Brasileiro Sênior e Campeonato Open de Natação – Resumo

Foi talvez o campeonato brasileiro absoluto mais fraco do Brasil nos últimos anos. Desde o Finkel de 2011 não ocorria uma competição nacional sem um medalhista olímpico. Muita gente de fora e tempos fracos mostraram que está todo mundo de enorme ressaca olímpica. Até mesmo quem não foi pros Jogos.

São dois torneios em um. Pela manhã, nas eliminatórias, são premiados os vencedores do Brasileiro Sênior, apenas para atletas nascidos em 1996 ou antes. Os 8 melhores independentes da idade se classificam para nadar as finais do Open a tarde.

Brandonn Almeida

Foram poucos tempos bons. O grande destaque foi, sem dúvida, Brandonn Almeida. Campeão mundial juvenil nos 1.500m livre, Brandonn venceu os 400m medley no Open com excelentes 4:12.49, 10º melhor tempo do ano no mundo! Este tempo o colocaria na final olímpica do Rio e em 7º na final. Ele ainda venceu os 200m costas e 200m medley e coroou sua brilhante participação com a vitória nos 400m livre, última prova da competição, com 3:49.46, baixando a marca sul-americana em 0.16!

No feminino, um dos destaques foi Etiene Medeiros, que levou os 50m livre, 50m costas (27.79, melhor índice do campeonato) e 50m borboleta. Bom tempo de Manuella Lyrio nos 200m livre com 1:58.25 e marca interessante de Jhennifer Conceição nos 50m peito, com 31.08. No masculino, bom ver o retorno de Thiago Simon, que não nadava bem desde o Pan de Toronto. Ele venceu os 200m peito com 2:10.78, melhor índice técnico de uma prova olímpica. Boas provas de Pedro Cardona , vencendo os 100m peito com 1:00.46, e de Gabriel Santos nos 100m livre, com 48.60.

Após os torneios, os 8 melhores índices técnicos até o momento são:

  1. Thiago Simon – 200m peito – 2:10.78 (915)
  2. Pedro Cardona – 100m peito – 1:00.46 (904)
  3. Brandonn Almeida – 400m medley – 4:12.49 (901)
  4. Gabriel Silva Santos – 100m livre – 48.60 (899)
  5. Felipe França – 100m peito – 1:00.65 (896)
  6. Leonardo de Deus – 200m borboleta – 1:56.21 (884)
  7. Guilherme Guido – 100m costas – 54.30 (875)
  8. Manuella Lyrio – 200m livre – 1:58.25 (872)

Essa lista deve mudar bastante após o Maria Lenk em abril. Além disso, há algumas discrepâncias nessa tabela de pontos da FINA. Brandonn fez o 10º tempo do mundo e pegaria vaga na final olímpica, mas está atrás do Pedro Cardona, que sequer passaria para a semifinal no Rio-2016.

Além do que, podemos esperar alguma mudança nos critérios da CBDA pro Mundial, já que apenas 8 nadadores estão garantidos. Caso haja alguma mudança nos patrocínios, a equipe pode aumentar. Tudo dependerá de uma eventual nova diretoria em 2017, após as eleições na entidade.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s