Programação de Tóquio-2020 tomando forma

Nesta sexta os Jogos de Tóquio-2020 começam a tomar forma com a definição pelo Comitê Executivo do COI das provas que serão disputadas daqui a 3 anos.

Muita coisa nova querendo entrar (muita mesmo), mas só devemos ter algumas adições e alterações às 306 provas que foram disputadas no Rio-2016.

unnamed7

Ganhou força  nesta quinta-feira a entrada do BMX Freestyle masculino e feminino, que utilizará a mesma pista de park do skate. Além disso, também serão adicionadas as provas de Madison masculina e feminina, elevando o número de provas de ciclismo de pista para 12. Excelente adição, aliás. A Madison é uma prova espetacular. A UCI ganha força com a inclusão de 4 eventos e chegará a 22 eventos no total. Dizem que foi para compensar a mudança do velódromo para 150km de Tóquio. Isso tudo sem mudar a quota de atletas do ciclismo.

Esse desespero para incluir esportes “jovens” nos Jogos fará o basquete 3×3 masculino e feminino entrar no programa olímpico, sendo disputado no circuito urbano de Tóquio, junto com o skate, BMX Freestyle e escalada.

Também foram pedidas as inclusões do High Diving, que já faz sucesso nos Mundiais de Esportes Aquáticos da FINA, e o parkour, um pedido totalmente sem sentido da Federação de Ginástica, que sequer tem a modalidade sob sua chancela, não tem regras definidas e nem competições. Alguém viajou pesado na FIG.

Dos esportes já existentes, foram solicitadas várias inclusões, principalmente com provas mistas. A FINA quer revezamentos mistos na natação e nado sincronizado misto, a WA pediu uma prova mista de tiro com arco, o UIPM quer revezamento misto no pentatlo, a ITTF pediu a inclusão de duplas mistas no tênis de mesa e ITU o revezamento misto no triatlo. Nas lutas, o judô e o taekwondo sonham com uma prova por equipes mistas. Destas propostas, o revezamento do triatlo é o que tem mais força para entrar.

Também temos mudanças de provas na lista.

A ICF tirou o C2 da canoagem slalom e duas provas de velocidade masculinas para incluir rtês provas de canoa feminina, o C1 slalom, o C1 200m e C2 500m. No remo, o Quatro Sem Leve masculino deve sair do programa para entrar o Quatro sem feminino. A AIBA quer aumentar o número de categorias do boxe feminino e a IWF pediu a inclusão de mais uma categoria no levantamento de peso feminino, tirando a Acima de 75kg para incluir a Até 90kg e a Acima de 90kg.

No tiro, talvez, a mudança mais polêmica, com a exclusão de 3 provas masculinas, o rifle deitado 50m, a pistola 50m e a fossa doublê para incluir provas de duplas mistas no rifle de ar 10m, pistola de ar 10m e fossa. Eu sou contra.

Isso tudo sem incluir os 5 novos esportes: escalada, karatê, baseball/softball, surfe e skate.

O número de eventos olímpicos, portanto, deve subir de 306 para algo entre 325 e 330. E haja prévia para escrever…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s