Mundial de Snowboard e Esqui Freestyle – Dia 1

A cidade espanhola de Sierra Nevada recebe pela 1ª vez o Mundial de Esqui Freestyle e Snowboard, que são disputados juntos desde a edição passada, em 2015, já que muitas provas utilizam os mesmos locais de competição nas duas modalidades. Neste 1º dia de disputas, tivemos a decisão das provas de moguls.

100830_g08_w01

Ikuma Horishima (JPN)

O canadense Mikael Kingsbury, prata em Sochi-2014, dominou a temporada dos moguls, vencendo 9 das 11 provas da temporada, mas foi surpreendido pelo japonês Ikuma Horishima. Aos 19 anos, o japonês tem apenas um pódio na carreira em Copas do Mundo, em 2015! Na quali do Mundial, brilhou fazendo 91,08 contra 87,38 do canadense. O australiano Matt Graham com 81,56 e o americano Thomas Rowley com 81,36 vieram logo atrás. Na decisão, Kingsbury foi melhor na 1ª passagem com 86,59, com o japonês colado em 85,96 e o francês Benjamin Cavet com 84,34 em 3º. Na 2ª passagem, apenas com os 6 melhores, Horishima mais uma vez brilhou, fazendo 88,54. Kingsbury, último a descer, foi quase 1s30 mais lento que o japonês na descida e ainda teve mais deduções nos turns e fez um segundo salto com médio abaixo de 7, somando 82,85, e ficou com o bronze. O francês Benjamin Cavet aproveitou a descida ruim do canadense e beliscou a prata com 87,11. A vitória do japonês veio boa parte graças a sua grande velocidade, sendo o mais rápido de toda a final. Ele se torna o 1º japonês campeão mundial ou olímpico no masculino no esqui Freestyle.

Na final feminina, o favoritismo era todo da australiana Britteny Cox. Vencedora de 7 das 11 provas desta temporada da Copa do Mundo, Cox não decepcionou. Na quali, foi a única a fazer mais 80, com 80,23, seguida de duas das irmãs canadense Dufour-Lapointe: Justine, a campeã olímpica, com 78,37 e Chloe, a vice olímpica, com 76,80. Na final 1, Cox novamente foi a melhor com 82,82. Na final 2, apenas com as top-6, a australiana seguiu brilhando. Apesar de ter sido a 2ª mais lenta, deu show nos saltos com médias 9,2 e 8,9 e fez a melhor parcial dos turns nos moguls, somando 83,63 para garantir o ouro. A francesa Perrine Laffont foi prata com 82,51 e a campeã olímpica Justine ficou com o bronze com 80,74, subindo em seu 3º  pódio seguido em mundiais. Veja o vídeo das descidas campeãs aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s