Rio-2016 – Dia 13

Esperando uma medalha de Aline Ferreira, fui à tarde a Arena Carioca 2 para a luta olímpica feminina. Pela manhã, a brasileira venceu a 1ª luta sobre japonesa, mas perdeu na 2ªpara russa. Para seguir a repescagem, era necessário que a russa vencesse mais uma e chegasse a final, mas ela perdeu e com isso o sonho da brasileira acabou. Ainda assim, as finais das 3 categorias restante da luta feminina foram marcantes. No dia anterior, foram 3 ouros para o Japão, incluindo o 4º seguido do mito Kaori Icho. Neste dia, um outro mito lutaria na final dos 53kg em busca de sua 4ª medalha dourada em Jogos, da japonesa Saori Yoshida.

IMG_1677

Na final, Yoshida enfrentou a americana Helen Maroulis, campeã mundial no ano passado na categoria acima, 55kg. A japonesa tinha um histórico de apenas 2 derrotas em uma carreira com 3 títulos olímpicos de 13 mundiais. Confiante em mais um ouro, Yoshida segurou a luta e se defendia dos ataques da americana. Maroulis tomou uma penalidade por passividade, não conseguiu pontuar nos 30s e com isso Yoshida abriu 1-0. Parecia que o 4º viria, quando Maroulis a surpreendeu e virou o combate em 4-1. Desesperada, a japonesa não conseguiu o contra-ataque e viu o ouro ir embora. Um dos momentos mais inacreditáveis dos Jogos, de um ouro que era praticamente certo pro Japão. Na final dos 63kg, as coisas voltaram ao normal com mais um ouro japonês, dessa vez de Risako Kawai com 6-0 sobre a bielorrussa Maryia Mamashuk. Na última final do dia, nos 75kg, a principal ausência foi a americana Adeline Gray, bicampeã mundial e grande favorita. Gray perdeu nas 4as para bielorrussa, que perdeu em seguida e, assim como aconteceu com a Aline, ficou fora da repescagem e do pódio. Na final, a canadense Erica Wiebe aproveitou a ausência de Gray e venceu a cazaque Guzel Manyurova por 6-0 para levar o ouro. Dia histórico na Arena Carioca 2.

P1020759

Para encerrar o dia o jogão de semifinal do handebol feminino entre a bicampeã olímpica e atual campeã mundial Noruega e a Rússia, única invicta até o momento nos Jogos. E que jogo foi esse! Com grandes atuações da goleira Kalinina e de Vladlena Bobrovnikova, que marcou 8 gols no jogo, a Rússia segurava a Noruega, que não conseguia chegar perto do placar. A Noruega até ficou boa parte do 1º tempo na frente, até que a Rússia chegou ao empate em 11-11. Aí foi um show russo de ataque e defesa e elas encerraram o 1º tempo com 18-16. No 2º tempo, a Noruega buscava o placar e chegou a ficar 3 gols atrás faltando poucos minutos, com 27-24 da Rússia. Com 2 gols de Kristiansen e um de Nora Mork, a Noruega empatou em 27-27. Aí era um gol para cada lado, até a Rússia abrir 31-30 faltando 18s pro final. Cm um belíssimo gol de Stine Oftedal faltando 4s, a Noruega empatou e levou a partida para a prorrogação.

Os 10 minutos adicionais foram iguais ao final do 2º tempo normal, com um gol para cada lado. Faltando 30s, Bobrovnikova fez 38-37 e viu o chute errado da norueguesa Camilla Herrem encerrar a partida. Rússia chegou a final e levou o ouro dois dias depois, seu 1º no feminino em uma Olímpiada como Rússia. A União Soviética venceu duas vezes em 1976 e 1980.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s