Mundial Masculino de Handebol – Semifinais

Duas semifinais espetaculares que coroaram a França e tiveram um feito inédito na história do esporte.

França x Eslovênia

0_a65i14871

Empurrada por 15.600 torcedores em Paris, a França não tinha outra opção a não ser vencer o jogo e chegar a sua 7ª final, a 4ª nos últimos 5 mundiais. E começou melhor, abrindo logo 4-1 sobre a Eslovênia, que buscava sua 1ª final na história. Os donos da casa levaram duas suspensões de 2min em sequência e ainda assim conseguiram manter os 3 gols de vantagem. Mesmo assim, os adversários encostaram em 6-5. A França abriu 9-6 e a Eslovênia mudou o sistema de de defesa, o que não teve muitos efeitos. Mantendo a vantagem, o 1º tempo terminou com 15-12 pra França. O 2º tempo foi equilibrado com gols se alternando. Na metade do tempo, a vantagem tinha aumentado para 25-19 e foi só segurar o placar até a vitória em 31-25, com 6 gols de Nedim Remili.

Croácia x Noruega

captura-de-tela-2017-01-28-as-11-48-56

Bjarte Myrhol (NOR)

O grande jogo foi mesmo o 2º, nesta sexta-feira. Diferente da equipe feminina, a equipe masculina da Noruega jamais medalhou em um europeu, mundial ou Olimpíada. Aliás, não disputam uma edição olímpica desde Munique-1972! A Croácia começou forçando e na metade do 1º tempo já vencia por 6-3. Mas Espen Hensen e Kristian Bjornsen logo buscaram e viraram para 7-6. Logo a Noruega ampliou para 11-8 com 2 de Eivind Tangen, mesmo após uma defesa de um 7m do goleiro croata Ivan Pesic. OS noruegueses chegaram no intervalo na frente com 12-10. No retorno, a Croácia logo buscou e chegou a 13-13, até que Marko Mamic conseguiu uma boa sequência e os croatas passavam a frente com 18-16. Quando Sander Sagosen empatou em 18-18, faltavam 10min. A Croácia conseguiu 3 seguidos para 22-20. A Noruega diminui e pediu tempo. Sagosen empatou e, no último ataque, Torbjorn Bergerud defendeu, mas foi marcado um 7m pra Croácia. Já com o cronômetro estourado e a partida empatada em 22-22, a chance da vida croata, mas Zlatko Horvat perdeu, com Bergerud defendendo com o joelho! E o jogo foi pra prorrogação. Mamic e Horvat marcaram no retorno, mas liderados pelo inspirado capitão Bjarte Myrhol a Noruega logo virou e abriu 28-25 para vencer de maneira espetacular e garantir uma inédita final. Myrhol fez o gol decisivo e foi o artilheiro norueguês com 6.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s