Um ultimato ao golfe

Jordan Spieth (USA)

O retorno do golfe ao programa olímpico foi algo polêmico desde o início, mas com a aproximação dos Jogos do Rio, a polêmica só aumenta.

Esperava-se a presença dos principais nomes do esporte, assim como é esperado pro tênis. Mesmo sem dar pontos ao ranking, o torneio de tênis está praticamente completo, com poucas ausências dos top-30. Em 2011, quando foi anunciado o retorno do esporte, os principais nomes da época, Tiger Woods e Annika Sörenstam, anunciaram que disputariam os jogos. Nenhum dos dois estaria classificado hoje.

Mas o golfe viu uma enxurrada de desistências. 13 golfistas no masculino e uma no feminino que estariam classificados pelo ranking já anunciaram que não irão disputar os jogos. A maioria alegou medo do zika, mas essa justificativa é bem questionável. Parece mais uma mera desculpa para não ir, já que as ausências de atletas de outros esportes por conta do vírus são quase nulas. Sem falar que um deles, o irlandês Rory McIlroy, passou férias em Barbados, onde o zika também é um problema.

O circuito de golfe é o que mais envolve dinheiro no mundo e não há um apelo por defender seu país no esporte. Com isso, o desinteresse foi bem grande. Outro fator que fará o nível cair é o alto número de americanos praticantes em relação aos outros países. Como há uma limitação de 4 por país e são 46 americanos entre os 100 primeiros no masculino, será preciso ir até o posto 330 para completar os 60 classificados entre os homens e até o 450º posto para as mulheres!

Muita gente acha o esporte chato e não tem vontade de vê-lo (eu sou um desses), mas isso nunca foi justificativa para o COI. Há muitas modalidades consideradas “chatas” por boa parte do público, mas dificilmente elas sairão do programa olímpico, como o tiro, tiro com arco, remo, marcha atlética, ciclismo de pista, hipismo adestramento, vela. Mas essas modalidade tem uma grande distribuição de países, tem um envolvimento olímpico grande, tem grande tradição e consolidam o espírito olímpico. A luta recebeu um ultimato há alguns anos, mudou suas regras, se tornou mais compreensível pro grande público e cresceu como esporte. Outros esportes tentam entrar nos Jogos há anos, como o karatê e a patinação, mas nunca tiveram a oportunidade.

Foi dada uma chance ao golfe, mas ele não vem correspondendo. Bem provável que seja mantido para Tóquio-2020 quando será dado o ultimato. Caso os maiores nomes desistam, a sua retirada do programa olímpico será iminente.

Por mim, nem teria entrado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s