Perfil 2016 – Caterine Ibarguen (COL)

ibarguen

21/75

Caterina Ibarguen

Atletismo

Salto Triplo

Jogos Olímpicos: 1 prata

Mundiais: 2 ouros e 1 bronze

Prata na última Olimpíada, a colombiana Caterine Ibarguen ficou invicta por quase 4 anos e é a grande favorita ao ouro no salto triplo.

Nascida em 1984 na região de Urabá, Ibarguen foi criada pela avó, após a separação dos seus país por conta dos conflitos que assolaram a Colômbia nas décadas de 80 e 90. Começou a jogar vôlei em Turbo, mas seu técnico viu seu talento e ela se mudou pra Medellín, onde começou a treinar no salto em altura.

Em 1999, aos 15 anos, foi bronze no Sul-Americano adulto no salto em altura com 1,76m e disputou o Mundial de Menores na Polônia, terminando em 15º. Começou a treinar também o salto em distância e salto triplo e no Sul-Americano juvenil de 2001 levou 4 medalhas, sendo o ouro no salto em altura com 1,77m. No Pan juvenil do mesmo ano, prata na altura com a mesma marca.

7b44bb4495e5f14fad99ba2c97311e82

Já começando a se focar no salto triplo, disputou o Mundial Juvenil em 2002, mas foi apenas a 20ª colocada com 12,69m. Em 2004, se classificou para os Jogos Olímpicos de Atenas no salto em altura, terminando em 16º na qualificação, não passando para a final. Disputou ainda os Mundiais de Helsinque-2005 e de Berlim-2009 e o Pan do Rio-2007, sempre no salto em altura, mas sem medalhar ou sequer chegar às finais dos Mundiais. Enquanto isso, nos sul-americanos, se aventurava no salto em distância e no triplo, beliscando algumas medalhas.

Em 2010, a chave virou e ela começou a focar exclusivamente no salto triplo. E sua evolução foi espetacular. Foi prata no Ibero-Americano com 14,29m, perdendo para a cubana Yargelis Savigne. Em 2011, quebrou o recorde sul-americano no triplo com excelentes 14,99m e chegou ao Mundial de Daegu com força e ficou com a medalha de bronze, com 14,84m. No Pan de Guadalajara, veio o ouro com 14,92m.

Já figurando entre as melhores da prova, foi a Londres-2012 como favorita, vindo de vitórias na Diamond League. Na final olímpica, foi prata com 14,80m em seu último salto, ficando atrás da cazaque Olga Rypakova com 14,98m.

Desde essa prata, Ibarguen manteve uma sequencia invicta de quase 4 anos! Foram 34 vitórias seguidas! Nesse ínterim, a colombiana venceu o Mundial de Moscou-2013 com 14,85m, o Mundial de Pequim-2015 com 14,90m, a Copa Continental de Marrakech-2014 com 14,57m, o Pan de Toronto-2015 com excelentes 15,08m (vento de +2,3m/s) e nada menos que 21 vitórias em etapas da Diamond League! Sua sequencia foi interrompida na etapa de Birmingham, em 5 de junho, quando perdeu para Rypakova por 14,61m a 14,53m.

Ainda assim, Ibarguen tem como melhor marca incríveis 15,31m, em Monaco em 2014, a 5ª melhor a história e mesmo com o fim da sua sequência, é a mais cotada pro ouro.

Anúncios

Um pensamento sobre “Perfil 2016 – Caterine Ibarguen (COL)

  1. Pingback: Prévias Rio-2016 – Atletismo: saltos e lançamentos |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s