Equipe de esgrima definida

A Confederação Brasileira de Esgrima definiu nesta semana a equipe que disputará os Jogos Olímpicos.

Nathalie Moellhausen. Foto: Luiz Humberto Monteiro Pereira

O Brasil tinha 8 vagas garantidas a serem escolhidas pela confederação da maneira que bem entendesse. Pelos rankings mundiais, o Brasil conquistou 5 vagas: Renzo Agresta no sabre masculino, Nathalie Moellhausen na espada feminina e a equipe masculina de florete. Diferente da maioria dos esportes, essas vagas conquistadas não excluiriam as garantidas pro país-sede, o que fez com que o Brasil chegasse a uma equipe de 13 atletas, menor apenas que França, Itália, Rússia, Coreia do Sul e EUA.

Os brasileiros ainda disputaram o pré-olímpico das Américas, apenas nas categorias que não tinha se classificado (sabre e florete feminino e espada masculina), mas ninguém obteve sucesso.

Com isso, de acordo com os critérios estabelecidos pela CBE, seriam convocadas a equipe de espada masculina (+3) e feminina (+2), duas no florete feminino e uma no sabre feminino.

Os brasileiros viajaram muito e disputaram muitas competições pelo mundo, mas foram poucos bons resultados.

A equipe de florete masculino é bem sólida e de alto nível. Foi prata no Pan e está em 11º no ranking mundial. Vai estrear nas 4as, mas deve pegar alguma potência, como a Rússia, número 1 do mundo. Na espada feminina, o Brasil é apenas 21º, mas tem Moellhausen e Emese Takacs como fortes e experientes nomes da categoria (as duas já medalharam em mundiais – Moellhausen pela Itália e Takacs pela Hungria). No Pan de Toronto, o Brasil fez uma disputa épica com as americanas na semifinal, perdendo no ponto de desempate de 32-31, mostrando que pode surpreender. O Brasil deve estrear nas 8as contra a Ucrânia.

Ghislain Perrier nos Jogos Pan-Americanos, onde levou uma prata e um bronze

Nas provas individuais, Moellhausen, atualmente no espetacular 12º lugar do ranking mundial, chegará com as melhores chances de surpreender. Ela chegou a algumas 8as de final em Grands Prix, é a atual campeã pan-americana e tem feito combates parelhos com as líderes do ranking. Renzo é outro que faz boas provas, mas não na mesma constância da Nathalie.

Nas outras provas, uma vitória nos combates é difícil. Elas podem vir, pois os brasileiros, que estão em baixas posições nos ranking, enfrentariam na rodada de 64 alguém também com o ranking baixo, mas na rodada de 32, vencer é bem mais difícil. Em Londres, foi apenas uma vitória, do Guilherme Toldo sobre marroquino no florete na rodada de 64.

A equipe brasileira será formada por:

Espada masculina – Nicolas Ferreira, Guilherme Melaragno e Athos Schwantes
Florete masculino – Ghislain Perrier, Guilherme Toldo e Henrique Marques
Sabre masculino – Renzo Agresta
Espada feminina – Nathalie Moellhausen, Emese Takacs e Rayssa Costa
Florete feminino – Ana Beatriz Bulcão e Taís Rochel
Sabre feminino – Marta Centurion

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s