Prévias Rio-2016: Tênis de Mesa

Individual Masculino

Pódio em Londres-2012: Ouro – Zhang Jike (CHN); Prata – Wang Hao (CHN); Bronze – Dmitrij Ovtcharov (GER)

Último Mundial (2015): Ouro – Ma Long (CHN); Prata – Fang Bo (CHN); Bronzes – Fa Zhendong (CHN) e Zhang Jike (CHN)

352944-ma-long

Ma Long (CHN)

Difícil não esperar uma final chinesa no tênis de mesa. Não teremos pódio completo, pois agora há um limite de 2 por país no individual, então o mais lógico é uma final entre o atual campeão mundial Ma Long (1O) e o atual campeão olímpico Zhang Jike (2O). Ma venceu seu primeiro mundial individual ano passado, mas já havia vencido um de duplas e mais 6 por equipe, além de 3 bronzes no individual e 1 prata nas duplas. Ele tem em simples duas Copas do Mundo, 22 títulos do circuito mundial, 4 tour finals, 1 Jogos Asiáticos, 3 campeonatos asiáticos e muitos outros títulos, o que o faz ser um dos maiores mesatenistas da história.

Zhang fica um pouco atrás, mas também tem um currículo invejável. Campeão olímpico em Londres, foi bicampeão mundial em 2011 e 2013, além de 1 ouro em duplas e 4 por equipe. Em simples, tem duas Copas do Mundo e 6 títulos do circuito. São poucos os que podem derrotá-los e estragar a festa chinesa. Mas uma boa aposta fica com os alemães Dimitrij Ovtcharov (1P-2B) e Timo Boll (1P-1B). Ovtcharov foi bronze em Londres, mas nunca medalhou em simples em Mundiais. Foi ouro nos Jogos Europeus de 2015, 5 títulos no circuito e venceu o Europeu de 2013. Já Boll foi número 1 do mundo mesmo num esporte cheio de chineses. Em Mundiais, só subiu ao pódio em simples uma vez, com o bronze em 2011. Foi 6 vezes campeão europeu e tem 19 títulos do circuito na carreira.

Outras boas apostas que brigariam pelo bronze são os ótimos portugueses Marcos Freitas e Tiago Apolónia, no veterano bielorrusso Vladimir Samsonov, no taiwanês Chuang Chih-yuan, no japonês Jun Mizutani e em Chen Feng, de Singapura.

E o Brasil? Os brasileiros cresceram bastante no último ciclo olímpico, mas medalha é impossível. Hugo Calderano e Gustavo Tsuboi competirão na prova. Devem passar pela fase preliminar e chegar à chave final. Podem vencer esta partida e parar por aí.

Meu Pódio: Ouro – Ma Long (CHN); Prata – Zhang Jike (CHN); Bronze – Jan Mizutani (JPN)

Equipes masculinas

Pódio em Londres-2012: Ouro – China; Prata – Coreia do Sul; Bronze – Alemanha

Último Mundial (2016): Ouro – China; Prata – Japão; Bronzes – Coreia do Sul e Inglaterra

Um dos ouros mais fáceis de prever. A China não perde por nada essa prova. Se vencer um chinês é difícil, imagina 3 vezes em um mesmo confronto? Ma Long (1O), Zhang Jike (2O) e Xu Xin formam a equipe quase imbatível. A briga fica pelas outras medalhas. A equipe do Japão foi prata no mundial deste ano, em março, com os 3 que estarão no Rio na formação: Jan Mizutani, Koki Niwa e Maharu Yoshimura. A Coreia do Sul também briga, assim como a boa equipe de Hong Kong.

Saindo da Ásia, temos a Alemanha com Timo Boll, Dimitrij Ovtacharov e Bastian Steger, a mesma equipe bronze em Londres. Também ficar de olho na excelente equipe de Portugal e na Grã-Bretanha, bronze surpresa no Mundial este ano com a mesma equipe defendendo a Inglaterra: Paul Drinkhall, Liam Pitchford e Sam Walker.

E o Brasil? A equipe terá Hugo Calderano, Gustavo Tsuboi e Cazuo Matsumoto. Como o chaveamento é pelo ranking, o Brasil deve pegar uma equipe fortíssima na 1ª rodada, como Hong Kong, Portugal ou Coreia do Sul, e muito provavelmente vai perder, apesar da grande evolução brasileira no esporte.

Meu Pódio: Ouro – China; Prata – Japão; Bronze – Hong Kong

Individual feminino

Pódio em Londres-2012: Ouro – Li Xiaoxia (CHN); Prata – Ding Ning (CHN); Bronze – Feng Tianwei (SIN)

Último Mundial (2015): Ouro – Ding Ning (CHN); Prata – Liu Shiwen (CHN); Bronzes – Mu Zi (CHN) e Li Xiaoxia (CHN)

2015 World Table Tennis Championships - Day 7

Ding Ning (CHN)

Apesar de Liu Shiwen ser a número 1 do mundo, a China optou por levar as medalhistas de Londres pra disputa individual: Li Xiaoxia (2O) e Ding Ning (1O-1P). Já falei da Li, do seu título mundial em 2013 e de seus vários títulos do circuito aqui. Ding perdeu a final olímpica de Londres, mas é bicampeã mundial, em 2011 e em 2015, além de muitas etapas do circuito e de vários títulos asiáticos.

Quatro boas apostas para derrubar as chinesas são as japonesas Ai Fukuhara (1P) e Kasumi Ishikawa (1P), a singapuriana Feng Tianwei, bronze em Londres e campeã mundial por equipe em 2010, e a norte-coreana Ri Myong-sun. Dificilmente alguma europeia entra no meio das asiáticas, mas ficar de olho nas chinesas naturalizadas. Entre elas, as holandesas Li Jie e Li Jiao e a austríaca Liu Jia. Cuidado para não confundir os nomes! Entre as que nasceram na Europa, a melhor jogadora é a romena Elizabeta Samara, atual campeã europeia. Esta prova foi disputada 7 vezes em Jogos Olímpicos e foram 7 ouros chineses!

E o Brasil? Caroline Kumahara e Lin Gui disputam a prova. Podem vencer na estreia, mas dificilmente chegam a chave final, mas podemos ter uma surpresa, pois as duas são extremamente talentosas.

Meu Pódio: Ouro – Ding Ning (CHN); Prata – Li Xiaoxia (CHN); Bronze – Ai Fukuhara (JPN)

Equipe feminina

Pódio em Londres-2012: Ouro – China; Prata – Japão; Bronze – Singapura

Último Mundial (2016): Ouro – China; Prata – Japão; Bronzes – Coreia do Norte e Taipei

Com Li Xiaoxia, Ding Ning e Liu Shiwen, a China é mais que favorita. Nos últimos 21 Mundiais por equipe, a China perdeu apenas duas vezes, em 1991 pra Coreia e em 2010 para Singapura, além de 2 ouros olímpicos no meio. Assim como no masculino, é possível que alguma perca um jogo, mas 3 derrotas em um mesmo confronto é muito, muito difícil.

Quem pode estragar a festa é a grande equipe do Japão com Ai Fukuhara, Kasumi Ishikawa e a jovem talentosa Mima Ito, de apenas 15 anos, que vem obtendo belas vitórias no circuito. As outras equipe asiáticas podem surpreender e brigam pelo bronze: Singapura, Hong Kong, Coreia do Sul, Coreia do Norte e Taipei. Dificilmente alguma equipe europeia subirá ao pódio. A melhor chance é da equipe da Alemanha, que foi a única equipe não-asiática a subir no pódio nos últimos 5 mundiais por equipe, com um bronze em 2010.

E o Brasil? A jovem Bruna Takahashi se junta a Lin Gui e Caroline Kumahara na boa equipe brasileira, mas que vai perder na estreia. Pelo ranking, Brasil deve pegar Alemanha ou Singapura e deve perder por 3-0.

Meu Pódio: Ouro – China; Prata – Japão; Bronze – Singapura

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s