Mundial de Revezamentos – Final

ff4fa2cb-fad7-439a-a418-a33b4520b79e

Disputa de Karabo Sibanda (BOT) com LaShawn Merritt (USA)

Como esperado, as equipes americanas deram show nos revezamentos 4x400m. Com 2 remanescentes da final olímpica (LaShawn Merritt e Tony McQuay) e 2 que foram reservas correndo as eliminatórias no Rio-2016 (David Verburg e Kyle Clemons), a equipe americana venceu a prova masculina com 3:02.13. A forte equipe de Botsuana liderada pelo veterano Isaac Makwala e pelo jovem talentoso Karabo Sibanda, 5º nos 800m no Rio,  quase roubou o ouro americano. Sibanda fechou e alcançou Merritt, que se manteve por centímetros a frente. A equipe africana ficou com uma inédita prata com 3:02.28 enquanto a Jamaica levou o bronze com 3:02.86. O Brasil ficou em 7º na final com 3:05.96, se classificando para o Mundial de Londres.

No feminino, a equipe americana contou com 2 nomes do ouro olímpiuco no Rio: Natasha Hastings e Phyllis Francis. Como esperado, a equipe voou e Hastings fechou de maneira espetacular para levar o ouro com 3:24.36, melhor tempo de 2017. Na chegada, a Polônia ultrapassou a Jamaica para ficar com a prata com 3:28.28 contra 3:28.49 das jamaicanas. O Brasil disputou a Final B, vencendo-a com 3:34.68.

6dd04234-73e1-4064-b49d-576d400e7fc7

Rebekka Haase (GER) na chegada do 4x100m

No 4x100m feminino, uma queda feia da americana Jenna Pradini e um erro na 1ª passagem da equipe brasileira eliminou as duas equipes. Aproveitando uma equipe jamaicana longe de ser titular, a Alemanha, com 3 atletas do 4º lugar da final olímpica do Rio, levou o ouro com 42.84, tempo bem fraco, aliás. A Jamaica ficou com a prata com 42.95 e a China, aproveitando as bobeadas americana e brasileira, surpreendeu com o bronze com 43.11. O Brasil não se garantiu no Mundial e precisará classificar por tempo.

No 4x800m masculino, Quênia e EUA brigaram volta a volta. Na última perna, o bronze olímpico Clayton Murphy acelerou para deixar Ferguson Rotich pra trás e dar o ouro pra euqipe americana com 7:13.16 contra 7:13.70 da equipe africana. A Polônia foi bronze com 7:18.74. Tentando apagar o erro do 4x100m no dia anterior, a ótima equipe canadense venceu o 4x200m masculino com show de André De Grasse. Os canadenses venceram com 1:19.42 contra 1:19.88 dos americanos e a Jamaica completou o pódio com 1:21.09.

Para fechar o Mundial, a estreia do 4x400m misto. Assim como na natação, a ordem dos atletas não importa e temos homens correndo com mulheres. Contando com a campeã olímpica Shaunae Miller (aquela que deu o peixinho na chegada dos 400m no Engenhão) na equipe, Bahamas levou a torcida ao delírio. Miller, 2ª a correr, abriu muito, mas os EUA recuperaram com Paul Dedewo contra Anthonique Strachan. Para fechar, os americanos vieram com uma mulher enquanto Bahamas colocou Michael Mathieu, campeão olímpico em Londres no 4x400m, para fechar. Ele recuperou na última curva e abriu para felicidade do estádio fechando em 3:14.42 contra 3:17.29 dos americanos e 3:20.26 da Jamaica.

O próximo Mundial de revezamentos será em 2019 novamente em Nassau.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s