Mundial de Atletismo – Dia 1

Três finais com boas emoções e algumas surpresas no dia que abre o 15º Mundial de Atletismo no antológico estádio Ninho de Pássaro em Pequim.

Maratona Masculina

Ghirmay Ghebreslassie. Foto: AFP

Na primeira prova do Mundial, muito calor, muita humidade e muita poluição atrapalharam muito os atletas. Um grande pelotão se formou com mais de 30 atletas e assim ficou por uns 20km, incluindo o brasileiro Solonei da Silva. Aos 25km, dois italianos abriram, mas foram engolidos pelo pelotão. Aos 30km, a surpresa foi um corredor do Lesoto liderar e chegou a abrir mais de 1min do resto. Seria a primeira medalha da história do Lesoto. Seria. Aí surgiu a figura do eritrino Ghirmay Ghebreslassie. Aos 19 anos, Ghebreslassie disparou para vencer desbancando todos os favoritos e entrar no Estádio para cruzar com 2:12:28. O etíope Yemane Tsegay foi prata com 2:13:08 e o ugandense Munyo Solomon Mutai completou o pódio com 2:13:30. Solonei foi o único brasileiro a completar, em 18º com 2:19:20.

Arremesso de Peso Feminino

Embed from Getty Images

Sem a pentacampeã mundial Valerie Adams na disputa, o pódio era quase certo, só faltava definir as colocações das 3 favoritas. A chinesa Gong Lijiao, bronze em Londres-2012, abriu com 20,30m. A alemã Christina Schwanitz foi aproximando com 19,80m e 20,00m até passar com 20,37m, assumir a liderança e não perder mais! Gong não conseguiu melhorar e teve que ficar com a prata. A americana Michelle Carter foi bronze com 19,76m. E 4º, a húngara Anita Marton com 19,48m, novo recorde nacional. Geisa Arcanjo está voltando aos pouco e foi 15ª na quali com 17,42m.

10.000m Masculino

Embed from Getty Images

Num ritmo bem forte a partir da metade da prova, um pelotão de 5 atletas disparou, com 3 queniano, o campeão mundial e olímpico Mo Farah e o americano Galen Rupp, único que consegue acompanhar o ritmo dos africanos. Na última volta, Mo Farah fez o que sabe melhor, abrir no final. Faltando 300m, ele quase tropeçou e perdeu tudo, mas terminou com 27:01.13 para levar seu 4º título mundial. O campeão mundial de cross-country este ano, Geoffrey Kamworor foi prata com 27:01.76 e Paul Tanui completou o pódio com dois quenianos com 27:02.83, repetindo o bronze de 2013.

Outras Provas

Embed from Getty Images

Decepção brasileira no salto com vara. 4º do mundo este ano, Thiago Braz sofreu com 5,55, passando apenas na 3ª chance, mas não conseguiu passar em 5,70m e fica fora da final. Já Augusto de Oliveira também penou em 5,55m, mas passou de 1ª em 5,65m e em 5,70m e se garantiu na final. Fábio da Silva, longe da sua melhor forma, não passou em 5,40m. Renaud Laviellenie só entrou na prova em 5,70m, passando de 1ª e se garantindo na final. Atual campeão mundial, o alemão Raphael Holzdeppe fez a mesma estratégia, mas só passou na 3ª tentativa e também está na final.

Keila Costa chega em sua 3ª final do salto triplo, após atingir 14,03m e passar em 10º lugar. Núbia Soares sofreu para acertar sua marca e só conseguiu um salto válido, 13,52m, melhor salto da temporada e 22ª. A búlgara Gabriela Petrova fez a melhor marca com 14,44m, seguida da favorita colombiana Caterina Ibarguen com 14,42m na 1ª tentativa.

Wagner Domingos em seu 1ª mundial terminou em 22º no lançamento de martelo com 71,82m na frente de bons nomes. Sem esforço, o polonês Pawel Fajdek que defende o ouro fez 78,38m.

Embed from Getty Images

Justin Gatlin venceu sua bateria dos 100m com impressionantes 9.83 (+2,1), melhor tempo do dia nos 100m. A sensação americana de 20 anos Trayvon Bromell fez o 2º tempo com 9.91. Ao todo 8 atletas correram abaixo de 10s, incluindo Asafa Powell com 9.95 e o bicampeão mundial Usain Bolt, com 9.96 soltando demais no final. Campeão mundial de 2003, o veterano Kim Collin (SKN) não avançou.

Grande surpresa nos 400m com barreiras masculino, com o campeão mundial em 2005, o americano Bershawn Jackson correu bem mal para 50.14 e não avançou. Melhor tempo do queniano Nicholas Bett com 48.37. Favoritos como Javier Culson (PUR) e Kerron Clement (USA) avançaram.

Quenianos dominaram as eliminatórias dos 3.000m com obstáculos masculino, vencendo as 3 baterias. Melhor tempo do favoritíssimo Ezekiel Kemboi com 8:24.75. Pintando mais um pódio todo queniano na prova. Kemboi busca o tetra!

Já ns 1.500m feminino, as etíopes que dominaram. Recordista mundial Genzebe Dibaba fez o melhor tempo com 4:02.59. Na bateria mais fraca, Sifan Hassan (NED) quebrou a hegemonia etíope, vencendo com 4:09.52. Abeba Aregawi (SWE) e Jennifer Simpson (USA) também avançaram.

Nos 800m masculino, melhor tempo do queniano Ferguson Rotich com 1:45.83. Outros favoritos como Amel Tuka (BIH), Adam Kszczot (POL), Nijel Amos (BOT) e Mohammd Aman (ETH) venceram suas baterias. Cleiton Abrão fez um dos piores tempos do dia, 1:49.79, terminando em 42º e eliminado.

Embed from Getty Images

O primeiro dia do heptatlo viu a campeã olímpica Jessica Ennis-Hill liderar em sua volta às pistas com 4.005 pontos, seguida da sua compatriota Katarina Johnson-Thompson com 3.925 e da holandesa Nadine Visser com 3.871. Vanessa Spinola não faz bom Mundial, bem abaixo da sua marca do Pan. Ela tem 3.438 pontos e está em 27ª entre 33.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s