Mundial de Atletismo – Dia 4

Dia excelente pro Quênia e decepções americanas.

400m com barreiras masculino

Nicholas Bett

O Quênia nunca havia vencido uma medalha na prova em mundiais ou Olimpíadas. E Nicholas Bett quebra o tabu do Quênia, que jamais havia vencido uma prova menor que os 800m. Com 47.79, não só levou o ouro inédito como fez o melhor tempo do ano. A prata foi pro russo Denis Kudryavtsev com 48.05 e o bronze para Jeffery Gibson, de Bahamas, com 48.17. Ambos bateram recordes nacionais.  Bicampeão mundial, o americano Kerron Clement ficou em 4º.

Lançamento de disco feminino

Embed from Getty Images

A croata Sandra Perkovic dominou a prova nos últimos anos, com um título mundial, um olímpico e 3 títulos da Diamond League. Mas dessa vez, a cubana Denia Caballero foi superior. Ela venceu com 69,28m, obtidos logo na primeira tentativa. Perkovic foi melhorando durante a prova, até fazer 67,39m na última para levar a prata. Bronze pra alemã Nadine Muller com 65,53m, prata em 2011.

Salto em distância masculino

Embed from Getty Images

O americano Jeff Henderson era o favorito. No seu primeiro salto, seria algo espetacular, por volta de 8,60m, mas ele queimou por menos de 1cm. No 2º um 7,95m e queimou o 3º. Estava em 6º torcendo contra os outros que ainda iriam saltar. Mas 3 melhoraram, passaram o americano que caiu pra 9º e foi eliminado. Sem se importar com isso, o britânico campeão olímpico Greg Rutherford começou com 8,29m na 2ª tentativa e ainda melhorou na 4ª para 8,41m, ficando com o ouro, o único título que lhe faltava. O australiano Fabrice Lapierre terminou com a prata com 8,24m e Jianan Wang foi bronze com 8,18m, seguido de mais dois chineses.

1.500m feminino

Embed from Getty Images

Jamais uma etíope havia vencido a prova em mundiais ou Olimpíadas. Mas Genzebe Dibaba, que bateu o recorde mundial este ano, dominou a prova para vencer com 4:08.09, tempo alto, mas suficiente pro ouro. A queniana Faith Kipyegon veio logo atrás com 4:08.96 e a holandesa Sifan Hassan completou o pódio após uma recuperação espetacular nos últimos 200m com 4:09.34. Campeã em 2013, a sueca Abeba Aregawi foi 6º e a forte americana Jennifer Simpson não aguentou o ritmo e terminou em 11º. Mais um fracasso americano.

800m masculino

Embed from Getty Images

Campeão mundial em 2011 e olímpico em 2012, o queniano David Rudisha provou que está de volta e venceu com 1:45.84. O polonês Adam Kszczot veio logo atrás com 1:46.08 e o bósnio Amel Tuka, numa recuperação sensacional, levou o bronze com 1:46.30, ganhando a primeira medalha da história do seu país em mundiais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s