Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude – Dia 6

A quarta-feira foi um dia bem tranquilo em Lillehammer, com apenas 4 finais.

Biatlo

Foto: Mariya Osolodkina/IBU

Mas que final foi a do revezamento individual! Nesta prova, cada país é formada por uma dupla mista. A menina começa, depois vai o menino, volta a menina e o menino fecha. Em cada perna, duas sessões de tiros. E como mudou a liderança! Após a primeira passagem feminina, a chinesa Meng Fanqi fez prova perfeita e a primeira troca com 4s de vantagem foi da China, com a Noruega e Itália coladas. Aí o chinês teve uma sessão de tiros em pé desastrosa, com direito a duas voltas de penalidade, mesmo com os 3 tiros extras do revezamento e entregou em 10º, 50s atrás da Finlândia, que liderava isolada. Na volta das meninas, mais uma vez a chinesa deu show. Zerou as duas sessões de tiro sem nenhum extra e voltou ao grupos das líderes, entregando em 4º lugar, mas a 3s da Noruega, EUA e França. Aí viéramos os meninos e todo mundo falhava nos tiros. Menos o chinês. Zhu Zhenyu fez a prova dos seus sonhos. Na última sessão, zerou os tiros em pé e saiu com uns 10s de vantagem sobre o norueguês da linha de tiro. Faltando 1,5km pra linha de chegada, Fredrik Bucher-Johannessen bem que tentou buscar, mas o chinês conseguiu fechar em 1º em 41:35.4, apenas 0s2 melhor que a Noruega! A disputa do bronze foi no photo finish, com a Rússia na frente da França por um triz.

Prova espetacular. A China jamais havia vencido uma medalha no biatlo em Olimpíadas. A última medalha de um chinês em Mundiais foi em 2005!

Esqui Alpino

Embed from Getty Images

River Radamus já é o maior nome desse Jogos. Depois do ouro no Super-G e na combinada, deu mais um show, agora no slalom gigante. O americano fez uma excelente primeira descida em 1:17.16 e foi pra 2ª descida com vantagem de 0.53 sobre o italiano Pietro Canzio. Na segunda, o italiano errou e não conseguiu terminar, praticamente dando o ouro ao americano, que completou em 1:17.89, o 3º tempo, mas somando 2:35.05, 1.07 melhor que o japonês Yohei Koyama, medalha de prata. A única medalha japonesa no esqui alpino em Olimpíadas foi uma prata em 1956, no slalom masculino. O alemão Anton Grammel fechou o pódio com 2:36.54. Michel Macedo novamente falhou e não terminou a 1ª descida.

Curling

Embed from Getty Images

Sempre favoritos, a equipe canadense não deu chances aos americanos. Logo no 1º end da final, abriram 5-0 e aí foi só alternar o martelo até o final para fechar o jogo em 10-4 no 7º end. Na disputa do bronze, a Suíça arrasou a Rússia em 11-3 para ficar com a medalha. Agora todos os atletas serão misturados para a disputa de duplas mistas.

Patinação de Velocidade

Equipe campeã do Sprint por equipes. Foto: YIS/IOC

Na interessante prove de sprint por equipes, cada equipe começa com 4 atletas, 2 meninos e 2 meninas e a cada volta, o que lidera sai da equipe, até que o último cruze sozinho após 1.600m. Foram 13 equipes formadas por atletas de diferentes países. Quem venceu foi a equipe 6, formada pela italiana Noemi Bonazza, a mongol Sumiya Buyantogtokh, o sul-coreano Chung Jae Woong e o chinês Shen Hanyang, que completou em 1:57.85. A equipe 9 (NED/POL/USA/KAZ) foi prata com 1:58.80 e a equipe 10 (ITA/ROU/GER/NOR) bronze com 1:58.87. Prova muito apertada e definida no detalhe. Com o ouro de Buyantogtokh, a Mongólia conquista a sua primeira medalha na história em uma edição de Jogos de Inverno!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s