Perfil 2016 – Elisa Di Francisca (ITA)

09/75

Elisa Di Francisca

Esgrima

Florete feminino

Jogos Olímpicos: 2 ouros

Mundiais: 7 ouros, 4 pratas e 2 bronzes

 

Se existe uma prova na esgrima que um país domina, é o florete feminino. E o país é a Itália. Com 33 anos, a italiana Elisa Di Francisca disputará apenas a sua 2ª Olimpíada, mas vindo de 2 ouros em Londres.

Numa prova que foi por anos dominada pelo mito Valentina Vezzali, Di Francisca é o nome a ser batido hoje, apesar de ser a 3ª do ranking mundial.

Ela começou no esporte aos 7 anos, treinando no clube de esgrima de Jesi, que produziu alguns campeões olímpicos, como Vezzali, Giovanna Trillini e Stefano Cerioni, e entrou paraa seleção italiana em 2001, disputando suas primeiras competições internacionais. Em 2004, os primeiros bons resultados no adulto apareceram.

Por conta disso, já na seleção italiana, foi 5ª no Europeu de 2004 e bronze por equipes. Sem a prova de florete por equipe feminino nos Jogos de Atenas-2004, Di Francisca ajudou a super equipe italiana a vencer o ouro no Mundial de 2004, em Nova York, mas ela não foi convocada para os jogos gregos. No ano seguinte, vieram os primeiros pódios em Copas do Mundo, com a prata em Salzburg e o ouro em Havana. O primeiro título europeu veio em 2005, na prova por equipes. Em seu primeiro mundial individual, perdeu nas quartas. Em 2006, perdeu novamente nas quartas no Mundial, disputado em Turim, agora para Vezzali. Por equipes, ficou com a prata, perdendo para a Rússia na final.

Nas duas temporadas seguintes, anos bem ruins para ela. Com a enorme concorrência interna, não foi selecionada nem para o Europeu e nem para o Mundial de 2007. Com isso, não foi convocada para os Jogos de Pequim-2008. Chamada para ser reserva, Di Francisca optou por não ir à China, pois, segundo ela, se fosse para fazer turismo, ela preferia escolher os próprios destinos.

Após a ausência olímpica, a italiana voltou na temporada 2008-09 com tudo, chegando a quatro quartas de final e voltou a disputar o Europeu, onde venceu o ouro por equipe. No Mundial, chegou às semifinais e faturou sua primeira medalha individual. Por equipes, mais um ouro italiano.

Em 2010, veio a coroação, com o seu primeiro título mundial individual! No Grand Palais de Paris, Di Francisca derrotou na final a compatriota Arianna Errigo por 15-11 e ainda foi campeã por equipes. No Mundial seguinte, em Catania, perdeu na final para Vezzali por 14-7 e também foi derrotada na final por equipes, onde a Itália perdeu por 45-44 para a Rússia. Já como número 1 da Itália, se classificou para os Jogos de Londres e chegou como grande favorita.

Como esperado, as italianas dominaram a prova, fazendo pódio completo. Di Francisca derrotou na semifinal a número 1 do mundo, a sul-coreana Nam Hyun-Hee, por 11-10 na prorrogação e na grande final, por 12-11, venceu Arianna Errigo para faturar o ouro olímpico, também na prorrogação. 5 dias depois, as italianas arrasaram a competição, vencendo com tranquilidade seus 3 combates, fechando com 45-31 na Rússia.

Após os jogos de Londres, seu técnico Stefano Cerioni foi treinar a Rússia e ela começou a ser treinada pela campeã olímpica Giovanna Trillini. Em 2013, fez a dobradinha de ouro no Europeu em Zagreb e venceu mais um título mundial por equipes, o seu 4º. Na semifinal do Mundial, um forte duelo com Carolin Golubytskyi, onde a italiana levou cartão vermelho por jogo perigoso e acabou sendo derrotada, levando o bronze.

Seu 3º título europeu individual veio em 2014, quando virou para cima de Valentina Vezzali, quando perdia por 5-2, mas fez 13 toques seguidos! Ainda foi campeã europeia por equipe pela 7ª vez! No Mundial em Kazan, perdeu nas 4as para a compatriota Martina Batini, mas venceu mais um título mundial por equipes, seu 5º! Em 2015, o 6º título mundial por equipes veio com mais uma vitória sobre a Rússia, mas no individual, foi surpreendida pela americana Nzingha Prescod nas oitavas de final.

Como o florete por equipes feminino não faz parte dos Jogos do Rio, a prova foi disputada no Mundial, também no Rio, no evento-teste. Na ocasião, a 4ª final seguida de Mundial entre italianas e russas, mas com vitória russa por 45-39.

Elisa Di Francisca tem um retrospecto de mais de 78% de vitórias e terá como grande adversário Arianna Errigo, contra quem tem 12-10 no confronto direto. Nas últimas 6 Olimpíadas, a Itáliasoma 5 ouros, 3 pratas e 4 bronzes no florete individual feminino. Di Francisca tem tudo para manter a escrita.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s