashina e Natalia Ishchenko, mas mantiveram o alto nível para vencer com 95,0515. Pelo 4º mundial seguido, a China ficou com a prata, com a nota de 94,0775 e a Ucrânia completou o pódio com 92,6482, com o Japão colado em 4º com 92,0572.

Pólo Aquático

Na abertura do torneio feminino, a seleção brasileira estreou com derrota de 11-4 para a China pelo Grupo A. No outro jogo do grupo, a Itália venceu por 10-4 o Canadá. No Grupo B, as americanas campeãs olímpicas massacraram a África do Sul por 24-2 e a Espanha venceu por 10-2 a Nova Zelândia.

Pelo C, as donas da casa húngaras derrotaram por 20-11 o Japão e a Holanda passou com 17-2 pela França. No D, Austrália 16-4 Cazaquistão e Rússia 9-7 na Grécia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s