Mundial Masculino de Handebol – Finais

Duas decisões, duas medalhas inéditas e o domínio absoluto francês.

Disputa do bronze – Eslovênia x Croácia

0_co_photos_match_3e_place_stef3976

Num jogo espetacular, a Eslovênia conseguiu a maior virada deste mundial e uma medalha inédita. A Croácia que começou melhor, abrindo 5-3 com 3 gols de Manuel Strlek. Com 6-4, a Croácia já tinha 5 contra-ataques rápidos e o técnico esloveno fez alterações. Com 20min, a Croácia seguia com o controle da partida, com 12-8. No restante do tempo, os goleiros não defendiam muito e seus aproveitamentos caíram. Com 2 seguidos de Luka Cindric, a Croácia foi pro intervalo com boa vantagem de 18-13.

A Eslovênia logo fez 2, mas numa ótima sequência, a Croácia marcou 4 seguidos e abriu 22-15! Com 7 gols de vantagem e 20min faltando, a vitória parecia certa. Parecia. A Eslovênia pediu tempo, mas a diferença subiu para 8 com 24-16. Mas os eslovenos começaram a crescer e foram encostando. Blaz Blagotinzsek fez 3 seguidos pro seu time e aos poucos eles iam chegando. Quando a Croácia fez 29-24, faltavam 8min. Mas foram 5 gols seguidos da Eslovênia em 5min deixando a Croácia abismada com o empate em 29-29, depois 30-30. Quando, no último minuto Borut Mackovsek fez 30-29 pra Eslovênia, a Croácia ficou no desespero para empatar e não conseguiu. Numa virada espetacular, a Eslovênia ganha um bronze histórico, a 1ª medalha do país em competições mundiais.

Final – França x Noruega

0_co_photos_finale_af8i3948

Em sua primeira final da história, a Noruega tinha a dura missão de segurar a espetacular França, em casa, na frente de 15.600 torcedores. Os franceses buscavam seu 6º título mundial, o 4º em 8 anos. A partida começou apertada, sem ninguém abrir mais de 2 gols de vantagem. Com gol do capitão Bjarte Myrhol, a Noruega abria 6-4 e, com 2 de Espen Hansen, chegava a 10-7. O técnico Didier Dinart tirou o veterano goleiro Thierry Omeyer, que não fazia uma grande partida, e colocou o grande Vincent Gerard. A troca rendeu frutos e a França chegou ao empate com 16-16, cm boa sequência de Kentin Mahe. Até que com gols do mito Nikola Karabatic e de Valentin Porte, os donos da casa encerraram o 1º tempo na frente com 18-17.

0_co_photos_finale_stef5869

Na volta, a França voltou arrasadora. Michael Guigou fez dois logo no começo e, em 7min, os franceses abriam para 23-18. A Noruega tentava buscar, mas não conseguia um sequência de gols e a França mantinha sua vantagem de 4-5 gols. Faltando pouco mais de 10min, a vantagem francesa era de 27-23 e veio uma sequência de 4 seguidos, com 2 de Karabatic. Com pouco tempo pra virar e sentindo a pressão da torcida que lotava a arena de Paris, a Noruega não tinha forças para virar e, com 33-26, a França venceu o jogo, com gol final do craque Karabatic.

O francês foi eleito o MVP do mundial e Gerard o melhor goleiro. Nedim Remili também entrou na seleção do mundial, assim como 3 noruegueses, 1 croata e 1 sueco. O macedônio Kiril Lazarov foi o artilheiro com 50 gols em apenas 6 jogos. O próximo mundial será em 2019, com sede dividida entre Alemanha e Dinamarca.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s