Mundial de Biatlo – Dias 5 e 6

Na prova individual feminina, o domínio de Dhalmeier e na masculina, uma surpresa histórica.

3w993qhighc0-bild

Laura Dahlmeier (GER)

Nos 15km feminino, os principais nomes da prova entrariam apenas da metade em diante. 11ª a entrar, a finlandesa Mari Laukkanen ficou por um bom tempo na liderança ao completar a distância em 43:26.7, com 1 tiro errado. Nesta prova, cada tiro errado aumenta o tempo em 1min. Quase ninguém zerava a prova, até a russa que agora defende a Coreia do Sul Ekaterina Avvakumova que fez 43:33.7, pouco atrás de Laukkanen. Até que veio a checa Gabriela Koukalova. Campeã mundial na perseguição, Koukalova errou 1 tiro, mas esquiou muito para fazer 41:54.8, assumindo a liderança. Estava mesmo difícil de zerar e, quando a italiana Alexia Runggaldier não errou nenhum dos 20 tiros, ela entraria no pódio com 43:15.7, bem longe de Koukalova, mas ainda assim beliscando uma medalha.

Só que ainda tinha Laura Dahlmeier para completar. A alemã, apenas a 93ª a competir, errou 1 tiro logo na 1ª passagem, mas com um esqui espetacular, fez os 15km em 41:30.1 para garantir o ouro, seu 3º até o momento em 4 provas! Apenas 3 atletas zeraram a prova e conseguiram ir bem, principalmente Runggaldier com o bronze. A italiana tinha apenas 1 bronze na carreira em Copas do Mundo. Darya Domracheva errou 3 tiros, Kaisa Makarainen 4, assim como Marie Dorin Habert e Tiril Eckhoff.

ibu_lowell-bailey-_world_championship

Um incrédulo Lowell Bailey (USA)

Na prova masculina dos 20km, a situação foi bem parecida. Martin Fourcade foi o 4º a entrar. Errou 2 tiros, mas o seu incrível cross-country o colocou na liderança por um bom tempo com 48:28.6. Ele superou o tempo do russo Anton Shipulin, 1º a entrar na prova. O russo errou 2 tiros logo no início e fez 48:51.3. Assim como no feminino, alguém só superaria o tempo do Fourcade se zerasse. E dois atletas conseguiram. O checo Ondrej Moravec, 51º a competir, fez 48:10.7, passando Fourcade por 18s. Era 102 na prova e o americano Lowell Bailey foi o 100º a partir. Grande surpresa desse Mundial, Bailey tinha batido na trave no sprint, em 4º, e na perseguição, em 6º. Mas dessa vez ele fez história.

O americano atirou perfeitamente e foi brigando contra o tempo do checo, que tinha terminado sua prova 25 minutos antes. A cada parcial, o americano lutava contra o tempo, ficando levemente atrás e passando a partir da metade da prova. Até que, depois de zerar no último tiro e ser impulsionado pela sua equipe, completou em 48:07.4 para faturar o ouro inédito! Jamais um americano até então havia sido campeão mundial no biatlo! Mas eles ainda tem um tabu: uma inédita medalha olímpica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s