Perfil 2016 – Gwen Jorgensen (USA)

gwenjorgensenchicagowtsfinishpicdelly

25/75

Gwen Jorgensen

Triatlo

Mundiais: 2 ouros

 

 

Se há alguns anos quem dominava o triatlo masculino eram os irmãos Brownlee, hoje quem reina absoluta é a americana Gwen Jorgensen.

Nascida em 1986 em Waukesha, no Winsconsin, Jorgensen nadava e corria para a Universidade de Winsconsin, onde se formou contadora e foi trabalhar na Ernst & Young, uma das maiores empresas de auditoria do mundo. A federação americana de triatlo buscava novos atletas e chegou nela, que começou a treinar e se mostrou um talento espetacular.

Em 2010, em sua 1ª competição internacional, foi vice-campeã mundial universitária na Espanha. Neste ano disputou etapas do circuito pan-americana e subiu algumas vezes no pódio, fechando o ano com uma prata no campeonato pan-americano. Foi eleita a estreante do ano pela federação americana em 2010.

del_7506

Em 2011 começou a disputar Copas do Mundos e etapas do mundial e surpreendeu o mundo com a prata na etapa de Londres em agosto, considerada o Mundial do modalidade, ficando atrás da britânica Helen Jenkins. No mesmo mês, veio sua 1ª vitória da carreira, na Copa do Mundo de Tiszaujvaros, na Hungria. Foi 4ª colocada no Pan de Guadalajara.

Com o vice mundial, foi selecionada para a equipe olímpica americana em 2012. Antes dos Jogos, disputou algumas etapas do circuito, vencendo uma Copa do Mundo. Em Londres, decepcionou com um fraco 38º lugar na prova olímpica, a quase 7min da campeã.

Em 2013, começou a ganhar quase tudo, vencendo 3 etapas da World Series, o principal circuito mundial: San Diego, Yokohama e Estocolmo, terminando em 4º lugar na classificação geral. Em Hamburgo, ajudou a equipe americana a levar o bronze no Mundial de Revezamento.

Aí veio 2014. Ela abriu o ano vencendo a Copa do Mundo Mooloolaba, na Austrália. Foi apenas 12ª na World Series de Auckland e bronze na Cidade do Cabo. Na etapa seguinte, em Yokohama começou sua sequencia absolutamente espetacular. Foram nada menos que 17 títulos seguidos!! Ao longo de 23 meses foram 10 vitórias em World Series, 2 de finais da World Series (equivalente ao Mundial), 2 títulos nacionais, a vitória no evento-teste do Rio, uma Copa do Oceania e um Copa do Mundo.

A sua sequencia foi quebrada apenas em março deste ano, quando perdeu a etapa de Gold Coast por 41s para Helen Jenkins. Depois venceu mais duas etapas, em Yokohama e em Leeds, onde buscou na corrida uma diferença de 1min40s para vencer por 51s!

Com uma corrida espetacular, Gwen Jorgensen só perde o ouro olímpico para ela mesma.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s